Informação sobre factos ou eventos que já aconteceram

V Concurso Nacional Cidade do Montijo
V Concurso Nacional Cidade de Montijo

O V Concurso Nacional Cidade de Montijo (Violino, Viola d’Arco e Guitarra Clássica) organizado pelo CRAM – Conservatório Regional Artes do Montijo decorre de 03 a 10 de julho de 2021 e inclui classes de aperfeiçoamento e ciclo de concertos. As inscrições prolongam-se até 21 de junho.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Workshop de Trompete
Workshop de Trompete em Lousada

Nos dias 16 e 23 de maio, o trompetista Jorge Almeida vai orientar um workshop de trompete no Conservatório do Vale do Sousa, das 10h00 às 13h00, sobre a temática: “Trompete e a música portuguesa”.

Workshop de Trompete

Workshop de Trompete

O Conservatório do Vale do Sousa começou por ter a designação de Academia de Música da Associação de Cultura Musical de Lousada. Nasceu no seio da Associação de Cultura Musical de Lousada e estabeleceu-se através de um protocolo assinado entre o Presidente da Associação e um técnico da Inspecção-geral de Educação.

A Academia de Música da Associação de Cultura Musical de Lousada ficou sedeada na Praça da República – Cristelos – 4620 Lousada e Alberto Vieira foi o seu diretor pedagógico.

No dia 2 de novembro de 1998 foi inaugurado, oficialmente, o Auditório/Academia pelo Ministro da Cultura, Manuel Carrilho, datando daí a sua nova sede: Avenida Cidade Errenteria – Quinta das Pocinhas – 4620 Lousada.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Grande Prémio de Música Lions Clube de Portugal
Grande Prémio de Música Lions 2020|2021

Prazo alargado para Inscrições 07 MAIO

Os Lions Clubes Portugal – MD115 continuam a promover e realizar o Grande Prémio de Música Lions com patrocínio da Fundação dos Lions de Portugal, concurso aberto a estudantes de música de todos os níveis.

O Instrumento a Concurso em 2021 é o Saxofone e tem como Obra obrigatória, a peça do Compositor Darius Milhaud – Scaramouche op. 165c.

Na Final Nacional, três prémios serão concedidos com o patrocínio da Fundação dos Lions de Portugal

1º Prémio: 1.500 euros
2º Prémio: 750 euros
3º Prémio: 250 euros

O Vencedor Nacional compromete-se a participar no “LEMC – Lions European Music Competition” que decorrerá no Fórum Europeu de Lions Clubes (a expensas do Lions), que se realizará em Tessalónica – Grécia.

Calendário

Calendário do concurso é o seguinte:

1- Apresentação Candidaturas: até 07 de Maio de 2021
2- Audições: 29 de Maio 2021 na Universidade do Minho.
4- Fórum Europeu de Lions Clubes: Tessalónica, Grécia – Outubro de 2021

Inscrição e Regulamento gpmusica@lionsclubes.pt

Grande Prémio de Música Lions Clube de Portugal

Grande Prémio de Música Lions Clube de Portugal

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Ana Vieira Leite, soprano, créditos av82 Studio

Ana Vieira Leite vence 11º Concurso de Canto Lírico

Ana Vieira Leite foi a vencedora da 11ª edição do Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa.

A jovem soprano, também premiada com a melhor interpretação de canção portuguesa, recebeu as bolsas de estudo Cidade de Lisboa, no valor de 5 000€, e Nucase, no valor de 300€, um incentivo para o prosseguimento dos seus estudos e início de carreira. A jovem foi ainda convidada a realizar um Recital na Casa de Portugal, na Cité Internationale Universitaire de Paris, contemplado como Prémio Casa de Portugal – André Gouveia. A prova final do Concurso de Canto Lírico decorreu no dia 30 de abril, no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB).

Ana Vieira Leite, soprano, créditos av82 Studio

Ana Vieira Leite, soprano, créditos av82 Studio

Em segundo lugar ficou a soprano Sílvia Sequeira, premiada com a bolsa de estudo Fundação Rotária Portuguesa, no valor de 3 500€, e em terceiro lugar a soprano Rita Marques, premiada com a bolsa de estudo Governadores dos Distritos Rotários 1960 e 1970, no valor de 2 000€.

O prémio de melhor interpretação de canção estrangeira foi atribuído ao barítono Luís Rendas Pereira, que recebeu a bolsa de estudo Cascais Villa, no valor de 300€, e o prémio de melhor interpretação de Ária de Ópera foi atribuído à soprano Rita Marques, que recebeu a bolsa de estudo Professora Joana Silva, no valor de 300€. Já o prémio para o melhor pianista acompanhador foi atribuído a Mariana Godinho, que recebeu a bolsa de estudo Rotary Club de Cascais-Estoril, no valor de 500€. O público presente na prova premiou ainda o barítono Tiago Amado Gomes, que recebeu a bolsa de estudo Maria Antonieta Taveira, no valor de 500€.

A 11º edição do Concurso de Canto Lírico regressou aos palcos no mês de abril para promover o encontro de jovens cantores líricos, com estudos avançados e em início de carreira. Depois de ter sido adiado, em novembro de 2020, devido à situação pandémica vigente, o Concurso de Canto Lírico realizou-se entre os dias 14 e 30 de abril, com provas em várias localidades do país, como Angra do Heroísmo, Porto e Cascais.

O Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa tem vindo a afirmar-se como uma iniciativa de relevo na divulgação do canto lírico a nível nacional, desde 2007. Já premiou um alargado naipe de cantores que hoje pontuam nos palcos nacionais e internacionais, entre os quais se encontram as sopranos Susana Gaspar e Sónia Grané, a meio-soprano Cátia Moreso ou os barítonos André Baleiro e Hugo Oliveira.

Adere AQUI a um plano de destaque.

Planos de Destaque na Meloteca e no Musorbis

Planos de Destaque na Meloteca e no Musorbis

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Prémio Ilda Moura

A Escola de Música Guilhermina Suggia realiza em 2021 ano a 5ª edição do Prémio Ilda Moura, um concurso internacional de música que decorrerá no Porto de 10 a 13 de Junho.

Nesta 5.ª edição, além dos vários prémios atribuídos às várias categorias a concurso (cordas, sopros, piano e piano improvisação), serão entregues pela primeira vez dois prémios especiais:

  • o Prémio Ilda Moura, para o melhor candidato solista de entre todos os vencedores do escalão E, nos vários instrumentos, no valor de 1000€,
  • e o Prémio Daniel Cunha para o melhor intérprete de uma obra portuguesa na categoria Piano, em qualquer escalão aberto a concurso, no valor de 500€.

A 5ª edição conta ainda com outra novidade: a inclusão de uma nova categoria, o Piano Improvisação. Com esta iniciativa, o Prémio Ilda Moura procura dar visibilidade a outros géneros musicais – já lecionados na EMGS – começando por apoiar jovens pianistas amantes da improvisação em qualquer estilo musical.

Prémio Ilda Moura

Prémio Ilda Moura

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Festival Arte(S)em Palco

Organizado pela Bolsa D’Originais – Associação Cultural, com o apoio d Direção-Geral das Artes e do Município de Reguengos de Monsaraz, o Festival Arte(S)em Palco irá apresentar 15 espetáculos e 2 workshops a decorrer em 14 localidades do concelho de Reguengos de Monsaraz. Entre março e outubro de 2021, o público poderá assistir a espetáculos de música, teatro e marionetas.

Inserido num território geográfico de baixa densidade populacional e numa região já de si isolada do meio cultural nacional, o ciclo tem como objetivo principal ir ao encontro da população mais desfavorecida culturalmente, levando as pessoas a vivenciar e ter contacto com atuações artísticas às quais só poderiam ter acesso nos grandes centros urbanos.

Com a certeza de que a expressão artística e cultural é essencial para combater o empobrecimento e isolamento social, o Festival Arte(S)em Palco irá partilhar com o público momentos artísticos únicos, nunca antes assistidos nessas localidades.

Cique AQUI para ver o programa.

Festival Arte(S)em Palco

Festival Arte(S)em Palco

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
WPTA International Piano Competition

O I WPTA International Piano Competition (I WPTA Portugal IPC) é um concurso online de piano realizado através de seleção por vídeos, organizado pela equipa da divisão portuguesa da WPTA (World Piano Teachers Association) Portugal.

Regulamento:

1. O concurso é aberto a participantes de todas as nacionalidades.

2. A inscrição deve ser preenchida através do formulário de inscrição disponível em wpta.info/portugal

3. Não serão aceites inscrições incompletas.

4. A taxa de inscrição não é reembolsável.

5. As decisões do painel do júri são finais e irrevogáveis.

6. Os participantes que sejam alunos do júri não poderão participar no concurso.

7. O prazo de inscrição termina a 12 de junho de 2021. As inscrições recebidas após esta data não serão aceites.

8. Os resultados serão divulgados no dia 2 de julho de 2021, nas páginas web do concurso.

9. Poderão ser escolhidos vários participantes para o mesmo prémio em cada uma das categorias, com exceção do Absolute First Prize (Platinum Award).

10. Todas as peças deverão ser tocadas de memória, com exceção do repertório da categoria a quatro mãos (Piano Four Hands).

11. Os candidatos poderão participar em ambas as categorias Piano Solo e Piano Four Hands.

12. Para a categoria a solo (Piano Solo), a idade do participante no dia do encerramento das inscrições (12 de Junho) deverá ser considerada para efeitos de inscrição.

13. Para a categoria a quatro mãos (Piano Four Hands), a média de idade de ambos os participantes deverá ser considerada para efeitos de inscrição.

14. As taxas de inscrição para cada categoria são as seguintes:

• Piano Solo: 40€
• Piano Four Hands: 50€

15. Os participantes concedem à WPTA Portugal autorização para transmitir as gravações de vídeo dos vencedores nas páginas das redes sociais da associação.

16. A WPTA Portugal reserva o direito de realizar quaisquer alterações ao regulamento, calendário e outras informações relacionadas com os prémios.

17. Para informações adicionais, por favor contactar portugal@wpta.info

2 Categorias:

Piano Solo: Piano Four Hands:

A) 6-8 anos A) 6-8 anos
B) 9-11 anos B) 9-11 anos
C) 12-14 anos C) 12-14 anos
D) 15-17 anos D) 15-17 anos
E) 18-23 anos E) 18-23 anos

Repertório:

Piano Solo:

A) Duas peças contrastantes, até 5 minutos de duração.

B) Duas peças contrastantes, até 7 minutos de duração.

C) Uma peça ou andamento de sonata clássica e uma peça contrastante, até 10 minutos de duração.

D) Um andamento de sonata clássica e duas peças contrastantes, até 15 minutos de duração.

E) Uma sonata clássica (sem repetições) e duas peças contrastantes, até 25 minutos de duração.

Piano Four Hands:

A) Duas peças contrastantes ou andamentos de obra, até 5 minutos de duração.

B) Duas peças contrastantes ou andamentos de obra, até 7 minutos de duração.

C) Duas peças contrastantes ou andamentos de obra, até 10 minutos de duração.

D) Duas peças contrastantes ou andamentos de obra, até 15 minutos de duração.

E) Duas ou mais peças contrastantes ou andamentos de obra, até 20 minutos de duração.

Regras para as gravações para concurso:

Os participantes deverão enviar gravações de vídeo do repertório necessário para a participação no I WPTA Portugal IPC. As gravações de vídeo enviadas devem atender às seguintes condições:

• A gravação de vídeo deve mostrar sempre, com clareza, o rosto, as mãos e os pés do participante.

• A gravação não tem que ser profissional, mas aconselha-se a que esta deva ter boa qualidade de vídeo e áudio com o mínimo ruído de fundo possível.

• Só serão aceites gravações sem quaisquer edições.

• Os participantes poderão apresentar gravações diferentes para cada peça levada a concurso.

• A duração total dos vídeos enviados não pode exceder o limite de tempo especificado na seção Repertório.

• Os vídeos devem ser publicados no Youtube, como link público ou não listado, e serem enviados juntamente com a inscrição.

• Cada vídeo deve conter as seguintes informações na descrição do vídeo: nome do concurso, nome do participante, categoria em que o participante está a concorrer, nome da(s) peça(s) apresentada(s), compositor(es) e data de gravação.

• As gravações deverão ser posteriores a Março de 2020.

Procedimentos para inscrição e pagamento

• Toda a informação relativa aos formulários de inscrição e pagamento encontra-se disponível em www.wpta.info/portugal

• O formulário de inscrição para a categoria Piano Solo pode ser acedido através do seguinte link: https://form.jotform.com/211005478808354

• O formulário de inscrição para a categoria Piano Four Hands pode ser acedido através do seguinte link: https://form.jotform.com/211004135506035

• Para efetuar o pagamento da inscrição, por favor consulte o site www.wpta.info@portugal e siga as instruções apresentadas. De seguida, receberá um comprovativo de pagamento, que deverá ser anexado ao formulário de inscrição disponível no mesmo site.

Resultados:

Os participantes serão avaliados numa escala de 0 a 100 pontos, podendo obter as seguintes premiações:

• Absolute Prize – Platinum Award – 98 a 100 pontos.
• First Prize – Gold Award – 90 a 97 pontos.
• Second Prize – Silver Award – 80 a 89 pontos.
• Third Prize – Bronze Award – 70 a 79 pontos.

Poderão ser ainda atribuídos outros prémios, tais como:

• Merit Award
• Best Baroque Award
• Best Classical Award
• Best Romantic Award
• Best XX/XXI Music Award
• Best Piano Duo Award
• Young Virtuoso Award

Prémios:

• Todos os participantes receberão um diploma relativo ao respetivo prémio, assim como feedback do júri do concurso a propósito da respetiva prova.

• Será atribuído um diploma de reconhecimento de mérito aos professores cujos alunos obtenham resultados de destaque no concurso.

• Os participantes premiados serão apresentados nas páginas web da WPTA Portugal, através de publicação com a sua fotografia e dos vídeos da prova vencedora, após o concurso.

• Masterclasses (online) com membros do júri para os participantes premiados.

• O júri selecionará um primeiro prémio absoluto (Absolute First Prize) para oferecer a participação deste no concurso principal da WPTA, na Sérvia, cobrindo os custos da inscrição.

• O júri selecionará um participante premiado para participar no Festival Internacional de Música de Ávila (Espanha), em 2022, cobrindo os custos relativos às masterclasses.

• O júri poderá escolher um ou vários participantes premiados para oferecer a participação em diversos recitais a se realizarem nos anos 2022/2023.

WPTA International Piano Competition

WPTA International Piano Competition

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Temporada Música em São Roque

As candidaturas à 33ª Temporada Música em São Roque (TMSR) estarão abertas entre as 16h do dia 26 de abril e as 16h do dia 26 de maio. A TMSR, promovida pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), decorrerá este ano entre 15 de outubro e 12 de novembro de 2021, com concertos a realizar na Igreja de São Roque e na Capela do Convento de São Pedro de Alcântara.

Este acontecimento, que a Misericórdia de Lisboa promove há 33 anos, tem como objetivos tornar a música acessível a todos os públicos e proporcionar a descoberta do património cultural da instituição, tendo como linhas orientadoras o apoio à música e aos músicos portugueses. Apoio este, que, em virtude da pandemia, ganha um novo alcance e um formato adaptado às circunstâncias em que vivemos.

O formato da Temporada Música em São Roque 2021 será, mais um ano, adaptado às vicissitudes atuais, privilegiando a divulgação em streaming. Os concertos e as condições contratuais terão um formato especial, tal como explicitado no documento “Instruções de leitura obrigatória”, disponível no portal de candidaturas.

Apenas serão aceites candidaturas submetidas em Música em São Roque, dentro do prazo estabelecido e cuja submissão seja objeto de confirmação pela SCML. Os resultados finais serão divulgados no sítio oficial da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Temporada Música em São Roque

Temporada Música em São Roque

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
South Music, Faro 2021

South Music junta músicos do Algarve e profissionais da indústria musical em Faro, nos dias 15 e 16 de junho de 2021.

Nos dias 15 e 16 de junho de 2021, Faro, cidade candidata a Capital Europeia da Cultura 2027, transforma-se na Capital da Música em Portugal, realizando a primeira edição do South Music. O evento tem por missão estimular o diálogo entre os músicos locais e os profissionais do sector musical, nomeadamente programadores, editores, agentes, produtores e meios de comunicação social.

O acontecimento assenta em quatro grandes vertentes: ações de formação e capacitação dos projetos musicais selecionados; showcases; networking; e conferências, com temas, convidados e moderadores a revelar brevemente, em conferência de imprensa. A comitiva de participantes e convidados será recebida pela organização do South Music e seus embaixadores, Dino D’Santiago, Júlio Resende, Nuno Guerreiro, Viviane e Zé Eduardo, músicos consagrados com fortes ligações ao Algarve.

Os projetos musicais do Algarve sempre tiveram alguma dificuldade em ganhar dimensão fora da região. Ciente desta realidade, a organização decidiu empenhar-se em encurtar as distâncias através da criação de um circuito de comunicação fluido, começando pelo convite aos profissionais do sector musical para se deslocarem a Faro e conhecerem alguns destes projetos. Deste modo, o South Music irá contribuir para dotar os artistas de ferramentas práticas que complementem o seu talento e os ajudem a alcançar a visibilidade necessária à integração no circuito musical nacional.

South Music, Faro 2021

South Music, Faro 2021

Para se candidatarem ao South Music, os artistas, a solo ou em banda, deverão cumprir alguns requisitos, desde logo, apresentar criações originais e ser algarvios ou residentes no Algarve, sendo valorizada a ligação dos projetos a Faro. As candidaturas devem ser submetidas até ao dia 30 de Abril de 2021, através do preenchimento do formulário no site www.southmusic.eu, onde poderá ser consultado o regulamento completo.

Os projetos serão avaliados por um painel de júri constituído pelos jornalistas Inês Meneses e Rui Miguel Abreu; pelo animador de rádio Fernando Alvim; pelo diretor do Teatro das Figuras Gil Silva; pela promotora, agente, manager e presidente da direção da APEFE Sandra Faria; pelo compositor, músico e produtor Renato Júnior; por Paulo Silva, programador do Festival Med e do Cineteatro Louletano; e por Nuno Saraiva, presidente da AMAEI.

Os projetos selecionados terão oportunidade de se apresentar em formato showcase aos participantes no South Music e frequentar ações de formação preparatórias, em áreas fulcrais para o desenvolvimento do seu percurso artístico.

Após o evento, o South Music continuará como uma plataforma alojando vídeos, áudios, informações e contactos das bandas participantes, funcionando como um agregador de conteúdos e veículo de comunicação com a indústria musical.

O South Music é uma iniciativa da Câmara Municipal de Faro, Teatro Municipal de Faro e Faro2027, relevante no processo de candidatura de Faro a Capital Europeia da Cultura, que tem procurado capacitar os agentes culturais. Nesse contexto, o South Music pretende afirmar-se como um exemplo da forma como o sector cultural e criativo pode ser apoiado e incentivado. É também um modelo de cooperação regional, ao extrapolar as fronteiras do Município de Faro para abrir as candidaturas a todo os músicos e bandas do Algarve.

A região tem respondido com o total apoio a este processo de candidatura através do envolvimento, desde a primeira hora, das principais entidades regionais, nomeadamente da AMAL, Universidade do Algarve e Região de Turismo do Algarve que se assumiram como co-produtoras da candidatura mas também da DRCultura, CCDR Algarve e IPDJ que confirmaram o seu interesse colaborativo. Importa ainda referir que o aumento da exportação da criatividade regional (interna e externa) é fundamental para dar a conhecer e expandir a produção cultural algarvia.

No contexto específico do South Music, além dos objetivos centrais da iniciativa, a Faro2027 irá apresentar a iniciativa South Music Geração Cápsula, que procura chegar a jovens criativos dos 14 aos 18 anos, através de um processo de curadoria que irá permitir lançar uma nova geração de músicos de Faro e do Algarve.

O South Music tem como parceiros a APEFE, SPA, GDA, Audiogest, AMAEI, Aporfest e a AEAPP – Associação Espetáculo.

Conheça AQUI os produtos Meloteca!

Meloteca, recursos musicais criativos para crianças, professores, educadores e animadores

Meloteca, recursos musicais criativos para crianças, professores, educadores e animadores

Meloteca, recursos musicais criativos para crianças, professores, educadores e animadores

Meloteca, recursos musicais criativos para crianças, professores, educadores e animadores

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Francisco de Sá Noronha (1820-1881). Um músico português no espaço atlântico
Francisco de Sá Noronha (1820-1881)

Em Outubro de 2019, na Biblioteca Nacional de Portugal, teve lugar o lançamento do livro Francisco de Sá Noronha (1820-1881). Um músico português no espaço atlântico, da autoria de Luísa Cymbron.

O livro traça a biografia de um violinista e compositor cuja vida decorreu entre Portugal e o Brasil num arco de sessenta anos que abrange as décadas centrais do século XIX. Nascido em Viana do Castelo, Noronha morreu no Rio de Janeiro, tendo cruzado cinco vezes o oceano Atlântico.

Português, emigrante, deveu a sua afirmação artística ao meio teatral carioca, tendo aí habitado durante o reinado de D. Pedro II. Como violinista, viajou pelas Américas e regressou à Europa e a Portugal, onde era praticamente um desconhecido. Empenhou-se na tentativa de criar, desde o Rio, o projecto de uma ópera nacional.

Depois de 1860, Francisco de Sá Noronha fixou-se durante uma larga temporada entre Lisboa e Porto e lutou obstinadamente para conseguir levar as suas obras à cena nos teatros de ópera portugueses.

Foi casado com Juana Paula Manso, uma escritora argentina, pioneira na defesa dos direitos da mulher, da qual se separou passados cerca de dez anos, e aparentemente viveu o resto da sua vida sem família.

Os seus derradeiros sucessos foram operetas que logo caíram no esquecimento.

No prefácio, Rui Vieira Nery, que também apresentou a obra, explica-nos que o texto nos esclarece “sobre a tipologia formal do repertório instrumental de concerto e de salão, bem como dos vários géneros vocais da canção de câmara e do teatro musical.

Analisa em profundidade a apropriação e a manipulação pelo compositor, na sua obra, das convenções de composição da ópera italiana e da opereta francesa do seu tempo.

Aborda em termos particularmente lúcidos a problemática da criação de uma ópera nacional em língua portuguesa, tanto em Portugal como no Brasil, à luz das estratégias de construção de identidades nacionais características da ideologia romântica, mas também das lógicas de distinção cosmopolita que pressupunham a circulação e a partilha, mesmo que transformando-os localmente, dos modelos de escrita emanados dos grandes centros de referência da vida musical europeia. […]

E consegue fazer tudo isto com uma narrativa cativante, uma linha de raciocínio clara e articulada, uma fundamentação rigorosa mas sem impedir a legibilidade da escrita, e, além do mais, com um suporte iconográfico de uma riqueza e uma diversidade impressionantes, permitindo ao leitor o contacto visual directo, não só com os retratos dos personagens e as imagens dos lugares do enredo, mas igualmente com uma documentação gráfica preciosa.”

Texto facultado por Luísa Cymbron, publicado na Meloteca a 15 de novembro de 2020

Partilhe
Share on Facebook
Facebook