Entries by António Ferreira

Cavaco, Brasil

Cavaco, ou cavaquinho brasileiro, é um cordofone dedilhado do tipo alaúde. Chegou ao Brasil com os colonizadores portugueses. Tem origem conhecida no Minho, no norte de Portugal, tendo como seu primeiro nome Braga ou Braguinha.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Guitarrinho

O guitarrinho ou bandurrinho foi um cordofone fabricado nas oficinas portuguesas, bastante utilizado em tunas rurais e urbanas e ranchos/tocatas populares entre o século XIX e o primeiro quartel do século XX. Na década de 1960, quando a equipa liderada por Ernesto Veiga de Oliveira fez o primeiro grande mapeamento territorial, já estaria substancialmente caído em desuso, pois a sua referenciação é pouco palpável. O revivalismo musical vivido no após 1974 e gosto pelo património e pela salvaguarda não contribuiram de forma expressiva para a revivificação deste cordofone.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Lira bizantina, Grécia

A lira bizantina (em grego: λύρα; romaniz.: lyra; em latim: lira) é um instrumento musical de corda friccionada do Império Bizantino. É um ancestral dos instrumentos curvados europeus maiores, incluindo o violino. Na sua forma popular, foi um instrumento com forma de meia pera com três para cindo cordas, na posição vertical, que eram tocadas com a unha.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Lira calabrese, Itália

A lira calabrese é um instrumento de corda friccionada.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Caixa de guerra mirandesa, Portugal

A caixa de guerra mirandesa é um instrumento de percussão tradicional composto por um tambor de metal, dois aros, dois arquilhos, corda e afinadores de corda ou tensores de metal, gancho de segurar correia, afinador de bordão, bordão de tripa e duas peles de cabrito. (Mirandrum)

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Tracanholas, Portugal

Tracanholas, ou trancanholas, é um idiofone percutido composto por duas tábuas de madeira, relativamente finas e duras. As duas peças são colocadas na mão sendo separadas pelo dedo médio, de forma a serem, através do pulso e num movimento ritmado, agitadas e percutidas.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Paulitos, Portugal

Paulitos designa um idiofone percussivo constituído por dois paus em forma cilíndrica com cerca de 30-40 cm de comprimento e 3 cm de espessura, de madeira de carvalho ou freixo. A decoração consiste em gravações a ferro quente. Os paulitos são usados nas danças dos pauliteiros de Miranda do Douro e Mogadouro (Trás-os-Montes e Alto Douro).

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Garrafa com garfo, Portugal

Garrafa com garfo, à semelhança da Botella de aniz, em Espanha, era um instrumento utilizado juntamente com a guitarra, violão, ferrinhos, conjunto próprio para folguedos e danças de ruas – os fandangos, viras, malhões e farrapeiras, em Lavos, concelho de Figueira da Foz.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Viola amarantina, Portugal

Viola amarantina é um cordofone dedilhado muito utilizado para acompanhar o repertório minhoto, ao qual fornece um suporte harmónico. O bom executante pode acrescentar aos acordes pequenos motivos melódicos.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook

Viola beiroa, Portugal

Viola beiroa é um cordofone dedilhado, ornamentado e muito arredondado, um dos tipos de viola portuguesa, característico da Beira Baixa. Além das cinco ordens de cordas, possui duas mais agudas, presas a um cravelhal suplementar junto da caixa de ressonância.

Partilhe
Share on Facebook

Facebook