Dice of Tenors
Dice of Tenors é o quarto disco do saxofonista e compositor César Cardoso. Para este novo trabalho, juntou oito temas: seis standards celebrizados por alguns dos maiores saxofonistas tenores da história do jazz (Hank Mobley, Benny Golson, John Coltrane, Dexter Gordon, Sonny Rollins e Joe Henderson) e compôs dois temas originais. Esta nova formação é constituída por oito elementos e inclui nomes da cena internacional: além de Miguel Zenón (que já tinha participado no anterior disco Interchange), este novo grupo conta ainda com os músicos internacionais Jason Palmer no trompete e Massimo Morganti no trombone. A formação completa-se com quatro nomes fortes da cena nacional: Jeffery Davis no vibrafone, Óscar Graça no piano, Demian Cabaud no contrabaixo e Marcos Cavaleiro na bateria.
1º Concurso Internacional de Composição para Guitarra de Portugal
1º Concurso Internacional de Composição para Guitarra de Portugal foi um evento apresentado como inédito, a nível mundial, realizado no Seixal em janeiro de 2020. Neste festival, guitarristas oriundos de 28 países tiveram a oportunidade de mostrar as suas composições para guitarra solo de 6 cordas, em estilo musical livre. O júri foi composto por Dušan Bogdanović, Marco Pereira, António Victorino d’Almeida, Artur Caldeira, Eduardo Fernández e Eduardo Isaac. O evento chamou a atenção por integrar diversas vertentes da música como a artística, informativa e a pedagógica.
2° Renascimento da Composição Portuguesa
O 2° Renascimento da Composição Portuguesa é um conceito da autoria de Eurico Carrapatoso que tem vindo a ser corporizado num espaço de divulgação da composição contemporânea portuguesa no YouTube com a denominação genérica de 2nd Renaissance of Portuguese Composition. Espaço criado pelo compositor em janeiro de 2009, já tem, em 2020, 185 documentos publicados.
20Fingers - de Mozart a Chico Buarque Piano a 4 mãos
20Fingers - de Mozart a Chico Buarque Piano a 4 mãos por Eduardo Jordão e João Vasco é o título de um CD editado pela AVA Musical Editions, que teve captação e mistura de Francisco Santiago, Eduardo Mota; masterização de João Alves, Sweet Mastering Studio. Contou com o apoio da Apoio da DGArtes. Lançamento oficial no auditório municipal de Portimão em recital no âmbito do Festival Internacional de Piano do Algarve.
A Filha do Tambor-Mor
A Filha do Tambor-Mor estreou em 22 de maio de 2019, na celebração dos 125 anos do Teatro São Luiz. O espetáculo fez a revisitação da opereta de Jacques Offenbach que inaugurou este Teatro, batizado de Theatro D. Amelia, a 22 de maio de 1894. Em palco, estiveram alunos de escolas artísticas de todo o país e profissionais selecionados através de audições, dirigidos pelo encenador António Pires e pelo diretor musical e maestro de orquestra Cesário Costa, a quem se juntaram Paulo Vassalo Lourenço como maestro do coro, Dino Alves nos figurinos, Aldara Bizarro no movimento e A Tarumba – Teatro de Marionetas na cenografia. Ao todo, foram cerca de 150 artistas envolvidos no espetáculo, que esgotou cinco récitas de entrada livre, sempre com interpretação em Língua Gestual Portuguesa e Audiodescrição.
A Mesa Verde
A Mesa Verde é uma peça do coreógrafo alemão Kurt Jooss estreada em julho de 1932, no Théâtre des Champs-Elysées em Paris. Inspirado por uma dança da morte medieval e pelo rescaldo da I Guerra Mundial, esta obra retrata várias facetas da guerra: o debate, a mobilização, o combate, a especulação de guerra, os refugiados e, novamente, o debate; a morte está sempre presente. Considerada uma das obras coreográficas mais marcantes do século XX, A Mesa Verde é também o mais emblemático trabalho de Jooss, tendo recebido o primeiro prémio do Concurso de Coreografia organizado por Les Archives International de la Danse em Paris. A Mesa Verde integrou o repertório da CNB em 1984 e foi dançada pela última vez por esta Companhia há 33 anos. É dançada no Teatro Camões nos dias 11, 12, 13, 14 de março de 2020.
A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria
A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria é um projeto celebra 9 anos em 2020. Prepara uma "mudança bastante radical" da sede para Serpins (Lousã), onde pretende criar um centro cultural. "É uma mudança bastante radical e de certa forma política, largar Lisboa para o centro. Serpins faz sentido, é um sítio pequeno, central e bonito. O centro tem essa grande questão de ter práticas musicais bastante vivas e permanecem com mudanças”. A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria (MPGDP) foi criada em 16 de janeiro de 2011, e o que começou por ser um canal digital de música com partilha de gravações de artistas portugueses, profissionais e amadores, tornou-se numa plataforma nacional de divulgação de práticas culturais assentes na música e na transmissão oral.
A nossa música, o nosso mundo
A nossa música, o nosso mundo: Associações musicais, bandas filarmónicas e comunidades locais (1880-2018) é um projeto desenvolvido pelo INET-md/Universidade de Aveiro.
Acácio de Sousa
Acácio de Sousa foi o presidente do Orfeão de Leiria durante seis anos, tendo passado o testemunho a Vítor Lourenço em 2020. Segundo o jornal Região de Leiria, em seis anos arrumou as contas do Orfeão de Leiria, criou projetos de intervenção social e elevou o número de alunos acima das oito centenas. Na despedida da presidência do Conservatório de Leiria, anunciou parcerias inéditas com o Cistermúsica e Ourearte.
Academia de Amadores de Música
A Academia de Amadores de Música é uma associação cultural sem fins lucrativos portuguesa. Foi fundada Lisboa no ano de 1884. A Academia é reconhecida como associação de utilidade pública pelo estado português. Em 1984 foi galardoada com Ordem da Instrução Pública e com a Medalha de Mérito Cultural.
Academia de Amadores de Música

Academia de Amadores de Música

Academia de Música de Arouca
A atividade da Academia de Música de Arouca centra-se essencialmente na sua oferta formativa, adiante explicitada, a partir da qual surge a generalidade das outras atividades e eventos. A divulgação da atividade da escola cumpre vários objetivos, designadamente, dar a conhecer as aprendizagens realizadas e o desenvolvimento dos alunos, promover o enriquecimento cultural.
Academia de Música de Arouca

Academia de Música de Arouca

Academia de Música de Costa Cabral

A Academia de Música de Costa Cabral (AMCC) foi fundada em setembro de 1995, pela D. Ana Maria Rodrigues Pereira Ferreira em colaboração com os seus filhos Francisco Pereira da Costa Ferreira e José Pereira da Costa Ferreira. Foi oficializada pelo Ministério da Educação em 2000, integrando a rede nacional de escolas do ensino artístico especializado da música.

Academia de Música de Costa Cabral

Academia de Música de Costa Cabral

Academia de Música de Espinho
Nas últimas décadas Espinho afirmou-se como uma cidade de referência no panorama musical português, em boa parte por acção da Academia de Música de Espinho (AME), fundada em 1960 por iniciativa de várias instituições e personalidades espinhenses, o então presidente da Câmara Municipal, o Eng. Manuel Baptista e o professor Mário Neves, seu primeiro Diretor Artístico.
Escola Profissional de Música de Espinho

Academia de Música de Espinho

Academia de Música de Paços de Brandão
As origens da Academia de Música de Paços de Brandão (AMPB) remontam a 1870, data da fundação da Tuna, a “Estudantina”. Em 1970, com a comemoração do seu centenário, gerou-se um movimento de criação de uma Escola de Música, que veio a ser oficializada pela Inspeção Geral do Ensino Particular do Ministério da Educação em 1980.
Academia de Música de Paços de Brandão

Academia de Música de Paços de Brandão

Academia de Música de Santa Cecília
A Academia de Música de Santa Cecília é uma escola de ensino integrado de música com um modelo de ensino que, pela sua estrutura e qualidade, potencia o prosseguimento de estudos a nível superior nas mais variadas áreas, musicais ou outras. É uma instituição particular fundada em 1964 pela Embaixatriz Vera Franco Nogueira, sem fins lucrativos e declarada de interesse público.
Academia de Música de Santa Cecília

Academia de Música de Santa Cecília

Academia de Música de Santa Maria da Feira
A Academia de Música de Santa Maria da Feira, designada Academia de Música de Santa Maria ao tempo da sua fundação, foi formalmente criada a 21 de dezembro de 1955, data que corresponde à emissão do respetivo alvará de funcionamento. Foi fundada pela pianista e pedagoga Gilberta Paiva.
Gilberta Paiva

Gilberta Paiva

Academia de Música de São João da Madeira
A Academia de Música de São João da Madeira nasceu em outubro de 1981, sob a direcção do Professor Augusto Pereira de Sousa. Instalada, inicialmente, na Escola Primária do Parque, foi transferida, em 1982, para a sede actual, na Quintã, rua Visconde, edifício que também já albergou Escola Primária.
Academia de Música de São João da Madeira

Academia de Música de São João da Madeira

Academia de Música de Vilar do Paraíso
A Academia de Música de Vilar do Paraíso é uma escola de ensino vocacional artístico, fundada em 1979. Com autonomia pedagógica desde 2007, leciona cursos oficiais de música e de dança nos regimes integrado, articulado, supletivo e livre, desde o pré-escolar até ao nível secundário. Em 2003 criou ainda o curso livre de teatro musical, inédito em Portugal. No ano de 2015 iniciou o curso de jazz e música moderna no nível secundário, nos regimes livre e oficial. As preocupações dominantes são a qualidade do seu ensino nomeadamente a dinamização de vários grupos instrumentais, corais, de dança e de teatro.
Academia de Música de Vilar do Paraíso

Academia de Música de Vilar do Paraíso

Academia de Música José Atalaya
A Academia de Música José Atalaya é uma instituição reconhecida pela comunidade como um espaço culturalmente enriquecedor. Esta escola de música disponibiliza cursos do ensino básico e do ensino secundário reconhecidos pelo Ministério da Educação. A intervenção da Academia de Música José Atalaya passa também por iniciativas de sensibilização e divulgação musical, abertas à comunidade, e organizadas em parceria com a Câmara Municipal de Fafe. Atualmente a academia encontra-se nas instalações do Teatro-Cinema de Fafe.
Teatro-Cinema de Fafe

Teatro-Cinema de Fafe

 
Academia Musical dos Amigos das Crianças
Academia Musical dos Amigos das Crianças é uma escola de ensino especializado de Música com 65 anos de existência, com paralelismo e autonomia pedagógicas e tem com um Contrato de Patrocínio com o Ministério da Educação. As instalações da AMAC encontram-se na Rua D. Luís I, na zona de Santos, junto ao edifício sede da EDP.
Academia Musical dos Amigos das Crianças

Academia Musical dos Amigos das Crianças

Academia Nacional Superior de Orquestra
A Academia Nacional Superior de Orquestra (ANSO) abriu em outubro de 1992 e foi oficialmente reconhecida pelo Ministério da Educação em 15 de novembro de 1993 (Portaria n.º 1202/93). Esta instituição de ensino superior politécnico, particular e cooperativo, constitui uma das vertentes do projeto da AMEC / Metropolitana.
Academia Nacional Superior de Orquestra

Academia Nacional Superior de Orquestra

Acústica Musical e Estudos de Sons
Acústica Musical e Estudos de Sons é um grupo de investigação do INET-md criado em 2017. Coordenado por Vincent Debut, dedica-se à pesquisa no campo genérico da Acústica Musical com o objectivo de explorar novas e mais abrangentes modos de investigar sons musicais, incluindo não apenas os princípios físicos subjacentes à sua produção por instrumentos musicais, mas também factores que influenciam fortemente a sua percepção. A abordagem científica intercepta a ciência e tecnologia, a etnomusicologia, os Media Studies e organologia, e é transversal em relação às actividades de outros Grupos de Investigação do INET-md. Outras actividades importantes do grupo incluem a formação académica, em particular através do Curso de Pós-graduação "Acústica e Estudos do Som" oferecido pela NOVA | FCSH.
AliBaBach
AliBaBach é um espetáculo da Companhia de Música Teatral para pais e bebés que explora o universo de J.S. Bach, como elemento de mediação para a comunicação musical entre adultos e crianças muito pequenas. Fundamenta-se na vasta experiência da CMT em projetos com ou para bebés, como Bebé Babá, Bebé PlimPlim ou Andakibébé, em que se expõem os bebés a estímulos musicais ricos e contrastantes, a elementos basilares da construção do discurso musical e da sua compreensão (como padrões melódicos e rítmicos) e em que se promovem interações e a comunicação entre pais e bebés através de jogos baseados em elementos musicais. AliBaBach foi construído a partir das Variações Goldberg, num exercício livre em que elementos de cada uma das variações deram origem a novos quadros que conjugam música, dança e teatro. Atravessa uma variedade de características musicais contrastantes (pulsações, tonalidades), radicada na voz dos dois intérpretes (abordada com plasticidade e com referências claras a várias influências da música vocal erudita e étnica) com a intervenção pontual de instrumentos de brincar.
AMEC
A AMEC | Metropolitana é uma instituição cultural sem fins lucrativos constituída em março de 1992 com o objetivo de divulgar e ensinar a música clássica. É a entidade gestora de duas orquestras – a Orquestra Metropolitana de Lisboa e a Orquestra Académica Metropolitana – e de três estabelecimentos de ensino – a Academia Nacional Superior de Orquestra (ensino superior), o Conservatório de Música da Metropolitana (nível básico e secundário) e a Escola Profissional Metropolitana (ensino integrado).
Anatomia do Piano
Anatomia do Piano é um espetáculo da Companhia de Música Teatral que propõe a desconstrução do instrumento que será talvez o mais influente da história da música ocidental. Resultado duma evolução tecnológica notável e de séculos de repertório, práticas e rituais, o piano é um instrumento-ícone. Em Anatomia do Piano, mais do que um instrumento, o piano é um lugar, um ser com vida, uma escultura, um palco, a casa onde a música habita e de onde brotam histórias sem palavras, feitas de sons, de imagens e de corpo. Concebido enquanto estrutura aberta que acolhe vários quadros multidisciplinares, "Anatomia do Piano" é um espetáculo mutável que vive da cumplicidade entre artistas que exploram territórios do teatro, da dança, da imagem e das artes visuais a partir duma base musical que estabelece pontes entre os vários discursos. Anatomia do Piano propõe a reinvenção do piano, não só sonora como teatral. Procura expandir o léxico tímbrico e explorar diferentes formas de fazer soar o instrumento.
Andreia Pinto Correia
Andreia Pinto Correia é uma compositora nascida em Lisboa. Foi distinguida pela John Simon Guggenheim Fellowship, entre outros, e recebeu encomendas do Washington Performing Arts / Kennedy Center, ACO at Carnegie Hall, League of American Orchestras, Fromm Foundation / Harvard University, Andrew W. Mellon Foundation, Gulbenkian e Fundação CGD.
Ano Internacional do Som
Ano Internacional do Som (International Year of Sound ou IYS 2020) iniciativa global para ressaltar a importância das ciências e tecnologias sonoras e destacar a necessidade do controle do ruído na natureza e nos ambientes construídos. O Ano Internacional do Som foi declarado pela Comissão Internacional de Acústica. Ocorre nos moldes dos anos internacionais sancionados pela UNESCO e inclui atividades coordenadas em níveis regional, nacional e internacional. A iniciativa tem como principal objetivo fazer com que a importância do som no mundo de hoje atinja todas as regiões do planeta em 2020.
Antena 2
Antena 2 é uma emissora de radiodifusão do Grupo RTP – Rádio e Televisão de Portugal. A sua programação é baseada em música clássica e programas culturais. Em novembro de 2011 lançou uma rádio em linha dedicada exclusivamente à ópera, a "Antena 2 Ópera".
Antena 2

Antena 2

Antologia da Música na Madeira
Antologia da Música na Madeira é uma coleção que deverá ter entre 20 e 30 livros que resulta de mais de quinze anos de investigação e cujos primeiros números sairão entre julho e dezembro de 2020.  A obra é editada pelo Conservatório - Escola Profissional das Artes da Madeira com o apoio da Direcção Regional da Cultura (DRC).
Aqui Existo
Aqui Existo é o terceiro álbum da fadista Sandra Correia. É um álbum de originais, composto por fados inéditos, de estrutura tradicional, acompanhados por um trio de fado, e outros temas acompanhados por um trio de fado, ensemble de cordas, e convidados de várias outras áreas da música.  A Sandra junta neste álbum autores que ao longo dos últimos três anos têm composto e escrito para ela, temas com os quais se identifica e onde "sente que existe". As composições belíssimas e as histórias que canta são as histórias onde todos existimos, num ambiente musical intenso. Extensão vocal e expressão interpretativa, elegância, classe, reflectem uma artista superior, madura, serena e tranquila. Este é, claramente, um álbum de consagração, de uma artista maior no panorama musical Português. Direcção e arranjos ensemble de cordas Lino Guerreiro.
Arquivo Nacional do Som
Arquivo Nacional do Som é uma estrutura técnica e tecnológica que permita arquivar, preservar e disponibilizar o património fonográfico português, recorrendo aos arquivos dispersos existentes, mas também a entidades públicas ou privadas que detenham registos áudios - como as associadas do Inatel - passíveis de serem registados e guardados. A equipa foi criada em fevereiro de 2019 e está a trabalhar desde março de 2019 no projeto com a dupla participação dos ministérios da Ciência e da Cultura. Posteriormente foi constituído o Conselho Consultivo, cuja estrutura - publicada em julho em Diário da República - compreende o etnomusicólogo António Tilly, o responsável pela Área de Conteúdos Rádio da Subdireção de Arquivo da RTP Eduardo Leite, o musicólogo Paulo Ferreira de Castro, a investigadora e diretora do Museu do Fado Sara Pereira e a professora catedrática de Etnomusicologia Salwa Castelo-Branco.
ARTAVE
Criada em 1989, a ARTAVE - Escola Profissional Artística do Vale do Ave, é uma instituição pioneira no Ensino Profissional Artístico. Apesar da sua juventude, a ARTAVE revela-se como um modelo de sucesso no ensino da música em Portugal, com numerosos alunos apresentando resultados ao mais alto nível e com elevada representação de antigos alunos desenvolvendo carreiras profissionais de sucesso.
ARTAVE - Escola Profissional Artística do Vale do Ave

ARTAVE - Escola Profissional Artística do Vale do Ave

Arte chocalheira
Arte chocalheira é a arte tradicional da construção de chocalhos reconhecida em 2015 como Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente, título atribuído pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.
Arte no Tempo
A Arte no Tempo é uma associação cultural que tem como objectivo a divulgação da arte musical contemporânea através da promoção de eventos, do incentivo à criação e à interpretação, da edição e da realização de actividades performativas, podendo, para tal, estabelecer relações com outras formas de expressão artística.
Arte no Tempo

Arte no Tempo

ArtEduca
ArtEduca – Conservatório de Música de Vila Nova de Famalicão é uma escola de música que foi criada por uma família de jovens músicos famalicenses juntamente com alguns amigos, que em fevereiro de 2005 colocavam a primeira pedra daquele que viria a ser um projeto vibrante, ambicioso, apaixonado e com uma missão muito particular: através da música construir pessoas mais felizes, capazes, confiantes e generosas.
Associação Musical de Évora "Eborae Mvsica"
A Associação Musical de Évora “Eborae Mvsica” tem por objetivo primordial a divulgação dos grandes mestres polifonistas da Escola de Música da Sé de Évora. Estreou-se com a apresentação do Coro Polifónico, Coro Infantil e Cantores Solistas, em setembro de 1987, num concerto integrado no certame “Os Povos e as Artes”.
Associação Portuguesa de Compositores
A Associação Portuguesa de Compositores (APC), fundada em 1992, tem como missão fomentar e desenvolver as condições, meios e circunstâncias necessárias à criação musical contemporânea. Nesta medida, independentemente de corrente estética, faixa etária, regionalismo, estatuto social, académico ou económico, a APC assume com os seus associados o compromisso de deslocar a tradição composicional no sentido do futuro, desafiando a criação musical portuguesa à elevação do pensamento criativo a um estatuto de seriedade, integridade e nível estético de referência. Nesta medida, a APC propõem-se desenvolver diversos mecanismos no sentido de apoiar e desenvolver formações dedicadas ao repertório de século XX e XXI, oferecendo resistência a qualquer forma de inércia cultural através da expansão do universo de acesso à experimentação sonora a um leque alargado de compositores, intérpretes e públicos. É igualmente objectivo da APC trabalhar no sentido de desenvolver protocolos que ofereçam aos seus associados acesso, quer a condições de criação e de difusão de trabalho criativo e performativo privilegiadas, quer ao usufruto de uma diversidade enriquecedora de actividades no domínio da criação musical contemporânea.
AUDIOGEST
A AUDIOGEST e a GDA são entidades sem fins lucrativos, dotadas de utilidade pública, responsáveis pela gestão coletiva de direito de autor e direitos conexos sobre as obras musicais, representando em Portugal, respetivamente, produtores e artistas, nacionais e estrangeiros.
Auditório Municipal Augusto Cabrita
O Auditório Municipal Augusto Cabrita assume-se como veículo dinamizador, promotor e difusor das artes visuais e das artes de palco no seio da sua comunidade local e num plano regional e nacional através da rede de teatro municipais, ArtemRede, da sua programação contínua e de co-produções.
Auditório Municipal Augusto Cabrita

Auditório Municipal Augusto Cabrita

Auditório Municipal de Albufeira
Construído com o objetivo de dotar a Cidade de um equipamento que possibilitasse potenciar a difusão da criação artística, o Auditório Municipal de Albufeira tem capacidade para 368 lugares, está equipado com material para receber congressos e conferências, bem como para a realização de espectáculos de âmbito diversificado: música, teatro, canto e cinema.
Auditório Municipal de Albufeira

Auditório Municipal de Albufeira

Auditório Municipal de Gaia
O Auditório Municipal de Gaia (AMG) é um dos espaços nobres da atividade cultural do Município de Gaia. Abriu ao público a 13 de Junho de 1997. Decorridos 20 anos o AMG sofreu um intervenção estética e técnica, que o requalificou, passando a constituir uma referência na zona envolvente. A reabertura ao público aconteceu no dia 9 de setembro de 2018.
Auditório Municipal de Gaia

Auditório Municipal de Gaia

Auditório Municipal de Gondomar
Local privilegiado para a divulgação da cultura e das artes, o Auditório Municipal de Gondomar dispõe de um anfiteatro para 235 pessoas e de duas salas para exposições.
Auditório Municipal de Gondomar

Auditório Municipal de Gondomar

Auditório Municipal de Olhão
O Auditório Municipal de Olhão é uma sala de espetáculos na Avenida 16 de Junho em Olhão (Algarve).
Auditório Municipal de Olhão

Auditório Municipal de Olhão

Auditório Municipal de Pombal
Local e instrumento para o desenvolvimento de ideias, emoções e sentimentos, o Auditório Municipal de Pombal está ao serviço da comunidade que serve, querendo assumir-se como “Uma janela aberta” para todos os públicos e faixas etárias.
Auditório Municipal de Pombal

Auditório Municipal de Pombal

Auditório Municipal de Portimão
Com mais de mil lugares sentados, o Auditório Municipal de Portimão é a maior e mais moderna estrutura coberta a sul do país. Este espaço cultural destaca-se pela sua originalidade estética e pelas suas potencialidades multifuncionais.
Auditório Municipal de Portimão

Auditório Municipal de Portimão

 
Auditório Municipal de Vila do Conde
A casa do Submosteiro, também denominada Solar dos Vasconcelos, foi construída por volta de 1770. Mesmo sendo imóvel de Interesse Público, em 1980 foi objeto de quase total demolição, tendo ficado de pé a fachada. O imóvel foi adquirido pela Câmara que o transformou num equipamento para exposições, cinema e vídeo, conferências, concertos e espetáculos de teatro e dança.
Auditório Municipal de Vila do Conde

Auditório Municipal de Vila do Conde

Auditório Municipal de Vila Nova de Cerveira
O Auditório Municipal de Vila Nova de Cerveira foi desenhado para sediar grandes eventos, como festivais, concertos, espetáculos de dança. O projeto foi desenhado pelo arquiteto Christopher em formato semicircular, semelhante aos anfiteatros romanos, permitindo uma capacidade de 400 lugares. A capacidade pode ser aumentada para 900 lugares com o uso de assentos de cadeiras móveis.
Auditório Municipal de Vila Nova de Cerveira

Auditório Municipal de Vila Nova de Cerveira

Aveiro_Síntese
Aveiro_Síntese é um evento musical promovido pela associação cultural Arte no Tempo com apoios da Direcção Geral das Artes e do Município de Aveiro.
Babelim
Babelim é um termo inventado pela Companhia de Música Teatral para designar a forma de comunicação que precedeu a linguagem. Feita de sons, imagens, movimentos, falado/cantado/dançado pelas pedras, plantas, animais e humanos. Perdeu-se com o tempo e com a pressa de nos tornarmos grandes. Mas os bebés, e as mães, ainda o falam. Babelim é uma experiência artística centrada na música e no movimento. É uma obra aberta que conjuga quadros contemplativos e momentos participativos, e resulta do trabalho de exploração, fruição e investigação realizado com pais e bebés, educadores e artistas que ao longo de quatro anos partilharam as várias etapas do Projeto Opus Tutti (da CMT). Em particular, dos workshops Afinação do Ouvir e Afinação do Brincar. Lugar de liberdade, partilha e autenticidade, de cruzamento de percursos, forma de festejar o ”momento presente” através da música, da voz e do corpo
Balada do Sonhador
Balada do Sonhador é uma peça do guitarrista e pedagogo Duarte Costa editada e disponível na Escola de Música Duarte Costa, em Lisboa.
Brava espetáculo-percurso
Brava é um espetáculo-percurso inserido no projeto “Guardo nas minhas mãos mais de mil anos de sabedoria” e une as Adufeiras do Paul com os criadores-interpretes da DEMO, Dispositivo Experimental Multidisciplinar Orgânico; “é um passeio performativo” na zona ribeirinha do Paul, “para resgatar a nossa relação com a natureza”. “Para além do cruzamento entre a arte e o património natural, que é importante e que define o projeto”, destaca também “a parte educativa, que levará à educação artística e ambiental. O espetáculo tem o apoio do Município da Covilhã.
Cajarana
Cajarana é o título do álbum de estreia a solo de André Henriques, vocalista da banda Linda Martini, editado pela Sony Music Entertainment. A inspiração para o nome do álbum remete para uma novela brasileira da década de 80: “Pai Herói”. “O personagem principal, interpretado por Tony Ramos, chamava-se “André Cajarana” e eu, como era o único André na minha escola, ganhei uma alcunha que detestava. É uma memória de desconforto e de construção de identidade, duas questões com as quais me debati quando decidi fazer um disco a solo”, avança o músico. Anos mais tarde, conheceu Ricardo Dias Gomes, músico brasileiro, que viria a co-produzir o álbum de estreia com André Henriques. “Durante um mês encontrámo-nos algumas vezes para registar as canções que me iam surgindo e pensar os arranjos. Num desses encontros disse-lhe que queria chamar ‘Cajarana’ ao disco e contei-lhe a história da novela e do desconforto que me causava a alcunha em miúdo”. A curiosidade é que o músico brasileiro respondeu que não se lembrava da novela mas ao pesquisar na internet deparou-se com a curiosidade máxima: “Caramba, foi a minha avó que escreveu essa novela”. Ficámos os dois perplexos. Nascemos os dois no mesmo ano, em dois lados opostos do Atlântico, decidimos trabalhar juntos sem nos conhecermos e no final de tudo tínhamos entre nós esta desconcertante coincidência”. A concepção gráfica do álbum ficou a cargo do coletivo Dobra em parceria com o próprio André. “A capa do disco é um auto-retrato cego que fiz em frente ao espelho, sem nunca olhar para a folha ou para a mão que desenhava. Fiz vários desenhos seguidos, em cada um demorava não mais do que 2 minutos. No final, ao ver todos os que tinha feito acabei por escolher o primeiro”, indica André Henriques, reforçando a vontade geral deste trabalho: um álbum feito de impulso, composto num período de 2 meses, juntando músicos em 6 ensaios e, em menos de uma semana, concluindo o disco que daqui a cerca de um mês verá a luz do dia.
Cantigas de cá de dentro
O projeto “Cantigas de cá de dentro” nasceu da necessidade de divulgar, valorizar e classificar a música tradicional madeirense. Surgiu após a conclusão do estudo, sistematização e classificação da Música Tradicional Madeirense com base no trabalho intensivo de recolha direta desenvolvido por alguns elementos da Associação Xarabanda no período compreendido entre 1981 e 2001.
Canto Firme
A Canto Firme – Associação de Cultura provém de um Coro que nasceu em 1980, no seio de uma Sociedade Filarmónica centenária em Tomar. Por razões logísticas e artísticas, em 19 de fevereiro de 1982 e por Escritura Pública, nasceu a Associação Canto Firme que tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento cultural da Região e do País.
Canto Firme – Associação de Cultura
Canto Firme – Associação de Cultura é uma associação que comemora em 2020 o 40º aniversário da sua criação, em 1980, no seio da Sociedade Filarmónica Nabantina, em Tomar. A cada aniversário, a sede da Canto Firme em Tomar abre as portas para a “Festa da Música” convidando todos a entrar e perceber qual o dia-a-dia na formação, ensaios e interação entre todos os que ali se unem para aprender, ensinar e fazer música.
Cartografado
Cartografado antecipa em single e videoclipe o álbum homónimo, a editar este mês pela Ocarina, e que será o quarto álbum a solo da fadista Carla Pires, depois de Ilha do Meu Fado (2005), Rota das Paixões (2012) e Aqui (2016). Com arranjos, produção musical e edição de André M. Santos, direção artística de Amélia Muge e produção executiva de Joaquim Balas, o disco tem treze canções, embaladas num mesmo espírito, assim sintetizado no texto que abre o seu libreto: “Entre tudo o que não há e o tempo de acontecer ressoa a incompletude e o esplendor de nos sentirmos com esta voz, de ir com ela, sendo outros constantemente. É esse o fado que aqui soa e se partilha. Viajar assim, é viagem.” Isto com “uma capacidade [da cantora] de tornar o fado ainda mais mundo, mas também ainda mais fado, cantado em nome próprio.” Este é o primeiro tema a ser revelado antes da edição do disco, a 20 de março de 2020.
Casa da Música
A Casa da Música é uma sala de concertos localizada no Porto, em Portugal. Foi projetada pelo arquitecto holandês Rem Koolhaas, como parte do evento Porto Capital Europeia da Cultura em 2001 (Porto 2001), no entanto, a construção só ficou concluída em 2005, transformando-se imediatamente num ícone da cidade.
Casa da Música

Casa da Música

Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão
Inaugurada a 1 de junho de 2001, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão é um teatro municipal que faz parte da Rede Nacional de Teatros e Cineteatros e é um centro de animação cultural e social da cidade.
Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Casa das Artes do Porto
Projetada em 1981 pelo Arquiteto Souto Moura, a Casa das Artes foi construída entre 1988 e 1991 nos jardins da casa de Allen e distinguida com o Prémio Secil.  O edifício constitui a primeira obra de grande notoriedade de Eduardo Souto Moura. Obra silenciosa e discreta, é quase invisível ao lado da obra de Marques da Silva (1869-1947) e constrói um dos limites do singular jardim.
Casa das Artes do Porto

Casa das Artes do Porto

Casa de Mateus
Situada na freguesia de Mateus, concelho e distrito de Vila Real, a Casa de Mateus foi mandada construir na primeira metade do século XVIII pelo 3º Morgado de Mateus, António José Botelho Mourão. O projeto deste palácio foi presumivelmente desenhado pelo arquiteto Nicolau Nasoni. O Palácio é constituído pela casa principal, pelos jardins, a adega e uma capela.
Casa de Mateus

Casa de Mateus

Casa de Ópera do Cabo Espichel
A Casa de Ópera do Cabo Espichel, edifício ao qual se tem dedicado a temporada de música, foi construído em 1770, durante uma das mais importantes renovações do Santuário, ordenada por D. José. O espaço serviu durante muitos anos de apoio aos festejos do Cabo, aos quais se juntavam sírios de toda a região de Lisboa.
Santuário do Cabo Espichel

Santuário do Cabo Espichel

Centro Cultural de Belém
O CCB (Centro Cultural de Belém) é um centro cultural que se localiza na praça do Império, freguesia de Belém, na cidade e Distrito de Lisboa, em Portugal. Foi concebido originalmente para acolher a sede da presidência portuguesa da Comunidade Europeia e posteriormente para desenvolver actividade cultural.  
Centro Cultural de Belém

Centro Cultural de Belém (CCB)

Centro Cultural de Cascais
Reconstruído segundo projeto do arquiteto Jorge Silva a partir das chamadas “Casas Cor-de-Rosa da Gandarinha” e de linhas inspiradas no antigo convento, o Centro Cultural de Cascais foi inaugurado no ano 2000. Na capela mais recente foi criado um auditório que recebe pequenos concertos de música, performances, conferências, seminários exposições.
Centro Cultural de Cascais

Centro Cultural de Cascais

Centro Cultural e Congressos Caldas da Rainha
O Centro Cultural e Congressos Caldas da Rainha (CCC), é um espaço na cidade de Caldas da Rainha,destinado às atividades culturais e à realização de congressos. A sua construção iniciou-se em 2006 e foi inaugurado a 15 de maio de 2008.
Centro Cultural e Congressos Caldas da Rainha

Centro Cultural e Congressos Caldas da Rainha

 
Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo
O Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo localiza-se em MadreDeus, no Alto das Covas, na cidade de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, nos Açores. Foi inaugurado em abril de 2003.
Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo

Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo

Centro Cultural e de Congressos de Aveiro
O Centro Cultural e de Congressos de Aveiro é parte de um edifício emblemático da arquitectura industrial aveirense. Desde a sua abertura, em 1995, passaram por este espaço grandes eventos: congressos nacionais e internacionais, reuniões de trabalho e incentivo, debates, exposições, concertos e peças de teatro.
Centro Cultural e de Congressos de Aveiro

Centro Cultural e de Congressos de Aveiro

Centro Cultural Olga Cadaval
Construído em 1945 sob projeto de Manuel Joaquim Norte Júnior, o então Cine-Teatro Carlos Manuel foi, durante muitos anos, o único cinema de Sintra. Reconhecendo o valor do edifício e a necessidade de uma nova sala para a vila de Sintra que pudesse abrigar, entre outros, eventos do já prestigiado Festival de Sintra, a Câmara adquiriu o imóvel em 1987 e promoveu a sua reconversão.
Centro Cultural Olga Cadaval

Centro Cultural Olga Cadaval

   
Centro Cultural Vila Flor
O Centro Cultural Vila Flor é o principal equipamento cultural de Guimarães, localizado na Avenida D. Afonso Henriques. Foi concluído em setembro de 2005, e nasceu da recuperação do Palácio Vila Flor e espaços envolventes, obra do Gabinete Pitágoras.
Centro Cultural Vila Flor, Guimarães

Centro Cultural Vila Flor, Guimarães

Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre
O Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre (CAEP), conta com uma programação cultural diversificada, nas áreas da Dança, Teatro, Música e Multidisciplinar, dirigidos para públicos nacionais e internacionais.
Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre

Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre

Centro de Congressos do Arade
O Centro de Congressos do Arade é um projeto arquitetónico de Miguel Arruda, com uma área total de 9000 m2, dividida em dois blocos e dotado de altas tecnologias essenciais aos grandes espetáculos de dimensão internacional, uma antiga fábrica de conservas de peixe, junto à foz do rio Arade (Lagoa), que renasceu como complexo multifuncional.
Centro de Congressos do Arade

Centro de Congressos do Arade

 
Centro de Cultura Musical
O Centro de Cultura Musical é um Conservatório Regional de Música que serve toda a região do médio Ave, em particular os concelhos de Santo Tirso e Vila Nova de Famalicão, onde tem instalações. Com uma população escolar que ultrapassa o meio milhar, o CCM tem sede no Colégio das Caldinhas desde a sua fundação em 1979, sendo actualmente o único Conservatório de Música privado no Norte do país que goza de Autonomia Pedagógica para todos os níveis de ensino. Ao longo dos anos tem concretizado projectos de actividades artísticas e musicais, dando um importante contributo para o desenvolvimento do gosto musical e para a formação de músicos, em acção conjunta com a ARTAVE – Escola Profissional Artística do Vale do Ave.
ARTAVE - Escola Profissional Artística do Vale do Ave

ARTAVE - Escola Profissional Artística do Vale do Ave

CESEM
O CESEM é uma unidade de investigação dedicada ao estudo da Música e das suas correlações com as outras artes, a cultura e a sociedade, incorporando abordagens diversas e fazendo uso das perspectivas e metodologias mais recentes nas Ciências Sociais e Humanas. São objectivos gerais do CESEM: Criar um ambiente adequado para o trabalho em equipa, organizado em resposta a necessidades e prioridades científicas claramente identificadas; Apoiar os interesses de investigação dos seus membros, a sua participação em espaços profissionais internacionais e a publicação dos resultados da investigação; Promover novos projectos de investigação colaborativos, que aprofundem o conhecimento e a divulgação de temas portugueses, ibéricos e latino-americanos; Criar novas ferramentas de investigação, aplicações e bases de dados, permitindo à comunidade académica internacional estudar repertórios locais e outros objectos pouco explorados e promover o papel da Música na vida portuguesa contemporânea; Fomentar um clima renovado de investigação e debate, reunindo os seus membros numa comunidade musicológica dinâmica e capaz de manter a excelência nos estudos pós-graduados em Música. Actualmente o CESEM conta com três pólos, além da sede em Lisboa (NOVA FCSH), nomeadamente na Universidade de Évora, Instituto Politécnico do Porto (ESMAE) e Instituto Politécnico de Lisboa (ESML).
Chamber Works CD
Chamber Works é o nome do disco de Pedro Faria Gomes editado em 2020 pela Naxos que tem como intérpretes Sarah Thurlow, clarinete; Saul Picado, piano; Carla Santos, violino; Nancy Johnson, viola, Miguel Fernandes, violoncelo.
Chronicle
Chronicle é uma resposta da coreógrafa americana Martha Graham à ameaça do fascismo na Europa, estreada em dezembro de 1936. Não traduzindo uma representação realista dos acontecimentos, a intenção é antes universalizar a tragédia da guerra. Originalmente criado em cinco secções, foi, entretanto, remontado pela Martha Graham Dance Company, e é apresentado nos dias 11, 12, 13 e 14 de março no Teatro Camões numa versão reduzida a três secções: Spectre 1914Steps in the Street e Prelude to Action. Esta é a primeira obra de Martha Graham a integrar o repertório da CNB.
Cineteatro Constantino Nery
O Cineteatro Constantino Nery - Teatro Municipal representa um instrumento de grande importância na prossecução das políticas de desenvolvimento cultural definidas pela Câmara Municipal constituindo um espaço privilegiado de promoção e difusão de atividades culturais e artísticas.
Cineteatro Constantino Nery

Cineteatro Constantino Nery

Cistermúsica
O Cistermúsica - Festival de Música de Alcobaça, um dos mais prestigiados e consolidados festivais do género no país, foi fundado em 1992. Conta com um percurso de mais de 25 anos a marcar o calendário cultural da música clássica e dança. Ao longo dos anos, o festival foi crescendo, tornando-se um relevante evento cultural da região Centro e uma incontestável referência nacional.
Cistermúsica 2019

Cistermúsica 2019

Coliseu do Porto
O Coliseu do Porto é uma sala de espectáculos localizada na cidade do Porto, em Portugal. O edifício foi classificado como Monumento de Interesse Público pela Portaria n.º 637/2012, de 2 de novembro de 2012, publicada em Diário da República.
Coliseu do Porto

Coliseu do Porto

Coliseu Micaelense
O Coliseu Micaelense é uma sala de espetáculos que se localiza na cidade e concelho de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores.
Coliseu Micaelense

Coliseu Micaelense

 
Companhia de Música Teatral
A criação artística é a fonte de pulsação da Companhia de Música Teatral (CMT). Partindo da Música e procurando a interação entre várias linguagens e possibilidades de comunicação artística, a CMT tem construído um percurso de descoberta que designa de “desenvolvimento de constelações artístico-educativas”. A matriz filosófica da CMT é marcada pela criação de relações entre arte e educação, e pela articulação entre a investigação académica, a produção artística, a formação, a criação tecnológica, o envolvimento da comunidade e a divulgação da importância da experiência musical e da arte em geral no desenvolvimento social e humano. A CMT tem contribuído de forma decisiva para uma oferta cultural diversificada e abrangente: o repertório da CMT é um caleidoscópio de espetáculos, instalações, workshops, projetos de média e longa duração, atividades de formação, investigação, apresentações de âmbito académico e publicações de natureza diversa. Ao longo das suas duas décadas de vida tem apresentado o seu trabalho em dezenas de países incluindo instituições de referência como o Teatro Real de Madrid (Espanha), Concertgebouw Brugge (Bélgica), Den Jyske Opera (Dinamarca), Harvard School of Education (EUA), SESC São Paulo (Brasil), Ghuangzhou Opera House (China) entre outros. Tem colaborado com instituições culturais em Portugal como o Centro Cultural de Belém, a Casa das Artes, a Fundação Calouste Gulbenkian ou a Casa da Música e tem apresentado os seus projetos em inúmeras instituições prestigiadas mas tem também feito chegar a creches, escolas e à comunidade em geral um conjunto de oportunidades que contribuem para que a arte esteja ao alcance de todos. Com o apoio da Fundação da Calouste Gulbenkian, desde 2011 concebeu e desenvolveu os projetos Opus Tutti (centrado em intervenções educativas mediadas por práticas artísticas) e GermInArte (centrado na formação de educadores e professores) e organiza anualmente o Encontro Internacional Arte para a Infância e Desenvolvimento Social e Humano. A Companhia de Música Teatral é membro da RESEO (European Network for Opera and Dance Education) e tem contado com o apoio regular da DGArtes.
Concertos para Bebés
Os Concertos para Bebés são, antes de mais, concertos. Os bebés são convidados a ouvir. É fruição musical partilhada entre intérpretes e bebés, pais e irmãos, avós e amigos que alicerça todo o projecto. Os concertos têm como matriz a chamada música clássica, mas desenvolvem-se num alinhamento recheado de temas tradicionais, do pop-rock, e de improvisações vocais-instrumentais com a participação de todo o público. Cada concerto é uma experiência de cumplicidades, onde os sons e os silêncios a todos surpreendem. De Monteverdi a Mozart, do cavaquinho aos didgeridoos, trocam-se espantos e ouvem-se suspiros. A grande experiência dos instrumentistas inunda a sala de momentos fortes, e os cantos estimulam o encantamento. Com intérpretes apaixonados por crianças, o tempo foge e o concerto acaba num ápice.
Concertos para Bebés, Paulo Lameiro

Concertos para Bebés, Paulo Lameiro

Concurso de Instrumentos de Arco Júlio Cardona
O Concurso de Instrumentos de Arco Júlio Cardona, de âmbito internacional, é organizado pela Delegação da Covilhã da Juventude Musical Portuguesa. A IX edição decorreu na Covilhã em 2015.
violinista Joana Dias

Joana Dias, vencedora o CIAJC

 
Concurso de Piano da Póvoa de Varzim
O Concurso de Piano da Póvoa de Varzim (edição XIV em 2019) é uma competição realizada na Póvoa de Varzim e promovida pela Associação Pro-Música e a Escola de Música da Póvoa de Varzim. Destina-se a todos os estudantes de piano residentes em Portugal ou no estrangeiro que preencham os requisitos de idade, programa e/ou habilitações de acordo com o regulamentado.
Concurso de Piano da Póvoa de Varzim

Concurso de Piano da Póvoa de Varzim

Concurso de Piano de Oeiras
O Concurso de Piano de Oeiras (CPO) é uma iniciativa da Associação CulturXis organizada em parceria com a Câmara de Oeiras. Dedicado aos jovens pianistas de nacionalidade portuguesa ou residentes em Portugal, o CPO assume-se como o palco do trabalho desenvolvido por estes, numa oportunidade de se apresentarem perante um Júri diversificado.
2º Concurso de Piano de Oeiras 2020

Concurso de Piano de Oeiras 2020

Concurso de Piano Florinda Santos
O Concurso de Piano Florinda Santos é uma competição promovida desde 1994 pela Academia de Música de São João da Madeira em honra da pianista e pedagoga Florinda Santos (1907-2015), que fez os estudos musicais no Conservatório Nacional de Lisboa, sob a orientação de Marcos Garin (Piano), Tomás Borba (Composição) e Luís de Freitas Branco (Estética Musical).
Florinda Santos pianista e pedagoga

Florinda Santos

Concurso Ibérico Adelina Caravana
O Concurso Ibérico Adelina Caravana destina-se a estudantes de piano da Península Ibérica com idades entre os 6 e os 23 anos, e decorre no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, homenageando a pedagoga e fundadora do Conservatório. A II edição ocorreu em 2019.
Maria Adelina Caravana

Maria Adelina Caravana

Concurso Internacional de Música Paços' Premium
O Concurso Internacional de Música Paços' Premium ocorre anualmente no Auditório da Academia de Música de Paços de Brandão e destina-se aos alunos do ensino artístico especializado da música ao nível da iniciação, básico, secundário e superior. O concurso é organizado pelos departamentos de Cordas, Sopros e Teclas da AMPB.
Academia de Música de Paços de Brandão

Academia de Música de Paços de Brandão

Concurso Internacional de Piano de Viseu
O Concurso Internacional de Piano de Viseu é organizado pelo Conservatório Regional de Música de Viseu Dr. José de Azeredo Perdigão – Solar de Prime, Rua dos Andrades 3500-168 Viseu.
Concurso Internacional de Santa Cecília
Concurso Internacional de Santa Cecília é um concurso que se realiza anualmente na cidade do Porto, cidade três vezes eleita “Destino Europeu do Ano”. É organizado pelo Curso de Música Silva Monteiro. Reúne, anualmente, perto de 100 músicos entre os 5 e os 32 anos, vindos de todo o mundo.  Os jovens participantes são organizados em duas categorias:  - SCIC Juniores, com pianistas até aos 18 anos - SCIC Principal, até aos 32 anos. Depois de uma semana de eliminatórias, é selecionado o melhor jovem pianista do mundo. A competição oferece em prémios monetários e um conjunto de oportunidades de promoção da carreira dos jovens pianistas, a nível nacional e internacional. O objetivo é precisamente proporcionar uma “rampa” de lançamento de jovens talento além-fronteiras.
Concurso Luso-Espanhol de Fafe
O Concurso Luso-Espanhol de Fafe é organizado pela Academia de Música José Atalaya e destina-se a instrumentistas nascidos ou residentes em Portugal e Espanha, com idades até aos 20 anos, desde que não frequentem o Ensino Superior. A XIII edição ocorreu em 2019.
Teatro-Cinema de Fafe

Teatro-Cinema de Fafe

Concurso Nacional de Canto Luísa Todi
O Concurso Nacional de Canto Luísa Todi é uma competição de canto lírico idealizada e fundada pelo cantor e professor de canto do Conservatório Nacional, José Carlos Xavier, estando registada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial com o número Nº 451225.
Elisabate Matos

Elisabate Matos foi 1º Prémio no CNCLT em 1991

Concurso Nacional Paços' Premium
A 1ª edição do Concurso Nacional Paços' Premium, organizado pela Academia de Música de Paços de Brandão, decorreu em 2007, em Paços de Brandão, Portugal, com as categorias de Piano, Violoncelo e Violino.
Vasco Dantas ao piano

Vasco Dantas, vencedor do PNPP em 2007

Conservatório - Escola Profissional das Artes da Madeira
O Conservatório - Escola Profissional das Artes da Madeira Eng.º Luiz Peter Clode é uma escola de artes performativas no Funchal, com onze núcleos espalhados pelo arquipélago da Madeira, dez na ilha da Madeira e um no Porto Santo.
Conservatório - Escola Profissional das Artes da Madeira

Conservatório - Escola Profissional das Artes da Madeira

Conservatório de Artes Canto Firme
O Conservatório de Artes Canto Firme é uma escola de ensino especializado de música com sede em Tomar que teve a sua oficialização em 1996. Desde essa data os seus projetos educativos visam não só a formação de músicos, como a sensibilização para a música de toda a comunidade tomarense, dando a continuidade a tradição musical existente em Tomar.
Canto Firme

Canto Firme

Conservatório de Guimarães
Criado pela Sociedade Musical Guimarães no ano letivo de 1992/1993, o Conservatório de Guimarães possui autonomia pedagógica e tem celebrado um contrato de Patrocínio com o Ministério da Educação. É frequentado atualmente por cerca de meio milhar de alunos e meia centena de professores em Guimarães e no Polo de Vieira do Minho.
Conservatório de Música da Horta
Criado em 22 de Novembro de 1990 pelo Decreto Regulamentar Regional nº 22/89/A, e integrado na EBI da Horta em 2011, o Conservatório de Música da Horta é uma escola básica e secundária pública especializada no ensino da música, cabendo-lhe proporcionar formação especializada de elevado nível técnico e artístico nessa área.
Conservatório Regional da Horta

Conservatório Regional da Horta

Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian
O Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian nasceu a 8 de outubro de 1960 por iniciativa de um grupo de aveirenses,  sendo designado então Conservatório Regional de Aveiro. Era uma associação cultural e destinava-se ao ensino da música, dança e artes plásticas. Funcionou, inicialmente, no então Liceu Nacional (atual Escola Secundária José Estêvão) onde permaneceu durante dois anos. Ocupou, posteriormente, o edifício anexo à Igreja da Misericórdia. Em março de 1971, após a conclusão do edifício construído de raiz para o ensino das artes plásticas, da dança e da música e, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, o Conservatório passou a ocupar as atuais instalações. O Projeto de arquitetura do edifício foi elaborado no ateliê do Arquiteto José Carlos Loureiro, e é da autoria da arquiteta Noémia de Azevedo Coutinho. Por força da Portaria nº 500/85 de 24 de Julho, foi este Conservatório tornado Escola Pública do Ensino Especializado da Música com efeitos a partir de 1 de Outubro do mesmo ano. Passaram, entretanto, pela direção artística desta instituição, Gilberta Paiva, Leonor Polido, Madeira Carneiro, Afonso Henriques e Fernando Jorge Azevedo.
Conservatório de Música e Aveiro de Calouste Gulbenkian

Conservatório de Música e Aveiro de Calouste Gulbenkian

Conservatório de Música de Braga Calouste Gulbenkian
O Conservatório de Música de Braga Calouste Gulbenkian nasceu do sonho e da determinação da pedagoga Maria Adelina Caravana. Situado praticamente no centro da cidade e com uma arquitetura muito peculiar dos anos 60, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian é uma escola artística. O projeto educativo do conservatório preconiza, em regime integrado, a componente vocacional artística no ensino básico e no ensino secundário, isto é, no mesmo local os alunos podem completar a sua formação geral com o ensino especializado da música. O ensino integrado funciona do 1º ao 12º ano, com planos curriculares próprios. Devido a estas características os alunos que pretendem frequentar esta escola têm que realizar testes de ingresso.
Conservatório de Música de Braga Calouste Gulbenkian

Conservatório de Música de Braga Calouste Gulbenkian

Conservatório de Música de Cascais
O Conservatório de Música de Cascais é uma escola de Ensino Artístico Especializado da Música com financiamento do Ministério da Educação para leccionar Cursos Oficiais de Música (Básico e Secundário) oficialmente reconhecida em Julho de 2008 com a autorização definitiva em 2016. O Conservatório faz parte da Associação Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e é o sucessor direto da Escola de Música Concertino que funcionava desde 2002, fundada também pela mesma Associação.
Conservatório de Música de Cascais

Conservatório de Música de Cascais

Conservatório de Música de Coimbra
O Conservatório de Música de Coimbra (CMC) foi criado em 1985. Iniciou a atividade letiva em 1986, no edifício da Cerca de S. Bernardo. A partir de 1987, ocupou o edifício da antiga Maternidade. De 2003 a 2010, instalou-se provisoriamente na Escola Secundária Dom Dinis. Em 2007, passou a designar-se Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra. Em 2010, instalou-se no espaço até então unicamente ocupado pela EBSQF, na Rua Pedro Nunes, em instalações construídas de raiz.
Conservatório de Música de Coimbra

Conservatório de Música de Coimbra

Conservatório de Música de Loulé
O Conservatório recebeu em 2018 a denominação de Conservatório de Música de Loulé Francisco Rosado. Francisco Rosado foi pedagogo e grande impulsionador do Encontro de Música Antiga de Loulé, evento que conta com cerca de duas décadas de existência. Em 2018, foi inaugurado o novo edifício do Conservatório, no Solar da Música Nova renovado.
Conservatório de Música de Loulé Francisco Rosado

Conservatório de Música de Loulé Francisco Rosado

Conservatório de Música de Paredes
Originalmente com o nome de Academia de Música, o Conservatório de Música de Paredes é uma escola de ensino particular e cooperativo de música pertencente à Associação Cultural José Guilherme Pacheco. Abriu as portas ao público em ano letivo de 1992/1993 com a autorização definitiva de lecionação (Alvará nº/DREN/nº 2014).
Conservatório de Música de Paredes

Conservatório de Música de Paredes

Conservatório de Música de Paredes
Originalmente com o nome de Academia de Música, o Conservatório de Música de Paredes é uma escola de ensino particular e cooperativo de música pertencente à Associação Cultural José Guilherme Pacheco. Abriu as portas ao público em ano letivo de 1992/1993 com a autorização definitiva de lecionação (Alvará nº/DREN/nº 2014).
Conservatório de Música de Paredes

Conservatório de Música de Paredes

Conservatório de Música de Sintra
O Conservatório de Música de Sintra é uma associação sem fins lucrativos e de utilidade pública. É uma escola de ensino artístico especializado da Música  e conta com quatro décadas de sucesso na área da educação e cultura. A estrutura pedagógica e organizacional centrada no desenvolvimento e valorização dos alunos constituem a sua (ou a nossa) base de actuação.
Conservatório de Música de Sintra

Conservatório de Música de Sintra

Conservatório de Música do Porto
O Conservatório de Música do Porto (CMP) é uma escola pública do Ensino Artístico Especializado da Música (EAEM), constituindo um setor específico do nosso sistema educativo. O CMP tem cerca de 1100 alunos, matriculados desde o 1º ano do 1º ciclo, até ao 12º ano, provenientes de uma alargada zona geográfica que inclui mais de 40 municípios diferentes.
Palacete Pinto Leite

Palacete Pinto Leite, anterior sede do CMP

Conservatório de Música Terras de Santa Maria

O Conservatório de Música Terras de Santa Maria nasceu em abril de 1973 com a finalidade de promover actividades culturais e recreativas aos seus associados. O CMTSM é uma valência do Centro Cultural e Recreativo de Fornos (CCRF), associação sem fins lucrativos cuja finalidade é promover actividades culturais e recreativas para os seus associados.

Conservatório de Música Terras de Santa Maria

Conservatório de Música Terras de Santa Maria

Conservatório Municipal de Música e Dança de Bragança
O Conservatório Municipal de Música e Dança de Bragança, que leciona desde 2004, permitiu aos alunos da Cidade frequentar o ensino oficial de música através do regime supletivo e articulado com uma escola de ensino regular. Em 2012 ampliou a sua oferta com a valência de dança num edifício novo.
Conservatório Municipal de Música e Dança de Bragança

Conservatório Municipal de Música e Dança de Bragança

Conservatório Regional de Castelo Branco
O Conservatório Regional de Castelo Branco é uma escola do ensino especializado da música que ministra cursos de instrumento em diversos regimes de frequência, dos quais, os que integram mais alunos são os regimes articulado e supletivo, do segundo ciclo ao ensino secundário.
Conservatório Regional de Castelo Branco

Conservatório Regional de Castelo Branco

Conservatório Regional de Évora
A autorização de funcionamento do Conservatório Regional de ÉvoraEboræ Mvsica foi concedida pelo Ministério da Educação em 2003/2004. A Associação Musical de Évora “Eboræ Mvsica” tem por objetivos a interpretação e divulgação da Música, em especial dos grandes compositores da Escola de Música da Sé de Évora, fomentar a aprendizagem do Canto, a Formação Musical e a formação em vários instrumentos. Conservatório Regional de Évora Eborae Musica Conservatório Regional de Évora Eborae Mvsica
Conservatório Regional de Évora-Eborae Musica
Conservatório Regional de Évora-Eborae Musica é uma escola do Ensino Artístico Especializado, com autorização de funcionamento concedida pelo Ministério de Educação, no ano letivo 2003/2004. A consequente atribuição do paralelismo pedagógico, permitiu oficializar os cursos aqui ministrados. Para além da oferta de Cursos Oficiais também são ministrados cursos em regime livre na sequência do que era feito pela Associação Eborae Musica desde 1987. O Corpo Docente integra profissionais devidamente qualificados com vasta experiência profissional.
Conservatório Regional de Gaia
A missão da Fundação Conservatório Regional de Gaia consiste no ensino específico da Música, da Iniciação Musical aos estudos musicais de nível superior.  
Conservatório Regional de Música da Covilhã
O Orfeão da Covilhã, criado em 16 de novembro de 1926, é o promotor do Conservatório Regional de Música da Covilhã. Em 21 de novembro de 1961, na sede do Orfeão da Covilhã, então instalado no nº 111 da Rua Direita / Rua Comendador Campos Melo, nasceu o CRMC, com uma frequência inicial de 86 alunos, sendo o seu primeiro diretor pedagógico, o professor Vírgílio Pereira, que na altura exercia funções de director artístico do Orfeão da Covilhã.
Conservatório Regional de Música da Covilhã

Conservatório Regional de Música da Covilhã

Conservatório Regional de Música de Vila Real
O Conservatório Regional de Música de Vila Real é uma escola de ensino vocacional da música com autorização definitiva de funcionamento nº 138, concedida pelo Ministério da Educação. O CRMVR está situado em pleno coração da cidade de Vila Real.
Conservatório Regional de Música de Vila Real

Conservatório Regional de Música de Vila Real

 
Conservatório Regional de Música de Viseu

O Conservatório Regional de Música de Viseu Dr. José de Azeredo Perdigão abriu as suas portas na cidade de Viseu em 1985, na Casa do Miradouro. Em 1992 mudou-se para as suas actuais instalações no Solar  dos Condes de Prime. O Conservatório conta com mais de 500 alunos.

Conservatório Regional de Música de Viseu Azeredo Perdigão

Conservatório Regional de Música de Viseu José Azeredo Perdigão

Conservatório Regional de Palmela
O Conservatório Regional de Palmela foi inaugurado em 23 de março de 2002 e proporciona o ensino da música e atividades de música e de dança.
Conservatório Regional de Palmela

Conservatório Regional de Palmela

Conservatório Regional de Ponta Delgada
O Conservatório Regional de Ponta Delgada é a maior escola de música dos Açores, tendo sido fundada a 15 de outubro de 1964. Está sediado num imóvel datado da segunda metade do século XIX, onde durante muitos anos funcionou a Biblioteca Pública e Arquivo de Ponta Delgada, tendo esta saído para o antigo Colégio dos Jesuítas.
Conservatório Regional de Ponta Delgada

Conservatório Regional de Ponta Delgada

 
Conservatório Regional de Setúbal
O Conservatório Regional de Setúbal foi fundado em 1988. De entre os seus impulsionadores, destaca-se a ilustre figura da pedagoga professora Maria Adelaide Rosado Pinto, que muito contribuiu para o enriquecimento patrimonial, artístico e cultural da cidade de Setúbal.
Conservatório Regional de Setúbal

Conservatório Regional de Setúbal

Conservatório Superior de Música de Gaia
O Conservatório Superior de Música de Gaia é uma iniciativa da Fundação Conservatório Regional de Gaia inscrita no âmbito dos seus estatutos e pertencente ao plano de atividades com os objetivos de: dar continuidade a nova dimensão e estatuto à formação de nível superior no quadro do modelo consagrado no D.L 18881/30.
Conservatório Regional de Gaia

Conservatório Regional de Gaia

Couleurs
Couleurs é o CD que o pianista Artur Pizarro gravou com a Bamberger Symphoniker sob a direção de Thomas Rösner, publicado pela editora discográfica norte-americana Odradek, com obras dos compositores franceses Francis Poulenc e Charles Koechlin.
Crescer com a Música
Crescer com a Música é um projeto educativo promovido pela associação cultural Arte no Tempo, com actividades de captação de públicos em escolas de Aveiro. Engloba (Ou)ver o som, para o pré-escolar, por João Martins; Sentidos do som, para o 1º ciclo, por Diana Ferreira; Electrónica e instrumentos musicais, para secundário, por Pedro Bento.
Crescer com a Música

Crescer com a Música

Criação, Performance e Investigação Artística
Criação, Performance e Investigação Artística é um grupo de investigação do INET-md coordenado por Jorge Salgado Correia. Resulta da fusão entre os grupos anteriores Criação, Teoria e Tecnologias da Música e de Estudos da Performance e Performance como Pesquisa Artística. Tem como objectivo consolidar e expandir o campo da pesquisa artística, criando oportunidades para combinar o conhecimento de artistas e de investigadores, com benefícios para ambos. Lidando com a criação artística, o Grupo promove um foco particular na relação entre aspectos reflexivos, práticas de remix e valorização estética.
Cristiano Rios
Cristiano Rios é um jovem percussionista que venceu em 2019 o 1.º lugar no Concurso Internacional de Percussão da Beira e o 1.º lugar no Prémio Jovem Músicos.
Culturgest
A Culturgest – Fundação Caixa Geral de Depósitos dedica-se à criação contemporânea, apresentando uma programação regular nas áreas das artes performativas, da música, das artes visuais, do cinema e do pensamento contemporâneo. Dirige-se a um público alargado, incluindo o público escolar, as crianças e os jovens.
Culturgest

Culturgest

Curso Nacional de Música Litúrgica
O Curso Nacional de Música Litúrgica é um curso promovido pela Igreja Católica através do Serviço Nacional da Liturgia. Teve em 1991 a primeira edição e a quinta em 2016. Destina-se a responsáveis de Música Sacra e Litúrgica – organistas, diretores de coros e salmistas. Com dois níveis, a formação tem disciplinas comuns – Liturgia, História da Música Sacra, Harmonia / Formação Musical e Coro – e específicas de acordo com cada área.
Dançar em Tempo de Guerra
Dançar em Tempo de Guerra é um programa que reúne duas obras de coreógrafos de grande referência do século XX, Martha Graham e Kurt Jooss. Chronicle e A Mesa Verde, ambas criadas na década de 30 do século passado, refletem as inquietações dos seus autores sobre a ideia de guerra. Se Jooss trabalha a partir dos efeitos da I Guerra Mundial, Graham dá uma resposta ao violento crescimento do fascismo na Europa e que iria desencadear na II Guerra Mundial. Depois de ter sido dançada a última vez na CNB, em 1987, A Mesa Verde regressa aos palcos juntamente com Chronicle, de Martha Graham, coreógrafa que passa a integrar o repertório da CNB. No âmbito deste programa, a CNB convida o artista visual André Guedes a conceber uma exposição para o foyer do Teatro Camões, sobre estas obras e o seu contexto político, social e cultural. No Teatro Camões nos dias 11, 12, 13 de março.
Deslumbramento
Deslumbramento é o disco de estreia da fadista Joana Almeida, publicado em 2020.
Dias da Música em Belém
Dias da Música em Belém é um festival anual de música erudita realizado e organizado pelo Centro Cultural de Belém, Lisboa, inspirada na Festa da Música tendo cada edição um tema.
Dice of Tenors
Novo disco do saxofonista e compositor César Cardoso que  juntou oito temas: seis standards celebrizados por alguns dos maiores saxofonistas tenores da história do jazz (Hank Mobley, Benny Golson, John Coltrane, Dexter Gordon, Sonny Rollins e Joe Henderson) e compôs dois temas originais. Nas palavras do saxofonista, este seu quarto disco na condição de líder “resulta da intenção de procurar novas abordagens, caminhos e ideias de composição e arranjo, através de uma formação alargada”. Esta nova formação é constituída por oito elementos e inclui nomes da cena internacional: além de Miguel Zenón (que já tinha participado no anterior disco Interchange), este novo grupo conta ainda com os músicos internacionais Jason Palmer no trompete e Massimo Morganti no trombone. A formação completa-se com quatro nomes fortes da cena nacional: Jeffery Davis no vibrafone, Óscar Graça no piano, Demian Cabaud no contrabaixo e Marcos Cavaleiro na bateria. César Cardoso publicou até ao momento três discos de música original (Half Step [2010], Bottom Shelf [2015] e Interchange [2018]), dois livros (Teoria do Jazz [2016] e Teoria do Jazz – Exercícios [2010]), é director da Orquestra Jazz de Leiria e foi um dos músicos entrevistados no livro Improvisando – a nova geração do jazz nacional.
Do Ramo de Uma Árvore
Do Ramo de Uma Árvore – A Palheta de 8 Furos, filme de Filipe Faria, é um projeto de reinterpretação da palheta de cinco furos de José dos Reis, músico e artesão de Monsanto (1911-1996).  Os autores do projeto, Filipe Faria e Pedro Castro, trabalharam o instrumento tradicional em conjunto com os mestres construtores Mário Estanislau e Vítor Félix. O filme é uma produção da Arte das Musas, em parceria com o Município de Idanha-a-Nova – Cidade Criativa da Música da UNESCO, com apoio do Ministério da Cultura e da Direção-Geral das Artes. Foi um trabalho de artesão puro que Filipe Faria registou em vídeo. Uma viagem maravilhosa, mostrando todas as fases deste trabalho, numa conjunção de mãos e palavras sábias. “Do Ramo de Uma Árvore”, o filme, é o resultado dessas gravações realizadas no concelho de Idanha-a-Nova. O filme é oficialmente candidato à Selecção Ensaios/Melhor Ensaio Nacional no XXVI Festival Caminhos do Cinema Português. A obra está em competição no Festival Caminhos do Cinema Português, um festival generalista de cinema focado na cinematografia contemporânea portuguesa, sendo um evento singular em Portugal pela forma como promove a exibição, discussão e a prática cinematográfica.
Earth Rescue
Earth Rescue é o título de um álbum de André Matos à memória de membros da família que partiram recentemente, aos vivos que ama, aos locais, aos animais, ao mar, aos seus alunos, aos seus professores, aos ativistas que lutam pelo planeta, pelos direitos humanos, pelos refugiados, ao nosso futuro. Composições de André Matos (Serra de Sintra Music, Sesac) gravadas nos Estúdios Valentim de Carvalho a 19 de agosto de 2019. Mistura e masterização de Pete Rende, Design Maria Bouza Pinto, foto de capa de José Sarmento Matos.
Educação e Música na Comunidade
Educação e Música na Comunidade é um grupo de investigação do INET-md que nesceu em 2015. Coordenado por Graça Boal Palheiros, dedica-se à investigação sobre o papel da educação e da música na vida das pessoas, bem como as práticas musicais em contextos formais, não formais e informais (por exemplo, escolas e comunidades). São explorados pelos membros deste Grupo novos conceitos de educação musical, bem como os desafios relativos ao ensino e à aprendizagem de músicas nas sociedades contemporâneas. O grupo Educação e Música na Comunidade inclui investigadores de dois polos do INET-md - Porto e Aveiro - que trabalham em conjunto em vários projectos financiados. Os membros colaboram também com outros Grupos de Investigação do INET-md, designadamente Etnomusicologia e Estudos de Música Popular e Estudos de Dança.
EIMAD
O EIMAD – Encontro de Investigação em Música, Artes e Design é organizado pela ESART, Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, Portugal. EIMAD pretende ser um espaço para a discussão científica nas áreas do Design e da Música.
Electrónica e instrumentos musicais
Electrónica e instrumentos musicais é uma atividade no âmbito do Crescer com a Música, projeto educativo promovido pela associação Arte no Tempo que engloba (Ou)ver o som, para o pré-escolar, por João Martins; Sentidos do som, para o 1º ciclo, por Diana Ferreira; Electrónica e instrumentos musicais, para secundário, por Pedro Bento.
Crescer com a Música

Crescer com a Música

EPABI
A Escola Profissional de Artes da Covilhã foi criada a 3 de setembro de 1992 com o nome de Escola Profissional de Artes da Beira Interior - EPABI, mediante despacho conjunto do Ministério da Educação e do Emprego e Segurança Social, tendo como entidades promotoras o Conservatório da Covilhã e a Câmara Municipal da Covilhã.
Escola Profissional de Artes da Beira Interior

Escola Profissional de Artes da Beira Interior

EPME
Fundada em 1989, a Escola Profissional de Música de Espinho (EPME) foi criada com o propósito de ministrar formação em duas áreas praticamente inexistentes no panorama do ensino da música em Portugal: a formação de instrumentistas de orquestra e o estudo da percussão. Foi pioneira na implementação do ensino profissional da música em Portugal. Ministra cursos profissionais de música do 7º aos 12º anos de escolaridade.
Escola das Artes
Criada em 1997, a Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa é uma das mais jovens instituições desta instituição, sediada na cidade do Porto. A Escola das Artes oferece uma vasta oferta formativa na área da formação artística e uma programação cultural intensa.
Escola das Artes, UCP-Porto

Escola das Artes, UCP-Porto

Escola de Artes da Bairrada
A Escola de Artes da Bairrada é uma instituição de ensino artístico especializado com paralelismo pedagógico que foi homologada pela Direcção Regional de Educação do Centro em Julho de 2003. A sua criação resulta do mútuo esforço entre a União Filarmónica do Troviscal e a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, que conjuntamente com o Ministério da Educação, foram titulares e colaboradores na manutenção e dinamização da EAB.
Conservatório de Música da Bairrada

Conservatório de Música da Bairrada

Escola de Música do Conservatório Nacional
O Conservatório Nacional era um estabelecimento público para ensino das artes, criado em Lisboa em 1836. Foi extinto como instituição singular em 1983, dando origem a diversas escolas artísticas autónomas entre si: a Escola Superior de Música de Lisboa, a Escola Superior de Dança, a Escola Superior de Teatro e Cinema, a Escola de Música do Conservatório Nacional e a Escola de Dança do Conservatório Nacional.
Conservatório Nacional

Conservatório Nacional

Escola de Música Guilhermina Suggia
Situada no centro do Porto, a Escola de Música Guilhermina Suggia (EMGS) é uma escola de Ensino Artístico Especializado da Música fundada em 2002. Funciona num edifício da Rua D. Manuel II, no Porto, cedido em testamento, no ano 2000, pela engenheira Ilda Moura à Fundação Musical dos Amigos das Crianças, denominada atualmente por Academia Musical dos Amigos das Crianças.
Escola de Música Guilhermina Suggia

Escola de Música Guilhermina Suggia

Escola de Música Nossa Senhora do Cabo

A Escola de Música Nossa Senhora do Cabo, em Linda-a-Velha, Oeiras, promove o ensino das artes educando cada pessoa na sua dignidade plena, promovendo-se a si mesma e aos outros, através do ensino artístico, valorizando todas as dimensões da pessoa humana: espiritual, intelectual, emocional e física.

Escola de Música Nossa Senhora do Cabo

Escola de Música Nossa Senhora do Cabo

Escola de Música Óscar da Silva
A Escola de Música Óscar da Silva é uma cooperativa de ensino vocacional de música e pertence ao ramo do sector privado e cooperativo. Esta escola foi criada em 8 de outubro de 1986 de forma a possibilitar a viabilização e continuação da Academia de Música de Matosinhos, fundada pela Câmara Municipal de Matosinhos em deliberação camarária de 29 de Agosto de 1969.
Escola de Música Óscar da Silva

Escola de Música Óscar da Silva

Escola Profissional Artística do Alto Minho
A Escola Profissional Artística do Alto Minho (ARTEAM), actual designação da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC), iniciou a sua atividade em setembro de 1992. Atualmente é tutelada pela Fundação Átrio da Música, criada para esse efeito, em novembro de 1999. Integrada no Ensino Profissional a ARTEAM é uma escola privada que goza de autonomia pedagógica, administrativa e financeira.
Fundação Átrio da Música

Fundação Átrio da Música

 
Escola Profissional de Música de Espinho
Fundada em 1989, a Escola Profissional de Música de Espinho (EPME) foi criada com o propósito de ministrar formação em duas áreas praticamente inexistentes no panorama do ensino da música em Portugal: a formação de instrumentistas de orquestra e o estudo da percussão. Foi pioneira na implementação do ensino profissional da música em Portugal. Ministra cursos profissionais de música do 7º aos 12º anos de escolaridade.
Escola Profissional de Música de Espinho

Escola Profissional de Música de Espinho

Escola Profissional de Música de Viana do Castelo
A Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC), que atualmente tem a designação de Escola Profissional Artística do Alto Minho (ARTEAM), iniciou a sua atividade em setembro de 1992. Atualmente é tutelada pela Fundação Átrio da Música, criada para esse efeito, em novembro de 1999. Integrada no Ensino Profissional a ARTEAM é uma escola privada que goza de autonomia pedagógica, administrativa e financeira.
Fundação Átrio da Música

Fundação Átrio da Música

Escola Superior de Artes Aplicadas
A Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) de Castelo Branco foi criada (e integrada no Instituto Politécnico de Castelo Branco) pelo Decreto-Lei nº 264/99 de 14 de Julho. No ano letivo 1999/2000, entraram em funcionamento os bacharelatos em Artes da Imagem e Música (variante de instrumento), formalizados pela Portaria nº 505/99 de 15 de Julho.
Escola Superior de Artes Aplicadas

Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART)

Escola Superior de Música de Lisboa
A ESML (Escola Superior de Música de Lisboa) foi criada em 1983 na sequência da reconversão do Conservatório Nacional, tendo sido integrada no Instituto Politécnico de Lisboa em 1985. A ESML assume como sua a missão da formação artística, técnica, tecnológica e científica, ao mais alto nível, de profissionais na área da Música.
Escola Superior de Música de Lisboa

Escola Superior de Música de Lisboa

Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo
A ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo) é a unidade orgânica do Politécnico do Porto vocacionada para a formação superior em Música, Teatro e Dança.   Nascida em 1985 como Escola Superior de Música, dando seguimento à tradição secular do ensino de música na cidade do Porto, viu a sua oferta formativa alargada ao Teatro ressurgindo assim enquanto Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Constituída pelos departamentos de Música e Teatro, em 2016 é acrescentada ao portfólio formativo da ESMAE a formação em Dança.
Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo

Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE)

ESPROARTE

A ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela é uma escola privada que integra a rede de ensino nacional, na área do ensino profissional, goza de autonomia pedagógica, administrativa e financeira, sendo tutelada pelo Ministério da Educação tem como entidade proprietária a ArteMir – Associação de Ensino Profissional Artístico. Nascida do Projeto Nacional de lançamento das Escolas Profissionais pelo Ministério da Educação em 1990, e do apoio da Câmara Municipal de Mirandela, a ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela veio encher de esperança todos aqueles que, com a música na alma, se viam obrigados a desistir de um sonho que, até então, era difícil de concretizar, ministrando cursos profissionais na área da música que conferem dupla certificação, sendo estes cursos nos níveis 2 e 4 do quadro nacional de qualificações com equivalência ao 9º e 12º ano de escolaridade, respetivamente. Bem no coração da Terra Quente Transmontana e da região de Trás os Montes e Alto Douro, o desenvolvimento de um projeto com esta envergadura, ou melhor, a concretização de um sonho de muitos jovens transmontanos, veio abrir as portas a todos os que se viam obrigados a deixar a sua terra para se dedicarem à Música. Única Escola Profissional de Música de toda a Região de Trás os Montes e Alto Douro, a ESPROARTE revestiu-se de um cariz extremamente ambicioso. Foi preciso juntar forças para transpor todas as barreiras que se colocavam a um projeto inovador como este, em terras Transmontanas e Alto Duriense. Passados mais de 25 anos de existência a ESPROARTE não pode deixar de se orgulhar dos frutos que já deu e dos resultados positivos alcançados, demonstrados por uma lado pelo elevado número de diplomados que hoje exercem a sua atividade profissional como instrumentistas, na docência ou noutras atividades direta ou indiretamente ligadas ao meio musical, cultural e artístico, e por outro pelo registo sempre presente dos 4 CD já gravados.

Estágio de Dança de Aveiro
Estágio de Dança de Aveiro é um evento que, em 2020, celebra a 25.ª edição, com uma programação especial ao longo de todo o ano, através de várias iniciativas de formação articuladas com a programação regular do Teatro Aveirense. Entre 30 de Março e 4 de Abril, terá lugar a semana intensiva de formação, durante a qual será iniciada uma nova parceria com a Companhia Nacional de Bailado, e terá continuidade a parceria com o Gaga Movement. Pelo quarto ano consecutivo, a curadoria do Estágio de Dança de Aveiro é do coreógrafo Victor Hugo Pontes. A edição de 2020 foi pensada em continuidade com a programação das três edições anteriores, de modo a permitir o acesso de todos, de forma condensada e intensiva, a diferentes ferramentas técnicas e criativas. Uma oferta diversificada, em que os participantes poderão optar por uma formação orientada para a dança clássica ou por uma formação inspirada nas danças urbanas, assim enriquecendo a sua linguagem artística.
Estudos em Dança
Estudos em Dança é um grupo do INET-md, coordenado por Daniel Tércio, que nasceu em 2003. Desenvolve investigação no âmbito do corpo e tecnologias digitais, educação em dança, improvisação e inclusão social, com particular ênfase no Mundo Lusófono. O grupo promove o estudo da dança e do som enquanto modos interligados de comportamento expressivo, em colaboração com outros grupos de investigação do INET-md. O Grupo está ainda envolvido no arquivismo de documentos multimédia em parceria com empresas de dança contemporânea e coreógrafos.
Estudos Históricos e Culturais em Música
Estudos Históricos e Culturais em Música é um grupo de investigação do INET-md, criado em 2005, coordenado por Rui Vieira Nery. Assenta numa abordagem multidisciplinar, combinando a Musicologia Histórica os contributos da História Cultural, da Etnomusicologia e da Sociologia da Música. Entre 2015 e 2017, algumas actividades do grupo foram organizadas em estreita articulação com duas vertentes temáticas “Música e Media” e “Abordagens Históricas da Performance Musical”. Mais recentemente, o Grupo expandiu o seu âmbito de investigação para o estatuto social e profissional dos músicos em Portugal desde o Antigo Régime até ao final do século XX.
Etnomusicologia e Estudos em Música Popular
Etnomusicologia e Estudos em Música Popular é o Grupo de Investigação fundacional do INET-md. Dedica-se a consolidar e expandir pesquisas sobre música e som a partir das perspectivas da Etnomusicologia e Estudos da Música Popular, com particular enfoque no Mundo Lusófono. Processos transculturais na música, política cultural, aqrquivo musical e património são algumas das principais questões de pesquisa. As práticas de responsabilidade social são centrais para toda a investigação desenvolvida por este Grupo.Coordenado por Salwa El-Shawan Castelo-Branco.
Europarque
Instalado em 4730 m2, com 1408 lugares, o Auditório do Europarque foi desenhado com particularidades específicas para o colhimento de espetáculos ao vivo como óperas, espetáculos de dança e teatro, projeções e reuniões corporativas.
Europarque

Europarque

Festival Internacional de Órgão de Lisboa
O Festival Internacional de Órgão de Lisboa é um festival de órgão realizado na capital portuguesa que teve início em 1998. Produzido pela Juventude Musical Portuguesa, o festival chegou a ser considerado o segundo maior festival de órgão da Europa e trouxe a Portugal organistas de renome internacional.
Festival Internacional de Órgão de Lisboa

Festival Internacional de Órgão de Lisboa (XI)

Festival Internacional de Polifonia Portuguesa
A Fundação Cupertino de Miranda lançou, em 2011, o Festival Internacional de Polifonia Portuguesa e já faz parte da sua programação anual. Em 2019 decorreu a nona edição do Festival, com objetivos de promoção da música polifónica dos século XVI e XVII, mas também de divulgação da história e arquitetura dos espaços por onde este passa, com ligações intrínsecas ao Barroco.
Fundação Cupertino de Miranda

Fundação Cupertino de Miranda

Festival Itinerante de Percussão
O Festival Itinerante de Percussão é um evento musical promovido pela associação cultural Arte no Tempo.
Festival Musa
Festival Musa é um Festival no Feminino lançado pelo Theatro Circo, de Braga, em 2020, 1ª edição, entre 16 e 18 de abril. Cinco artistas latinas dão vida em 2020 ao festival MUSA: Silvia Perez Cruz, Ana Tijoux, Silvana Estrada, Maria Jose Llergo e La Bruja de Texcoco são os nomes que compõe esta primeira edição do Festival no Feminino.
FITU Bracara Avgvsta
FITU Bracara Avgvsta - Festival Internacional de Tunas Universitárias é um festival organizado pela Tuna Universitária do Minho que nasceu em Braga em 1991. Pelo trigésimo ano consecutivo, a TUM apresenta este evento de promoção da cultura académica, minhota e portuguesa que conta com a apresentação de algumas das melhores tunas nacionais e internacionais no palco do Theatro Circo.
Florbela Espanca - O Fado
Florbela Espanca - O Fado é a obra que celebra os 125 anos do nascimento de Florbela Espanca, e apresenta pela primeira vez a poesia de Florbela Espanca em livro e disco nas vozes do fado no feminino. O livro inclui textos e os poemas, o CD 18 temas com 9 gravações novas.
Flute: Hands on Research
Flute: Hands on Research é um encontro dedicado à área instrumental de Flauta, cuja particularidade está no facto de fazer a simbiose entre dois tipos de encontros: a Convenção de cunho artístico à volta de um determinado instrumento (como por ex: British Flute Society Convention 2016) e a Conferência de investigação Académica tradicional mas circunscrita a esta área instrumental. Assim, pretende-se provocar um confronto e uma partilha de um modo mais estreito entre produção artística e Investigação, criando oportunidades para que os saberes de artistas e de investigadores se possam cruzar com benefícios óbvios para ambas as partes. O primeiro destes encontros teve lugar na Universidade de Aveiro nos dias 10-13 de Abril de 2017.
Fontis Amorum
Fontis Amorum é uma obra do compositor português Eugénio Rodrigues para soprano criança e orquestra de cordas executada em 2020 pela Camerata Lusitana. Sobre a obra, diz o compositor: "Desde jovem, fiquei fascinado pelos mitos, estórias e história de Coimbra, a cidade mais próxima da vila onde cresci, a Lousã. A história de Pedro e Inês, é uma dessas histórias associada a Coimbra e à lenda da “fonte dos amores”. A paixão entre Pedro e Inês (século XIV) foi brutalmente interrompida quando Inês foi assassinada, consequência de intrigas políticas, em nome do interesse do reino. Pedro jurou vingança e, assim que assumiu o trono, matou seus assassinos, coroou-a após a morte e forçou a nobreza a reconhecê-la como rainha. Este é o primeiro tema relacionado com a cidade de Coimbra que decidi tratar musicalmente. A jornada começou do outro lado do Atlântico, bem longe das margens do rio Mondego, numa biblioteca universitária. Foi lá que encontrei um livro que me serviu de guia: Inês de Castro, de Leonor Machado de Sousa. Nesse livro, descobri o poema De Agnetis Caede, de André de Resende (século XVI), onde ele cria grande parte das imagens associadas à lenda da “fonte dos amores”, que mais tarde viriam a ser imitadas por outros artistas e escritores, como Camões. A obra é um lamento para Inês, a que dei o nome de Fontis Amorum, as últimas palavras do poema que descrevem a transformação das lágrimas derramadas pelas donzelas de Inês, em fonte, a que deram o nome de “fonte dos amores”."
Fórum Cultural do Seixal
Situado no Fórum Cultural do Seixal, o Auditório Municipal foi inaugurado em novembro de 1993. Com capacidade máxima para 345 espetadores, oferece as melhores condições técnicas para a realização de espetáculos, colóquios e conferências, sendo considerado um dos melhores equipamentos do género da Área Metropolitana de Lisboa.
Fórum Cultural do Seixal

Fórum Cultural do Seixal

Fórum Municipal Luísa Todi
Após a concretização de um projeto de requalificação do edifício, a sala de espetáculos, originalmente inaugurada em 1960, reabriu ao público a 15 de setembro de 2012 completamente modernizada e dotada de uma panóplia de valências necessárias para tornar possível o acolhimento de eventos de diferentes estilos artísticos e iniciativas com outras características, tais como congressos e seminários.
Forum Municipal Luísa Todi

Forum Municipal Luísa Todi

Fox-trot
Dança norte-americana que surgiu por volta de 1910; música sincopada, em andamento moderado, em compasso 4/4.
Fundação Calouste Gulbenkian
A Fundação Calouste Gulbenkian é uma instituição cujos fins são a Educação, a Ciência, a Beneficência e as Artes. Criada por disposição testamentária de Calouste Sarkis Gulbenkian, os seus estatutos foram aprovados em 1956. Com sede em Lisboa, as suas instalações, edifício-sede e museu, projetadas pelos arqs. Ruy Athouguia, Pedro Cid e Alberto Pessoa, foram inauguradas em 1969.
Palco do Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Palco do Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Fundação de Serralves
A Fundação de Serralves é uma instituição cultural de âmbito internacional ao serviço da comunidade nacional, que tem como missão estimular o interesse e o conhecimento de públicos de diferentes origens e idades pela Arte Contemporânea, pela Arquitetura, pela Paisagem e por temas críticos para a sociedade e seu futuro.
Fundação de Serralves

Fundação de Serralves

Galandum Galundaina
Galandum Galundaina é um grupo de música tradicional mirandesa crido em 1996. É formado por Paulo Meirinhos, Alexandre Meirinhos, João Pratas e Paulo Preto. Tem por objectivo de recolher, investigar e divulgar o património musical, as danças e a língua das terras de Miranda (mirandês). O grupo faz a ligação entre a antiga geração de músicos e a geração mais jovem, assegurando a continuidade da rica tradição cultural desta região, que durante anos correu o risco de se perder.
Galharda
O termo galharda, designa uma dança de corte, em andamento vivo, compasso ternário, muito em voga no séc. XVI, que entrou nas suites instrumentais dos séculos XVI-XVII.
Gamelão de Porcelana e Cristal
O Gamelão de Porcelana e Cristal foi criado para ser parte de Um Plácido Domingo, uma das primeiras peças performativas de Opus Tutti, apresentada nos Jardins da Fundação Calouste Gulbenkian. A experiência de Um Plácido Domingo revelou um instrumento/escultura sonora delicado e inspirador, com um potencial enorme para o trabalho com crianças, escolas, famílias.
GamelIN
GamelIN é um projecto inclusivo de criação artística da Companhia de Música Teatral com o Gamelão de Porcelana e Cristal que envolveu parceria com a AVISPT21 (AVISPT21 - Associação de Viseu de Portadores de Trissomia 21), que envolve também Teatro Viriato e o CentroPontoArte - Viseu.
GermInArte
O Projeto GermInArte tem como finalidade a qualificação de recursos humanos e profissionais para a primeira infância, desenhando e implementando modalidades de formação de caráter artístico e musical. GermInArte resulta de uma parceria entre a Companhia de Música Teatral e o Laboratório de Música e Comunicação na Infância do CESEM - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa.
GTCC
Grupo de Investigação em Música, Teoria Crítica e Comunicação (GTCC) é uma plataforma de investigação que associa investigadores seniores e juniores, de múltiplas nacionalidades. Promove abordagens integradas e interdisciplinares a práticas, culturas e comportamentos musicais numa aceção social, discutindo as tecnologias, os discursos, os sistemas de comunicação e os mecanismos de poder que as informam, incorporando esta inquirição nos quadros do pensamento contemporâneo internacional no âmbito das ciências sociais. A música é estudada não só como objeto mas também como fonte produtora de conhecimento. A produção do grupo não se restringe a um período histórico determinado ou a um espaço geográfico, a uma área temática ou ao uso de um conjunto circunscrito de métodos. As suas atividades definem-se pelo exercício do pensamento crítico, pelo uso de métodos e estratégicas de investigação avançadas e interdisciplinares no âmbito das ciências sociais, por uma diversidade de objetos de estudo, pelo cruzamento informado de abordagens e pontos de vista e pode ser globalmente caracterizado por uma orientação dialógica e dialética.
Hands on Research
Hands on Research, organizada pelo DeCA da Universidade de Aveiro, pretende contribuir para a divulgação da Investigação Artística, reforçando o reconhecimento das diferenças epistemológicas entre pesquisa científica e criação artística, conhecimento declarativo e processual, validação científica e apreciação estética. Esta abordagem foi desenvolvida nos três últimos encontros ‘Hands on Research’, com o objetivo de colmatar a lacuna entre a produção artística e investigação académica, criando oportunidades de confronto entre os conhecimentos dos artistas e dos investigadores, para benefício mútuo. O primeiro encontro teve lugar em abril de 2017 e foi dedicado à flauta; o segundo, em novembro de 2017, focado na guitarra; e em janeiro de 2018, o terceiro encontro concentrou-se no piano.
Hinário
Hinário designa uma recolha de hinos e, por extensão, de cânticos cristãos. Com a imprensa, os hinários deixaram de ser conjuntos isolados, estando hoje os hinos colocados nos ofícios próprios, juntamente com outros cânticos.
Hot Clube de Portugal
O Hot Clube de Portugal (HCP) é o mais antigo clube de jazz de Portugal e da Europa e desenvolve a sua atividade desde 1948. Começou por ter lugar numa cave situada em Lisboa, na Praça da Alegria (nº 39) que ardeu a 22 de dezembro de 2009, estando a atual sede instalada na mesma praça, no nº48.
Hot Clube de Portugal

Hot Clube de Portugal

I Am The Escaped One
I Am The Escaped One é um CD do compositor e contrabaixista português Carlos Bica com Daniel Erdmann e DJ Illvibe que One Man’s Jazz elegeu o o melhor álbum de jazz editado em 2019: “Outside the box, unique, and highly recommended.” I Am The Escaped One também consta da lista dos Melhores Discos de 2019 para a Jazz.pt.
Instituto de Etnomusicologia
Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos em Música e Dança (INET-md) é uma Unidade de Investigação transdisciplinar com sede na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa (FCSH-NOVA) e com mais três polos localizados no Departamento de Comunicação e Arte, Universidade de Aveiro (DeCA-UA), na Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa (FMH-UL) e na Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico do Porto (ESE-IPP).
Instituto Gregoriano de Lisboa
O Instituto Gregoriano de Lisboa teve como antecedente o Centro de Estudos Gregorianos, instituição criada em 1953 como uma estrutura de investigação do Instituto de Alta Cultura, e que se destinava a formar investigadores, cantores, organistas e chefes de coro. O Centro foi pioneiro em Portugal na leccionação, a nível superior, de matérias como História da Música, Paleografia e Órgão.
Instituto Gregoriano de Lisboa

Instituto Gregoriano de Lisboa

Interferência – Associação de Intervenção na Prática Artística
A Interferência – Associação de Intervenção na Prática Artística é um colectivo artístico do Porto com trabalho direcionado para a criação e formação na área da nova música, que pretende explorar os limites da percepção e do gosto musical entre os diferentes públicos, alicerçada na clareza narrativa como arma necessária para uma intervenção social. Através dos Cursos e workshops Interferência e do projecto ANTICATACRESOFONIA tem criado oportunidades acessíveis de formação especializada a jovens e graúdos interessados em conhecer mais e melhor o mundo que os rodeia. Disponibiliza um conjunto de serviços de edição gráfica e sonora, criação musical e gravação audiovisual destinados a várias áreas tais como: concerto, teatro, cinema, dança, vídeo-jogos, instalações. Paralelamente, programa concertos de jovens artistas através do Ciclo de Concertos, Electrónica Sem Pastilhas; e, com a digressão de criações internas, como SUPRAHUMAN (2019), Miroscópio (2019) e QUEM FALA ASSIM (2020), tem-se apresentado em espaços como a Porta-Jazz, Café Concerto Francisco Beja (ESMAE), Casa das Artes (Porto), Auditório do Conservatório de Música de Coimbra e Braga, Teatro Municipal Sá de Miranda (Viana do Castelo), Fábrica da Criatividade (Castelo Branco), O’culto da Ajuda ou Gnration.
Inúmera Mão
A instalação Inúmera Mão, da Companhia de Música Teatral, resulta de um processo de composição reunindo as instalações Primeiros Pássaros e os orizurus criados por crianças e seus cuidadores, sendo adicionadas novas dimensões ao contributo de todos os participantes, nomeadamente a nível de som e interatividade. A realização desta “escultura sonora” envolve, pois, toda a comunidade educativa em torno de um grande objetivo comum. Uma obra de todos a lembrar a necessidade de unir esforços no cuidado com o ambiente.
Jazz Messengers
Depois do encerramento da loja Tream Azul em 2014, Portugal deixou de ter uma loja especializada e exclusivamente dedicada à venda de música jazz. Essa lacuna é preenchida por uma nova loja de jazz: a loja Jazz Messengers, inspirada pela loja-mãe homónima de Barcelona, localizada na LX Factory, no piso superior da livraria Ler Devagar.
Jornadas Nova Música
Jornadas Nova Música (JNM) designa um evento no domínio da divulgação cultural promovido pela Arte no Tempo, organizado por Diana Ferreira com João Pais e Luís Pena, entre 1997-2001. A V edição realizou-se em Aveiro em 2001.
compositora Diana Ferreira

compositora Diana Ferreira

José dos Santos Pinto, retrato de um músico profissional durante o estado novo
José dos Santos Pinto, retrato de um músico profissional durante o estado novo, por Ana Margarida Cardoso, com prefácio de Manuel Deniz Silva, é uma obra publicada pelas Edições Colibri, no âmbito do projeto “A nossa música, o nosso mundo: Associações musicais, bandas filarmónicas e comunidades locais (1880-2018)”, desenvolvido pelo INET-md/Universidade de Aveiro. É parte de uma colecção de biografias de músicos que abriram caminhos entre “mundos da música” e mobilizaram no seu percurso, audiências, músicos amadores e instituições.
Juventude Musical Portuguesa
Fundada em 1948, a JMP está integrada na JMI (Jeunesses Musicales International). Promove concertos, cursos e concursos, edita livros e CD, e organiza e produz o Festival Internacional de Órgão de Lisboa e o Festival de Música Contemporânea MúsicaAçores. Foi galardoada com o Prémio Almada Negreiros (1998), declarada de Utilidade Pública (1992), distinguida com a Medalha de Mérito Cultural (1984) e condecorada com o grau de Membro-Honorário da Ordem do Infante Dom Henrique (1999).
Edições da Juventude Musical Portuguesa

Edições da Juventude Musical Portuguesa

 
Krzysztof Penderecki
Krzysztof Penderecki (1933-2020) compositor e maestro, é considerado um dos grandes e mais inovadores compositores contemporâneos. Visitou várias vezes Portugal, tendo sido Artista Associado da Orquestra Metropolitana na temporada 2018/19. Convidou o maestro Osvaldo Ferreira a dirigir a Orquestra de Katowice.
Krzysztof Penderecki, compositor polaco

Krzysztof Penderecki, compositor polaco

LAB
LAB é o título de CD de Ricardo Pinheiro e Miguel Amado, baixo, com Tomás Marques, saxofone, e Diogo Alexandre, bateria, capa do disco de Miguel Viana e foto de Manuel Luís Cochofel.
Lamentações
Lamentações é um termo que designa a música baseada no "Livro das Lamentações" de Jeremias, utilizado na Liturgia Católica da Semana anterior à Páscoa, chamada Semana Santa. Entre os séculos XV-XVIII, numerosos compositores escreveram "Lamentações", "a capella" e com acompanhamento de órgão e outros instrumentos (Tallis, Orlando di Lasso, Victoria, Palestrina, Charpentier, François Couperin, Stravinsky, Manuel Cardoso).
Manuel Cardoso, Requiem, Lamentationes

Manuel Cardoso, Requiem, Lamentationes, pelo Cupertinos

Lisboa Incomum
O Lisboa Incomum, fundado em 2017 pelo compositor Jaime Reis, opera como plataforma transdisciplinar para experimentalismo e criações musicais, investigação e educação, acolhendo regularmente o Festival DME – Dias de Música Electroacústica. O cerne da sua produção prende-se com práticas artísticas e musicais incomuns, abertas à comunidade. Constituído por dois pisos, distribuídos por 300 m2, o Lisboa Incomum dispõe de várias salas, e encontra-se especialmente equipado para a difusão, processamento e gravação de som. Sendo um espaço especializado em música electroacústica e contemporânea, encontram-se disponíveis equipamentos como altifalantes, cerca de vinte monitores de estúdio, interfaces digitais e mesas de mistura, bem como microfones, controladores MIDI e computadores. Possui também um sistema de produção profissional multicanal, com recurso às tecnologias surround, ambisonics e binaural, bem como dois projetores e tela, televisão e sistema de luzes DMX, entre outros equipamentos.
Luzia Rocha
Luzia Rocha é uma investigadora portuguesa que possui os graus de Licenciatura, Mestrado e Doutoramento em Ciências Musicais pela Universidade NOVA de Lisboa com especialização realizada na Leopold Fränzes Universität de Innsbruck (Áustria) com Tilman Seebass. É membro integrado do CESEM, unidade de investigação onde também coordena Linha Temática de Iconografia Musical. É membro do Study Group on Musical Iconography (membro fundador), do Study Group for Latin America and the Caribbean (ARLAC-IMS), do Global East Asian Music Research, da IMS (International Musicological Society) e do Study Group on Iconography of the Performing Arts do ICTM (International Council for Traditional Music). Em Portugal, é membro da SPIM - Sociedade Portuguesa de Investigação em Música. É colaboradora do Grupo de Iconografia Musical da Universidad Complutense de Madrid.
LuZiades
LuZiades é um álbum em nome próprio de Sylvie Ferreira, ou mais exactamente Sílvia Ribeiro Ferreira, lusodescendente de nacionalidade francesa, saxofonista e compositora que cada vez mais se vai dando a conhecer na cena do Hexágono. Este álbum saiu em 2028 (Laborie Jazz). Silvye Ferreira tem três projectos paralelos: uma parceria com o tocador de khora Ablaye Cissoko, um solo com os seus saxofones tenor e barítono ligados a pedais de efeitos, “delay”, “wamy”, “looper” e bandas magnéticas e uma associação com o Lorenzo Naccarato Trio e o ilustrador Bruno Liance. Inspirada em mulheres como Simone Veil e Josephine Baker, mas também no imaginário de Fernando Pessoa, a música de Sylvie navega entre o jazz, a improvisação livre e as músicas tradicionais.
Madrigal
Madrigal é uma peça de carácter contrapontístico e vocal sobre um texto profano, cultivada na Europa entre os séculos XV-XVII.
Maestro e Etnógrafo Virgílio Pereira entre a descoberta do folclore e o compromisso de transformação social
Maestro e Etnógrafo Virgílio Pereira entre a descoberta do folclore e o compromisso de transformação social é uma obra de Maria do Rosário Pestana com prefácio de Salwa Castelo Branco, das Edições Colibri, no âmbito do projeto “A nossa música, o nosso mundo: Associações musicais, bandas filarmónicas e comunidades locais (1880-2018)”, desenvolvido pelo INET-md/Universidade de Aveiro.
Maestro Silva Dionisio (1912-2000) e o contexto das bandas de música em Portugal
Maestro Silva Dionisio (1912-2000) e o contexto das bandas de música em Portugal é uma obra de Bruno Madureira com prefácio de Alberto Roque, da Coleção músicos ocultos, Edições Colibri. A monografia consiste numa redacção crítica do percurso, obra e pensamento de Manuel da Silva Dionísio, com especial enfoque na sua actividade de maestro, pedagogo, transcritor e promotor. Apresenta igualmente um inventário da sua obra musical (original, arranjos e transcrições), literária e pedagógica. A compreensão das múltiplas vertentes da vida profissional de Silva Dionísio faculta-nos uma visão mais fidedigna e abrangente da realidade das bandas na segunda metade do século XX. Ele é, em particular, uma figura chave para a compreensão do processo de reflorescimento das bandas civis ocorrido após a Revolução Democrática. Espera-se, com a publicação desta obra, trazer a público e despertar o interesse por esta personagem nuclear no contexto da história recente das bandas de música em Portugal.
Manuel Cardoso Requiem, Lamentationes, Magnificat & Motets
Manuel Cardoso Requiem, Lamentationes, Magnificat & Motets é o primeiro trabalho discográfico do agrupamento Cupertinos, gravado na Basílica do Santuário do Bom Jesus, publicado pela prestigiada editora Hyperion, sobre Manuel Cardoso, com uma cuidada seleção de algumas das mais marcantes obras desse incontestado expoente da História da Música Portuguesa.
Manuel Cecílio
Manuel Cecílio foi um chocalheiro que tinha a oficina na Asseiceira, Tomar. Falecido aos 83 anos, a 27 de janeiro de 2020, foi descrito pelo Tomar TV como o último chocalheiro de Tomar.
Mão na mão
Mão na mão é o novo single dos Virgem Suta, a banda de Nuno Figueiredo e de Jorge Benvinda. No projeto estiveram envolvidos  David Joseph Sousa (flauta e flautim),  Roberto Henriques (oboé), João Moreira (clarinete), Cláudia Torres (fagote), Rui Pedro Silva (trompete), Daniel Dias (trombone), Ricardo Antão (eufónio), Fábio Rodrigues (tuba), João Salcedo (acordeão), Bruno Ribeiro (vibrafone), Pedro Santos (baixo), Mário Costa (bateria e percussões). Nuno Figueiredo, dos Virgem Suta, revela que “Mão na mão” conta uma “história de amor com final feliz. Daquelas que, se a canção continuasse, teria mais uns quantos capítulos e outras tantas paragens”. A canção "Mão na mão" tem letra e música de Nuno Figueiredo, arranjos de João Martins e conta com conceção gráfica dos premiados ilustradores Paulo Monteiro e Susa Monteiro. Com este novo tema, os Virgem Suta “avançam para uma nova fase da sua carreira, explorando novas abordagens e ideias, mas conservando a sonoridade que os caracteriza.”
Mário, monólogo de Fernando Heitor
Mário, monólogo de Fernando Heitor, é um espetáculo que resulta da investigação aos testemunhos sobre Valentim de Barros, o bailarino que viveu internado no Hospital Miguel Bombarda, durante mais de 40 anos, por ser homossexual assumido.
Mil Pássaros
A constelação artístico-educativa Mil Pássaros nasceu a partir de um conjunto de ideias em que se articula criação artística, formação e envolvimento da comunidade. Através de um conjunto de experiências artístico-educativas chama-se a atenção para a necessidade de escutar a “voz” dos pássaros, num alerta sobre a fragilidade do planeta em que vivemos. É cada vez mais importante chamar a atenção para a necessidade de preservarmos o mundo em que vivemos e há muitas formas de o fazer. Ensinar a olhar e escutar de forma poética é certamente uma das que faz falta e deve ser promovida desde que nascemos. Mil Pássaros desenvolve-se a partir da peça músico-teatral Orizuro, cujo material conceptual, musical e plástico inspira todas as componentes da constelação. Orizuru é nome de pássaro, ou melhor, de um origami que representa um pássaro. Na cultura tradicional japonesa, diz-se que um desejo se torna realidade quando alguém faz mil orizurus enquanto pensa nesse mesmo desejo. O orizuru é, pois, um símbolo de felicidade. Na segunda metade do século vinte, após a bomba de Hiroshima, o orizuru tornou-se um ícone do desejo de paz e de um mundo mais harmonioso. A constelação Mil Pássaros promove experiências artísticas e educativas, colocando em diálogo famílias e creches, jardins de infância e escolas, crianças e adultos. Integra as seguintes componentes.
Mundo da Canção
A revista Mundo da Canção foi criada no Porto em 1969 por Avelino Tavares e publicada até 1985. É considerada a primeira publicação periódica portuguesa especializada em vários domínios de música popular portuguesa e estrangeira, desde o jazz, o rock, a folk e a canção de autor. Sobretudo ao longo das décadas de 60 e 70, teve um papel fundamental para o debate em torno da música popular portuguesa e da sua renovação, privilegiando a divulgação e discussão de práticas associadas a novas correntes estilísticas, conferindo visibilidade aos repertórios e à atividade musical de um conjunto de intérpretes de caráter político e contestatário, tais como Francisco Fanhais, José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Manuel Freire, José Mário Branco e Sérgio Godinho, entre outros. A partir da década de 80, a Mundo da Canção passou a colaborar na organização de festivais (p.e. Festival Intercéltico do Porto e festival Folktejo), tendo diversificado o seu raio de acção enquanto editora e distribuidora de fonogramas e de livros, assim como na organização e promoção de eventos. (Hugo Castro)
Murmuratorium
Murmuratorium é simultaneamente uma “performance” músico-teatral da Companhia de Música Teatral e uma instalação que pode ser explorada num registo livre e informal. Um espaço arquitetónico, ou um recanto da paisagem, é habitado temporariamente por objetos cénicos-sonoros e pessoas, dando voz à “delicadeza", à “escuta” e "revelação do belo”, à necessidade de “estar junto” de forma poética e sensível.
Museu da Música Portuguesa
O Museu da Música Portuguesa - Casa Verdades de Faria reúne os espólios de duas grandes figuras da cultura portuguesa: Michel Giacometti e Fernando Lopes-Graça. Mais recentemente integrou também o acervo adquirido ao maestro Álvaro Cassuto pela Câmara Municipal de Cascais.
Museu da Música Portuguesa - Casa Verdades de Faria

Museu da Música Portuguesa - Casa Verdades de Faria

Museu do Fado
O Museu do Fado foi inaugurado a 25 de Setembro de 1998 e é um museu consagrado ao universo do fado e da guitarra. O museu localiza-se no bairro de Alfama em Lisboa, Portugal.
Museu do Fado

Museu do Fado

 
Museu Nacional da Música
O Museu Nacional da Música possui uma das mais ricas coleções da Europa de instrumentos musicais dos séculos XVI a XX, de tradição erudita e popular. Destacam-se instrumentos manufaturados em Portugal, como o cravo de Joaquim José Antunes (1758), os violinos e violoncelos de Joaquim J. Galrão, as guitarras de D. J. Araújo e as flautas da família Haupt.
Museu Nacional da Música, Lisboa

Museu Nacional da Música, Lisboa

Museu Nogueira da Silva
O Museu Nogueira da Silva deve a sua fundação ao legado, feito em 1975, a favor da Universidade do Minho por António Augusto Nogueira da Silva. O edifício construído em duas fases nos anos 50 e 60, é da autoria do Arquitecto Raul Rodrigues Lima, autor de projetos de edifícios públicos como o Cineteatro Cinearte, Lisboa, 1937, Cineateatro Micaelense, Ponta Delgada, 1951.
Museu Nogueira da Silva

Museu Nogueira da Silva

   
Música da Casa
Música da Casa (trocadilho com Casa da Música e realidade caseira em tempo de pandemia) é uma plataforma que organiza concertos pagos, cujo valor é usado exclusivamente para pagar às bandas/músicos. Por trás da iniciativa estão Len Cruise, economista, Vasco Sousa, professor de Matemática e o músico Jorri, da banda A Jigsaw.
Música em criação
Música em criação é uma rúbrica da Arte no Tempo promovida anualmente desde 2016 com o intuito de fomentar a apresentação e discussão em torno da música dos mais jovens compositores, através da selecção, apresentação em contexto de concerto das peças seleccionadas e discussão aberta ao público juntamente com os compositores das mesmas. Admite peças electroacústicas ou mistas (1 a 4 executantes), com electrónica sobre suporte fixo ou em tempo real (2 ou 4 canais), da autoria de jovens compositores que se encontrem a frequentar o ensino superior em Portugal, ou que aqui tenham concluído os seus estudos depois de Fevereiro de 2019, bem como de jovens portugueses que se encontrem a estudar no estrangeiro.
Música nos Museus
Música nos Museus é um projeto que se desenvolve na cidade do Funchal. Nas duas edições anteriores contou com 1.500 espetadores nos 26 concertos de 70 artistas diferentes. Para 2020 foram previstos 14 concertos com artistas locais, à semelhança nos anos anteriores, com um concerto intimista por mês, alternadamente em ambos os museus, normalmente na última sexta-feira de cada mês, pelas 19 horas, mais dois concertos à segunda-feira, um por ocasião do Dia Internacional dos Museus, a 18 de maio, e outro no Dia Internacional do Turismo, a 28 de setembro.
Música para todos
Música para todos é uma iniciativa foi lançada em 2010 pelo Município do Porto, através da Fundação Porto Social, em parceria com o Curso de Música Silva Monteiro e o Agrupamentos de Escolas do Cerco do Porto e do Viso. O principal objetivo do projeto é a promoção do ensino articulado da música a alunos dos 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico, de Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP) da cidade do Porto, de forma a combater o insucesso e o abandono escolar.
Musicalmente, companhia
A Musicalmente é uma companhia que nasceu há mais de 20 anos para desenvolver a nível profissional vários programas no âmbito da pedagogia e investigação musicais, dos quais se destacam os “Concertos para Bebés”, produção portuguesa pioneira no domínio das artes de palco para a primeira infância.
Musicamera Produções
Musicamera Produções é uma produtora dedicada à produção e agenciamento de nomes prestigiados da música erudita nacional como Duo Contracello, Quarteto Lopes-Graça, Olga Prats, e muitos outros.
Neumas
Neumas são sinais musicais da notação medieval eclesiástica colocados sobre as sílabas para representar subida ou descida da melodia.
NOAH
O ponto de partida de NOAH(da Companhia de Música Teatral) é a história que a nossa cultura nos contou, a mesma da Arca de Noé: um mundo em desmoronamento devido à ação do Homem. Mais que tudo, NOAH é um manifesto, um apelo à consciência coletiva. A ideia dum dilúvio que extinguiu a vida na Terra, e deu origem a um novo recomeço, está presente em mitos de várias culturas e provavelmente dá corpo a interrogações fundamentais sobre a existência do Homem na Terra, sobre a sua relação com os seres humanos e com todos os seres que o rodeiam.
Nova Música para Novos Músicos
Nova Música para Novos Músicos é um projeto promovido pela associação cultural Arte no Tempo que promove a criação de um conjunto de peças para instrumento solo e electrónica destinadas a alunos dos conservatórios e academias, de diferentes níveis de ensino.
Arte no Tempo

Arte no Tempo

 
Novos Horizontes – A OCP Solidária no Bairro dos Navegadores
Novos Horizontes – A OCP Solidária no Bairro dos Navegadores é um projeto da Orquestra de Câmara Portuguesa no âmbito dos Contratos Locais de Segurança de Oeiras. O projeto engloba um conjunto de workshops que decorrem nas escolas do Agrupamento de Escolas Aquilino Ribeiro, bem como no centro de convívio do Bairro dos Navegadores. O projeto integra ainda uma Oficina de Instrumentos Musicais, para construção de instrumentos por parte dos alunos. Visa promover o acesso à música e à arte, enquanto ferramentas para o estabelecimento de laços com a comunidade artística, com objetivos de intervenção em contextos de risco, e de inclusão social dos seus participantes. Os formadores são artistas/músicos profissionais e pedagogos com uma experiência única, cuja estratégia passa pelo estabelecimento de relações de proximidade com a população alvo com base em metodologias criativas e de responsabilização do sujeito. O projeto pretende potencializar as capacidades de cada participante, promovendo o acesso à cultura e a integração na sociedade, desenvolvendo a autonomia e a igualdade de oportunidades, criando laços culturais.
O Céu por Cima de Cá
O Céu Por Cima de Cá é uma proposta artística da Companhia de Música Teatral (CMT) concebida para o Município de Vila Nova de Famalicão e pensada de forma a criar uma articulação com a iniciativa Cidade Orizuro, recentemente lançada pela Casa das Artes e pelo município. Uma cidade imaginária onde todos têm voz e podem expressar os seus desejos. Onde todos estão ligados, mesmo na distância. Onde os pássaros crescem na ponta dos dedos.
O Concelho de Braga e o seu Património Musical
"O Concelho de Braga e o seu Património Musical" visa levar a cultura musical aos munícipes de Braga envolvendo as freguesias da cidade e que se situam fora do tecido urbano. É um projeto da Câmara de Braga, através do Pelouro da Cultura e a Associação Cultural Suonart, que acordaram entre si a realização de um projecto de investigação sobre o património musical do concelho.
O Património Musical do Bom Jesus do Monte (Lançamento do livro de Elisa Lessa)

O Património Musical do Bom Jesus do Monte (Lançamento do livro de Elisa Lessa)

O Grande ‘Te Deum’ Setecentista Português
O Grande ‘Te Deum’ Setecentista Português é a coedição bilingue BNP CESEM do estudo de José Maria Pedrosa Cardoso. Entre as especificidades da música histórica portuguesa figura certamente o Grande Te Deum setecentista, assim chamado pela sua monumentalidade formal e estética, composto expressamente para a grande função de ação de graças do último dia do ano, na igreja de S. Roque ou na Capela Real da Ajuda. A sua macro forma consta de quatro elementos: 1. Sinfonia (abertura), 2. O salutaris hostia, 3. Te Deum propriamente dito, 4. Tantum ergo, todos eles existentes nas 13 grandes partituras bem conservadas na BNP (11), na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra e na Igreja do Loreto, em Lisboa. O seu barroco colossal a vários coros, solistas e orquestra, de que é exemplo o protótipo conhecido dos mesmos, o Te Deum a vinte vocci de António Teixeira, afirma bem a vontade cultural e a opção magnânima de D. João V por uma liturgia tão solene como as maiores do Vaticano. Destes Te Deum, em jeito de introdução, se fala neste livro, nele se justificando a origem litúrgica e a história da sua divulgação na Europa cristã e em Portugal, e se abordam as particularidades estilísticas de todos eles, sobretudo o de A. Teixeira (1734) e os de Sousa Carvalho (1769, 1789, 1792).
O Método de Rodrigo Leão
O Método é o novo disco de originais de Rodrigo Leão, lançado nas plataformas digitais e em formato físico, CD e LP, a nível internacional pela BMG, a 21 de fevereiro de 2020. Marcado por sonoridades ambientais electrónicas, o disco conta com, entre outros, participações de Casper Clausen (do grupo dinamarquês Efterklang), Federico Albanese (músico e compositor italiano), Ângela Silva (soprano portuguesa), Viviena Tupikova (violinista russa radicada em Portugal) e o coro da Associação Musical dos Amigos das Crianças. Descrito pelo próprio Rodrigo Leão, “como um disco mais contido, mais simples, mais depurado e um pouco mais espiritual também”, O Método já tem três singles editados: A Bailarina (com uma animação feita a partir dos desenhos de Rodrigo Leão que também compõem a capa do disco), O Método (com Federico Albanese) e agora The Boy Inside (com Casper Clausen), revelado no mesmo dia da edição do disco.
O Primo Basílio bailado
O Primo Basílio é um bailado de Fernando Duarte, em que adapta a obra homónima de Eça de Queirós ao bailado, com música de Luís de Freitas Branco e Fernando Lopes-Graça, figurinos de José António Tenente, iluminação de VP e cenografia de Pedro Crisóstomo. Teve estreia absoluta em Braga, no Theatro Circo, a 11 de janeiro de 2020.
O Violino e o Violeiro
O Violino e o Violeiro é o título de um livro publicado em 2017 pela UA Editora. A obra tem duas partes: a primeira, elaborada pelo Eng. Joaquim Domingos Capela, violeiro, procura abraçar um conjunto de saberes interligados, vindos da arte e história da violaria, da matemática e das leis da acústica, nomeadamente, a origem do violino, as técnicas de corte das madeiras, a sua construção e aplicação dos vernizes. Historicamente, é referido um conjunto de instrumentos de violeiros portugueses existentes em museus nacionais e estrangeiros. Temas muito interessantes são a evolução da divisão acústica das escalas, ponto importante para uma correta colocação dos tratos nas escalas de madeira dos cordofones dedilhados e a análise da pressão exercida pelo cavalete sobre o tampo harmónico do violino. A segunda parte, da responsabilidade do Dr. António Alexandrino, traça com muito rigor o perfil humano do Violeiro.
Ofertório
Ofertório é designa o momento da apresentação das oferendas, ou dos dons, a seguir ao Credo (e à chamada Oração dos fiéis), e o canto litúrgico relativo a momento.
OPERAFEST
OPERAFEST é o novo festival de ópera de Lisboa que lançou um concurso para novas óperas – MARATONA ÓPERA XXI, onde serão apresentadas 8 óperas em criação absoluta, a serem avaliadas, por um júri composto por personalidade de várias áreas artísticas. A ideia é dinamizar a ópera contemporânea, potenciar novos compositores, novo repertório, novas óperas, novas histórias. Há um prémio de 5000.00 euros e uma bolsa para a composição.
Órgão histórico da igreja de São Paulo do Seminário Conciliar de Braga
Órgão histórico da igreja de São Paulo do Seminário Conciliar de Braga, com apenas 5 meios registos. foi construído por Manuel de Sá Couto em 1832, e reinaugurado a 04-10-2017, por Sietze De Vries (1973) após restauro.
Orquestra Académica Metropolitana
A Orquestra Académica Metropolitana (OAM) estreou-se em 1993, na sequência da criação da Academia Nacional Superior de Orquestra (ANSO) – uma instituição única no país, destinada a formar músicos profissionais nas áreas de Instrumento e Direção de Orquestra. Desde o seu início, a OAM é orientada por Jean-Marc Burfin, seu maestro titular.
Orquestra Académica Metropolitana

Orquestra Académica Metropolitana

Orquestra Clássica da Madeira
Com mais de 50 anos de história, a Orquestra Clássica da Madeira é atualmente constituída por 52 músicos. Fruto do esforço conjunto de muitas pessoas, a Orquestra tem vindo a tornar-se uma referência a nível regional e nacional pela sua reconhecida competência artística. Teve a sua génese na Orquestra de Câmara da Madeira, fundada por Jorge Madeira Carneiro.
Orquestra Clássica da Madeira

Orquestra Clássica da Madeira

Orquestra Clássica de Espinho
A Orquestra Clássica de Espinho (OCE) constituiu-se assim como formação de carácter semi-profissional, embora de génese académica, sendo preferencialmente integrada por alunos e ex-alunos da Escola Profissional de Música de Espinho (EPME), sem dispensar, no entanto, o concurso de jovens músicos empenhados em solidificarem a sua formação.
Orquestra Clássica de Espinho

Orquestra Clássica de Espinho

Orquestra Clássica do Centro
A Orquestra Clássica do Centro (OCC) apresentou­-se pela primeira vez, enquanto orquestra profissional, em dezembro de 2001, na altura com 25 elementos e com a denominação de Orquestra de Câmara de Coimbra. Em 2002, a Orquestra passou a ser composta por 32 elementos, sua atual constituição. Em 2004 alterou a sua designação para Orquestra Clássica do Centro.
Orquestra Clássica do Centro

Orquestra Clássica do Centro

Orquestra Clássica do Sul
A Orquestra Clássica do Sul (OCS) inaugurou a atividade artística em 2013, tendo Cesário Costa como Maestro Titular e Diretor Artístico. Sucedeu à Orquestra do Algarve, fundada em 2002. Tem-se apresentado um pouco por toda a sua área de abrangência, em  palcos do Algarve, Alentejo e Andaluzia (Espanha).
Orquestra Clássica do Sul

Orquestra Clássica do Sul

   
Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras
A Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras (OCCO) é uma formação apoiada pelas Câmaras Municipais de Cascais e de Oeiras, e pela Direção Geral das Artes / Ministério da Cultura. Considerada por muitos uma das melhores formações deste género em Portugal, a OCCO é atualmente um elemento fundamental da vida cultural dos Concelhos de Oeiras e de Cascais.
Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras

Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras

Orquestra de Câmara Portuguesa
Orquestra de Câmara Portuguesa é uma orquestra fundada em 2007 por Pedro Carneiro, Director Artístico e Maestro Titular, Teresa Simas Gestora de Coordenação Artística, José Augusto de Sousa Martins Carneiro, Direcção Artística, e Alexandre Dias, Director Executivo. Estreou-se em 13 de setembro de 2007, no CCB. Internacionalizou-se no City of London Festival (junho 2010).
Orquestra de Câmara Portuguesa

Orquestra de Câmara Portuguesa

Orquestra de Cordas Dedilhadas do Minho
A criação da “Orquestra de Cordas Dedilhadas do Minho”, da Suonart, com direção artística de Rui Gama, surge com base na ideia de associar instrumentos da mesma família dos cordofones, alguns dos quais têm raízes ancestrais e culturais sumamente acentuados e reconhecidos em Braga: a guitarra, a viola braguesa, o cavaquinho, a guitarra portuguesa.
guitarrista Rui Gama

Rui Gama, diretor artístico da OCDM

Orquestra do Algarve
A Orquestra do Algarve foi fundada em 2002. Tornou-se Orquestra Clássica do Sul (OCS) em setembro de 2013, com o objetivo de levar a sua missão às regiões do Algarve, do Alentejo e da Península de Setúbal em Portugal e da Andaluzia em Espanha, oferecendo uma programação diversificada e de elevada qualidade artística.
Orquestra do Algarve

Orquestra do Algarve

Orquestra do Norte
A Orquestra do Norte (ON) concretiza, desde 1992, um projecto de descentralização da cultura musical que tem vindo a ser desenvolvido pela Associação Norte Cultural. Com a direcção artística de José Ferreira Lobo, a ON foi iniciadora de um trabalho pioneiro e inédito que se afirmou no panorama da música erudita.
Orquestra do Norte nos 25 anos

Orquestra do Norte nos 25 anos

 
Orquestra Filarmonia das Beiras
A Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB) deu o seu primeiro concerto no dia 15 de Dezembro de 1997, sob a direção de Fernando Eldoro, seu primeiro diretor artístico. Criada no âmbito de um programa governamental para a constituição de uma rede de orquestras regionais, tem como fundadores diversas instituições e municípios da região das beiras, associados da Associação Musical das Beiras, que tutela a orquestra.
Orquestra Filarmonia das Beiras

Orquestra Filarmonia das Beiras

Orquestra Filarmonia de Gaia
A Orquestra Filarmonia de Gaia é uma iniciativa da Fundação Conservatório Regional de Gaia inserida no quadro dos seus objetivos estatuários de “promoção e desenvolvimento da atividade cultural artística, nomeadamente através do ensino da música e de outras artes e da realização direta ou indireta de manifestações culturais e artísticas”.
Orquestra Filarmónica Portuguesa
Fundada em 2016 por Osvaldo Ferreira e Augusto Trindade, a Orquestra Filarmónica Portuguesa é formada por um conjunto de músicos de elevado padrão artístico, artistas premiados em concursos nacionais e internacionais, ex-integrantes da Orquestra Jovem da União Europeia e ainda músicos estrangeiros residentes em Portugal.
Orquestra Filarmónica Portuguesa

Orquestra Filarmónica Portuguesa

 
Orquestra Gulbenkian
A Orquestra Gulbenkian começou por se designar Orquestra de Câmara Gulbenkian, com doze elementos, após a decisão da Fundação Calouste Gulbenkian de estabelecer um agrupamento orquestral permanente, em 1962. Ao longo de mais de cinquenta anos de atividade, a Orquestra Gulbenkian (denominação adotada desde 1971) foi sendo progressivamente alargada, contando hoje com um efetivo de sessenta instrumentistas que pode ser pontualmente expandido de acordo com as exigências de cada programa de concerto.
Orquestra Gulbenkian

Orquestra Gulbenkian

Orquestra Metropolitana de Lisboa
A Orquestra Metropolitana de Lisboa estreou-se em 10 de junho de 1992. Desde então, os seus músicos asseguram uma intensa actividade na qual a qualidade e a versatilidade têm presença constante.  Tem gravados onze CD – um dos quais disco de platina – para diferentes editoras, incluindo a EMI Classics, a Naxos e a RCA Classics.
Orquestra Metropolitana de Lisboa

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Orquestra Sinfónica APROARTE
A Orquestra Sinfónica APROARTE surgiu em 1999, como consequência natural da criação desta Associação Nacional, que pretende promover e dignificar e ensino da música, artístico e profissional, valorizando a comunicação e troca de experiências, nomeadamente no sentido da formação e consolidação do corpo técnico, docente e discente.
Orquestra Sinfónica APROARTE

Orquestra Sinfónica APROARTE

Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto
A Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto é o agrupamento que está na origem da atual Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música. Foi criada em 1947. Após a extinção das Orquestras da Radiodifusão Portuguesa, foi fundada a Régie Cooperativa Sinfonia (1989-1992), vindo posteriormente a ser criada a Orquestra Clássica do Porto e, mais tarde, a Orquestra Nacional do Porto (1997), alcançando a formação sinfónica com um quadro de 94 instrumentistas em 2000. A Orquestra foi integrada na Fundação Casa da Música em 2006. Adotou a designação de Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música em 2010.
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
A origem da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música remonta a 1947, ano em que foi constituída a Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, que desde então passou por diversas designações. Após a extinção das Orquestras da Radiodifusão Portuguesa, foi fundada a Régie Cooperativa Sinfonia (1989-1992), vindo posteriormente a ser criada a Orquestra Clássica do Porto e, mais tarde, a Orquestra Nacional do Porto (1997), alcançando a formação sinfónica com um quadro de 94 instrumentistas em 2000. A Orquestra foi integrada na Fundação Casa da Música em 2006, vindo a adoptar a actual designação em 2010.
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Sinfónica Portuguesa
Criada em 1993, a Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP) é um dos corpos artísticos do Teatro Nacional de São Carlos e tem vindo a desenvolver uma actividade sinfónica própria, incluindo uma programação regular de concertos, participações em festivais de música nacionais e internacionais.

Orquestra Sinfónica Portuguesa

Orquestra XXI
Estabelecida em 2013, a Orquestra XXI é um projecto que reúne jovens músicos portugueses residentes no estrangeiro com o duplo objectivo de manter uma forte ligação entre estes jovens e o seu país de origem e de levar momentos musicais de excelência a um público o mais diversificado possível. A orquestra venceu o prémio FAZ-IOP 2013 e recebeu o Alto Patrocínio da Presidência da República, tendo já actuado de norte a sul do país conquistando o público português e a crítica especializada.
Orquestra XXI

Orquestra XXI

Otonifonias
Otonifonias - Música para instrumentos de sopro e percussão, é uma obra do grande compositor português Joly Braga Santos. Resulta da encomenda da Secretaria de Estado da Cultura, após a revolução de 1974, na pessoa do seu encarregado da divisão de música, o arquitecto Romeu Pinto da Silva. Composta em 1977, teve a sua estreia um ano depois no Teatro da Trindade em Lisboa, pela Banda da Guarda Nacional Republicana com a direção do Tenente-Coronel Alves Amorim. Esta obra é constituída por quatro andamentos: Prelúdio, Ronda Infantil, Canção, Dança Popular. Inicialmente, a obra concluía-se com um quinto andamento: um Nocturno. Contudo, este veio a integrar uma outra Suite, deixada inacabada pelo compositor. Esta obra enquadra-se ainda num conjunto várias encomendas feitas a compositores portugueses reconhecidos, para a formação instrumental de banda filarmónica, com o objetivo de aumentar a qualidade do repertório destas formações e alargar os horizontes culturais e artísticos dos seus públicos dedicados. Romeu Pinto da Silva foi aconselhado por Silva Dionísio, na altura chefe da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, ao tempo a banda militar com mais projeção. Terá sido ele o responsável pelas indicações técnicas para os compositores nomeadamente a constituição instrumental, com base no que seria comum a uma banda amadora da época.
Ourearte - Escola de Música e Artes de Ourém
A Ourearte - Escola de Música e Artes de Ourém é uma escola escola de música sediada em Vila Nova de Ourém que conta com o apoio do Ministério de Educação.
Ourearte - Escola de Música e Artes de Ourém

Ourearte - Escola de Música e Artes de Ourém

Ouver o Som
(Ou)ver o Som é uma atividade no âmbito do Crescer com a Música, projeto educativo promovido pela associação Arte no Tempo, com actividades de captação de públicos em escolas de Aveiro. Engloba (Ou)ver o som, para o pré-escolar, por João Martins; Sentidos do som, para o 1º ciclo, por Diana Ferreira; Electrónica e instrumentos musicais, para secundário, por Pedro Bento.
Crescer com a Música

Crescer com a Música

Palácio da Bolsa
Palácio da Bolsa, no Porto, começou a ser construído em outubro de 1842. O Salão Árabe detém o maior destaque de todas as salas do palácio devido, como o nome indica, a estuques do século XIX legendados a ouro com caracteres arábicos que preenchem as paredes e tecto da sala. Neste salão têm lugar concertos e homenagens a chefes-de-estado que visitam a cidade.
Palácio da Bolsa, Porto

Palácio da Bolsa, Porto

PaPI
PaPI (Peça a Peça Itinerante) é um conjunto de pequenas peças músico-teatrais concebidas pela Companhia de Música Teatral em residências artísticas multidisciplinares e intergeracionais realizadas na Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do projeto Opus Tutti. Os PaPIs resultam de um cuidadoso processo de estudo e reflexão visando a criação de boas práticas de carácter artístico dirigidas à primeira infância. São peças apresentadas por artistas versáteis, especificamente formados para desenvolver a sua ação artística - baseada em música, dança e teatro - a partir de um contacto humano de grande genuinidade, alicerçado na ideia de que arte e ludicidade partilham territórios comuns. A ideia é contribuir para que a relação entre instituições culturais e as comunidades se construa de forma cada vez mais próxima, fazendo com que os mais pequeninos possam partilhar estes momentos importantes das suas vidas, ora com as suas educadoras e auxiliares de educação, ora com as suas famílias. PaPI (Peça a Peça Itinerante) é um conjunto de pequenas peças músico-teatrais concebidas em residências artísticas multidisciplinares e intergeracionais realizadas na Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do projeto Opus Tutti. Os PaPIs resultam de um cuidadoso processo de estudo e reflexão visando a criação de boas práticas de carácter artístico dirigidas à primeira infância. São peças apresentadas por artistas versáteis, especificamente formados para desenvolver a sua ação artística - baseada em música, dança e teatro - a partir de um contacto humano de grande genuinidade, alicerçado na ideia de que arte e ludicidade partilham territórios comuns. A ideia é contribuir para que a relação entre instituições culturais e as comunidades se construa de forma cada vez mais próxima, fazendo com que os mais pequeninos possam partilhar estes momentos importantes das suas vidas, ora com as suas educadoras e auxiliares de educação, ora com as suas famílias.
Parece que o Mundo
Parece que o Mundo é uma peça da coreógrafa Clara Andermatt e do pianista e compositor João Lucas, inspirado no livro "Palomar", de Italo Calvino. Esta peça, tal como a obra que a inspira, oscila entre três planos distintos: o da observação, o da narrativa e o da meditação. A peça conta com quatro bailarinos e três músicos, com instrumentos de cordas (violino, violoncelo e contrabaixo), onde o ambiente sonoro é feito ao vivo, num entrosamento orgânico entre música e dança. O espetáculo foi nomeado na categoria de “Melhor Coreografia” dos Prémios SPA/RTP 2019. Parece que o Mundo tem a direção de Clara Andermatt; cocriação de Clara Andermatt e João Lucas; Intérpretes: Ana Moreno, Felix Lozano, Gil Dionísio, Joana Guerra, João Madeira, Liliana Garcia e Mélanie Ferreira; composição de música eletrónica: Jonas Runa; espaço cénico: Artur Pinheiro; Figurinos: Ana Direito; desenho de luz: José Álvaro Correia; operação de iluminação: Luís Moreira; operação de som: Ricardo Figueiredo.
Partitura
Partitura designa a representação gráfica do conjunto dos sons e silêncios de uma obra, partes instrumentais ou vocais de um trecho musical em que as diversas partes simultâneas aparecem sobrepostas.
Partitura

Partituras

PassMúsica
PassMúsica é o Serviço de Licenciamento da AUDIOGEST e GDA, legalmente habilitado para autorizar a utilização de obras e prestações artísticas em todas as atividades económicas.
PassMúsica

PassMúsica

Pedro Melo Alves
Nascido em 1991 no Porto, com o início da vida musical pautado pela bateria e projectos rock/fusão, Pedro Melo Alves começou a formação na Escola Valentim de Carvalho do Porto, em 2000. Ingressou na licenciatura em Bateria Jazz em 2011 na ESMAE, no Porto, a qual abandona em 2013 para estudar Piano Clássico e Jazz com Abe Rabade e Daniel Bernardes. Participou em diversos workshops em Portugal, Espanha e Itália, cruzando-se com algumas das figuras do jazz contemporâneo como Ralph Alessi, Danilo Perez ou John Escreet. Em 2015 iniciou a licenciatura em Composição da Escola Superior de Música de Lisboa onde estudou com Sérgio Azevedo, José Luís Ferreira e António Pinho Vargas.
Pianoscópio
Mais do que uma obra acabada, o Pianoscópio é um universo e uma “linguagem” que pode tomar várias formas. O Pianoscópio integra a “Constelação Anatomia do Piano” e assume-se como a vertente prática e participativa de alguns dos resultados a que chegámos com a nossa pesquisa. Ao desenvolver uma ideia que “desconstrói” o piano a Companhia de Música Teatral contribui para a construção de uma visão mais profunda sobre a música, proporcionando uma oportunidade de descoberta e de expressão. Trata-se de uma experiência que transforma o piano num instrumento coletivo, uma instalação/escultura sonora capaz de produzir sons de imensas cores, um espaço para ser habitado por pessoas e soar em função das interações entre elas.
Poetic Scenes
Poetic Scenes é um CD de Vasco Dantas editado em 2020 pela ARS na Alemanha com obras de Schumann (1810-1856): Scenes of Childhood; Reinecke (1824-1910): Schumann Song Transcriptions; Da Motta (1868-1948): Cenas Portuguesas; Rey Colaço (1854-1928): Fados para Piano; Da Silva (1870-1958): Fado; Burnay (1877-1926): Fado
Vasco Dantas, Poetic Scenes

Vasco Dantas, Poetic Scenes

Porto Romântico – Mazurkas e Romanzas
Porto Romântico – Mazurkas e Romanzas é um CD de Sofia apresentado no dia 15 de dezembro de 2019 no Museu Romântico da Quinta da Macieirinha, ao piano inglês Collard & Collard que agitou os jornais portuenses na época de 1848/49. O sarau de piano decorreu no Salão de Baile e contou com a presença do historiador Germano Silva para falar do Porto na época do Rei Carlos Alberto da Sardenha e do musicólogo e diretor da Cultura da Fundação Calouste Gulbenkian, Rui Vieira Nery, para uma abordagem sobre a época do Romantismo na História da Música em Portugal e na Europa.
Portugal entra em Cena
Em tempo de pandemia (abril de 2020), marcas, empresas, fundações e entidades públicas juntam-se aos artistas de todo o país, num verdadeiro movimento nacional pela nossa cultura. Um movimento materializado em plataforma digital, onde artistas podem lançar ideias e ver os seus projetos remunerados.
Portugal entra em Cena

Portugal entra em Cena

Prémio Ilda Moura
O Prémio Ilda Moura, criado pela Escola de Música Guilhermina Suggia decorre no Porto, em homenagem à engenheira Ilda Moura, a quem a Escola de Música Guilhermina Suggia deve a sua existência: admirando e reconhecendo a importância do trabalho da Fundação Musical dos Amigos das Crianças (hoje, AMAC) que muito se empenhou para que fosse criada uma escola semelhante na cidade do Porto.
Prémio Ilda Moura

Prémio Ilda Moura de 2018

Prémio José Augusto Alegria
O Prémio José Augusto Alegria é um concurso anual para jovens intérpretes promovido pela Associação Musical de Évora “Eboræ Mvsica” que tem como referência e patrono o Cónego Dr. José Augusto Alegria que legou ao País uma importante obra musical centrada no estudo e investigação das várias vertentes da “Escola de Música da Sé de Évora” nos séculos XVI e XVII.
Cónego José Augusto Alegria

Cónego José Augusto Alegria

Prémio Jovens Músicos
O Prémio Jovens Músicos é um concurso promovido anualmente pela RTP através da Antena 2 com o objetivo de descobrir novos talentos e promover os jovens intérpretes nacionais (ou residentes em Portugal) na área da música erudita. Este prémio é atribuído no âmbito do Festival Jovens Músicos, uma iniciativa organizada pela Antena 2 e pelo Serviço de Música da Fundação Calouste Gulbenkian.
Prémio Jovens Músicos

Prémio Jovens Músicos, 25 anos em 2011

Prémio Maestro Silva Pereira
O Prémio Maestro Silva Pereira / Jovem Músico do Ano é um prémio promovido pela Antena 2 no âmbito do Prémio Jovens Músicos.
Maestro Silva Pereira

Maestro Silva Pereira

Prémio Musa
Aberto a compositores de quaisquer idades e nacionalidades, o Prémio Musa foi criado com o intuito de distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita ocidental e de, nesse contexto, promover a língua portuguesa como veículo expressivo.
MPMP

MPMP

 
Prémios da Música Portuguesa
Os Play - Prémios da Música Portuguesa, promovidos pela PassMúsica, visam premiar as músicas e os artistas que mais se destacaram na Música Portuguesa contribuindo também para elevar e promover a música nacional enquanto parte do Património Cultural do País.
Play - Prémios da Música Portuguesa

Play - Prémios da Música Portuguesa

Quadrivium
Nome latino, dado por Boécio ao conjunto das ciências dos números (Aritmética, Música, Geometria e Astronomia), na obra "De Arithmetica".
Reencontros de Música Contemporânea
O Reencontros de Música Contemporânea é um espaço de vivência e de divulgação da música no nosso tempo, valorizando simultaneamente o património cultural de que somos herdeiros. É um festival promovido pela Associação Arte no Tempo com direção artística de Diana Ferreira e Pedro Junqueira Maia.
Reencontros de Música Contemporânea

Reencontros de Música Contemporânea

Remix Ensemble
O Remix Ensemble é o agrupamento de música contemporânea da Casa da Música. Desde a sua formação em 2000, já apresentou em estreia absoluta mais de noventa obras. Tem dezassete discos editados com obras de Pauset, Azguime, Côrte-Real, Peixinho, Dillon, Jorgensen, Staud, Nunes, Bernhard Lang, Pinho Vargas, Mitterer, Karin Rehnqvist, Dusapin, Francesconi, Unsuk Chin, Schöllhorn e Aperghis.
Remix Ensemble

Remix Ensemble

Research Hands on PIANO
Research ‘Hands on’ PIANO é um encontro dedicado à área instrumental do Piano organizado pelo DeCA da Universidade de Aveiro, cuja particularidade está no facto de fazer a simbiose entre dois tipos de encontros: a Convenção de cunho artístico à volta de um determinado instrumento e a Conferência de investigação Académica tradicional, mas circunscrita a esta área instrumental. Pretende-se provocar um confronto e uma partilha de um modo mais estreito entre produção artística e Investigação, criando oportunidades para que os saberes de artistas e de investigadores se possam cruzar com benefícios óbvios para ambas as partes.
Rivoli
O Teatro Municipal Rivoli, pertença da Câmara Municipal do Porto, é um dos dois pólos do chamado Teatro Municipal do Porto, sendo o outro polo o também Municipal Teatro do Campo Alegre. Fica situado na Praça D. João I e apresenta programação própria e regular sob a alçada do Pelouro da Cultura da autarquia.
Teatro Municipal Rivoli

Teatro Municipal Rivoli

Romeu & Julieta
Romeu & Julieta é uma criação do coreógrafo Daniel Cardoso (Quorum Ballet) que assume o desafio de apresentar uma nova criação inspirada em “Romeu e Julieta”, uma das obras mais conhecidas de William Shakespeare e um dos clássicos mais revisitados da história da literatura dramática. Talvez porque o Amor - na sua conceção romântica e absoluta – aquele que é incondicional, transcendente e redentor, continue a ser alvo de pesquisa, espanto e inquietação. A estreia absoluta acontece a 20 de março no Teatro das Figuras, Faro, com a Orquestra Clássica do Sul, dirigida pelo maestro Rui Pinheiro, a interpretar ao vivo a música de Sergei Prokofiev.
Sanctus
Nome latino que designa uma parte invariável da missa, particularmente solene, de louvor a Deus ("Santo, santo, santo, Senhor Deus do universo").
São Luiz Teatro Municipal
O São Luiz Teatro Municipal é um teatro localizado na Rua António Maria Cardoso, em Lisboa, Portugal, sendo considerado uma das mais importantes salas de espectáculos da cidade.
São Luiz Teatro Municipal

São Luiz Teatro Municipal

Sentidos do Som
Sentidos do Som é uma atividade no âmbito do Crescer com a Música, projeto educativo promovido pela associação Arte no Tempo que engloba (Ou)ver o som, para o pré-escolar, por João Martins; Sentidos do som, para o 1º ciclo, por Diana Ferreira; Electrónica e instrumentos musicais, para secundário, por Pedro Bento.
Serviço Nacional de Música Sacra
O Serviço Nacional de Música Sacra é um organismo dependente do Secretariado Nacional de Liturgia da Igreja Católica que tem como presidente o Pe. António Cartageno, da diocese de Beja, sendo secretário o Pe. Paulo Cruz (da diocese de Aveiro) e vice-presidente P.e Pedro Miranda (da diocese de Coimbra). O plenário inclui ainda o responsável da Música Sacra em cada diocese e um possível delegado diocesano proposto pelo bispo, quatro delegados da CNIR, quatro delegadas da FNIRF, quatro delegadas da FNIS.
Simplex
Simplex é o nome de u espetáculo que cruza a ópera com a multimédia e a manipulação em tempo real de elementos audiovisuais, produção do Quarteto Contratempus. Com libreto da autoria de Carlos Tê e José Topa.
Soam As Guitarras 2020
Soam As Guitarras 2020 é um festival em 4ª edição que decorre de 28 de março a 25 de abril em Oeiras, Évora, Póvoa de Varzim e Setúbal - o mais recente município a integrar o programa. A edição de 2020 do Soam As Guitarras recebe 19 espectáculos de 12 artistas que, motivados pelo espírito de experimentação transversal ao projecto, estreiam novos formatos ou promovem encontros únicos, celebrando a arte da guitarra nos seus múltiplos formatos e abordagens em concertos intimistas, no ambiente acolhedor de teatros, igrejas ou auditórios.
Sofia Silva coreógrafa
Sofia Silva é uma coreógrafa que tem apresentado o seu trabalho a nível nacional e internacional, as criações, que desenvolve, criam um universo expressivo de pensamentos e imagens elaboradas a partir da sua relação de diálogo interno com o mundo exterior, criando interpretações subjectivas, do campo sensível, transportando o seu universos para um trabalho que se estende para uma estética plástica ao nível do Corpo e do Espaço.
SOMA arquivo
O SOMA é um projeto do INET-md e da Universidade de Aveiro que se define como um laboratório vivo para a construção de um arquivo colaborativo de sons e memórias da região de Aveiro (CIRA).
SOMA

SOMA

Sons do Mira
Sons do Mira é um projecto de música tradicional alentejana que, em formato de arruada ou concerto, recria momentos de convívio típicos das planícies alentejanas. Num passado não muito distante, no dia a dia das famílias alentejanas, a música acompanha as actividades diárias no campo e os serões em família. Estes os momento de partilha de histórias e tradições, nos quais os mais novos recebiam os sábios ensinamentos dos seus pais e avós. A música tradicional alentejana, sob a forma de modas, contem em si estas histórias e estas lições. De pais para filhos, chegam até aos dias de hoje as tradições de um povo, de uma terra e de vidas inteiras. Esta é uma viagem musical pelas planícies alentejanas, onde o visitante pode ser espectador ou interprete. Poderá cantar, tocar, dançar, apreciando a simplicidade da música tradicional alentejana. (10/03/2020)
Sons pela Cidade
Sons pela Cidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa e da Orquestra Metropolitana que anima as tardes de fevereiro e março. O programa de concertos de entrada livre com músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML), que se estende ao longo de boa parte do ano – com excepção de uma pausa nos meses da canícula – é reforçado em fevereiro e março com a iniciativa Sons pela Cidade.
Sonus Faber Project
Sonus Faber Project é um projeto de Luís Marques (Oboé e Corne Inglês) e de Elizabeth Davis (Marimba e Gamelão) que foi apresentado, em estreia, a 20 de fevereiro de 2020, no Foyer do Teatro Nacional de São Carlos. Nessa ocasião foram interpretadas obras de Tiago Derriça, de Johann Sebastian Bach, de François Du Bois, de Elizabeth Davis, de Andrew Beall e de Astor Piazzolla.
Sun Oddly Quiet
Sun Oddly Quiet é um disco de João Pais Filipe com edição em 2020, numa parceria entre a Lovers & Lollypops e Holuzam. O baterista, percussionista e escultor sonoro, João Pais Filipe serve-se de um kit de bateria por si desenhado para criar um conjunto de temas “entre a pista de dança e o mantra”.
SuonArt
A SuonArt é uma associação cultural criada em Braga, constituída por músicos profissionais e por todos aqueles que desejam contribuir para uma prática musical de qualidade na cidade, que tem por fins a promoção, a divulgação, a formação, o exercício e a criação da Música.
Tânia Carvalho artista
Tânia Carvalho é uma artista portuguesa nascida em Viana do Castelo, em 1976, e residente em Lisboa, que tem um percurso de mais de 20 anos de criação. Mais conhecida como coreógrafa, trabalha também noutras vertentes artísticas, como a música, o desenho e o cinema.
Tantum ergo
Hino católico em latim cantado na bênção do Santíssimo Sacramento.
Teatro Académico Gil Vicente
O Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) é uma estrutura da Universidade de Coimbra. Remodelado em 2003, o TAGV é um polo de conhecimento e formação artística.
Teatro Académico Gil Vicente

Teatro Académico Gil Vicente

Teatro Aveirense
O Teatro Aveirense reabriu a 23 de outubro de 2003 após três anos de obras de remodelação. A Câmara Municipal de Aveiro iniciou, assim, uma nova fase em matéria de política cultural, na medida em que a cidade passou a ter um espaço municipal com condições técnicas de excelência e um quadro de pessoal profissional com competências nas áreas das artes do espectáculo.
Teatro Aveirense

Teatro Aveirense

Teatro Camões
O Teatro Camões é um espaço cultural de Lisboa, Portugal, localizado no Parque das Nações, junto ao Oceanário, construído nos anos de 1997-1998, englobado no projecto Expo 98. Integrou a EXPO'98, hoje "Parque das Nações", e confronta-se com dois edifícios de forte volumetria: o Pavilhão do Conhecimento e o Oceanário de Lisboa.
Teatro Camões

Teatro Camões

Teatro das Figuras
O Teatro das Figuras é uma sala de espectáculos e sede da superestrutura Teatro Municipal de Faro, inaugurado em 1 de julho de 2005. Localiza-se na Horta das Figuras, na Estrada Nacional 125. Foi construído, pelo arquitecto Gonçalo Byrne, no âmbito da iniciativa Faro Capital Nacional de Cultura 2005.
Teatro das Figuras

Teatro das Figuras

Teatro das Figuras
Teatro das Figuras é o teatro de Faro que completa, em 2020, 15 anos de existência. O seu surgimento veio alterar o panorama artístico local e regional. Com a abertura do Teatro das Figuras, o Algarve ganhou um palco de excelência para as artes performativas. Um palco capaz de dar resposta as maiores exigências técnicas que os espetáculos requerem.
Teatro de Vila Real
O Teatro de Vila Real é um teatro municipal localizado na Alameda de Grasse, em Vila Real, Trás-os-Montes, Portugal. O edifício foi inaugurado em 2004 pelo então Primeiro-ministro português Durão Barroso. Foi projectado pelo arquitecto português Filipe Oliveira Dias no ano de 2000.
Teatro de Vila Real

Teatro de Vila Real

Teatro Garcia de Resende
O Teatro Garcia de Resende em Évora é um dos mais representativos "teatros à italiana" existentes em Portugal.
Teatro Garcia de Resende

Teatro Garcia de Resende

Teatro José Lúcio da Silva
O Teatro José Lúcio da Silva é a principal sala de espetáculos do concelho de Leiria.
Teatro José Lúcio da Silva

Teatro José Lúcio da Silva

Teatro Lethes
O Teatro Lethes ou Colégio de Santiago Maior, é um edifício notável, situado em Faro. Originalmente construído, em 1605, como Colégio de São Tiago Maior da Companhia de Jesus, foi fundado pelo então Bispo do Algarve D. Fernando Martins Mascarenhas.
Teatro Lethes, Faro

Teatro Lethes, Faro

Teatro Micaelense
Descendente da tradição dos cineteatros que animaram a vida cultural do País desde meados do século XX, o Teatro Micaelense assume-se como depositário de uma história com mais de 60 anos. Inaugurado em 31 de março de 1951, foi projetado pelo arquiteto Raul Rodrigues de Lima, especialista em salas de cinema e de teatro.
Teatro Micaelense

Teatro Micaelense

Teatro Municipal Baltazar Dias
O Teatro Municipal Baltazar Dias é o principal teatro da cidade do Funchal, na Madeira, Portugal. Construído no final do século XIX, está localizado na baixa do Funchal, na Avenida Arriaga. O teatro, projeto do arquiteto portuense Tomás Augusto Soler, segue o modelo tipicamente italiano, seguindo o protótipo do Teatro de São Carlos em Lisboa e do Teatro Alla Scala em Milão.
Teatro Municipal Baltazar Dias

Teatro Municipal Baltazar Dias

Teatro Municipal da Guarda
O Teatro Municipal da Guarda (TMG) é um conjunto de edifícios da autoria do arquiteto Carlos Veloso que inclui grande auditório, pequeno auditório, sala de ensaios, café concerto e galeria de arte. Inaugurado em abril de 2005, é um dos teatros nascidos o programa do Estado Português que recuperou e reconstruiu diversos teatros  designadamente em capitais de distrito.
Teatro Municipal da Guarda

Teatro Municipal da Guarda

Teatro Municipal de Bragança
O Teatro Municipal de Bragança é o principal teatro da cidade portuguesa de Bragança, no nordeste do país. O edifício foi inaugurado em 2004 pelo então primeiro-ministro português Durão Barroso. A estrutura foi projetada pelo arquitecto português Filipe Oliveira Dias no ano de 2001.
Teatro Municipal de Bragança

Teatro Municipal de Bragança

Teatro Municipal de Faro
O Teatro Municipal de Faro é uma super-estrutura que engloba vários espaços destinados à apresentação pública de espectáculos, gerida pela Câmara Municipal de Faro. Integram esta organização o Teatro das Figuras, o Teatro Lethes e o Solar do Capitão Mor.
Teatro das Figuras

Teatro das Figuras

Teatro Municipal de Portimão
O TEMPO - Teatro Municipal de Portimão inscreve-se numa estratégia de revitalização da zona histórica da cidade, em que a cultura participa como vector complementar de desenvolvimento social e económico, contribuindo ao mesmo tempo como um fórum de apresentação e promoção de uma imagem viva da cidade.
Teatro Municipal de Portimão

Teatro Municipal de Portimão

Teatro Municipal Pax Julia
O Teatro Municipal Pax Julia é um teatro localizado em Beja, Portugal. Foi inaugurado em 28 de dezembro de 1928. Em 1952, depois de uma grande remodelação, passou a chamar-se Cine-Teatro. Em 1990 fechou portas. Foi inaugurado como Teatro Municipal em 17 de junho de 2005 num espectáculo com Sérgio Godinho, Rão Kyao, Vitorino, Janita Salomé e Filipa Pais. Teatro Municipal Pax Julia
Teatro Nacional de São Carlos
O Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) é a principal casa de ópera em Portugal. Foi inaugurado em 1793 pelo Príncipe Regente D. João para substituir o Teatro Ópera do Tejo, destruído no terramoto de 1755, segundo projeto do arquiteto José da Costa e Silva. O teatro está localizado no centro histórico de Lisboa, na zona do Chiado.

Teatro Nacional de São Carlos

Teatro Ribeiro Conceição
Em 1924, o edifício foi comprado por José Ribeiro Conceição, que ergueu então o Teatro que hoje tem o seu nome, mantendo a fachada setecentista original. A partir da inauguração, a 02 de fevereiro de 1929, o TRC acolhe espetáculos de teatro, ópera, circo, cinema, dança e música, tornando Lamego uma referência na vida cultural do interior do País.
Teatro Ribeiro Conceição

Teatro Ribeiro Conceição

 
Teatro Sá de Miranda
O Teatro Sá de Miranda foi inaugurado a 29 de abril de 1885. A sua construção deveu-se ao esforço de um grupo de personalidades vianenses que constituiu, em 1879, a Companhia Fomentadora Vianense. É um teatro à italiana projectado por José Geraldo da Silva Sardinha com a plateia em forma de ferradura e três ordens de camarotes, com capacidade de 400 lugares.
Teatro Sá de Miranda

Teatro Sá de Miranda

Teatro Thalia
Teatro Thalia, situado nas Laranjeiras, em Lisboa, foi construído em 1820.  É uma das casas da Metropolitana desde 2013, ano em que se tornou “sede” da Temporada Clássica da Orquestra Metropolitana de Lisboa. O nascimento do Thalia, nome da musa da comédia da mitologia grega, aconteceu graças do Conde de Farrobo, um entusiasta das artes cénicas, que decidiu construir um teatro junto ao Palácio das Laranjeiras. Vinte e dois anos depois foi reedificado e renovado com um projeto de Fortunto Lodi, o autor do Teatro Nacional D. Maria II. Na sua inauguração, a 26 de fevereiro de 1843, foi oferecida uma grande festa à Rainha D. Maria II. Antes mesmo de Lisboa ter iluminação pública, o Thalia já tinha a sua própria iluminação a gás, mas em 1862, o teatro e a sala de baile eram destruídos por um incêndio. O Thalia ficou abandonado à sorte, até porque o Conde de Farrobo, que viria a morrer na completa miséria, já não pôde fazer nada. Só quando o Estado tomou posse do imóvel é que o Teatro voltou a ser reconstruído e reabilitado, sendo hoje um dos mais dinâmicos polos de animação cultural e científica da cidade de Lisboa.
Teatro Tivoli
O Teatro Tivoli é um teatro situado na Avenida da Liberdade, no coração de Lisboa, fundado em 1924, com 1088 lugares. O imóvel foi classificado em 2015 pelo IPPAR como Monumento de Interesse Público.
Teatro Tivoli

Teatro Tivoli

Teatro Viriato
Inaugurado nos finais do século XIX com o nome de Theatro Boa União, encerrou as portas, como Teatro Viriato, no ano de 1960.  Reabriu a 8 de maio de 1998, após 38 anos de inatividade, inaugurado com um concerto pela Orquestra Filarmonia das Beiras.
Teatro Viriato

Teatro Viriato

Tempo, álbum
Tempo é um álbum de Rodrigo Costa Félix, um dos nomes mais reconhecidos do panorama fadista nacional. Depois de “Fados de Amor”, disco amplamente elogiado pela crítica, vencedor do Prémio Amália Rodrigues para melhor CD de Fado e nomeado pela revista Songlines para melhor álbum do ano na World Music, Rodrigo Costa Félix regressou a estúdio para nos oferecer um disco actual, sem perder a essência da tradição e alma da canção de Lisboa. Neste novo trabalho, Rodrigo assume definitivamente a sua faceta de letrista, assinando 6 dos 12 temas do disco. Os restantes são da autoria de poetas contemporâneos, como Tiago Torres da Silva, Vasco Gato ou José Fialho Gouveia, retomando um íntimo diálogo criativo entre artistas e poetas, que Amália Rodrigues tanto incentivou e que infelizmente se tem perdido nos últimos anos. Assente fundamentalmente em Fados tradicionais, “Tempo” traz também novas melodias ao repertório fadista da autoria de compositores como Pedro Jóia, Tiago Machado, Luiz Caracol ou Rogério Charraz, entre outros.
The ocean inside a stone
The ocean inside a stone é um CD de Susana Santos Silva Impermanence, com Susana Santos Silva em trompete, tin whistle, voz, composição; João Pedro Brandão, saxofone alto, flauta, flautim, coro; Hugo Raro, piano, sintetizador, coro; Torbjörn Zetterberg, baixo elétrico, voz, qraqeb Marcos Cavaleiro, tambores. Gravado a 22-23 de julho de 2019,  e masterizado por Serafim Borges nos Groove-Wood Studios. Mistura por Serafim Borges, João Pedro Brandão de Susana Santos Silva.
The Ocean Inside a Stone
The Ocean Inside a Stone é um álbum da trompetista portuguesa Susana Santos Silva. Confirma a trompetista como uma das figuras europeias do jazz e da música contemporânea.
Theatro Circo
O Theatro Circo localiza-se na Avenida da Liberdade n.º 697, na freguesia de São Lázaro, cidade e concelho de Braga, distrito de mesmo nome, em Portugal. É considerado o mais prestigiado teatro bracarense. Encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1983.
Theatro Circo, Braga

Theatro Circo, Braga

Trio Maria Monda
Trio Maria Monda é um trio feminino de canto à capella composto por Susana Quaresma e Sofia Adriana Portugal - vindas do universo da música clássica - e Tânia Cardoso, de artes do palco.  Editou em 2020 o seu álbum de estreia, com título homónimo, tendo gravado, entre outros, temas de Amália, José Afonso e Milton Nascimento.
Trio Maria Monda

Trio Maria Monda

Universidade de Aveiro

No DeCA estão sediadas as competências em Estudos de Arte e Música, que se organizam transversalmente. Oferece 3 cursos de licenciatura (Design, Música e NTC), 5 cursos de Mestrado (Música, Ensino de Música, Design, Criação Artística Contemporânea e Comunicação Multimédia) e 4 cursos de doutoramento (Música, Design, ICPD e Multimédia em Educação).

Reitoria da Universidade de Aveiro

Reitoria da Universidade de Aveiro

Vésperas
Oração católica da Liturgia das Horas, feita ao final da tarde por padres e religiosos, sobretudo, e cantadas nas festividades mais solenes, muitas vezes com acompanhamento instrumental. A partir do século XIX, tornou-se muito raro entre os compositores eruditos a composição de música para a Liturgia das Horas, designadamente, a oração da tarde.
Vivarium Festival
Vivarium Festival é um festival que se realiza no Porto e que reflete sobre o impacto da tecnologia nas artes e na sociedade. O tema da segunda edição, em 2019, foi “Natural Intelligence, What AI still can’t do?” em referência ao livro de 1972 de Hubert L. Dreyfus, “What Computers Still Can’t Do, A Critique Of Artificial Reason”. “Inteligência Natural, o que as Inteligências Artificiais (IA) ainda não podem fazer?”, a segunda edição do Vivarium Festival pretende questionar as convergências e divergências entre Inteligência Natural e Inteligência Artificial. Em 2019 o Vivarium ambicionou estimular o debate sobre as convergências e divergências entre Inteligência Natural e Inteligência Artificial, apresentando exposições, performances, concertos, workshops e palestras em vários espaços da cidade do Porto: Maus Hábitos, Ateneu Comercial, Cinema Passos Manuel e Reitoria da Universidade do Porto, com a conferência de filosofia “Criar Conceitos-Seguir Regras”. Em 2020 volta ao Porto.
White Works
"White Works" João Paulo plays Carlos Bica é um CD (Universal Music) com interpretação de João Paulo que toca exclusivamente composições de Carlos Bica. "White works" foi votada em Portugal "Best Jazz CD of the year" 2019.
Work-song
Nome inglês que designa um tipo de canto que serve para sustentar o trabalho ou torná-lo menos árduo. É, por vezes, acompanhado pela própria ferramenta de trabalho.