Artigos académicos ou de divulgação sobre música

Gillian Lynne
A criança que não conseguia ficar sentada na escola

Gillian era uma criança de sete anos e não conseguia ficar sentada na escola. Levantava-se constantemente, distraía-se, voava com os pensamentos e não seguia as lições. Os seus professores ficavam preocupados, castigavam-na, repreendiam-na, recompensavam-na…. mas nada. Gillian não sabia ficar sentada e não conseguia ficar atenta.

Quando chegava a casa, a mãe também a castigava e pensava que nada podia com o comportamento da menina. Gillian não só sentia a escola como um lugar de punição, como também sentia a sua própria casa como se fosse um castigo. Sentia-se humilhada e triste. Achava que era diferente e distante de todos os aplausos e louvores.

Um dia, a Mãe de Gillian foi chamada à escola. A senhora, triste, como quem esperava notícias desagradáveis, levou a menina e seguiu para a escola aguardando na sala que lhe fora indicada.

Sem a presença da criança, os professores falaram de uma doença, de um distúrbio evidente da menina, de algo que se passava com Gillian que não era normal e que não lhe permitia aprender.

Entretanto, durante a entrevista, apareceu um antigo professor que conhecia a menina e a sua história. Solicitou a todos os adultos, mãe e colegas, que o seguissem até um quarto, onde tinha deixado Gillian sozinha, dizendo-lhe que tivesse paciência que voltaria num instante. Tinha ligado um rádio velho com música de fundo.

Sem que ela se apercebesse que estava a ser observada, e sentindo-se sozinha na sala, imediatamente se levantou e começou a mover-se para cima e para baixo perseguindo com os pés e coração a música no ar. O velho professor sorriu e, enquanto os colegas e a mãe a olhavam entre o perplexo, o compassivo, o incrédulo,… ele exclamou:

“Vejam, a Gillian não está doente, a Gillian é uma bailarina!”.

Aconselhou, então, a mãe a matriculá-la numa aula de dança e aos colegas disse-lhes que a fizessem dançar de vez em quando nas suas aulas.

A menina foi à sua primeira aula e, quando chegou a casa, só disse à mãe: “São todos iguais a mim, ninguém consegue ficar sentado!”

Dame Gillian Barbara Lynne foi uma bailarina, dançarina, coreógrafa, atriz de teatro e apresentadora de televisão britânica. Recebeu prémios e escreveu livros. Nasceu 20 de fevereiro de 1926, Bromley, Reino Unido e morreu a 1 de julho de 2018, com 92 anos, em Londres, onde tem um teatro com o seu nome.

Gillian Lynne, que começou sua carreira como bailarina clássica, trabalhou em mais de 50 espectáculos entre os quais se destacam as coreografias de dois dos mais famosos musicais compostos pelo britânico Andrew Lloyd Webber: Cats (1981), um espetáculo inspirado nos poemas do escritor inglês T.S. Eliot, e O Fantasma da Ópera (1986), inspirado no romance homónimo de Gaston Leroux.

Cats e O Fantasma da Ópera conquistaram milhões de espectadores em todo o mundo, e ainda estão em cena em Londres, mais de três décadas após sua criação.

(Marion Nugnes, com adaptações, e Agência Lusa)

Gillian Lynne

Gillian Lynne

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Coro Gulbenkian, Lisboa
Listagem dos coros de Portugal

Esta elencagem, que reflete a presença dos coros e da sua atividade coral na rede, designadamente em portais e encontros de coros, tinha mais de 815 coros em 24 de julho de 2021. Contribuirá para melhorar futuramente a informação sobre os grupos corais no Musorbis.

Academia de São Tomás de Aquino (Angra do Heroísmo)
Aeternus Cantabile
Aeternum Vocal Ensemble
Agrupamento Juvenil Coro do Sol
Agrupamento Juvenil MaisMúsica
ALMA Ensemble
Alma Nova – Grupo Coral e Instrumental do Concelho de Óbidos
Almocreves da Amieira
APRe! Coro
Ars Vocalis
Associação Coral de Odivelas
Associação Cultural Cantar Nosso
Associação Grupo À Cante Alentejano Vozes Além’Tejo
Associação Grupo Coral e Etnográfico Amigos do Alentejo do Feijó (Almada)
Bela A Capela (Moncarapacho)
BJazz Choir (Guimarães)
CAEM – Coro Académico Egas Moniz
Camerata Vocal de Torres Vedras
Cant’Arte Grupo Coral Torres Vedras
Cantabile Grupo Coral e Recreativo de Melres
Cantadeiras da Essência Alentejana
Cantadeiras do NEFUP
Cantadeiras do Rancho Folclórico de Vilarinho das Quartas
Canto Firme de Tomar CF
Cantus Novus Ensemble
Carpe Diem
CCML – Coro Macieria da Lixa Felgueiras
Cetóbriga Chamber Choir
Charles Chorus do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro – Minde
Choral Phydellius
Choral Polyphonico João Rodrigues de Deus
Chorus’Up (Loures)
Chorus Auris (Ourém)
Chorus Ingenium – Associação Cultural dos Engenheiros da Região Centro
CILC – Coro Infantil Lisboa Cantat
Círculo de Cultura Musical Bombarralense
Coimbra Gospel Choir
Coimbra VOCAL
Conjunto Etnográfico de Moldes de Danças e Corais Arouquenses
Coral Aesculapides
Coral Alva Canto (Alvaiázere)
Coral Amanhecer
Coral Atlântico
Coral Atlântico Juvenil
Coral Brigantino Infantil
Coral Calçada Romana (Porto de Mós)
Coral Caetanense
Coral Cantata Viva
Coral Concórdia Música
Coral da Associação Musical e Tradições de Espinheiro
Coral da Senhora da Hora
Coral das Caldas da Rainha
Coral de Chaves
Coral de Gulpilhares
Coral de Letras da Universidade do Porto
Coral de Linda-a-Velha
Coral de Santa Marinha de Ardegão (Fafe)
Coral de São Domingos
Coral de São José Ponta Delgada
Coral Divino Salvador de Joane
Coral Divo Canto (Penacova)
Coral do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto
Coral do Samouco
Coral Encontro de Queluz
Coral Ensaio
Coral Espranjar (Fermentelos)
Coral Etnográfico de Cinfães
Coral Harmonia
Coral Honra e Dever (Vila do Conde)
Coral Infantil de Setúbal
Coral Infantil e Juvenil de Ourém
Coro Infantil e Juvenil do Rego
Coral Infantil Municipal dos Pequenos Cantores da Maia
Coral Infanto-Juvenil Sementinhas de Monte Abraão
Coral Jovem da Arcel
Coral Juvenil Sílvia Marques
Coral Luísa Todi
Coral Notas Livres Juvenil (Vendas Novas)
Coral Para Doxal
Coral Polifónico da Cruz
Coral Polifónico da Unisseixal
Coral Polifónico de Alter do Chão
Coral Polifónico de Fernão Ferro
Coral Polifónico de Melide
Coral Polifónico de Ponte de Sor
Coral Polifónico S. Teotónio (Valença)
Coral Polifónico de Verdoejo (Valença)
Coral Polifónico de Viana do Castelo
Coral Polifónico de Vilar Formoso
Coral Polifónico de Viana
Coral Polifónico de Vila Nova de Cerveira
Coral Polifónico do Alto do Seixalinho
Coral Polifónico Jubilare (Alcanena)
Coral Polifónico São Teotónio
Coral Públia Hortênsia de Castro (Elvas)
Coral Stella Maris (Peniche)
Coral Stella Vitae
Coral Vera Cruz (Aveiro)
Coral Vértice
Coral Vozes d’Arte
Coro Allegro
Coro AMIT
Coro Académico da Universidade do Minho
Coro Académico Romanos Melodos
Coro Alma de Coimbra
Coro Allegretus (Braga)
Coro Amigos da Música (Espinho)
Coro Anonymus Porto
Coro APRe Coimbra
Coro Ars Vocalis
Coro ART
Coro Audite Nova (Lisboa)
Coro Autêntico ESART
Coro Beato Aleixo Delgado (Elvas)
Coro Câmara Colliponensis
Coro Cantar Glória (Cascais)
Coro Capela Marta
Coro Carlota Taylor (Espinhal)
Coro ComSonante
Coro Crescendo AME (Espinho)
Coro Casa da Música Porto
Coro D. Pedro de Cristo
Coro da Academia de Música de Alcobaça
Coro da Academia Musical 1º de Junho de 1893
Coro da Achada
Coro da Assembleia da República
Coro da Associação de Amigos da Escola de Música do Conservatório Nacional
Coro da Capela da Universidade de Coimbra
Coro da Casa do Pessoal da RTP
Coro da Casa do Povo de Miranda do Corvo
Coro da Catedral de Aveiro
Coro da Catedral de Braga
Coro da Catedral de Lisboa
Coro da Catedral do Funchal
Coro da Cruz Vermelha de Águeda
Coro da Cruz Vermelha Portuguesa de Mirandela
Coro da Escola de Música de Avis
Coro da Escola Profissional da Metropolitana
Coro da Faculdade de Economia do Porto
Coro da Igreja de Gumirães Terceiro Céu
Coro da ILGA Portugal
Coro da Matriz de Santa Cruz da Graciosa
Coro da Misericórdia de Lamego
Coro da NOVA
Coro da Paróquia de S. Paulo da Malveira
Coro da Procuradoria-Geral da República
Coro da Sé Catedral do Porto
Coro da Sé de Vila Real
Coro da Sociedade Euterpe Alhandrense
Coro da Sociedade Filarmónica Fraternidade de Carnaxide
Coro da Sociedade Musical Odivelense
Coro da S.R.M. da Pedreira (Tomar)
Coro da Universidade de Lisboa
Coro da Universidade Nova de Lisboa
Coro da Universidade Sénior de Odivelas
Coro da Universidade Sénior de Tomar
Coro da UTIS
Coro das Crianças Gueifães-Maia
Coro das Maçadeiras
Coro das Nações
Coro de Câmara “Cantar Nosso” – Casa da Música da Golegã
Coro de Câmara da Academia de Música Comendador Albano Abreu Coelho Lima
Coro de Câmara da Academia de Música de Castelo de Paiva
Coro de Camara da Covilhã
Coro de Câmara da Madeira (Funchal)
Coro de Câmara da Universidade de Lisboa
Coro de Câmara de Amarante
Coro de Câmara de Barcelos
Coro de Câmara Cantar Nosso – Casa da Música da Golegã
Coro de Câmara de Cascais
Coro de Câmara de Lisboa
Coro de Câmara de Lobos
Coro de Câmara de Pevidém
Coro de Câmara de São João da Madeira
Coro de Câmara do Conservatório de Cascais
Coro de Câmara do Instituto Gregoriano de Lisboa
Coro de Câmara do Orfeão de Leiria
Coro de Câmara Flor de Sal da ADS Alcochete
Coro de Câmara Lisboa Cantat
Coro de Câmara Outros Cantos
Coro de Câmara Sonântibus – CCS
Coro de Jovens da Associação Concórdia Música do Entroncamento
Coro de Jovens da EBS Tomás de Borba
Coro de Jovens do Conservatório Regional de Angra do Heroísmo
Coro de Jovens do Conservatório Regional de Santarém
Coro de Jovens do Conservatório Regional de Setúbal
Coro de Pais da Academia de Música de Viana do Castelo
Coro de Pais do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga
Coro de Pais e Encarregados de Educação do Conservatório de Música do Porto
Coro de Pequenos Cantores de Esposende
Coro de Professores de Coimbra
Coro de Santa Joana Aveiro
Coro de Santa Maria da Murtosa
Coro de Santo Amaro de Oeiras
Coro de S. Bento (Mêda)
Coro de São Bento (Porto)
Coral de São Domingos (Montemor-o-Velho)
Coro de São Tarcísio (Porto)
Coro de Santo Amaro de Oeiras
Coro de Vila do Conde
Coro Diocesano de Setúbal
Coro Diocesano de Viana do Castelo
Coro do Antigo Grupo de Jovens de Mêda
Coro do Ateneu Artístico Vilafranquense
Coro do Ateneu de Leiria
Coro do Carmo de Beja
Coro do Centro de Estudos Regionais
Coro do CIRAC (Santa Maria da Feira)
Coro do Círculo Cultural Scalabitano
Coro do Clube Millennium BCP
Coro do Colégio de Santa Doroteia (Lisboa)
Coro do Colégio Infante Santo
Coro do Conservatório de Paredes
Coro do Grupo Desportivo e Cultural do Banco de Portugal
Coro do Grupo Desportivo e Cultural do BPI
Coro do Mosteiro de Águas Santas (Maia)
Coro do Mosteiro de Grijó (Gaia)
Coro do Município de Benavente
Coro do Orfeão da Feira
Coro do Seminário Passionista (Santa Maria da Feira)
Coro do Teatro Nacional de São Carlos (Lisboa)
Coro do Santuário de Fátima (Ourém)
Coro do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas
Coro do Tejo
Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra
Coro dos Pequenos Cantores de Oliveira de Azeméis
Coro dos Pequenos Cantores da Paróquia de São Bartolomeu de Arouca
Coro dos Voluntários da Liga Portuguesa Contra o Cancro Núcleo Regional do Norte
Coro EmCanto
Coro Encant’Arte
Coro En’Canto
Coro EnCANTUS (Odivelas)
Coro ESSA
Coro Feminino de Lisboa
Coro Feminino CVS (Lousada)
Coro Feminino TuttiEncantus (Setúbal)
Coro Gandaia (Almada)
Coro Gaudete in Domino
Coro Gaudia Vitae (Mira de Aire)
Coro Génesis
Coro Gospel Collective (Lisboa)
Coro Gospel de Ponte Sor
Coro Gregoriano de Braga
Coro Gregoriano de Lisboa
Coro Gregoriano de Penafiel
Coro Gregoriano do Porto
Coro Gregoriano Solemnis
Coro Gulbenkian
Coro Infantil Borboleta Linda
Coro Infantil da Academia de Música de Santa Cecília (Lisboa)
Coro Infantil da Casa da Música (Porto)
Coro Infantil da DRE (Funchal)
Coro Infantil da DSEAM
Coro Infantil da EBS Tomás de Borba
Coro Infantil da Sociedade Artística Musical dos Pousos
Coro Infantil das Descobertas
Coro Infantil de Alvaiázere
Coral Infantil de Carcavelos
Coro Infantil de Eiriz Amigos de Jesus
Coro Infantil de Santo Amaro de Oeiras
Coro Infantil do Conservatório Regional de Angra do Heroísmo
Coro Infantil do Instituto Gregoriano de Lisboa
Coro Infantil do Ramo Grande
Coro Infantil e Juvenil de Nossa Senhora da Conceição da Abóboda (Rana)
Coro Infantil e Juvenil Lisboa Cantat
Coro Infantil e Juvenil de São Cristóvão de Ovar
Coro Infantil Externato Paulo VI
Coro Infantil Os Traquinas
Coro Infantil Sintra Voci
Coro Infanto-Juvenil da Escola Municipal Sabor Artes
Coro Infanto-Juvenil da Ribeira Brava
Coro Infanto-Juvenil de São Caetano (Cantanhede)
Coro Infanto-Juvenil de São João de Deus
Coro Infanto-Juvenil de Vila Nova de Cerveira
Coro Infinitus
Coro ISCTE
Coro José Damião de Almeida
Coro Jubilate Deo
Coro Júnior da Academia de Música de Viana do Castelo
Coro Júnior Viana Vocale (Viana do Castelo)
Coro Juvenil Cantar Nosso
Coro Juvenil Cascais Estoril
Coro Juvenil da AMAL
Coro Juvenil da Sé Catedral de Angra do Heroísmo
Coro Juvenil da Sociedade Artística Musical dos Pousos
Coro Juvenil da Universidade de Lisboa
Coral Juvenil de Carcavelos
Coro Juvenil de Lisboa
Coro Juvenil de Santa Maria de Semide
Coro Juvenil de São Mamede
Coro Juvenil do Carmo (Beja)
Coro Juvenil do Coral Phydellius
Coro Juvenil Orvalho dos Açores
Coro Juvenil Senhora da Abadia
Coro Juvenil Sílvia Marques (Mortágua)
Coro Laudate (Lisboa)
Coro Leal da Câmara
Coro LeGatto (Mira)
Coro Lira
Coro Litúrgico da Paróquia de Bombarral
Coro Litúrgico da Santíssima Trindade
Coro Litúrgico de Oliveira de Azeméis
Coro Litúrgico Nossa Senhora do Sameiro (Braga)
Coro Litúrgico Universitário
Coro Lopes-Graça da Academia de Amadores de Música
Coro Lusitanus
Coro Lux (Queijas)
Coro Luz de São Martinho de Friastelas (Ponte de Lima)
Coro Magnus D’Om da Filarmónica de Santa Comba Dão
Coro Manuel Faria
Coro Manuel Giesteira (Póvoa de Varzim)
Coro Masculino da Escola Luís António Maldonado
Coro Masculino da Igreja da Lapa (Porto)
Coro Mater Dei – Associação Cultural (Lisboa)
Coro Misto Canto Firme de Tomar
Coro Misto da Beira Interior
Coro Misto da Covilhã
Coro Misto da Universidade de Coimbra
Coro Misto do Conservatório de Música de Ourém e Fátima
Coro Misto do Orfeão de Abrantes
Coro Misto do Orfeão de Viseu
Coro Mosteiro de Grijó (Gaia)
Coro Mozart (Viseu)
Coro Municipal da Lourinhã
Coro do Município de Benavente
Coro Musicam Sacram
Coro Musicarte (Amadora)
Coro Ninfas do Lis
Coro Nossa Senhora da Esperança (Sandim)
Coro Nosso (Lisboa)
Coro Odyssea
Coro Os Afónicos da Casa do Pessoal da RTP
Coro Pactis
Coro Padre Tomás de Borba da Academia Musical da Ilha Terceira
Coro Paroquial de Corim (Gondomar)
Coro Paroquial Litúrgico de Mire de Tibães
Coro Pequenas Vozes da Figueira da Foz
Coro Polifónico da Associação Musical de Pedroso
Coro Polifónico da Casa do Povo de Tondela
Coro Polifónico da Golegã “Cantar Nosso”
Coro Polifónico da Lapa (Porto)
Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica Incrível Almadense
Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica Reguenguense
Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica Redondense
Coro Polifónico da Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira (Tomar)
Coro Polifónico de Almada
Coro Polifónico de Alpiarça – SFA
Coro Polifónico de Aveiro
Coro Polifónico de Cascais
Coro Polifónico de Castro Verde
Coro Polifónico de Miranda do Corvo
Coro Polifónico de Pedroso (Gaia)
Coro Polifónico de Santa Cecília
Coral Polifónico de Verdoejo
Coro Polifónico de Vila Nova de Cerveira
Coro Polifónico do Oeste
Coro Polifónico Eborae Mvsica (Évora)
Coro Polifónico Municipal de Tábua
Coro Polifónico NACO Cantat
Coral Polifónico Os Ganhões de Castro Verde
Coro Portucale
Coro Printempo
Coro Querubins de Águas Santas (Maia)
Coro Regina Coeli (Vinhós, Fafe)
Coro Regina Coeli de Lisboa
Coro Renascer
Coro Ricercare
Coro S. Pedro da Afurada (Gaia)
Coro Sacro de Lisboa
Coro Sagrado Coração de Jesus (Lisboa)
Coro Santa Clave (Gaia)
Coro Santa Isabel de Portugal
Coro Santo Inácio (Lisboa)
Coral São Mateus de Grimancelos
Coro São Tomás de Aquino
Coro Sinfónico da ESML (Lisboa)
Coro Sinfónico Inês de Castro
Coro Sinfónico Lisboa Cantat
Coro Staccato
Coro Tuna Musical Mozelense (Santa Maria da Feira)
Coro UCP (Lisboa)
Coro UTL
Coro Venite a Laudare
Coro Vilancico
Coro Viva Voz
Coro Vivace Música de Lameiras
Coro Voar das Artes
Coro Vocal Da Capo (Carcavelos)
Coro Vox Albhuera
Coro Vox Aetherea
Coro Vox et Communio (Penacova)
Coro Vozes do Carmo
Coura Voce
Dansing (Ourém)
Deo Gratias Coro Litúrgico
Douradas Espigas Grupo Coral
Eccos Ensemble Vocal (Maia)
EmotionVoices
Ensemble d’Orfeo
Ensemble São Tomás de Aquino (Lisboa)
Ensemble Vocal Notas Soltas
Ensemble Vocal Pro Musica
Ensemble Vocal “Regina Pacis” (Madeira)
Expressão Vocal
Fátima Chorus
Fides – Orfeão de Valbom (Gondomar)
Flutoncello – Grupo Coral e Instrumental
Grupo Cantares Alentejanos UNISETI – Universidade Sénior de Setúbal
Grupo Cantares Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Mora
Grupo Cantares de Ontem
Grupo Coral 1º de Maio do Bairro Alentejano
Grupo Coral A Voz do Alentejo
Grupo Coral Adágio (Portimão)
Grupo Coral AdesbaChorus
Grupo Coral Alcininha
Grupo Coral Alentejano Amigos do Independente
Grupo Coral Alentejano Cantadeiras do Barreiro
Grupo Coral Alentejano da Academia Recreativa de Linda-a-Velha
Grupo Coral Alentejano da ASSTAS
Grupo Coral Alentejano da Brandoa
Grupo Coral Alentejano Os Amigos do Barreiro
Grupo Coral Alentejano Os Populares do Cacém
Grupo Coral Alentejano Recordar a Mocidade do CIRL
Grupo Coral Alentejano Unidos do Lavradio
Grupo Coral Alentejanos no Cartaxo
Grupo Coral Alla Brévis (Cartaxo)
Grupo Coral Alma Alentejana de Garvão
Grupo Coral Alma Alentejana de Peroguarda
Grupo Coral Amigos do Cante de Alvito
Grupo Coral Ares Novos
Grupo Coral As Andorinhas do Rosário
Grupo Coral Aurpiameixoeira
Grupo Coral Ausentes do Alentejo
Grupo Coral Bafos de Baco
Grupo Coral B. Alentejano
Grupo Coral Cantadores do Desassossego
Grupo Coral Cantar A’Gosto
Grupo Coral Cp Camacha
Grupo Coral da Academia Sénior de Serpa
Grupo Coral da Associação dos Naturais de Loriga
Grupo Coral da Associação de Humanidade e Respeito pelos Idosos
Grupo Coral da Associação de Idosos e Reformados do Bacelo
Grupo Coral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Grândola
Grupo Coral da Casa da Gaia (Argoncilhe)
Grupo Coral da Casa do Pessoal do Politécnico do Porto
Grupo Coral da Casa do Pessoal do Porto de Aveiro
Grupo Coral da Casa do Povo da Salvada
Grupo Coral da Casa do Povo de Amareleja
Grupo Coral da Casa do Povo de Santo Aleixo da Restauração
Grupo Coral da Casa do Povo de Santo Amador
Grupo Coral da Casa do Povo de São Roque do Faial
Grupo Coral da Casa do Povo de Vila Nova de Milfontes
Grupo Coral da Catequese de Rendufe
Grupo Coral da Estela (Póvoa de Varzim)
Grupo Coral da Frazoeira
Grupo Coral da Freguesia de Cabeça Gorda
Grupo Coral da Freguesia de Lamas
Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz
Grupo Coral da Freguesia do Sobral da Adiça
Grupo Coral da Granja
Grupo Coral da Horta
Grupo Coral da Jobra
Grupo Coral da Liga dos Amigos da Mina de São Domingos
Grupo Coral da Luz
Grupo Coral da Mina de São Domingos
Grupo Coral da Paróquia de Bolho (Cantanhede)
Grupo Coral da Portela
Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Santo Tirso
Grupo Coral da Sociedade Filarmónica Silvense
Grupo Coral da S. F. P. Loureiros
Grupo Coral da Sociedade Filarmónica União Maçaense
Grupo Coral da Sociedade Recreativa Amarelejense
Grupo Coral da Sociedade União Perolivense
Grupo Coral da Universidade do Algarve
Grupo Coral da Universidade Sénior de Aljustrel
Grupo Coral David de Sousa (Figueira da Foz)
Grupo Coral de Assafarge (Coimbra)
Grupo Coral de Antime
Grupo Coral de Azurém
Grupo Coral de Baguim
Grupo Coral de Baleizão
Grupo Coral de Beiriz
Grupo Coral de Beja
Grupo Coral de Canelas
Grupo Coral de Enxofães (Cantanhede)
Grupo Coral de Ervidel As Margens do Roxo
Grupo Coral de Esmoriz
Grupo Coral de Galegos S. Martinho (Barcelos)
Grupo Coral de Jovim
Grupo Coral de Lagos
Grupo Coral de Lousado
Grupo Coral de Mafra
Grupo Coral de Mira
Grupo Coral de Mourão
Grupo Coral de Odemira
Grupo Coral de Ourique
Grupo Coral de Oiã
Grupo Coral de Parada do Monte (Melgaço)
Grupo Coral de Pevidém
Grupo Coral de Ponte
Grupo Coral de Portimão
Grupo Coral de Porto de Ave
Grupo Coral de Proença-a-Nova
Grupo Coral de Queluz (Sintra)
Grupo Coral de Reguengos de Monsaraz
Grupo Coral de Rendufe (Amares)
Grupo Coral de Resende
Grupo Coral de Riba de Ave
Grupo Coral de Santa Bárbara (Melgaço)
Grupo Coral de Santa Clara-a-Nova
Grupo Coral de Santa Senhorinha de Basto
Grupo Coral de São Luís
Grupo Coral de São Martinho de Arco de Baúlhe
Grupo Coral de S. Gens de Boelhe
Grupo Coral de Sesimbra
Grupo Coral de Tancos
Grupo Coral de Urrô
Grupo Coral de Vila das Aves (Santo Tirso)
Grupo Coral do Arco da Calheta (Calheta, Madeira)
Grupo Coral do Bairro Além das Vinhas Clube Desportivo e Recreativo
Grupo Coral do Cadaval
Grupo Coral do CDCR dos CTT de Coimbra
Grupo Coral do Centro de Desporto Cultura e Recreio dos CTT de Beja
Grupo Coral do Clube de Campismo de Almada
Grupo Coral do Externato António Sérgio
Grupo Coral do Montijo
Grupo Coral do Padre Dehon (Madeira)
Grupo Coral do Porto Moniz (Madeira)
Grupo Coral do Santander Totta
Grupo Coral do Sertanense Futebol Clube
Grupo Coral do Sindicato dos Mineiros de Aljustrel
Grupo Coral do Vale do Homem
Grupo Coral dos Loureiros
Grupo Coral dos Pequenos Cantores da Pontinha
Grupo Coral dos Serviços Sociais da CGD
Grupo Coral dos Trabalhadores da Autarquia do Barreiro
Grupo Coral dos Trabalhadores de Alcáçovas
Grupo Coral dos Trabalhadores de Montoito
Grupo Coral e Etnográfico Alentejano
Grupo Coral e Etnográfico As Mondadeiras de Santa Cruz
Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Brinches
Grupo Coral e Etnográfico de Viana do Alentejo
Grupo Coral e Etnográfico do Ateneu Mourense
Grupo Coral e Etnográfico Infantil de Figueira de Cavaleiros
Grupo Coral e Etnográfico Os Cardadores da Sete
Grupo Coral e Etnográfico Os Cubenses Amigos do Cante
Grupo Coral e Etnográfico Pastores do Alentejo
Grupo Coral e Etnográfico Vozes de Almodôvar
Grupo Coral e Polifónico da Franqueira Barcelos
Grupo Coral e Polifónico de S. Romão de Neiva
Grupo Coral Eco do Alentejo da Casa do Povo de Corroios
Grupo Coral Estevas em Flôr
Grupo Coral Estrelas do Guadiana
Grupo Coral Etnográfico Amigos do Alentejo do Feijó (Almada)
Grupo Coral Feminino Alentejano Granjarte
Grupo Coral Feminino Alma Nova
Grupo Coral Feminino As Amigas do Campo
Grupo Coral Feminino As Atabuas
Grupo Coral Feminino As Ceifeiras de Pias (Serpa)
Grupo Coral Feminino As Douradas Espigas de Albernoa
Grupo Coral Feminino As Escouralenses
Grupo Coral Feminino As Madrugadeiras
Grupo Coral Feminino As Margaridas de Peroguarda
Grupo Coral Feminino As Papoilas, Associação de Reformados Pensionistas e Idosos do Fogueteiro
Grupo Coral Feminino As Papoilas em Flor
Grupo Coral Feminino As Rosinhas de Santa Clara de Louredo
Grupo Coral Feminino Associação Sol da Vida
Grupo Coral Feminino Brisas do Guadiana
Grupo Coral Feminino Cantadeiras do Redondo
Grupo Coral Feminino Cantares de Alcáçovas
Grupo Coral Feminino Ceifeiras de Semblana
Grupo Coral Feminino Ceifeiras do Alentejo
Grupo Coral Feminino da ADASA
Grupo Coral Feminino da Nossa Senhora das Neves (Beja)
Grupo Coral Feminino de Panóias (Ourique)
Grupo Coral Feminino de Viana do Alentejo
Grupo Coral Feminino do Penedo Gordo
Grupo Coral Feminino e Etnográfico As Ceifeiras de Entradas
Grupo Coral Feminino e Etnográfico As Papoilas do Corvo
Grupo Coral Feminino Espigas Douradas
Grupo Coral Feminino Estrelas do Alentejo
Grupo Coral Feminino Flores da Adiça
Grupo Coral Feminino Flores da Primavera
Grupo Coral Feminino Flores de Abril da Granja
Grupo Coral Feminino Flores do Alentejo
Grupo Coral Feminino Flores do Chança
Grupo Coral Feminino Madrigal (Vila Nova de São Bento)
Grupo Coral Feminino Margaridas de Maio
Grupo Coral Feminino Novos Caminhos
Grupo Coral Feminino Recordar a Mocidade do CIRL (Laranjeiro)
Grupo Coral Feminino Rosas de Março (Ferreira do Alentejo)
Grupo Coral Feminino Terra de Catarina
Grupo Coral Feminino Vozes de Barrancos
Grupo Coral Feminino da Granja Flores de Abril (Granja)
Grupo Coral Feminino Etnográfico Paz e Unidade (Alcáçovas)
Grupo Coral Flores do Campo
Grupo Coral Fora d’Oras
Grupo Coral Gente Nova de Campinho
Grupo Coral Gerações de Ovar
Grupo Coral Independente Setúbal
Grupo Coral Infantil da ADASA
Grupo Coral Infantil da Escola Básica Integrada de Mourão
Grupo Coral Infantil da Escola da Porta Nova
Grupo Coral Infantil de Alcáçovas
Grupo Coral Infantil Os Girassóis
Grupo Coral Infantil Pequenas Espigas
Grupo Coral Infanto-Juvenil Sementinhas (Queluz)
Grupo Coral Juvenil de Fornelos
Grupo Coral Juvenil de Gondar
Grupo Coral Juvenil de Vila Nova de São Bento
Grupo Coral Juvenil do Agrupamento de Escolas Eduardo Gageiro
Grupo Coral Infantil e Juvenil Santa Marinha (Astromil)
Grupo Coral Juvenil Infestinhas
Grupo Coral Juvenil Os Rama Verde
Grupo Coral Juventude Areense Árvore
Grupo Coral Kyrios – Agrela
Grupo Coral Laudamus
Grupo Coral Lírio Roxo
Grupo Coral Litúrgico de Pampilhosa do Botão (Cantanhede)
Grupo Coral Litúrgico de Rio Tinto
Grupo Coral Litúrgico de S. João Evangelista Mindelo
Grupo Coral Magister
Grupo Coral Margens do Roxo de Ervidel
Grupo Coral Misto de Alfundão
Grupo Coral Masculino de Alvarelhos
Grupo Coral Misto Desfrutar Destinos
Grupo Coral Misto Searas Ao Vento da Aldeia da Trindade
Grupo Coral Misto Serões da Aldeia
Grupo Coral Moças da Aldeia
Grupo Coral Nossa Senhora Do Ó (Ançã)
Grupo Coral O Cante Alentejano da AFAPS
Grupo Coral Oásis (Sangalhos)
Grupo Coral Operário Alentejano do Centro Cultural e Desportivo das Paivas
Grupo Coral Os Alentejanos da Damaia
Grupo Coral Os Alentejanos na Amadora
Grupo Coral Os Alentejanos no Cartaxo
Grupo Coral Os Amigos dos Sadinos
Grupo Coral Os Arraianos de Vila Verde de Ficalho
Grupo Coral Os Boinas
Grupo Coral Os Bubedanas
Grupo Coral Os Caldeireiros de São João
Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba
Grupo Coral Os Ceifeiros de Serpa
Grupo Coral Os Cigarras
Grupo Coral Os Corticeiros
Grupo Coral Os Discípulos
Grupo Coral Os Ganhões
Grupo Coral Os Mainantes (Pias)
Grupo Coral Os Reformados de Ferreira do Alentejo
Grupo Coral Os Rurais da Sociedade Recreativa de Marmelar
Grupo Coral Os Rurais de Figueira dos Cavaleiros
Grupo Coral Os Vindimadores da Vidigueira
Grupo Coral Ossónoba
Grupo Coral Os Picaretas de Aljustrel
Grupo Coral Os Trabalhadores de São Bartolomeu do Outeiro
Grupo Coral Os Unidos de Alfundão dos Cantares Alentejanos
Grupo Coral Paroquial da Paróquia do Rosário
Grupo Coral Polifónico Canto e Encanto (Canas de Senhorim)
Grupo Coral Polifónico de Coimbra
Grupo Coral Polifónico de Redondo
Grupo Coral Polifónico de Santa Comba Dão
Grupo Coral Porto de Ave
Grupo Coral Raízes do Cante
Grupo Coral Renascidos em Cristo Maia
Grupo Coral Rosas de Abril
Grupo Coral Ribeirense (Chaves)
Grupo Coral Santa Cecília (S. Martinho do Campo)
Grupo Coral Santa Cecília de Calvão
Grupo Coral “Spiritus Domini” e Santa Maria de Rio Tinto
Grupo Coral Stravaganzza
Grupo Coral Tertúlia dos Amigos do Cante
Grupo Coral Unidos do Baixo Alentejo
Grupo Coral Velha Guarda de Viana do Alentejo
Grupo Coral Vila Morena
Grupo Coral Vozes da Aldeia
Grupo Coral Vozes das Terras Brancas
Grupo Coral Vozes Femininas de Amoreiras-Gare
Grupo de Cantares de Farminhão – GCF
Grupo de Cantares de Portalegre
Grupo de Cantares do Redondo
Grupo de Cantares Feminino Canta S. Teotónio
Grupo de Cantares Feminino de Aljustrel
Grupo de Cantares Regionais de Portel e Jorge
Grupo de Cantares Regionais Vozes do Alentejo
Grupo de Cantares Tradicionais do Instituto Superior Técnico
Grupo de Cante Alentejano da Associação Sénior e Autodidacta de Portimão
Grupo de Cante Alentejano do Orfeão Universitário do Porto
Grupo de Cante Alentejano Os Lagóias (Portalegre)
Grupo de Cante Tradicional Alentejano Os Almocreves
Grupo de Música Tradicional Tu Cá Tu Lá- S.A.
Grupo de Vozes do Alentejo
Grupo Ecos
Grupo Interparoquial de Penso, Prado, Remoães e Vila (Melgaço)
Grupo Interparoquial de Refojos, Outeiro e Painzela
Grupo Musical e de Cantares da Associação de Reformados e Idosos de Vila Nova de Milfontes
Grupo Vocal Ad Libitum (Coimbra)
Grupo Vocal Arsis
Grupo Vocal Canto Décimo
Grupo Vocal Discantus
Grupo Vocal Jazz&Tal
Grupo Vocal Olisipo
Grupo Vocal Trítono
Jovens Cantores de Guimarães
Madrigal – Grupo Coral de Soutelo Rio Tinto
Marialis Grupo Coral
Meninos Cantores do Município da Trofa
Moças da Aldeia
Moças do Cante
Mocinhos em Cante
Moços da Aldeia
Modalentejo
Modas de Ródão
Nova Era Vocal Ensemble
Octeto Anima Voces
Orfeão Académico do Instituto Politécnico de Viseu
Orfeão Caldense
Orfeão Coelima
Orfeão da AMO (São Paio de Oleiros)
Orfeão da Associação Cultural de Recardães
Orfeão da Banda Visconde de Salreu
Orfeão da Comenda – Estrela da Planície
Orfeão da Foz do Douro
Orfeão da Fundação A Lord
Orfeão da Madalena
Orfeão da Praia da Vitória
Orfeão da Santa Casa da Misericórdia de Gouveia
Orfeão da Santa Casa da Misericórdia de Ílhavo
Orfeão da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898 em Alcochete
Orfeão de Abrantes
Orfeão de Águeda
Orfeão de Almeirim
Orfeão de Arouca
Orfeão de Barcelos
Orfeão de Barrô
Orfeão de Braga
Orfeão de Bustos
Orfeão de Castelo Branco
Orfeão de Eiriz
Orfeão de Ermesinde – AACE
Orfeão de Estremoz Tomaz Alcaide
Orfeão de Grijó
Orfeão de Guimarães
Orfeão de Leiria
Orfeão de Loureiro
Orfeão de Matosinhos
Orfeão de Mêda
Orfeão de Merelim
Orfeão de Ovar
Orfeão de Paços de Ferreira
Orfeão de Paranhos
Orfeão de Portalegre
Orfeão de Ribeiros
Orfeão de Rio Tinto
Orfeão de São Pedro da Cova (Gondomar)
Orfeão de Seia
Orfeão de Terras de Bouro
Orfeão de Vagos
Orfeão de Valadares
Orfeão de Vila Praia de Âncora
Orfeão do Entroncamento
Orfeão do Paraíso Social Águeda
Orfeão do Sport Lisboa e Benfica
Orfeão Dr. João Antunes (Condeixa-a-Nova)
Orfeão Egas Moniz (Avanca)
Orfeão Edmundo Machado de Oliveira
Orfeão Estrela da Planície
Orfeão Estrela da Serra
Orfeão Famalicense
Orfeão Júnior de Castelo Branco
Orfeão Limiano
Orfeão Madeirense
Orfeão Nossa Senhora do Rosário
Orfeão Polifónico de Mortágua
Orfeão Portucale-BPI
Orfeão Sol do Troviscal
Orfeão TAB (Barreiro)
Orfeão “Terras de Aguiar”
Orfeão Universitário do Porto
Orfeão Vale de Cambra
Orfeão Vox Caeli (Cantanhede)
Orfeon Académico de Coimbra
Orfeon Académico de Coimbra
Organum Vocale
Organum Vox Ensemble (Guimarães)
Os Vocalistas
Ossónoba Coro Juvenil
Pequenos Avessos – Coro Infanto-Juvenil da Ponta do Sol (Madeira)
Pequenos Cantores d’Ossónoba
Pequenos Cantores da Maia
Pequenos Cantores da Schola Cantorum da Catedral de Santarém
Pequenos Cantores de Amorim
Pequenos Cantores de Barrô
Pequenos Cantores de São Francisco (Santarém)
Pequenos Cantores do Conservatório de Música e Dança de Bragança
Pequenos Cantores do Conservatório Nacional
Polyphonia Schola Cantorum
Projeto Coral Independente
Psalitinhos (Gondomar)
Quem Canta – Coro Comunitário de Lisboa
Rancho Coral da Casa do Povo de Pias
Rancho Coral de A-do-Pinto
Rancho Coral e Etnográfico “Os Camponeses” de Vale de Vargo
Rancho Coral Feminino Papoilas do Enxoé
Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento
Rouxinóis do Alentejo
Schola Cantorum de Belém
Schola Cantorum Pastorinhos de Fátima
Shine – Coro Gospel (Lisboa)
Spatium Vocale
Tordilhões – Grupo Coral
Trovadores de Redondo
Verde Tuna Municipal (Vila Verde)
Vidi Aquam – Coral de Nossa Senhora da Hora
Voces Caelestes
Vox Ensemble (Viana do Castelo)
Vox Luminis
Vox Scola
Vozes Brancas
Vozes da Rádio
Vozes do Castelo
Vozes grupo coral (São Pedro do Sul)
Zambcoro Grupo Coral

Coro Gulbenkian, Lisboa

Coro Gulbenkian, Lisboa

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Rancho folclórico em Viana do Castelo

Ranchos folclóricos por concelho

A 18 de julho de 2021 estavam listados na Meloteca 805 ranchos folclóricos.

Esta é a mais completa relação de grupos etnográficos. Contém os ranchos listados na Federação do Folclore Português mas inclui muitos outros que não estão filiados. Esta lista está a servir de apoio à criação de um artigo com as coletividades de natureza etnográfica de cada concelho do País. Sempre que possível, os grupos são informados do projeto, podendo conferir as informações e enviar historial em falta. Cada concelho tem já no Musorbis informação relativa a músicos, ranchos, filarmónicas, coros, auditórios e outros conteúdos.

A

Abrantes [ Santarém ]

06 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico Os Esparteiros de Mouriscas
  • Grupo Folclórico e Etnográfico Os Camponeses de Vale das Mós
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Pego
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo do Tramagal
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Casais de Revelhos
  • Rancho Folclórico e Etnográfico Os Peneireiros de Martinchel

Clique AQUI para saber mais.

Águeda [ Aveiro ]

19 grupos identificados

  • Associação Cultural e Recreativa “Os Fidalgos da Trofa” (Trofa do Vouga)
  • Associação Etnográfica “Os Serranos” (Belazaima do Chão)
  • Grupo de Danças e Cantares de Vale Domingos (Vale Domingos)
  • Grupo Folclórico “A nossa terra” (Belazaima do Chão)
  • Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa de Vale Domingos (Vale Domingos)
  • Grupo Folclórico da Região do Vouga/Museu Etnográfico (Mourisca do Vouga)
  • Grupo Folclórico de Crastovães (Trofa do Vouga)
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Macinhata do Vouga (Macinhata do Vouga)
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Fermentelos (Fermentelos)
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Recardães (Recardães)
  • Grupo Folclórico Infantil da Casa do Povo de Valongo do Vouga (Valongo do Vouga)
  • Grupo Folclórico Senhora da Saúde (Fermentelos)
  • Grupo Recreativo e Cultural de Rio Côvo (Águeda)
  • Grupo Típico “As Velhas Guardas do Cancioneiro” (Águeda)
  • Grupo Típico “O Cancioneiro de Águeda” (Águeda)
  • Grupo Típico “O Cancioneiro Infantil”
  • Museu Etnográfico do Grupo Folclórico da Região do Vouga (Trofa do Vouga)
  • Orquestra Típica e Coral de Águeda (Águeda)
  • Rancho Regional do Cabo – Associação Recreativa Assequins (Assequins)

Clique AQUI para saber mais.

Aguiar da Beira [ Guarda ]

0 grupos segundo a FFP

Alandroal [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Albergaria-a-Velha [ Aveiro ]

06 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Danças e Cantares do Fial
  • Grupo Folclórico Cultural e Recreativo de Albergaria-a-Velha
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Albergaria-a-Velha
  • Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo da Vila de Angeja
  • Grupo Folclórico As Lavadeiras do Vouga de Angeja

Clique AQUI para saber mais.

Albufeira [ Faro ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Albufeira
  • Rancho Folclórico Infantil de Albufeira
  • Rancho Folclórico dos Olhos de Água

Clique AQUI para saber mais.

Alcácer do Sal [ Setúbal ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Alcácer do Sal

Clique AQUI para saber mais.

Alcanena [ Santarém ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Gouxaria
  • Rancho Folclórico e Cultural do Covão do Coelho

Clique AQUI para saber mais.

Alcobaça [ Leiria ]

06 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Casais de Santa Teresa
  • Rancho Folclórico de Acipreste
  • Rancho Folclórico do Vimeiro
  • Rancho Folclórico dos Moleanos
  • Rancho Folclórico e Etnográfico “Papoilas do Campo” de Cela Velha
  • Rancho Folclórico Mira-Serra de Louções

Clique AQUI para saber mais.

Alcochete [ Setúbal ]

03 grupos identificados

  • Associação Cultural, Recreativa e Desportiva do Rancho Folclórico de Danças e Cantares do Passil
  • Grupo Folclórico de Danças e Cantares da Fonte da Senhora
  • Rancho Folclórico “Os Camponeses” de São Francisco

Clique AQUI para saber mais.

Alcoutim [ Faro ]

0 grupos segundo a FFP

Alenquer [ Lisboa ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico do Carregado
  • Rancho Folclórico de Alenquer
  • Rancho Folclórico Os Camponeses de Canados

Clique AQUI para saber mais.

Alfândega da Fé [ Bragança ]

01 grupos identificados

  • Grupo de Cantares de Sambade

Clique AQUI para saber mais.

Alijó [ Vila Real ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Associação Cultural “O Plátano de Alijó”

Clique AQUI para saber mais.

Aljezur [ Faro ]

0 grupos identificados

Aljustrel [ Beja ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares Planície Alentejana
  • Rancho Folclórico Verdes Campos de Jungeiros

Clique AQUI para saber mais.

Almada [ Setúbal ]

02 grupos identificados

  • Associação Cultural do Rancho Folclórico de Vale Flores
  • Grupo Etnográfico de Cova da Piedade

Clique AQUI para saber mais.

Almeida [ Guarda ]

0 grupos identificados

Almeirim [ Santarém ]

04 grupos identificados

  • Gentes de Almeirim – Associação Cultural e Etnográfica
  • Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo
  • Rancho Folclórico de Fazendas de Almeirim
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Almeirim

Clique AQUI para saber mais.

Almodôvar [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Alpiarça [ Santarém ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Alpiarça
Alter do Chão [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Alvaiázere [ Leiria ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Maçãs de D. Maria
  • Rancho Folclórico da Freguesia de Pussos

Clique AQUI para saber mais.

Alvito [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Amadora [ Lisboa ]

02 grupos identificados

  • Associação Rancho Folclórico Alegria do Minho
  • Grupo Danças e Cantares Alto do Moinho

Clique AQUI para saber mais.

Amarante [ Porto ]

10 grupos identificados

  • Grupo de Cantares e Danças de Santa Cruz de Riba Tâmega
  • Grupo Folclórico da Amizade de Telões
  • Grupo Folclórico de Santa Cruz de Vila Meã
  • Grupo Folclórico de Vila Chã do Marão
  • Rancho Folclórico da Associação Casa do Povo Figueiró Santiago
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Figueiró Santiago
  • Rancho Folclórico de Salvador do Monte
  • Rancho Folclórico de S. Martinho de Mancelos
  • Rancho Folclórico de Vilarinho
  • Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Gouveia S. Simão

Clique AQUI para saber mais.

Amares [ Braga ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico As Lavradeiras da Casa do Povo de Amares
Anadia [ Aveiro ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Pedralva – Região Bairradina
Angra do Heroísmo [ Ilha Terceira, Região Autónoma dos Açores ]

04 grupos identificados

  • Grupo de Baile da Canção Regional Terceirense
  • Grupo Folclórico das Doze Ribeiras
  • Grupo Folclórico e Etnográfico da Ribeirinha Recordar e Conhecer
  • Grupo Folclórico “Os Bravos”

Clique AQUI para saber mais.

Ansião [ Leiria ]

04 grupos identificados

  • Grupo Folclórico Cantares de S. Tiago
  • Rancho Folclórico Danças e Cantares de São Domingos
  • Rancho Infantil Serras de Ansião
  • Rancho Típico de Alvorge

Clique AQUI para saber mais.

Arcos de Valdevez [ Viana do Castelo ]

01 grupos identificados

  • Associação Cultural e Desportiva dos Amigos de Vilarinho das Quartas
Arganil [ Coimbra ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Região de Arganil
Armamar [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa de Lumiares
Arouca [ Aveiro ]

03 grupos identificados

  • Conjunto Etnográfico de Moldes de Danças e Corais Arouquenses
  • Grupo Etnográfico de Danças e Cantares de Fermêdo e Mato
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Arouca

Clique AQUI para saber mais.

Arraiolos [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Arronches [ Portalegre ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Pedrinhas de Arronches
  • Rancho Folclórico de Arronches

Clique AQUI para saber mais.

Arruda dos Vinhos [ Lisboa ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico “Podas e Vindimas”

Clique AQUI para saber mais.

Aveiro [ Aveiro ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Cacia
  • Rancho Folclórico do Baixo Vouga
  • Rancho Folclórico Rio Novo do Príncipe
Avis [ Portalegre ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Avis
Azambuja [ Lisboa ]

05 grupos identificados

  • Grupo Tradicional Os Casaleiros
  • Rancho Folclórico Ceifeiras e Campinos de Azambuja
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Aveiras de Cima
  • Rancho Folclórico Danças e Cantares de Vale do Paraíso
  • Rancho Folclórico Os Camponeses do Vale do Brejo

Clique AQUI para saber mais.

B

Baião [ Porto ]

04 grupos identificados

  • Associação de Danças e Cantares de Gestaçô
  • Rancho Folclórico As Ceifeiras de Valadares
  • Rancho Folclórico de Baião
  • Rancho Folclórico “As Cesteiras de Frende”

Clique AQUI para saber mais.

Barcelos [ Braga ]

07 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares de Barcelos
  • Grupo Folclórico de Barcelinhos
  • Grupo Folclórico de São Lourenço de Alvelos
  • Grupo Folclórico de Tregosa
  • Grupo Folclórico Juvenil de Galegos Santa Maria
  • Grupo Folclórico Santa Maria de Moure
  • Rancho Folclórico e Etnográfico A Telheira de Barqueiros
Barrancos [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Barreiro [ Setúbal ]

0 grupos segundo a FFP

Batalha [ Leiria ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico “As Lavadeiras do Vale do Lena”
  • Rancho Folclórico Penedo
  • Rancho Folclórico Rosas do Lena

Clique AQUI para saber mais.

Beja [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Belmonte [ Castelo Branco ]

0 grupos segundo a FFP

Benavente [ Santarém ]

0 grupos segundo a FFP

Bombarral [ Leiria ]

0 grupos segundo a FFP

Borba [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Boticas [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Braga [ Braga ]

08 grupos identificados

  • Associação Cultural “Os Sinos da 
  • Grupo Folclórico A.C.R. Hélios de Figueiredo
  • Grupo Folclórico da Universidade do Minho
  • Grupo Folclórico de Santa Maria de Aveleda
  • Grupo Folclórico Dr. Gonçalo Sampaio
  • Rancho Folclórico de Santa Maria de Adaúfe
  • Rancho Folclórico S. João Baptista de Nogueira
  • Rancho Folclórico Santa Cecília Vilaça

Clique AQUI para saber mais.

Bragança [ Bragança ]

01 grupo identificado

  • Rancho Folclórico da Mãe D’água
Clique AQUI para saber mais.

C

Cabeceiras de Basto [ Braga ]

0 grupos segundo a FFP

Cadaval [ Lisboa ]

02 grupos identificados

  • Rancho Etnográfico “Os Neveiros de Montejunto” de Pragança
  • Rancho Folclórico “Videiras em Flor” da Murteira

Clique AQUI para saber mais.

Caldas da Rainha [ Leiria ]

04 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico As Ceifeiras da Fanadia
  • Rancho Folclórico e Etnográfico do Reguengo da Parada
  • Rancho Folclórico e Etnográfico Os Azeitoneiros
  • Rancho Folclórico e Etnográfico Os Oleiros

Clique AQUI para saber mais.

Calheta [ Ilha de São Jorge, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Calheta [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Câmara de Lobos [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Folclore da Casa do Povo do Curral das Freiras
  • Grupo de Folclore Cultural e Recreativo da Quinta Grande

Clique AQUI para saber mais.

Caminha [ Viana do Castelo ]

0 grupos segundo a FFP

Campo Maior [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Cantanhede [ Coimbra ]

05 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico do Corticeiro de Cima
  • Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede
  • Grupo Folclórico de Sanguinheira
  • Grupo Típico de Ançã
  • Grupo Típico de Cadima
Carrazeda de Ansiães [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Carregal do Sal [ Viseu ]

0 grupos segundo a FFP

Cartaxo [ Santarém ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico do Cartaxo
  • Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa Povo de Pontével
Cascais [ Lisboa ]

07 grupos identificados

  • Associação do Rancho Folclórico e Etnográfico de Trajouce
  • Grupo Coral e Coreográfico da Sociedade Musical de Cascais
  • Grupo Coral e Coreográfico Infantil da Sociedade Musical de Cascais
  • Grupo de Danças e Cantares do Externato Nossa Senhora da Assunção
  • Grupo Etnográfico 7 Castelos de S. Domingos de Rana
  • Rancho Folclórico 1º de Julho de Alcoitão
  • Rancho Folclórico da Associação de Apoio Social de Nossa Senhora das Neves de Manique de Baixo

Clique AQUI para saber mais.

Castanheira de Pera [ Leiria ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Neveiros do Coentral

Clique AQUI para saber mais.

Castelo Branco [ Castelo Branco ]

07 grupos identificados

  • Danças Tradicionais da Lousa
  • Grupo de Danças e Cantares da Beira Baixa
  • Grupo de Danças e Cantares da Beira Baixa
  • Grupo Típico “O Cancioneiro de Castelo Branco”
  • Rancho Etnográfico de Cebolais de Cima
  • Rancho Folclórico de Escalos de Cima
  • Rancho Folclórico de Retaxo

Clique AQUI para saber mais.

Castelo de Paiva [ Aveiro ]

04 grupos identificados

  • ADEP – Associação de Estudo e Defesa do Património Histórico-Cultural
  • Associação Cultural Recreativa Rancho Folclórico de S. Martinho
  • Grupo de Danças e Cantares do Paraíso
  • Rancho Folclórico de Bairros
  • Rancho Folclórico de Castelo de Paiva
  • Rancho Folclórico de Nossa Senhora das Amoras

Clique AQUI para saber mais.

Castelo de Vide [ Portalegre ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Nossa Senhora da Alegria de Castelo de Vide
Castro Daire [ Viseu ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Santa Maria de Cabril
  • Rancho Folclórico da A.C.R.S. das Termas do Carvalhal
  • Rancho Folclórico Morenitas de Alva
Castro Marim [ Faro ]

01 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico Amendoeiras em Flor
Castro Verde [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Celorico da Beira [ Guarda ]

0 grupos segundo a FFP

Celorico de Basto [ Braga ]

0 grupos segundo a FFP

Chamusca [ Santarém ]

01 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares da Chamusca e do Ribatejo
Chaves [ Vila Real ]

07 grupos identificados

  • Associação E. R. C. do Rancho Folclórico da Freguesia de Selhariz
  • Grupo de Cavaquinhos de Couto de Ervededo
  • Grupo de Danças e Cantares Regionais de Santo Estêvão
  • Grupo de Folclore Vila Medieval de Santo Estêvão
  • Rancho Folclórico da Associação Desportivo e Cultural Amigos de Vilas Boas
  • Rancho Folclórico do Grupo Cultural da Serra do Brunheiro
  • Rancho Folclórico dos Ases da Madalena

Clique AQUI para saber mais.

Cinfães [ Viseu ]

08 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Cantas e Cramóis de Pias
  • Grupo Folclórico de Pias
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Souselo
  • Rancho Folclórico de Nespereira
  • Rancho Folclórico de S. Martinho de Fornelos
  • Rancho Folclórico de Tendais
  • Rancho Folclórico de Vilar de Arca
  • Rancho Tradicional de Cinfães

Clique AQUI para saber mais.

Coimbra [ Coimbra ]

19 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico da Região de Coimbra (GERC)
  • Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra
  • Grupo Etnográfico da Casa do Povo de Souselas
  • Grupo Folclórico Camponeses do Mondego
  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Ceira
  • Grupo Folclórico Danças e Cantares da Associação Cultural de Vilarinho
  • Grupo Folclórico de Coimbra
  • Grupo Folclórico de Torre de Bera
  • Grupo Folclórico e Etnográfico da A.R.C. de Cova do Ouro e Serra da Rocha
  • Grupo Folclórico e Etnográfico do Brinca – Eiras
  • Grupo Folclórico Os Camponeses de Vila Nova
  • Grupo Folclórico e Etnográfico As Tecedeiras de Almalaguês
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Arzila
  • Grupo Regional de Danças e Cantares do Mondego
  • Rancho Folclórico de Taveiro
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Arzila
  • Rancho Folclórico e Etnográfico Moleirinhas de Casconha
  • Rancho Típico de Vila Nova
  • Rancho Típico da Palheira

Clique AQUI para saber mais.

Condeixa-a-Nova [ Coimbra ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Condeixa
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Belide – Condeixa
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Eira Pedrinha
Constância [ Santarém ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Os Camponeses de Malpique
Coruche [ Santarém ]

04 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico de S. José da Lamarosa
  • Rancho Folclórico da Fajarda
  • Rancho Folclórico Os Camponeses de Santana do Mato
  • Rancho Folclórico Regional do Sorraia
Corvo [ Ilha do Corvo, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Covilhã [ Castelo Branco ]

05 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares do Paul
  • Rancho Folclórico da Boidobra
  • Rancho Folclórico de Unhais da Serra
  • Rancho Folclórico do Ourondo
  • Rancho Folclórico e Etnográfico do Refúgio
Crato [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Cuba [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

D

E

Elvas [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Entroncamento [ Santarém ]

0 grupos segundo a FFP

Espinho [ Aveiro ]

04 grupos identificados

  • Grupo Cultural e Recreativo Semente
  • Rancho Folclórico Nossa Senhora dos Altos-Céus
  • Rancho Folclórico S. Tiago de Silvalde
  • Rancho Regional “Recordar é Viver” de Paramos

Clique AQUI para saber mais.

Esposende [ Braga ]

07 grupos identificados

  • Grupo Associativo de Divulgação Tradicional de Forjães
  • Grupo de Cantares e Dançares de S. Paio de Antas
  • Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia
  • Grupo Folclórico de Palmeira de Faro e Ronda de Vila Chã
  • Rancho Folclórico “As Moleirinhas” de Marinhas
  • Rancho Folclórico de Danças e Cantares de Marinhas
  • Rancho Folclórico de Fonte Boa

Clique AQUI para saber mais.

Estarreja [ Aveiro ]

01 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico Danças D’Aldeia de Pardilhó
Estremoz [ Évora ]

02 grupos identificados

  • Orquestra Típica Alentejana de Estremoz e seu Rancho Folclórico
  • Rancho Folclórico «As Azeitoneiras»

Clique AQUI para saber mais.

Évora [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

F

Fafe [ Braga ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Arões
Faro [ Faro ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Faro
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Conceição de Faro

Clique AQUI para saber mais.

Felgueiras [ Porto ]

05 grupos identificados

  • Rancho Folclórico das Lavradeiras da Lixa
  • Rancho Folclórico de Santa Luzia de Airães
  • Rancho Folclórico de Santa Maria de Pombeiro
  • Rancho Folclórico de Santo André de Friande
  • Rancho Folclórico S. Martinho de Penacova

Clique AQUI para saber mais.

Ferreira do Alentejo [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Ferreira do Zêzere [ Santarém ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico do Bêco de Santo Aleixo
  • Rancho Folclórico da Alegria de Alqueidão Santo Amaro
  • Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias
Figueira da Foz [Coimbra ]

11 grupos identificados

  • Grupo Mulheres de Tavarede
  • Grupo Folclórico e Etnográfico da Praia da Leirosa
  • Rancho das Cantarinhas de Buarcos – Grupo Caras Direitas
  • Rancho Etnográfico do Arneiro de Fora
  • Rancho Etnográfico Os Cavadores do Saltadouro
  • Rancho Folclórico As Papoilas de Lares
  • Rancho Folclórico As Salineiras de Lavos
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Maiorca
  • Rancho Folclórico e Regional de Quiaios
  • Rancho Folclórico Etnográfico Os Ferreiros dos Carvalhais
  • Rancho Folclórico de Maiorca

Clique AQUI para saber mais.

Figueira de Castelo Rodrigo [ Guarda ]

01 grupos identificados

  • Grupo Coral e Etnográfico de Figueira de Castelo Rodrigo

Clique AQUI para saber mais.

Figueiró dos Vinhos [ Leiria ]

0 grupos segundo a FFP

Fornos de Algodres [ Guarda ]

0 grupos segundo a FFP

Freixo de Espada à Cinta [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Fronteira [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Funchal [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

05 grupos identificados

  • Grupo de Folclore do Centro Cultural de Santo António
  • Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova
  • Grupo de Folclore MonteVerde
  • Grupo Folclórico Cultural e Recreativo de São Martinho
  • Grupo Folclórico de Santa Rita

Clique AQUI para saber mais.

Fundão [ Castelo Branco ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Silvares
  • Rancho Os Pastores do Açor da A.R.C.

G

Gavião [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Góis [ Coimbra ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Serra do Ceira
Golegã [ Santarém ]

02 grupos identificados

  • Rancho dos Campinos de Azinhaga
  • Rancho Folclórico da Golegã
Gondomar [ Porto ]

13 grupos identificados

  • Associação Folclórica Cantarinhas da Triana
  • Grupo de Danças e Cantares do Centro Social de Soutelo
  • Grupo Folclórico de S. Cosme – Gondomar
  • Grupo Folclórico e Cultural de Tardariz
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de S. Pedro da Cova
  • Rancho Folclórico da Associação Recreativa de Ferreirinha
  • Rancho Folclórico de Gens
  • Rancho Folclórico de Zebreiros
  • Rancho Folclórico do Passal
  • Rancho Folclórico Santa Cruz de Jovim
  • Rancho Folclórico Santa Eufémia de Pé-de-Moura
  • Rancho Folclórico Senhora da Piedade de Melres
  • Rancho Regional de Fânzeres

Clique AQUI para saber mais.

Gouveia [ Guarda ]

05 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Cancioneiro de Folgosinho
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Nespereira
  • Rancho Folclórico de Gouveia
  • Rancho Folclórico de Vila Nova de Tazem
  • Rancho Folclórico de Vinhó
Grândola [ Setúbal ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico 5 Estrelas de Abril
  • Rancho Folclórico de Danças e Cantares Os Rurais de Água Derramada
  • Rancho Folclórico dos Cantares de Grândola

Clique AQUI para saber mais.

Guarda [ Guarda ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico do Centro Cultural da Guarda
Guimarães [ Braga ]

17 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares de Vermil
  • Grupo Folclórico A.C.R. de Conde (S. Martinho)
  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Briteiros
  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Creixomil
  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Fermentões
  • Grupo Folclórico da Corredoura
  • Grupo Folclórico de Polvoreira
  • Grupo Folclórico de Sande São Martinho
  • Grupo Folclórico de São Torcato
  • Grupo Folclórico de Souto
  • Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande
  • Grupo Folclórico Recreativo de Tabuadelo
  • Grupo Regional Folclórico e Agrícola de Pevidém
  • Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos
  • Rancho Folclórico do Centro Social, Cultural e Desportivo de Silvares
  • Rancho Folclórico e Recreativo de Candoso S. Martinho
  • Rancho Folclórico S. Cipriano de Tabuadelo

Clique AQUI para saber mais.

H

Horta (Ilha do Faial, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

I

Idanha-a-Nova [ Castelo Branco ]

01 grupos identificados

  • Rancho Etnográfico de Idanha-a-Nova
Ílhavo [ Aveiro ]

02 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré
  • Rancho Regional da Casa do Povo de Ílhavo

J

L

Lagoa [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Lagoa [ Faro ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico do Calvário
Lagos [ Faro ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Odiáxere
Lajes das Flores [ Ilha das Flores, Região Autónoma dos Açores ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico Associação Cultural Lajense
Lajes do Pico [ Ilha do Pico, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Lamego [ Viseu ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Ferreirim
  • Rancho Regional de Fafel
Leiria [ Leiria ]

16 grupos identificados

  • Rancho Folclórico As Tecedeiras de Bidoeira de Cima
  • Rancho Folclórico da Barreira
  • Rancho Folclórico da Costa
  • Rancho da Região de Leiria
  • Rancho Folclórico de Maceira
  • Rancho Folclórico de Parceiros
  • Rancho Folclórico de S. Guilherme
  • Rancho Folclórico do Freixial
  • Rancho Folclórico do Grupo Alegre e Unido
  • Rancho Folclórico dos Soutos da Caranguejeira
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Souto da Carpalhosa
  • Rancho Folclórico Flores Verde Pinho do Coimbrão
  • Rancho Folclórico Juventude Amiga de Conqueiros
  • Rancho Folclórico Roda Viva – Telheiro
  • Rancho Folclórico Rosas da Alegria
  • Rancho Folclórico Vale do Lis
Lisboa [ Lisboa ]

04 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho
  • Rancho Folclórico da Casa do Minho em Lisboa
  • Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa – Arganil
  • Rancho Tradicional de Cinfães

Clique AQUI para saber mais.

Loulé [ Faro ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Alte
  • Rancho Folclórico Infantil e Juvenil de Loulé
Loures [ Lisboa ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico Danças e Cantares Verde Minho
  • Rancho de Folclore e Etnografia Os Ceifeiros da Bemposta
  • Rancho Folclórico do Grupo Desportivo de Lousa

Clique AQUI para saber mais.

Lourinhã [ Lisboa ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico “As Moleirinhas do Seixal”
  • Rancho Folclórico “Os Pescadores de Ribamar”
  • Rancho Folclórico Etnográfico “O Clibotas”

Clique AQUI para saber mais.

Lousã [ Coimbra ]

01 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico da Região da Lousã – GERL
Lousada [ Porto ]

06 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Senhora da Aparecida
  • Grupo Folclórico e Cultural “As Lavradeiras do Vale do Sousa”
  • Rancho Folclórico de Nogueira
  • Rancho Folclórico Flores da Primavera de Nespereira-Lousada
  • Grupo Folclórico “As Ceifeirinhas do Vale Mesio”
  • Rancho Folclórico S. Pedro Caíde de Rei

Clique AQUI para saber mais.

M

Mação [ Santarém ]

0 grupos segundo a FFP

Macedo de Cavaleiros [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Machico [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Madalena [ Ilha do Pico, Região Autónoma dos Açores ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico Casa do Povo da Candelária
Mafra [ Lisboa ]

13 grupos identificados

  • Grupo Cultural de Danças e Cantares de São Miguel de Alcainça
  • Grupo de Danças e Cantares de Santo Estêvão das Galés
  • Grupo Folclórico “Os Saloios da Póvoa” da Galega
  • Rancho Folclórico “As Morangueiras” do Sobral de Abelheira
  • Rancho Folclórico Cantarinhas de Barro
  • Rancho Folclórico da Malveira
  • Rancho Folclórico de Monte Godel
  • Rancho Folclórico da Murgeira
  • Rancho Folclórico de São Miguel do Milharado
  • Rancho Folclórico de Vila Franca do Rosário
  • Rancho Folclórico do Livramento
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Montachique
  • Rancho Folclórico “Os Hortelões” da Ervideira
Maia [ Porto ]

06 grupos identificados

  • Associação Recreativa e Cultural de Moreira da Maia – Rancho Infantil e Juvenil
  • Grupo de Danças e Cantares de Nossa Senhora de Guadalupe
  • Grupo Folclórico Os Fontineiros da Maia
  • Grupo Regional de Moreira da Maia
  • Rancho Folclórico de S. Cosme de Gemunde
  • Rancho Regional S. Salvador de Folgosa

Clique AQUI para saber mais.

Mangualde [ Viseu ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Mangualde – A.M.A.
  • Rancho Folclórico Os Azuraras de Quintela
Manteigas [ Guarda ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Manteigas
  • Rancho Folclórico Os Malmequeres de Sameiro

Clique AQUI para saber mais.

Marco de Canaveses [ Porto ]

06 grupos identificados

  • Rancho de Santo André de Vila Boa de Quires
  • Rancho Folclórico As Lavradeiras de São Martinho de Sande
  • Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração
  • Rancho Folclórico de Quintã – Soalhães
  • Rancho Folclórico de Santa Eulália de Constance
  • Rancho Folclórico de Maureles

Clique AQUI para saber mais.

Marinha Grande [ Leiria ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Picassinos

Clique AQUI para saber mais.

Marvão [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Matosinhos [ Porto ]

11 grupos identificados

  • Associação Grupo Etnográfico Os Pescadores do Castelo
  • Escola Infantil do Rancho Típico de São Mamede de Infesta
  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santa Cruz do Bispo
  • Grupo Folclórico S. Tiago de Custóias
  • Rancho Folclórico de Aldeia Nova – Perafita
  • Rancho Folclórico Os Pescadores de Matosinhos
  • Rancho Paroquial de Guifões
  • Rancho Regional de Guifões
  • Rancho Típico da Amorosa
  • Rancho Típico de Esposade
  • Rancho Típico de S. Mamede de Infesta

Clique AQUI para saber mais.

Mealhada [ Aveiro ]

02 grupos identificados

  • Grupo Regional da Pampilhosa do Botão
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Pampilhosa
Meda [ Guarda ]

01 grupos identificados

  • Centro Cultural e Recreativo de Mêda
Melgaço [ Viana do Castelo ]

01 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico da Casa do Povo de Melgaço
Mértola [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Mesão Frio [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Mira [ Coimbra ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Mira
  • Grupo Folclórico de Portomar
  • Grupo Folclórico Poço da Cruz
Miranda do Corvo [ Coimbra ]

03 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico “As Tecedeiras dos Moinhos”
  • Grupo Etnográfico “Rouxinóis Dueça” de Godinhela
  • Rancho Etnográfico Flores das Cortes

Clique AQUI para saber mais.

Miranda do Douro [ Bragança ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico dos Pauliteiros de Cércio

Clique AQUI para saber mais.

Mirandela [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Mogadouro [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Moimenta da Beira [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Moimenta da Beira
Moita [ Setúbal ]

03 grupos identificados

  • Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia
  • Rancho Folclórico do Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense
  • Rancho Folclórico «Os Fazendeiros da Barra Cheia e Arredores»

Clique AQUI para saber mais.

Monção [ Viana do Castelo ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico das Lavradeiras de São Pedro de Merufe
  • Grupo Folclórico Estrela dos Vales
Monchique [ Faro ]

0 grupos identificados

Mondim de Basto [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Monforte [ Portalegre ]

0 grupos segundo a FFP

Montalegre [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Montemor-o-Novo [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Montemor-o-Velho [ Coimbra ]

08 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Associação Cultural Desportiva e Recreativa (ACDR) de Meãs do Campo
  • Grupo Folclórico da ACDS da Ereira
  • Grupo Folclórico da Vila de Pereira
  • Rancho das Cantarinhas Flores das Tricanas de Abrunheira
  • Rancho dos Malmequeres de Reveles
  • Rancho Folclórico Amores Perfeitos do Bebedouro
  • Rancho Folclórico do Centro Beira Mondego de Santo Varão
  • Rancho Folclórico e Regional do Seixo

Clique AQUI para saber mais.

Montijo [ Setúbal ]

03 grupos identificados

  • Grupo Típico de Danças e Cantares do Afonsoeiro
  • Rancho Folclórico Juventude Atalaiense
  • Rancho Folclórico Recreativo e Cultural das Taipadas

Clique AQUI para saber mais.

Mora [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Mortágua [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Vale de Açores
Moura [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Mourão [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Murça [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Murtosa [ Aveiro ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico As Andorinhas de S. Silvestre
  • Rancho Folclórico Os Camponeses da Beira-Ria

N

Nazaré [ Leiria ]

02 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré
  • Rancho Folclórico Tá-Mar
Nelas [ Viseu ]

0 grupos segundo a FFP

Nisa [ Portalegre ]

01 grupos identificados

  • Rancho Típico Cantarinhas de Nisa
Nordeste [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

O

Óbidos [ Leiria ]

0 grupos segundo a FFP

Odemira [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Odivelas [ Lisboa ]

Clique AQUI para saber mais.

Oeiras [ Lisboa ]

07 grupos identificados

  • Grupo de Folclore As Lavadeiras da Ribeira da Lage
  • Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega
  • Rancho Folclórico As Macanitas de Tercena
  • Rancho Folclórico Flores da Beira
  • Rancho Folclórico Infantil e Juvenil da Pedreira Italiana
  • Rancho Folclórico Os Minhotos da Ribeira da Lage
  • Rancho Folclórico Os Rancheiros de Vila Fria

Clique AQUI para saber mais.

Oleiros [ Castelo Branco ]

17 grupos identificados

Rancho Folclórico de Retaxo
Rancho Folclórico de Escalos de Cima
Grupo Típico O Cancioneiro de Castelo Branco
Grupo de Danças e Cantares do Paul
Grupo de Danças e Cantares da Beira Baixa
Danças Tradicionais da Lousa
Rancho Folclórico do Ourondo
Rancho Folclórico e Etnográfico de Cernache do Bonjardim
Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno
Rancho Folclórico da Boidobra
Rancho Folclórico e Etnográfico do Refúgio
Rancho Folclórico de Silvares
Rancho Folclórico de Unhais da Serra
Rancho Os Pastores do Açor da A.R.C.
Rancho Etnográfico de Cebolais de Cima
Rancho Etnográfico de Idanha-a-Nova
Rancho Folclórico de Aranhas

Clique AQUI para saber mais.

Olhão [ Faro ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Moncarapacho
Oliveira de Azeméis [ Aveiro ]

08 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico d’A Chama
  • Grupo Folclórico As Ceifeiras de São Martinho de Fajões
  • Grupo Folclórico As Padeirinhas de Ul
  • Grupo Folclórico de Cidacos
  • Grupo Folclórico de Palmaz
  • Rancho Folclórico Cravos e Rosas de Santa Maria de Ul
  • Rancho Folclórico do Grupo Musical Macinhatense
  • A CHAMA – Associação Recreativa e Cultural de São Roque

Clique AQUI para saber mais.

Oliveira de Frades [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Vilar de S. Miguel do Mato
Oliveira do Bairro [ Aveiro ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico “As Vindimadeiras” da Mamarrosa
  • Rancho Folclórico São simão de Mamarrosa
  • Rancho Folclórico Identidade Lusa

Clique AQUI para saber mais.

Oliveira do Hospital [ Coimbra ]

05 grupos identificados

  • Grupo Folclórico da Associação Cultural da Freguesia de Seixo da Beira
  • Rancho Folclórico As Camponesas do Alva
  • Rancho Folclórico de Santo António do Alva
  • Rancho Folclórico e Cultural de Lagares da Beira
  • Rancho Folclórico Sampaense
Olivença

Clique

Ourém [ Santarém ]

04 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Fátima
  • Rancho Folclórico Os Camponeses da Ribeira do Fárrio
  • Rancho Folclórico Os Moleiros da Ribeira
  • Rancho Folclórico Verde Pinho

Clique AQUI para saber mais.

Ourique [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Ovar [ Aveiro ]

13 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares de Cortegaça
  • Grupo de Danças e Cantares de Santa Maria de Esmoriz
  • Grupo de Danças e Cantares de S. Pedro de Maceda
  • Grupo de Folclore da Casa do Povo de Válega
  • Grupo de Folclore Jusã
  • Grupo Folclórico As Morenitas de Ovar
  • Grupo Folclórico As Tricanas de Ovar
  • Grupo Folclórico As Varinas de Ovar
  • Grupo Folclórico da Região de Ovar
  • Grupo Folclórico O Cancioneiro de Ovar
  • Grupo Folclórico Os Moliceiros de Ovar
  • Grupo Folclórico Os Fogueteiros de Arada
  • Rancho Folclórico da Ribeira de Ovar

P

Paços de Ferreira [ Porto ]

09 grupos identificados

  • Associação Cultural e Recreativa As Croceiras de Carvalhosa
  • Associação Folclórica Independente de Sanfins de Ferreira
  • Grupo Folclórico Vila de Freamunde
  • Rancho Folclórico As Lavradeiras de Penamaior
  • Rancho Folclórico Danças e Cantares de S. Martinho de Frazão
  • Rancho Folclórico da Citânia de Sanfins
  • Rancho Folclórico de S. Mamede de Seroa
  • Rancho Folclórico Santa Maria de Lamoso
  • Rancho Folclórico S. Pedro da Raimonda

Clique AQUI para saber mais.

Palmela [ Setúbal ]

04 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Pinhal Novo
  • Grupo Folclórico Danças e Cânticos Olhos de Água
  • Rancho Folclórico Os Fazendeiros das Lagameças
  • Rancho Folclórico Os Rurais Lagoa da Palha e Arredores

Clique AQUI para saber mais.

Pampilhosa da Serra [ Coimbra ]

0 grupos segundo a FFP

Paredes [ Porto ]

05 grupos identificados

  • Grupo Danças e Cantares de Lordelo “Os Expansivos”
  • Grupo Folclórico São Pedro de Cête
  • Rancho Cultural de Danças e Cantares Lavradeiras de Lordelo
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Recarei
  • Rancho Folclórico “Os Marceneiros” de Rebordosa

Clique AQUI para saber mais.

Paredes de Coura [ Viana do Castelo ]

0 grupos segundo a FFP

Pedrógão Grande [ Leiria ]

0 grupos segundo a FFP

Penacova [ Coimbra ]

05 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico de Lorvão
  • Rancho Folclórico “As Paliteiras de Chelo”
  • Rancho Folclórico Cultural e Etnográfico da Casa do Povo de São Pedro de Alva
  • Rancho Folclórico de Penacova
  • Rancho Folclórico e Etnográfico do Zagalho e Vale do Conde

Clique AQUI para saber mais.

Penafiel [ Porto ]

14 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares de Cabeça Santa
  • Grupo Etnográfico Cantar é Viver
  • Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Amigos de Bustelo
  • Grupo Folclórico Zé do Telhado
  • Rancho Folclórico “As Moleirinhas de Guilhufe”
  • Rancho Folclórico de Boelhe
  • Rancho Folclórico de Ordins
  • Rancho Folclórico de Paço de Sousa
  • Rancho Folclórico de Penafiel
  • Rancho Folclórico de São Miguel de Paredes
  • Rancho Folclórico de São Pedro da Bela Vista
  • Rancho Folclórico de São Vicente do Pinheiro
  • Rancho Folclórico do Centro Social e Cultural de Abragão
  • Rancho Folclórico Infantil de Duas Igrejas

Clique AQUI para saber mais.

Penalva do Castelo [ Viseu ]

0 grupos segundo a FFP

Penamacor [ Castelo Branco ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Aranhas
Penedono [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Penedono
Penela [ Coimbra ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico do do Rabaçal

Clique AQUI para saber mais.

Peniche [ Leiria ]

04 grupos identificados

  • Rancho Folclórico “As Lavadeiras dos Bolhos”
  • Rancho Folclórico de D. Pedro I
  • Rancho Folclórico de Geraldes
  • Rancho Folclórico “Os Camponeses da Beira-mar”

Clique AQUI para saber mais.

Peso da Régua [ Vila Real ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Godim
Pinhel [ Guarda ]

0 grupos segundo a FFP

Pombal [ Leiria ]

07 grupos identificados

  • Rancho Etno-Popular da Ilha
  • Rancho Folclórico Alegrias do Campo de Carnide
  • Rancho Folclórico As Ligeirinhas de Antões
  • Rancho Folclórico “As Moleirinhas” de Redinha
  • Rancho Folclórico de Vila Cã
  • Rancho Folclórico e Etnográfico do Louriçal
  • Rancho Típico de Pombal

Clique AQUI para saber mais.

Ponta Delgada [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Cantares e Balhados da Relva
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo do Livramento
Ponta do Sol [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Ponte da Barca [ Viana do Castelo ]

15 grupos identificados

  • Associação Desportiva e Recreativa de Santiago
  • Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega
  • Grupo Folclórico de Cuide de Vila Verde
  • Grupo Folclórico de São Martinho de Crasto
  • Rancho do Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca
  • Rancho Folclórico das Lavradeiras de Oleiros
  • Rancho Folclórico de Azias
  • Rancho Folclórico de Bravães
  • Rancho Folclórico de Entre-Ambos-os-Rios
  • Rancho Folclórico de Paço Vedro de Magalhães
  • Rancho Folclórico de S. João
  • Rancho Folclórico de Vila Nova de Muía
  • Rancho Folclórico do Lindoso
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Ponte da Barca
  • Rancho Folclórico Os Lavradores do Paço do Lima Lavradas
Ponte de Lima [ Viana do Castelo ]

10 grupos identificados

  • Grupo Cultural e Recreativo de Danças e Cantares de Ponte de Lima
  • Grupo de Danças e Cantares de Vitorino dos Piães
  • Grupo de Danças e Cantares do Neiva
  • Grupo Etno-Folclórico de Refoios do Lima
  • Grupo Etnográfico Infantil da Casa do Povo de Freixo
  • Grupo Folclórico das Espadeladeiras de Rebordões
  • Rancho Folclórico da Correlhã
  • Rancho Folclórico de Calheiros
  • Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Poiares
  • Rusga Típica da Correlhã

Clique AQUI para saber mais.

Ponte de Sor [ Portalegre ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Ponte de Sor
  • Rancho Folclórico de Montargil

Clique AQUI para saber mais.

Portalegre [ Portalegre ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Fortios
  • Rancho Folclórico de Montargil
  • Rancho Folclórico e Cultural da Boavista

Clique AQUI para saber mais.

Portel [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Portimão [ Faro ]

0 grupos segundo a FFP

Porto [ Porto ]

04 grupos identificados

  • Grupo de Folclore da Escola Secundária Infante D. Henrique
  • Rancho Folclórico de Paranhos
  • Rancho Folclórico de Ramalde
  • Rancho Folclórico do Porto

Clique AQUI para saber mais.

Porto de Mós [ Leiria ]

04 grupos identificados

  • Associação Rancho Folclórico de Mira de Aire
  • Rancho Folclórico da Sociedade Recreativa de Cabeça Veada
  • Rancho Folclórico de Pedreiras
  • Rancho Folclórico Luz dos Candeeiros

Clique AQUI para saber mais.

Porto Moniz [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Porto Santo [ Ilha do Porto Santo, Região Autónoma da Madeira ]

01 grupos identificados

  • Grupo de Folclore de Porto Santo
Póvoa de Lanhoso [ Braga ]

0 grupos segundo a FFP

Póvoa de Varzim [ Porto ]

08 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares “Os Amigos” do Centro Social e Paroquial de Terroso
  • Grupo Folclórico de Cantares e Danças Os Camponeses de Navais
  • Rancho Folclórico das Lavradeiras de Santa Maria de Terroso
  • Rancho Folclórico de S. Pedro de Rates
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Aguçadoura
  • Rancho Folclórico de Aver-o-Mar
  • Rancho Folclórico Poveiro
  • Grupo Recreativo e Etnográfico “As Tricanas Poveiras”

Clique AQUI para saber mais.

Povoação [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Praia da Vitória [ Ilha Terceira, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Proença-a-Nova [ Castelo Branco ]

0 grupos segundo a FFP

Q

R

Redondo [ Évora ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico dos Foros da Fonte Seca

Clique AQUI para saber mais.

Reguengos de Monsaraz [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Resende [ Viseu ]

03 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico de S. Pedro de Paus
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de São Miguel de Anreade

Clique AQUI para saber mais.

Ribeira Brava [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Ribeira de Pena [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Ribeira Grande [ Ilha de são Miguel, Região Autónoma dos Açores

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Nossa Senhora da Graça do Porto Formoso
Rio Maior [ Santarém ]
  • Grupo de Danças e Cantares de S. João da Ribeira
  • Rancho Folclórico da A.C.R.D. do Arco da Memória
  • Rancho Folclórico da Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Ribeira de Fráguas
  • Rancho Folclórico da Freguesia de Fráguas
  • Rancho Folclórico de Chãos

S

Sabrosa [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Sabugal [ Guarda ]

0 grupos segundo a FFP

Salvaterra de Magos [ Santarém ]

04 grupos identificados

  • Grupo de Danças Os Lusitanos de Marinhais
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Glória do Ribatejo
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Salvaterra de Magos
  • Rancho Folclórico do Granho
Santa Comba Dão [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico de São Joaninho
Santa Cruz [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

08 grupos identificados

  • Associação de Folclore Tradições de Gaula – TRAGA
  • Grupo de Folclore da Casa do Povo da Camacha
  • Grupo de Folclore da Casa do Povo de Gaula
  • Grupo de Folclore da Casa do Povo do de Santa Cruz
  • Grupo de Folclore do Rochão
  • Grupo de Folclore Juvenil da Camacha
  • Grupo de Folclore Romarias e Tradições
  • Grupo Romarias Antigas do Rochão

Clique AQUI para saber mais.

Santa Cruz da Graciosa [ Ilha Graciosa, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Santa Cruz das Flores [ Ilha das Flores, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Santa Maria da Feira [ Aveiro ]

12 grupos identificados

  • Centro Cultural e Recreativo Os Malmequeres de Lourosa
  • Grupo de Danças e Cantares Regionais da Feira
  • Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão da Feira
  • Grupo Folclórico Danças e Cantares de S. João de Vêr
  • Rancho Folclórico As Florinhas de Caldas de S. Jorge
  • Rancho Folclórico de São Tiago de Lobão
  • Rancho Folclórico e Etnográfico das Terras de Santa Maria
  • Rancho Folclórico Recreativo e Cultural As Florinhas de Rio Meão
  • Rancho Folclórico S. Cristóvão de Nogueira da Regedoura
  • Rancho Regional da Vila de Lobão
  • Rancho Regional de Argoncilhe
  • Rancho Regional de São João de Vêr

Clique AQUI para saber mais.

Santa Marta de Penaguião [ Vila Real ]

01 grupos identificados

  • Grupo Cultural Os Medroenses
Santana [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Santarém [ Santarém ]

09 grupos identificados

  • Grupo Académico de Danças Ribatejanas
  • Rancho Folclórico da Ribeira de Santarém
  • Grupo Folclórico do Centro de Convívio de Abitureiras
  • Rancho Folclórico da S. R. E. da Romeira
  • Rancho Folclórico de Viegas
  • Rancho Folclórico de Vila Nova do Coito
  • Rancho Folclórico do Bairro de Santarém – Graínho e Fontaínhas
  • Rancho Folclórico do Vale de Santarém
  • R.F.V. – Rancho Folclórico de Verdelho
Santiago do Cacém [ Setúbal ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Ninho de Uma Aldeia

Clique AQUI para saber mais.

Santo Tirso [ Porto ]

08 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de S. Martinho do Campo
  • Grupo Folclórico de Santa Cristina do Couto
  • Rancho Etnográfico Santa Maria de Negrelos
  • Rancho Folclórico de S. Mamede de Negrelos
  • Rancho Folclórico de S. Pedro de Roriz
  • Rancho Folclórico de S. Salvador de Monte Córdova
  • Rancho Folclórico Santa Eulália de Lamelas
  • Rancho Típico de Santa Maria da Reguenga

Clique AQUI para saber mais.

São Brás de Alportel [ Faro ]

0 grupos segundo a FFP

São João da Madeira [ Aveiro ]

0 grupos segundo a FFP

São João da Pesqueira [ Viseu ]

0 grupos segundo a FFP

São Pedro do Sul [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho da Freguesia de Serrazes – Cultura e Recreio
São Roque do Pico [ Ilha do Pico, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

São Vicente [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

0 grupos segundo a FFP

Sardoal [ Santarém ]

0 grupos segundo a FFP

Sátão [ Viseu ]

Clique AQUI para saber mais.

Seia [ Guarda ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Seia
  • Rancho Folclórico de Paranhos da Beira
  • Rancho Folclórico Os Pastores de S. Romão
Seixal [ Setúbal ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Corroios
  • Rancho Danças e Cantares de Vale de Milhaços

Clique AQUI para saber mais.

Sernancelhe [ Viseu ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Moimenta da Beira
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Leomil
Serpa [ Beja ]

02 grupos identificados

  • Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Brinches
  • Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa

Clique AQUI para saber mais.

Sertã [ Castelo Branco ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Cernache do Bonjardim
  • Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno
Sesimbra [ Setúbal ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Humanitário do Concelho de Sesimbra

Clique AQUI para saber mais.

Setúbal [ Setúbal ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão
  • Rancho Folclórico de Praias do Sado

Clique AQUI para saber mais.

Sever do Vouga [ Aveiro ]

02 grupos identificados

  • Grupo Típico de Talhadas
  • Rancho Folclórico de Sever de Vouga
Silves [ Faro ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de S. Bartolomeu de Messines
Sines [ Setúbal ]

Clique AQUI para saber mais.

Sintra [ Lisboa ]

06 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Belas
  • Grupo Folclórico Os Camponeses de D. Maria
  • Rancho Folclórico As Lavadeiras do Sabugo
  • Rancho Folclórico As Vendedeiras Saloias de Sintra
  • Rancho Folclórico dos Recreios da Venda Seca
  • Rancho Folclórico e Etnográfico Saloio M.T.B.A.

Clique AQUI para saber mais.

Sobral de Monte Agraço [ Lisboa ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares do Concelho de Sobral de Monte Agraço
  • Rancho Folclórico As Cerejeiras de Fetais

Clique AQUI para saber mais.

Soure [ Coimbra ]

10 grupos identificados

  • Grupo de Folclore do Melriçal
  • Grupo Etnográfico de Samuel
  • Grupo Folclórico e Etnográfico da Ribeira da Mata
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Alfarelos
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Granja do Ulmeiro
  • Rancho Folclórico da A. S. R. C. de Pouca Pena
  • Rancho Folclórico da Freguesia de Tapéus – ADESTA
  • Rancho Folclórico da Santa Casa da Misericórdia de Soure
  • Rancho Folclórico do Cercal
  • Rancho Típico de Paleão
Sousel [ Portalegre ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico da Vila do Cano

T

Tábua [ Coimbra ]

02 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico das Terras da Tábua
  • Rancho Regional e Folclórico de Candosa
Tabuaço [ Viseu ]

0 grupos segundo a FFP

Tarouca [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico Flor do Sabugueiro
Tavira [ Faro ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Tavira
  • Rancho Folclórico da Luz de Tavira
  • Rancho Folclórico de Santo Estêvão
Terras de Bouro [ Braga ]

0 grupos segundo a FFP

Tomar [ Santarém ]

07 grupos identificados

  • Rancho Folclórico As Lavadeiras de Asseiceira
  • Rancho Folclórico de Linhaceira
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira
  • Rancho Folclórico Os Camponeses de Minjoelho
  • Rancho Folclórico Os Camponeses de Peralva
  • Rancho Folclórico Os Canteiros da Pedreira
  • Rancho Folclórico S. Miguel de Carregueiros
Tondela [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Parada de Gonta
Torre de Moncorvo [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Torres Novas [ Santarém ]

03 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Torres Novas
  • Rancho Folclórico Os Camponeses de Riachos
  • Rancho Folclórico Recreativo Os Ceifeiros de Liteiros

Clique AQUI para saber mais.

Torres Vedras [ Lisboa ]

02 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico Danças e Cantares da Mugideira
  • Rancho Folclórico e Etnográfico Os Camponeses de Varatojo

Clique AQUI para saber mais.

Trancoso [ Guarda ]

0 grupos segundo a FFP

Trofa [ Porto ]

06 grupos identificados

  • Rancho das Lavradeiras da Trofa
  • Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado
  • Rancho Folclórico da Trofa
  • Rancho Folclórico de Alvarelhos
  • Rancho Folclórico de S. Romão do Coronado
  • Rancho Folclórico do Divino Espírito Santo

Clique AQUI para saber mais.

V

Vagos [ Aveiro ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Santo António de Vagos
Vale de Cambra [ Aveiro ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Folclore Terras de Arões
  • Grupo Etnográfico Terras de Cambra

Clique AQUI para saber mais.

Valença [ Viana do Castelo ]

0 grupos segundo a FFP

Valongo [ Porto ]

04 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares de Alfena
  • Rancho Folclórico de Santo André de Sobrado
  • Rancho Infantil e Juvenil Padeirinhas de Valongo
  • Rancho Regional de Campo

Clique AQUI para saber mais.

Valpaços [ Vila Real ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Vilarandelo

Clique AQUI para saber mais.

Velas [ Ilha de São Jorge, Região Autónoma dos Açores ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Folclore dos Rosais
  • Grupo Etnográfico da Beira

Clique AQUI para saber mais.

Vendas Novas [ Évora ]

02 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares dos Pioneiros de Vendas Novas
  • Rancho Folclórico de Landeira
Viana do Alentejo [ Évora ]

0 grupos segundo a FFP

Viana do Castelo [ Viana do Castelo ]

08 grupos identificados

  • Associação das Cantadeiras do Vale do Neiva
  • Grupo Folclórico da Casa do Povo de Lanheses
  • Grupo Folclórico das Lavradeiras da Meadela
  • Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Alvarães
  • Grupo Folclórico de Santa Marta de Portuzelo
  • Grupo Folclórico de Castelo do Neiva – GRECANE
  • Grupo Folclórico e Cultural Danças e Cantares de Carreço
  • Rancho Regional das Lavradeiras de Carreço
Vidigueira [ Beja ]

0 grupos segundo a FFP

Vieira do Minho [ Braga ]

0 grupos segundo a FFP

Vila de Rei [ Castelo Branco ]

0 grupos segundo a FFP

Vila do Bispo [ Faro ]

0 grupos identificados

Vila do Conde [ Porto ]

17 grupos identificados

  • Associação Cultural do Rancho Folclórico S. Martinho de Guilhabreu
  • Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Modivas
  • Grupo Folclórico dos Pescadores de Vila Chã
  • Grupo Folclórico Pescadores das Caxinas e Poça da Barca
  • Grupo Folclórico S. Salvador de Macieira da Maia
  • Rancho Danças e Cantares das Lavradeiras de Vila Chã
  • Rancho da Praça – Rendilheiras de Vila do Conde
  • Rancho da Praça – Rendilheiras de Vila do Conde (Infantil)
  • Rancho do Monte
  • Rancho do Monte (Infantil)
  • Rancho Etnográfico Santa Maria de Touguinha
  • Rancho Folclórico da ACRD Vairão
  • Rancho Folclórico da Associação Cultural e Desportiva de Mindelo
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Retorta
  • Rancho Folclórico do Centro Social, Cultural e Recreativo Arvorense
  • Rancho Folclórico Infantil e Juvenil de S. Pedro de Canidelo
  • Rancho Folclórico Trajes, Danças e Cantares de Rio Mau

Clique AQUI para saber mais.

Vila do Porto [ Ilha de Santa Maria, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Flor [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Franca de Xira [ Lisboa ]

09 grupos identificados

  • Associação Desportiva, Cultural e Social do Parque Residencial de Vialonga
  • Grupo Etnográfico de Danças e Cantares de Alverca do Ribatejo
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Arcena
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vialonga
  • Rancho Folclórico de Alfarrobeira
  • Rancho Folclórico do Centro Social e Cultural do Bom Sucesso
  • Rancho Folclórico do Grupo Recreativo e Desportivo Bragadense
  • Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Santa Eulália – Vialonga
  • Rancho Típico Avieiros de Vila Franca de Xira

Clique AQUI para saber mais.

Vila Franca do Campo [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Nova da Barquinha [ Santarém ]

01 grupos identificados

  • Grupo Folclórico Os Pescadores de Tancos
Vila Nova de Cerveira [ Viana do Castelo ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Nova de Famalicão [ Braga ]

13 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico As Lavradeiras de Santa Maria de Oliveira
  • Grupo Etnográfico de S. Tiago da Cruz
  • Grupo Etnográfico Rusga de Joane
  • Grupo Folclórico Danças e Cantares de Joane
  • Rancho Etnográfico de Ribeirão
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Calendário
  • Rancho Folclórico de Nine
  • Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria
  • Rancho Folclórico de Santa Marinha de Lousado
  • Rancho Folclórico de Santa Marinha de Mogege
  • Rancho Folclórico de São Julião
  • Rancho Folclórico de São Miguel-o-Anjo
  • Rancho Regional de Fradelos

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Foz Côa [ Guarda ]

01 grupos identificados

  • Centro Cultural e Recreativo de Mêda
Vila Nova de Gaia [ Porto ]

20 grupos identificados

  • Grupo de Danças e Cantares de Serzedo
  • Grupo Etnográfico de Sandim
  • Grupo Folclórico A Rusga de Arcozelo
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Santa Marinha de Crestuma
  • Grupo Folclórico Tradições do Baixo Douro
  • Rancho Folclórico As Lavradeiras de Pedroso
  • Rancho Folclórico As Trigueirinhas do Pisão
  • Rancho Folclórico da Juventude em Marcha de Crestuma
  • Rancho Folclórico da Paróquia do Divino Salvador de Vilar de Andorinho
  • Rancho Folclórico Danças e Cantares Santa Maria de Olival
  • Rancho Folclórico de Canelas
  • Rancho Folclórico de Canidelo
  • Rancho Folclórico de Lever
  • Rancho Folclórico de Perosinho
  • Rancho Folclórico de S. Félix da Marinha
  • Rancho Folclórico de Vilar do Paraíso
  • Rancho Folclórico e Cultural de Nossa Senhora do Monte de Pedroso
  • Rancho Folclórico São Salvador de Grijó
  • Rancho Regional de Gulpilhares
  • Rancho Regional de Olival

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Paiva [ Viseu ]

04 grupos identificados

  • Capuchinhas de Pendilhe
  • Grupo Folclórico de Carvalhal de Vermilhas
  • Grupo Folclórico e Etnográfico de Vila Cova à Coelheira
  • Rancho Terras do Alto Paiva

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Poiares [ Coimbra ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Pouca de Aguiar [ Vila Real ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Real [ Vila Real ]

02 grupos identificados

  • Grupo Etnográfico Danças e Cantares O Cantaréu
  • Rancho Folclórico de São Domingos de Gravelos

Clique AQUI para saber mais.

Vila Real de Santo António [ Faro ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Velha de Ródão [ Castelo Branco ]

0 grupos segundo a FFP

Vila Verde [ Braga ]

12 grupos identificados

  • Associação Cultural e Recreativa do Rancho Folclórico de Moure
  • Grupo Folclórico de Vila Verde
  • Grupo Folclórico das Lavradeiras de Parada de Gatim
  • Rancho Folclórico de Cervães
  • Grupo Folclórico de Nossa Senhora da Pena de Carreiras S. Miguel
  • Grupo Folclórico e Etnográfico do Centro Social de Pedregais
  • Grupo Folclórico Nova Esturdia dos Camponeses de Godinhaços
  • Rancho Folclórico de Marrancos
  • Rancho Folclórico de Santa Eulália de Cabanelas
  • Rancho Infantil e Juvenil da Loureira
  • Rancho Típico das Lavradeiras de Aboim da Nóbrega
  • Rancho Típico e Infantil de Vila Verde

Clique AQUI para saber mais.

Vila Viçosa [ Évora ]

Clique AQUI para saber mais.

Vimioso [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Vinhais [ Bragança ]

0 grupos segundo a FFP

Viseu [ Viseu ]

12 grupos identificados

  • Associação Desportiva e Cultural de Danças e Cantares de Carragoso
  • Grupo Folclórico Leões da Beira de Rio de Loba
  • Rancho Folclórico As Cabacinhas de Santiago
  • Rancho Folclórico As Costureirinhas de Cavernães
  • Rancho Folclórico da Associação “As Cabacinhas de Santiago”
  • Rancho Folclórico de Abraveses
  • Rancho Folclórico de Gumirães
  • Rancho Folclórico de Mundão
  • Rancho Folclórico de Orgens
  • Rancho Folclórico de Pindelo de Silgueiros
  • Rancho Folclórico de Torredeita
  • Rancho Folclórico do Caçador

Clique AQUI para saber mais.

Vizela [ Braga ]

02 grupos identificados

  • Grupo Folclórico de Santa Eulália
  • Rancho Folclórico de Tagilde

Clique AQUI para saber mais.

Vouzela [ Viseu ]

01 grupos identificados

  • Rancho Folclórico de Vilar de S. Miguel do Mato

X

Z

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Banda Filarmónica 1º de Dezembro

Bandas Filarmónicas por concelho

Grupos, história e atividades

A listagem atual baseia-se numa demorada pesquisa na rede, o sítio Bandas Filarmónicas, as páginas oficiais das bandas no Facebook e a informação de alguns municípios. Constavam cerca de 600 bandas filarmónicas no dia 26 de julho de 2021. O historial de cada banda encontra-se no respetivo concelho no Musorbis, e foi simplificado de modo a facilitar a leitura.

A

Abrantes [ Santarém ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Mourisquense
  • Banda Filarmónica Alveguense

Clique AQUI para saber mais.

Águeda [ Aveiro ]

05 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical e Recreativa Castanheirense
  • Banda Marcial de Fermentelos
  • Banda Nova de Fermentelos
  • Sociedade Musical Alvarense
  • Orquestra Filarmónica 12 de Abril
  • UBA – União de Bandas do Concelho de Águeda

Clique AQUI para saber mais.

Aguiar da Beira [ Guarda ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais sobre música no Concelho.

Alandroal [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música do Centro Cultural de Alandroal

Clique AQUI para saber mais.

Albergaria-a-Velha [ Aveiro ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação de Instrução e Recreio Angejense
  • Banda Velha União Sanjoanense

Clique AQUI para saber mais.

Albufeira [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Musical e Recreio Popular de Paderne

Clique AQUI para saber mais.

Alcácer do Sal [ Setúbal ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade 1.º de Janeiro Torranense
  • Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer
  • Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba

Clique AQUI para saber mais.

Alcanena [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Musical Mindense

Clique AQUI para saber mais.

Alcobaça [ Leiria ]

05 filarmónicas identificadas

  • Banda de Alcobaça
  • Banda Filarmónica Turquelense
  • Banda Sinfónica de Alcobaça
  • Sociedade Filarmónica Maiorguense
  • Sociedade Filarmónica Vestiarense

Clique AQUI para saber mais.

Alcochete [ Setúbal ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense
  • Sociedade Imparcial 15 de Janeiro

Clique AQUI para saber mais.

Alcoutim [ Faro ]

00 filarmónicas ativas identificadas

Clique AQUI para saber mais sobre a filarmónica extinta.

Alenquer [ Lisboa ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Olhalvense
  • Sociedade União Musical Alenquerense

Clique AQUI para saber mais.

Alfândega da Fé [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal de Alfândega da Fé

Clique AQUI para saber mais.

Alijó [ Vila Real ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Carlão
  • Banda Filarmónica de S. Mamede de Ribatua

Clique AQUI para saber mais.

Aljezur [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aljezur

Clique AQUI para saber mais.

Aljustrel [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Musical de Instrução e Recreio Aljustrelense

Clique AQUI para saber mais.

Almada [ Setúbal ]

05 filarmónicas identificadas

  • Banda dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas
  • Banda Filarmónica da Academia de Instrução e Recreio Familiar Almadense
  • Sociedade Filarmónica Incrível Almadense (SFIA)
  • Sociedade Filarmónica União Artística Piedense (SFUAP)
  • Sociedade Recreativa Musical Trafariense (SRMT)

Clique AQUI para saber mais.

Almeida [ Guarda ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Almeirim [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Marcial de Almeirim

Clique AQUI para saber mais.

Almodôvar [ Beja ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais sobre música no Concelho.

Alpiarça [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Alpiarcense “1º de Dezembro”

Clique AQUI para saber mais.

Alter do Chão [ Portalegre ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal Alterense

Clique AQUI para saber mais sobre músicos do Concelho.

Alvaiázere [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília

Clique AQUI para saber mais.

Alvito [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica dos Bombeiros Voluntários de Alvito

Clique AQUI para saber mais.

Amadora [ Lisboa ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Comércio e Indústria da Amadora
  • Sociedade Filarmónica de Apoio Social e Recreio Artístico da Amadora
  • Sociedade Filarmónica Recreio Artístico da Amadora

Clique AQUI para saber mais.

Amarante [ Porto ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Amarante
  • Banda Musical de S. Martinho de Mancelos
  • Banda Musical de Várzea

Clique AQUI para saber mais.

Amares [ Braga ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Amares
  • Banda Filarmónica de Santa Maria de Bouro

Clique AQUI para saber mais.

Anadia [ Aveiro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Anadia

Clique AQUI para saber mais.

Angra do Heroísmo [ Ilha Terceira, Região Autónoma dos Açores ]

06 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica do Espírito Santo da Casa do Povo de São Bartolomeu
  • Filarmónica do Sagrado Coração de Jesus
  • Filarmónica Nossa Senhora do Pilar
  • Grupo Filarmónico Nossa Senhora das Mercês da Casa do Povo da Feteira
  • Sociedade Filarmónica União Católica da Serra da Ribeirinha
  • Sociedade Filarmónica Rainha Santa Isabel

Clique AQUI para saber mais.

Ansião [ Leiria ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Filarmónica Avelarense
  • Sociedade Filarmónica Ansianense de Santa Cecília

Clique AQUI para saber mais.

Arcos de Valdevez [ Viana do Castelo ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez

Clique AQUI para saber mais.

Arganil [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica de Arganil

Clique AQUI para saber mais.

Armamar [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Armamar

Clique AQUI para saber mais.

Arouca [ Aveiro ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Arouca
  • Banda Musical de Figueiredo
  • Sociedade Filarmónica Santa Cruz de Alvarenga

Clique AQUI para saber mais.

Arraiolos [ Évora ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade 1º de Abril Vimieirense
  • Sociedade Filarmónica União Arraiolense
  • Sociedade Filarmónica União Vimieirense

Clique AQUI para saber mais.

Arronches [ Portalegre ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Arruda dos Vinhos [ Lisboa ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Santa Casa da Misericórdia de Arruda dos Vinhos

Clique AQUI para saber mais.

Aveiro [ Aveiro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Amizade – Banda Sinfónica de Aveiro

Clique AQUI para saber mais.

Avis [ Portalegre ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais sobre músicos de Avis.

Azambuja [ Lisboa ]

04 filarmónicas identificadas

  • Banda de Vale do Paraíso
  • Banda dos Bombeiros Voluntários de Alcoentre
  • Banda Filarmónica do Centro Cultural Azambujense
  • Filarmónica Recreativa de Aveiras de Cima

Clique AQUI para saber mais.

B

Baião [ Porto ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Marcial de Ancede
  • Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere

Clique AQUI para saber mais.

Barcelos [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Oliveira

Clique AQUI para saber mais.

Barrancos [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Barranquense

Clique AQUI para saber mais.

Barreiro [ Setúbal ]

00 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal do Barreiro

Clique AQUI para saber mais.

Batalha [ Leiria ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Beja [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Capricho Bejense

Clique AQUI para saber mais.

Belmonte [ Castelo Branco ]

00 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Belmonte
  • Banda Filarmónica de Caria

Clique AQUI para saber mais.

Benavente [ Santarém ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica União Samorense
  • Banda da Sociedade Filarmónica Benaventense
  • Sociedade Filarmónica Santo Estêvão

Clique AQUI para saber mais.

Bombarral [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música do CCMB

Clique AQUI para saber mais.

Borba [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica do Centro Cultural de Borba

Clique AQUI para saber mais.

Boticas [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica do Couto de Dornelas

Clique AQUI para saber mais.

Braga [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Cabreiros

Clique AQUI para saber mais.

Bragança [ Bragança ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Bragança
  • Banda Filarmónica de Pinela
  • Banda Musical de Izeda

Clique AQUI para saber mais.

C

Cabeceiras de Basto [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Cabeceirense

Clique AQUI para saber mais.

Cadaval [ Lisboa ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da AFCC

Clique AQUI para saber mais.

Caldas da Rainha [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Comércio e Indústria de Caldas da Rainha

Clique AQUI para saber mais.

Calheta [ Ilha de São Jorge, Região Autónoma dos Açores ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Estímulo da Calheta
  • Sociedade Filarmónica União Popular da Ribeira Seca

Clique AQUI para saber mais.

Calheta [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal Paulense

Clique AQUI para saber mais.

Câmara de Lobos [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal de Câmara de Lobos
  • Banda Orquestral de Câmara de Lobos “Os Infantes”
  • Banda Recreio Camponês

Clique AQUI para saber mais.

Caminha [ Viana do Castelo ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Sociedade Musical Lanhelense
  • Banda Filarmónica de Caminha

Clique AQUI para saber mais.

Campo Maior [ Portalegre ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda 1º. Dezembro de Campo Maior

Clique AQUI para saber mais.

Cantanhede [ Coimbra ]

04 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical da Pocariça
  • Filarmónica de Covões
  • Filarmónica Marialva de Cantanhede
  • Phylarmonica Ançanense

Clique AQUI para saber mais.

Carrazeda de Ansiães [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Vilarinhense

Clique AQUI para saber mais.

Carregal do Sal [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica de Cabanas de Viriato

Clique AQUI para saber mais.

Cartaxo [ Santarém ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Cartaxense
  • Sociedade Filarmónica Ereirense
  • Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense

Clique AQUI para saber mais.

Cascais [ Lisboa ]

09 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade de Instrução e Recreio de Janes e Malveira
  • Banda da Sociedade Familiar e Recreativa da Malveira da Serra
  • Banda da Sociedade Musical Sportiva Alvidense
  • Banda da Sociedade Musical União Paredense
  • Banda da Sociedade Recreativa Musical de Carcavelos
  • Banda do Grupo de Solidariedade Musical e Desportiva de Talaíde
  • Banda do Grupo Recreativo e Dramático 1º de Maio de Tires “Filarmónica 1º de Maio”
  • Banda Domingos Sávio – Fundação Salesianos
  • Sociedade Musica de Cascais

Clique AQUI para saber mais.

Castanheira de Pera [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Castanheira de Pêra?

Clique AQUI para saber mais.

Castelo Branco [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Cidade Castelo Branco

Clique AQUI para saber mais.

Castelo de Paiva [ Aveiro ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Marcial de Bairros
  • Banda Musical de Fornos
  • Banda Musical dos Mineiros do Pejão

Clique AQUI para saber mais.

Castelo de Vide [ Portalegre ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda União Artística de Castelo de Vide
  • Sociedade Recreativa e Musical de Póvoa e Meadas

Clique AQUI para saber mais.

Castro Daire [ Viseu ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire
  • Banda Musical Rezirense

Clique AQUI para saber mais.

Castro Marim [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical Castromarinense

Clique AQUI para saber mais.

Castro Verde [ Beja ]

00 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Recreativa e Filarmónica 1º de Janeiro de Castro Verde

Clique AQUI para saber mais.

Celorico da Beira [ Guarda ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Juvenil Os Bazófias de Vale de Azares

Clique AQUI para saber mais.

Celorico de Basto [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Santa Tecla

Clique AQUI para saber mais.

Chamusca [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica de Instrução e Recreio Carregueirense Vitória

Clique AQUI para saber mais.

Chaves [ Vila Real ]

07 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical Casa de Cultural Popular de Outeiro Seco
  • Banda Musical da Torre de Ervededo
  • Banda Musical de Loivos
  • Banda Musical de Rebordondo
  • Banda Musical de Vila Verde da Raia
  • Banda Musical Flaviense ‘Os Pardais’
  • Orquestra de Sopros da Academia de Artes de Chaves

Clique AQUI para saber mais.

Cinfães [ Viseu ]

05 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Casa do Povo de Ferreiros
  • Banda Filarmónica de Santo António de Piães
  • Banda Marcial de Cinfães
  • Banda Marcial de Nespereira
  • Banda Marcial de Tarouquela

Clique AQUI para saber mais.

Coimbra [ Coimbra ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação Recreativa e Musical de Ceira

  • Filarmónica União Taveirense

Clique AQUI para saber mais.

Condeixa-a-Nova [ Coimbra ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Progresso Pátria Nova de Coja
  • Banda Filarmónica de Condeixa-a-Nova

Clique AQUI para saber mais.

Constância [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro

Clique AQUI para saber mais.

Coruche [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Instrução Coruchense

Clique AQUI para saber mais.

Corvo [ Ilha do Corvo, Região Autónoma dos Açores ]

02 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Lira Corvense de Vila Nova do Corvo
  • Nova Filarmónica do Corvo

Clique AQUI para saber mais.

Covilhã [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Covilhã

Clique AQUI para saber mais.

Crato [ Portalegre ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica do Crato

Clique AQUI para saber mais.

Cuba [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Cubense 1.º Dezembro

Clique AQUI para saber mais.

E

Elvas [ Portalegre ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda 14 de Janeiro

Clique AQUI para saber mais.

Entroncamento [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento

Clique AQUI para saber mais.

Espinho [ Aveiro ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Cidade de Espinho
  • Banda União Musical Paramense

Clique AQUI para saber mais.

Esposende [ Braga ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação Banda de Música dos Bombeiros Voluntários de Esposende
  • Banda de Música de Belinho

Clique AQUI para saber mais.

Estarreja [ Aveiro ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Bingre Canelense
  • Banda Visconde de Salreu
  • Banda Club Pardilhoense

Clique AQUI para saber mais.

Estremoz [ Évora ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Artística Estremocense
  • Sociedade Filarmónica Lusitana de Estremoz
  • Banda da Sociedade Filarmónica Veirense

Clique AQUI para saber mais.

Évora [ Évora ]

04 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Liberalitas Julia de Évora – Canaviais
  • Banda da Associação Filarmónica 24 de Junho de São Miguel de Machede
  • Banda Filarmónica da Casa do Povo de Nossa Senhora de Manhede
  • Banda Filarmónica do Grupo União e Recreio Azarujense

Clique AQUI para saber mais.

F

Fafe [ Braga ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Artística Musical Fafense Banda de Golães
  • Sociedade Filarmónica Fafense – Banda de Revelhe

Clique AQUI para saber mais.

Faro [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Faro

Clique AQUI para saber mais.

Felgueiras [ Porto ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Lixa
  • Banda de Música de Felgueiras

Clique AQUI para saber mais.

Ferreira do Alentejo [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica e Recreativa de Ferreira do Alentejo

Clique AQUI para saber mais.

Ferreira do Zêzere [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense
  • Sociedade Filarmónica Ferreirense

Clique AQUI para saber mais.

Figueira da Foz [Coimbra ]

10 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical União Filarmónica Maiorquense
  • Sociedade Artística Musical Carvalhense
  • Sociedade Boa União Alhadense
  • Sociedade Filarmónica 10 de Agosto
  • Sociedade Filarmónica Figueirense
  • Sociedade Filarmónica Paionense
  • Sociedade Filarmónica Quiaense
  • Sociedade Instrução e Recreio de Lares
  • Sociedade Musical Recreativa de Alqueidão
  • Sociedade Musical Recreativa Instrutiva e Beneficente Santanense

Clique AQUI para saber mais.

Figueira de Castelo Rodrigo [ Guarda ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Figueiró dos Vinhos [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Musical de Instrução e Recreio Figueiroense

Clique AQUI para saber mais.

Fornos de Algodres [ Guarda ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Fornense

Clique AQUI para saber mais.

Freixo de Espada à Cinta [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Freixo de Espada à Cinta

Clique AQUI para saber mais.

Fronteira [ Portalegre ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Funchal [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Distrital do Funchal
  • Banda Municipal do Funchal

Clique AQUI para saber mais.

Fundão [ Castelo Branco ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda

Clique AQUI para saber mais.

G

Gavião [ Portalegre ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Juvenil do Município do Gavião

Clique AQUI para saber mais.

Góis [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica da Associação Educativa e Recreativa de Góis

Clique AQUI para saber mais.

Golegã [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Goleganense 1º de Janeiro

Clique AQUI para saber mais.

Gondomar [ Porto ]

04 filarmónicas identificadas

  • Banda de São Cristóvão de Rio Tinto
  • Banda Musical de Gondomar
  • Banda Musical de Melres
  • Banda Musical de São Pedro da Cova

Clique AQUI para saber mais.

Gouveia [ Guarda ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra
  • Sociedade Musical Gouveense Pedro Amaral Botto Machado

Clique AQUI para saber mais.

Grândola [ Setúbal ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (Música Velha)

Clique AQUI para saber mais.

Guarda [ Guarda ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Guimarães [ Braga ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Musical de Pevidém
  • Banda Filarmónica de Moreira de Cónegos
  • Banda Musical de Caldas das Taipas

Clique AQUI para saber mais.

H

Horta (Ilha do Faial, Região Autónoma dos Açores ]

05 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Euterpe de Castelo Branco
  • Sociedade Filarmónica Artista Faialense
  • Sociedade Filarmónica Nova Artista Flamenguense
  • Sociedade Filarmónica “Unânime Praiense”
  • Sociedade Filarmónica União Faialense

Clique AQUI para saber mais.

I

Idanha-a-Nova [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Idanhense

Clique AQUI para saber mais.

Ílhavo [ Aveiro ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda dos Bombeiros Voluntários de Ílhavo
  • Filarmónica Gafanhense – Música Velha

Clique AQUI para saber mais.

J

L

Lagoa [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Estrela D’Alva
  • Sociedade Filarmónica Fraternidade Rural de Água de Pau
  • Sociedade Filarmónica Lira do Rosário da Lagoa

Clique AQUI para saber mais.

Lagoa [ Faro ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Lagos [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Lacobrigense 1.º de Maio

Clique AQUI para saber mais.

Lajes das Flores [ Ilha das Flores, Região Autónoma dos Açores ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica União Operária e Cultural de N.ª Sr.ª dos Remédios

Clique AQUI para saber mais.

Lajes do Pico [ Ilha do Pico, Região Autónoma dos Açores ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica de Educação, Recreio e Beneficência União Ribeirense
  • Sociedade Filarmónica Recreio Ribeirense da Freguesia das Ribeiras

Clique AQUI para saber mais.

Lamego [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Magueija

Clique AQUI para saber mais.

Leiria [ Leiria ]

15 filarmónicas identificadas

  • Banda Sinfónica da Associação de Filarmónicas de Leiria
  • Filarmónica de Monte Redondo Senhora da Piedade
  • Filarmónica de S. Tiago de Marrazes
  • Sociedade Artística e Musical 20 de julho de Santa Margarida do Arrabal
  • Sociedade Artística e Musical da Bajouca
  • Sociedade Artística Musical Cortesense
  • Sociedade Artística Musical dos Pousos (SAMP)
  • Sociedade Filarmónica do Sagrado Coração de Jesus e Maria de Chãs
  • Sociedade Filarmónica São Cristóvão da Caranguejeira
  • Sociedade Filarmónica Maceirense
  • Sociedade Filarmónica Senhor dos Aflitos do Soutocico

Clique AQUI para saber mais.

Lisboa [ Lisboa ]

07 filarmónicas identificadas

  • Banda da Armada
  • Banda da Carris
  • Banda de Música da Força Aérea Portuguesa
  • Banda do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB)
  • Banda Filarmónica de Marvila
  • Banda Musical e Artística da Charneca
  • Sociedade Filarmónica União e Capricho Olivalense (SFUCO)

Clique AQUI para saber mais.

Loulé [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva de Loulé

Clique AQUI para saber mais.

Loures [ Lisboa ]

09 filarmónicas identificadas

  • Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures
  • Banda de Música da Academia Recreativa e Musical de Sacavém
  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Zambujal
  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões
  • Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa
  • Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa de Casaínhos
  • Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa e Cultural de Pinteus
  • Banda Recreativa de Bucelas
  • Banda da Sociedade Filarmónica União Pinheirense

Clique AQUI para saber mais.

Lourinhã [ Lisboa ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda da Associação Musical da Atalaia
  • Banda da Associação Musical e Artística Lourinhanense – AMAL
  • Banda Filarmónica da Sociedade Lírica Moitense

Clique AQUI para saber mais.

Lousã [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Lousanense

Clique AQUI para saber mais.

Lousada [ Porto ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Lousada

Clique AQUI para saber mais.

M

Mação [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica União Maçaense

Clique AQUI para saber mais.

Macedo de Cavaleiros [ Bragança ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Machico [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Banda Municipal de Machico

Clique AQUI para saber mais.

Madalena [ Ilha do Pico, Região Autónoma dos Açores ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Lira Madalense
  • Sociedade Filarmónica União e Progresso Madalense

Clique AQUI para saber mais.

Mafra [ Lisboa ]

07 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Cultural da Ericeira
  • Associação Musical Nossa Senhora do Livramento
  • Banda da Casa do Povo de Enxara do Bispo
  • Escola de Música Juventude de Mafra
  • Orquestra Sinfónica de Jovens da Junta de Freguesia de Santo Isidoro
  • Sociedade Filarmónica 1.º Dezembro da Encarnação
  • Sociedade Recreativa e Musical de Vila Franca do Rosário

Clique AQUI para saber mais.

Maia [ Porto ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Moreira da Maia
  • Banda Marcial de Gueifães

Clique AQUI para saber mais.

Mangualde [ Viseu ]

04 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica da Boa Educação de Vila Cova de Tavares
  • Banda de Abrunhosa-a-Velha
  • Sociedade Filarmónica Lobelhense
  • Sociedade Filarmónica de Tibaldinho

Clique AQUI para saber mais.

Manteigas [ Guarda ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Boa União – Música Velha
    Filarmónica Popular Manteiguense – Música Nova

Clique AQUI para saber mais.

Marco de Canaveses [ Porto ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Cultural, Artística e Desportiva de Vila Boa de Quires

Clique AQUI para saber mais.

Marinha Grande [ Leiria ]

02 filarmónicas identificadas

  • Orquestra do Clube Recreativo Amieirinhense
  • Orquestra Ligeira da Marinha Grande

Clique AQUI para saber mais.

Marvão [ Portalegre ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Matosinhos [ Porto ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Banda de Matosinhos-Leça

Clique AQUI para saber mais.

Mealhada [ Aveiro ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Lyra Barcoucense
  • Filarmónica Pampilhosense

Clique AQUI para saber mais.

Meda [ Guarda ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica do Aveloso

Clique AQUI para saber mais.

Melgaço [ Viana do Castelo ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Mértola [ Beja ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Mesão Frio [ Vila Real ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Mira [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Ressurreição de Mira

Clique AQUI para saber mais.

Miranda do Corvo [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Grupo Recreativo Mirandense

Clique AQUI para saber mais.

Miranda do Douro [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Mirandesa – Banda de Música

Clique AQUI para saber mais.

Mirandela [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música 1º de Maio da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses

Clique AQUI para saber mais.

Mogadouro [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mogadouro

Clique AQUI para saber mais.

Moimenta da Beira [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Recreativa e Musical de Moimenta da Beira

Clique AQUI para saber mais.

Moita [ Setúbal ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Moita

Clique AQUI para saber mais.

Monção [ Viana do Castelo ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Monção

Clique AQUI para saber mais.

Monchique [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda dos Bombeiros Voluntários de Monchique

Clique AQUI para saber mais.

Mondim de Basto [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Mondinense

Clique AQUI para saber mais.

Monforte [ Portalegre ]

00 filarmónicas identificadas

  • Orquestra Os Encarnados de Monforte

Clique AQUI para saber mais.

Montalegre [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Parafita

Clique AQUI para saber mais.

Montemor-o-Novo [ Évora ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Simão da Veiga Casa do Povo de Lavre
    Banda Filarmónica da Casa do Povo de Cabrela
    Sociedade Antiga Filarmónica Montemorense (Carlista)

Clique AQUI para saber mais.

Montemor-o-Velho [ Coimbra ]

05 filarmónicas identificadas

  • Academia Musical Arazedense
  • Associação Cultural e Recreativa de Carapinheira
  • Associação Filarmónica União Verridense
  • Associação Filarmónica 25 de setembro
  • Filarmónica de Instrução e Recreio de Abrunheira

Clique AQUI para saber mais.

Montijo [ Setúbal ]

00 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica 1º de Dezembro do Montijo

Clique AQUI para saber mais.

Mora [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica do Grupo Musical Paviense

Clique AQUI para saber mais.

Mortágua [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica de Mortágua

Clique AQUI para saber mais.

Moura [ Beja ]

04 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Filarmónica União Mourense Os Amarelos
  • Banda Filarmónica do Círculo Artístico Musical Safarense
  • Centro Recreativo Amadores de Música Os Leões
  • Sociedade Filarmónica Amarelejense SFUMA

Clique AQUI para saber mais.

Mourão [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal Mouranense

Clique AQUI para saber mais.

Murça [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Marcial de Murça

Clique AQUI para saber mais.

Murtosa [ Aveiro ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

N

Nazaré [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica da Nazaré

Clique AQUI para saber mais.

Nelas [ Viseu ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Nisa [ Portalegre ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Alpalhoense
  • Sociedade Musical Nisense

Clique AQUI para saber mais.

Nordeste [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

03 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Eco Edificante de Vila de Nordeste
  • Filarmónica Imaculada Conceição
  • Sociedade Recreativa Filarmónica Estrela do Oriente

Clique AQUI para saber mais.

O

Óbidos [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Musical e Recreativa Obidense

Clique AQUI para saber mais.

Odemira [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Odemira

Clique AQUI para saber mais.

Odivelas [ Lisboa ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Sociedade Musical e Desportiva de Caneças
  • Sociedade Musical Odivelense

Clique AQUI para saber mais.

Oeiras [ Lisboa ]

05 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade de Instrução Musical de Porto Salvo
  • Banda da Sociedade Filarmónica e Fraternidade de Carnaxide
  • Banda do CCD da Câmara Municipal de Oeiras
  • Banda da Liga dos Amigos de Castelo Novo
  • Banda Musical de Oeiras

Clique AQUI para saber mais.

Oleiros [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Oleirense

Clique AQUI para saber mais.

Olhão [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica 1 de Dezembro de Moncarapacho

Clique AQUI para saber mais.

Oliveira de Azeméis [ Aveiro ]

06 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Carregosa
  • Banda de Música de Loureiro
  • Banda de Música de Pinheiro da Bemposta
  • Banda de Música de Santiago de Riba-Úl
  • Banda Musical de Fajões
  • Sociedade Filarmónica Cucujanense

Clique AQUI para saber mais.

Oliveira de Frades [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Oliveira de Frades

Clique AQUI para saber mais.

Oliveira do Bairro [ Aveiro ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Mamarrosa
  • União Filarmónica do Troviscal

Clique AQUI para saber mais.

Oliveira do Hospital [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Fidelidade de Aldeia das Dez

Clique AQUI para saber mais.

Olivença

00 filarmónicas identificadas

Ourém [ Santarém ]

02 filarmónicas identificadas

  • Academia de Música Banda de Ourém
  • Associação Filarmónica 1.º de Dezembro Cultural e Artística Reis Prazeres

Clique AQUI para saber mais.

Ourique [ Beja ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Ovar [ Aveiro ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Ovarense
  • Banda Sinfónica de Ovar
  • Sociedade Musical Boa União

Clique AQUI para saber mais.

P

Paços de Ferreira [ Porto ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical de Freamunde
  • Banda Musical de Paços de Ferreira

Clique AQUI para saber mais.

Palmela [ Setúbal ]

04 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica União Agrícola de Pinhal Novo
  • Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”
  • Sociedade Filarmónica Humanitária
  • Sociedade de Instrução Musical da Quinta do Anjo

Clique AQUI para saber mais.

Pampilhosa da Serra [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Grupo Musical Fraternidade Pampilhosense

Clique AQUI para saber mais.

Paredes [ Porto ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda de Vilela
  • Banda Filarmónica de Cête
  • Banda Musical de Baltar

Clique AQUI para saber mais.

Paredes de Coura [ Viana do Castelo ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Pedrógão Grande [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Pedroguense

Clique AQUI para saber mais.

Penacova [ Coimbra ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Casa do Povo de Penacova
  • Filarmónica Boa Vontade Lorvanense
  • Filarmónica da Casa do Povo de São Pedro de Alva

Clique AQUI para saber mais.

Penafiel [ Porto ]

05 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Sebolido
  • Banda Musical de Lagares
  • Banda Musical de Rio Mau
  • Banda Musical e Cultural da Vila de Rio de Moinhos
  • Banda Musical e Cultural de Paço de Sousa

Clique AQUI para saber mais.

Penalva do Castelo [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical e Recreativa de Penalva do Castelo

Clique AQUI para saber mais.

Penamacor [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Aldeia de João Pires

Clique AQUI para saber mais.

Penedono [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Penedono

Clique AQUI para saber mais.

Penela [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Penelense

Clique AQUI para saber mais.

Peniche [ Leiria ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica União 1º de Dezembro de 1902
    Banda Filarmónica “A Serrana”

Clique AQUI para saber mais.

Peso da Régua [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Juvenil Salesiana de Poiares

Clique AQUI para saber mais.

Pinhel [ Guarda ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Pinhel
  • Banda Filarmónica de Pínzio

Clique AQUI para saber mais.

Pombal [ Leiria ]

05 filarmónicas identificadas

  • Associação Banda Filarmónica Ilhense
  • Associação Filarmónica Artística Pombalense
  • Filarmónica da Guia
  • Filarmónica Vermoilense
  • Sociedade Filarmónica Louriçalense

Clique AQUI para saber mais.

Ponta Delgada [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

08 filarmónicas identificadas

  • Banda Harmonia Mosteirense
  • Banda Militar dos Açores
  • Banda Nossa Senhora da Luz
  • Filarmónica Lira de São Roque
  • Filarmónica Lira Nossa Senhora da Estrela
  • Filarmónica Lira Nossa Senhora da Oliveira
  • Filarmónica Minerva
  • Filarmónica Nossa Senhora das Neves

Clique AQUI para saber mais.

Ponta do Sol [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal da Ponta do Sol

Clique AQUI para saber mais.

Ponte da Barca [ Viana do Castelo ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Ponte de Lima [ Viana do Castelo ]

04 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Estorãos
  • Banda de Música de Moreira do Lima
  • Banda de Música de Ponte de Lima
  • Banda Musical de São Martinho da Gandra

Clique AQUI para saber mais.

Ponte de Sor [ Portalegre ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda da Escola de Música de Montargil
  • Orquestra Juvenil da Câmara Municipal de Ponte de Sor
  • Sociedade Filarmónica Galveense

Clique AQUI para saber mais.

Portalegre [ Portalegre ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Euterpe
  • Sociedade Musical Alegretense

Clique AQUI para saber mais.

Portel [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Municipal Portelense

Clique AQUI para saber mais.

Portimão [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Portimonense

Clique AQUI para saber mais.

Porto [ Porto ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda do Exército – Destacamento do Porto
  • Banda Sinfónica Portuguesa

Clique AQUI para saber mais.

Porto de Mós [ Leiria ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Recreativa Portomosense

Clique AQUI para saber mais.

Porto Moniz [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Porto Santo [ Ilha do Porto Santo, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical da Casa do Povo de Nossa Senhora da Piedade do Porto Santo

Clique AQUI para saber mais.

Póvoa de Lanhoso [ Braga ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso
  • Banda Musical de Calvos

Clique AQUI para saber mais.

Póvoa de Varzim [ Porto ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação da Banda Musical da Póvoa de Varzim

Clique AQUI para saber mais.

Povoação [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Marcial Troféu
  • Sociedade Musical Sagrado Coração de Jesus
  • Sociedade Musical Nossa Senhora da Penha de França

Clique AQUI para saber mais.

Praia da Vitória [ Ilha Terceira, Região Autónoma dos Açores ]

08 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Cultural e Recreativa de Santa Bárbara da Fonte do Bastardo
  • Filarmónica das Fontinhas
  • Filarmónica do Sagrado Coração de Jesus
  • Filarmónica Lira Espírito Santo de Vila Nova
  • Filarmónica União de São Brás
  • Filarmónica União Praiense
  • Sociedade Filarmónica Espírito Santo da Agualva
  • Sociedade Filarmónica Progresso Biscoitense

Clique AQUI para saber mais.

Proença-a-Nova [ Castelo Branco ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Q

R

Redondo [ Évora ]

02 filarmónicas identificadas

  • Filarmonica União Montoitense
  • Sociedade Filarmónica Municipal Redondense

Clique AQUI para saber mais.

Reguengos de Monsaraz [ Évora ]

02 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Harmonia Reguenguense
  • Banda da Sociedade Filarmónica Corvalense

Clique AQUI para saber mais.

Resende [ Viseu ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música A Velha da Casa do Povo de S. Cipriano
  • Banda de Música de São Cipriano A Nova

Clique AQUI para saber mais.

Ribeira Brava [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Ribeira Brava

Clique AQUI para saber mais.

Ribeira de Pena [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Academia das Artes de Ribeira de Pena
  • Banda Filarmónica de Ribeira de Pena

Clique AQUI para saber mais.

Ribeira Grande [ Ilha de são Miguel, Região Autónoma dos Açores

09 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical Lira do Espírito Santo da Maia
  • Filarmónica Aliança dos Prazeres do Pico da Pedra
  • Filarmónica Lira do Divino Espírito Santo da Maia
  • Filarmónica Lira do Norte
  • Filarmónica Progresso do Norte
  • Filarmónica Santíssimo Salvador do Mundo da Ribeirinha
  • Orquestra Ligeira da Ribeira Grande
  • Sociedade Filarmónica Triunfo
  • Sociedade Recreativa Filarmónica Nossa Senhora das Vitórias

Clique AQUI para saber mais.

Rio Maior [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal de Rio Maior

Clique AQUI para saber mais.

S

Sabrosa [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Sabrosa

Clique AQUI para saber mais.

Sabugal [ Guarda ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Bendadense

Clique AQUI para saber mais.

Salvaterra de Magos [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica de Muge

Clique AQUI para saber mais.

Santa Comba Dão [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica de Santa Comba Dão

Clique AQUI para saber mais.

Santa Cruz [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal de Santa Cruz

Clique AQUI para saber mais.

Santa Cruz da Graciosa [ Ilha Graciosa, Região Autónoma dos Açores ]

02 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Recreio dos Artistas da Vila de Santa Cruz da Graciosa
  • Filarmónica União Progresso

Clique AQUI para saber mais.

Santa Cruz das Flores [ Ilha das Flores, Região Autónoma dos Açores ]

00 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica de Santa Cruz das Flores
  • Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios

Clique AQUI para saber mais.

Santa Maria da Feira [ Aveiro ]

05 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Arrifana
  • Banda Marcial do Vale
  • Banda Musical de Santiago de Lobão
  • Banda Musical de Souto
  • Banda Sinfónica de Jovens de Santa Maria da Feira

Clique AQUI para saber mais.

Santa Marta de Penaguião [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical da Cumieira

Clique AQUI para saber mais.

Santana [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal de Santana

Clique AQUI para saber mais.

Santarém [ Santarém ]

03 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Alcanedense
  • Sociedade Filarmónica de Instrução Cultural de Gançaria
  • Sociedade Musical e Recreativa do Xartinho

Clique AQUI para saber mais.

Santiago do Cacém [ Setúbal ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Lira Cercalense
  • Sociedade Recreativa Filarmónica União Artística – SRFUA

Clique AQUI para saber mais.

Santo Tirso [ Porto ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

São Brás de Alportel [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de São Brás de Alportel

Clique AQUI para saber mais.

São João da Madeira [ Aveiro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de São João da Madeira

Clique AQUI para saber mais.

São João da Pesqueira [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Cultural Banda Filarmónica de Rioades

Clique AQUI para saber mais.

São Pedro do Sul [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Harmonia de S. Pedro do Sul

Clique AQUI para saber mais.

São Roque do Pico [ Ilha do Pico, Região Autónoma dos Açores ]

03 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Liberdade do Cais do Pico
  • Filarmónica União Artista de São Roque do Pico
  • Sociedade Filarmónica Recreio Santamarense

Clique AQUI para saber mais.

São Vicente [ Ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Casa do Povo de São Vicente

Clique AQUI para saber mais.

Sardoal [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica União Sardoalense

Clique AQUI para saber mais.

Sátão [ Viseu ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Seia [ Guarda ]

07 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical e Juvenil de Tourais
  • Banda 1º de Janeiro
  • Banda da Academia de Santa Cecília
  • Banda de Seia
  • Banda Torroselense Estrela D’Alva
  • Sociedade Recreativa e Musical Loriguense
  • Sociedade Musical “Estrela da Beira” de Santa Marinha

Clique AQUI para saber mais.

Seixal [ Setúbal ]

05 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense
  • Sociedade Filarmónica União Arrentelense
  • Sociedade Filarmónica União Seixalense
  • Sociedade Filarmónica Operária Amorense
  • Sociedade Musical 5 de Outubro

Clique AQUI para saber mais.

Sernancelhe [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical 81 de Ferreirim

Clique AQUI para saber mais.

Serpa [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica de Serpa

Clique AQUI para saber mais.

Sertã [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica União Sertaginense

Clique AQUI para saber mais.

Sesimbra [ Setúbal ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Musical Sesimbrense

Clique AQUI para saber mais.

Setúbal [ Setúbal ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense
  • Banda da Sociedade Filarmónica Providência
  • Banda da Sociedade Musical Capricho Setubalense

Clique AQUI para saber mais.

Sever do Vouga [ Aveiro ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda União Musical Pessegueirense
  • Filarmónica Severense

Clique AQUI para saber mais.

Silves [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Silvense

Clique AQUI para saber mais.

Sines [ Setúbal ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Sociedade Musical União Recreio e Sport Sineense

Clique AQUI para saber mais.

Sintra [ Lisboa ]

10 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme
  • Banda da Sociedade Filarmónica Instrução e Recreio Familiar de Lameiras
  • Banda da Sociedade Filarmónica Boa União Montelavarense
  • Banda da Sociedade Filarmónica Os Aliados
  • Banda da Sociedade Filarmónica de Nossa Senhora da Fé de Monte Abraão
  • Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares
  • Banda da União Mucifalense
  • Banda Filarmónica de São Bento de Massamá – FilarmoniArtes
  • Banda da Sociedade Filarmónica e Recreativa de Pero Pinheiro
  • Banda Sinfónica do Exército

Clique AQUI para saber mais.

Sobral de Monte Agraço [ Lisboa ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Soure [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda do Cercal

Clique AQUI para saber mais.

Sousel [ Portalegre ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Bombeiros Voluntários de Sousel
  • Orquestra Ligeira da Escola de Música de Santo Amaro (OLEMSA)

Clique AQUI para saber mais.

T

Tábua [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias

Clique AQUI para saber mais.

Tabuaço [ Viseu ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Sendim
  • Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias

Clique AQUI para saber mais.

Tarouca [ Viseu ]

02 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica de Tarouca
  • Banda Musical de Gouviães

Clique AQUI para saber mais.

Tavira [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Tavira

Clique AQUI para saber mais.

Terras de Bouro [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Santa Maria de Bouro

Clique AQUI para saber mais.

Tomar [ Santarém ]

04 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Banda Republicana Marcial Nabantina
  • Sociedade Filarmónica Gualdim Pais
  • Sociedade Filarmónica Paialvense
  • Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira

Clique AQUI para saber mais.

Tondela [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Tondelense

Clique AQUI para saber mais.

Torre de Moncorvo [ Bragança ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Carviçais
  • Sociedade Filarmónica Felgarense

Clique AQUI para saber mais.

Torres Novas [ Santarém ]

09 filarmónicas identificadas

  • Banda Operária Torrejana
  • Centro Recreativo e Musical do Outeiro Grande
  • Sociedade Instrutiva, Recreativa e Musical Argense
  • Sociedade Filarmónica Euterpe Meiaviense
  • Sociedade Filarmónica Lealdade União Ribeirense
  • Sociedade Filarmónica União Matense
  • Sociedade Filarmónica União Pedroguense
  • Sociedade Musical União Trabalho
  • Sociedade Velha Filarmónica Riachense

Clique AQUI para saber mais.

Torres Vedras [ Lisboa ]

06 filarmónicas identificadas

  • Banda da Juventude Musical Ponterrolense
  • Banda de Música da Associação dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras
  • Banda de Música da Casa do Povo de Campelos
  • Sociedade Filarmónica Ermegeireirense
  • Sociedade Filarmónica da Ribaldeira
  • Sociedade Filarmónica Incrível Aldeia Grandense

Clique AQUI para saber mais.

Trancoso [ Guarda ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Trofa [ Porto ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Trofa

Clique AQUI para saber mais.

V

Vagos [ Aveiro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Vaguense

Clique AQUI para saber mais.

Vale de Cambra [ Aveiro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Artística Banda de Música de Vale de Cambra

Clique AQUI para saber mais.

Valença [ Viana do Castelo ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Musical de S. Pedro da Torre

Clique AQUI para saber mais.

Valongo [ Porto ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de São Martinho do Campo
  • Banda Musical de São Vicente de Alfena

Clique AQUI para saber mais.

Valpaços [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Municipal de Valpaços

Clique AQUI para saber mais.

Velas [ Ilha de São Jorge, Região Autónoma dos Açores ]

07 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Santo Amaro
  • Banda Filarmónica Sociedade União Urzelinense
  • Sociedade Filarmónica Lusitânia Club Recreio Velense
  • Sociedade Filarmónica Nova Aliança
  • Sociedade Filarmónica Recreio Nortense
  • Sociedade Filarmónica Recreio Terreirense
  • Sociedade União Rosalense

Clique AQUI para saber mais.

Vendas Novas [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música da Casa do Povo de Vendas Novas

Clique AQUI para saber mais.

Viana do Alentejo [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Sociedade União Alcaçovense

Clique AQUI para saber mais.

Viana do Castelo [ Viana do Castelo ]

04 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Musical de Vila Nova de Anha
  • Sociedade Musical Banda Lanhelense
  • Banda Musical Velha de Barroselas
  • Banda Nova de Barroselas, ou Banda dos Escuteiros de Barroselas

Clique AQUI para saber mais.

Vidigueira [ Beja ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica dos Bombeiros Voluntários de Vidigueira

Clique AQUI para saber mais.

Vieira do Minho [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica de Vilarchão

Clique AQUI para saber mais.

Vila de Rei [ Castelo Branco ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Vila do Bispo [ Faro ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Vila do Conde [ Porto ]

00 filarmónicas ativas identificadas

Existiu uma banda, atualmente inativa. Clique AQUI para saber mais.

Vila do Porto [ Ilha de Santa Maria, Região Autónoma dos Açores ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Recreio Espirituense

Clique AQUI para saber mais.

Vila Flor [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Cultural e Recreativa de Vila Flor

Clique AQUI para saber mais.

Vila Franca de Xira [ Lisboa ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda da Sociedade Euterpe Alhandrense
  • Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Santa Iria
  • Banda do Ateneu Artístico Vilafranquense

Clique AQUI para saber mais.

Vila Franca do Campo [ Ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Lealdade
  • Filarmónica Lira do Sul

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova da Barquinha [ Santarém ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Cerveira [ Viana do Castelo ]

00 filarmónicas identificadas

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Famalicão [ Braga ]

03 filarmónicas identificadas

  • Banda de Música de Riba de Ave
  • Banda Filarmónica de Famalicão
  • Banda Marcial de Arnoso

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Foz Côa [ Guarda ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica Cultural e Recreativa de São Caetano

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Gaia [ Porto ]

04 filarmónicas identificadas

  • ACMA – Associação Cultural e Musical de Avintes
  • Banda Musical Leverense
  • Sociedade Filarmónica de Crestuma
  • Sociedade Musical 1º de Agosto

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Paiva [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical Progressiva de Vila Cova à Coelheira

Clique AQUI para saber mais.

Vila Nova de Poiares [ Coimbra ]

01 filarmónicas identificadas

  • Filarmónica Fraternidade Poiarense

Clique AQUI para saber mais.

Vila Pouca de Aguiar [ Vila Real ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical do Pontido

Clique AQUI para saber mais.

Vila Real [ Vila Real ]

04 filarmónicas identificadas

  • Associação da Banda de Música de Nogueira
  • Banda de Música da Portela
  • Banda de Música de Mateus
  • Banda de Música de Sanguinhedo

Clique AQUI para saber mais.

Vila Real de Santo António [ Faro ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Cultural de Vila Real de Santo António

Clique AQUI para saber mais.

Vila Velha de Ródão [ Castelo Branco ]

01 filarmónicas identificadas

  • Associação Filarmónica Retaxense

Clique AQUI para saber mais.

Vila Verde [ Braga ]

02 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical de Aboim da Nóbrega
  • Banda Musical de Vila Verde

Clique AQUI para saber mais.

Vila Viçosa [ Évora ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica União Calipolense

Clique AQUI para saber mais.

Vimioso [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vimioso

Clique AQUI para saber mais.

Vinhais [ Bragança ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Vinhais

Clique AQUI para saber mais.

Viseu [ Viseu ]

01 filarmónicas identificadas

  • Banda Filarmónica de Ribafeita

Clique AQUI para saber mais.

Vizela [ Braga ]

01 filarmónicas identificadas

  • Sociedade Filarmónica Vizelense

Clique AQUI para saber mais.

Vouzela [ Viseu ]

04 filarmónicas identificadas

  • Banda Musical Vouzelense
  • Filarmónica Verdi Cambrense
  • Sociedade Musical, Cultura e Recreio de Paços de Vilharigues
  • Sociedade Musical de Moçâmedes

Clique AQUI para saber mais.

X

Z

Colaboraram com observações, correções e acrescentos: Fernando Araújo, Luís Massano, Francisco Sousa Pereira, Miguel Romão Caldeira Baptista, Anabela Daniel, Rodolfo Maia, Fausto Santos, Hugo Folgar, Gena Cunha, João Raquel, Bruno Filipe de Brito, Miguel Carona, Gabriel Costa Pinto e Carlos Musqueira. Há, além das bandas elencadas, as filarmónicas da diáspora portuguesa, designadamente no Canadá (13) e na Estados Unidos (24).

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Albertino Gonçalves, músico e padre vicentino
Músicos na CM

Referências e atividades musicais na Província Portuguesa da Congregação da Missão

Albertino Gonçalves

O Padre Albertino Gonçalves começou a cantar em público na catequese, como solista, aos nove anos, no grupo coral da sua paróquia de S. Miguel do Monte, Fafe. Aos 10 anos, entrou no Seminário dos Padres Vicentinos, em Braga. Aí teve formação musical, ainda que bastante deficiente, durante os anos de 1966 e 1967.

Desde 1968 a 1972, frequentou o Seminário dos Padres Vicentinos, no Seminário de Santa Teresinha, Felgueiras. Aí teve como professor de música o Pe. José Cirilo de Freitas (mais tarde, este padre e professor seguiria outro caminho, como cantor profissional de Ópera, no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa). Este professor fez acentuar em Albertino Gonçalves o gosto pela música. Aí aprendeu um pouco de guitarra clássica e de harmónio. Lá também participou em dois festivais da canção, promovidos pelos seminaristas, com duas canções em 1970 e com duas canções em 1971.

No Porto, durante o curso de teologia, desde o ano de 1974 a 1980, continuou a formação musical, que tinha interrompido em Braga, desde 1972 a 1974, por ausência de professor. No ano de 1974, foi aluno do Doutor Cónego Ferreira dos Santos, na disciplina de História da Música. No ano de 1975, foi aluno de piano do Cónego Ferreira dos Santos, tendo conseguido a classificação de 15 valores. Depois, durante três anos, desde 1975 a 1978, frequentou o curso de Guitarra Clássica, na Escola Particular “Duarte Costa”, na Rua dos Vanzeleres, Porto. Enquanto frequentava a guitarra clássica, estudou solfejo na mesma escola.

No ano letivo 1977-1978, como aluno da Escola “Duarte Costa, fiz o Exame do Segundo Ano de Solfejo, no Conservatório de Música do Porto, onde conseguiu 19 valores.

De 1979 a 1980, foi aluno de órgão de tubos, sendo professor, novamente, o Cónego Ferreira dos Santos.

Em 1980, num “Quadro Bíblico”, compôs várias canções, que em 2017 gravaria em CD.

Ainda em 1980, frequentou um Curso Intensivo de Pedagogia da Educação Musical, com o pedagogo Jos Wuytack.

Ao longo da sua juventude, foi compondo algumas canções. Exemplo disso é um Hino a S. Vicente de Paulo, que compôs em 1981, que se divulgou dentro da “Família Vicentina”, em Portugal e até em Moçambique. Ainda hoje é o Hino que mais se canta a S. Vicente.

A partir de 1980, não continuou a sua formação musical, mas foi professor de Educação Musical em dois colégios particulares, em Felgueiras, durante cerca de 15 anos. Foi também professor de Educação Musical, durante vários anos, nos seminários vicentinos, em Felgueiras e no Porto.

Dirigiu vários grupos corais litúrgicos. Também foi maestro, durante 4 anos, do “Coro Vicentino”, um grupo profano de cantares a 4 vozes mistas. Finalmente, em 2017, em Viseu, nos “Estúdios Produsom”, do músico Paulo Lima, gravou um CD, com o título “Cantar a Esperança”, com 12 canções que foi compondo ao longo da sua juventude.

Albertino Gonçalves, músico e padre vicentino

Albertino Gonçalves, músico e padre vicentino

Bio facultada pelo Pe. Albertino Gonçalves, publicada na Meloteca a 28 de junho de 2021

Outros nomes a referir

pelo seu contributo e impulso musical na Igreja e na Congregação

  • Carlos Moura
  • Joaquim Fernandes da Silva
  • Nélio Pita
Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Criança tocando flauta

MÚSICA NAS ESCOLAS WALDORF

A proposta de educação musical nas escolas Waldorf como inspiração para o trabalho em outros contextos

Erika de Andrade Silva (1), Marcelo Petraglia (coord.) (2) (ERAS, European Review of Artistic Studies)

Resumo

No Brasil, desde 2008 testemunhamos a efervescência de debates acerca da volta da música para a escola. A lei 11.769 torna a música conteúdo obrigatório em todas as escolas brasileiras, desde a educação infantil até o ensino médio. No entanto, muito se tem discutido a respeito dos profissionais que assumirão este desafio, das metodologias e conteúdos envolvidos e da função da música na escola. O que pretendo compartilhar com o leitor são algumas observações e reflexões, realizadas a partir de vivências durante minha trajetória profissional, tanto como educadora musical atuando em uma escola Waldorf, quanto como docente em cursos de Licenciatura em Música em duas universidades do interior paulista.

Seja supervisionando estágios ou ministrando disciplinas pedagógicas, observo inúmeros questionamentos de músicos e educadores musicais a respeito da volta da música para a escola. O foco deste trabalho é descrever a proposta de educação musical praticada nas escolas Waldorf. Presente no Brasil desde 1955, esta pedagogia conta com mais de 50 anos de experiência, portanto, é possível identificar nos caminhos já trilhados, possibilidades e indicações para a Educação Musical, tanto na escola tradicional quanto em projetos socioeducativos. Este texto trará um breve histórico acerca da pedagogia Waldorf e descreverá o currículo musical, desde o jardim de infância até o ensino médio. Serão abordados também os aspectos que envolvem a formação humana do professor, seus conhecimentos, habilidades, atitudes e competências e por fim, será apresentado um balanço das possíveis aplicações dessas experiências para a educação musical em outros contextos.

Introdução

No Brasil, desde 2008 testemunhamos a efervescência de debates acerca da volta da música para a escola. A lei 11.769 torna a música conteúdo obrigatório em todas as escolas brasileiras, desde a educação infantil até o ensino médio. No entanto, muito se tem discutido a respeito dos profissionais que assumirão este desafio, das metodologias e conteúdos envolvidos e da função da música na escola.

Ao longo de 20 anos de carreira na área da educação musical, pude vivenciar o processo ensino-aprendizagem em diversos espaços, como em escolas especializadas em música, escolas regulares públicas e privadas, em aulas particulares, além de projetos sociais. O que pretendo compartilhar com o leitor são algumas observações, a partir de vivências realizadas durante minha trajetória profissional, com diferentes públicos, desde crianças até idosos.

O foco deste trabalho é discutir a educação musical sob o prisma das escolas tradicionais e dos projetos sociais, comparando com a proposta antroposófica, praticada nas escolas Waldorf.

Atualmente existem mais de 900 escolas Waldorf espalhadas pelo mundo. Presentes no Brasil desde 1955, a educação musical inserida na proposta pedagógica Waldorf, conta com mais de 50 anos de experiência. Portanto, é possível identificar nos caminhos já trilhados, possibilidades, experiências e indicações para a Educação Musical, tanto na escola tradicional quanto em projetos sócio-educativos.

Este texto, a princípio, trará um breve histórico acerca da pedagogia Waldorf e de suas propostas. Logo depois, de forma objetiva, haverá a descrição do currículo musical Waldorf, assim como os principais conteúdos musicais, desde o jardim de infância (educação infantil) até o ensino médio. Serão abordados também os aspectos que envolvem a formação humana do professor, seus conhecimentos, habilidades, atitudes e competências e por fim, será apresentado um balanço das possíveis aplicações dessas experiências para a educação musical em outros contextos.

Histórico Pedagogia Waldorf no Brasil

A pedagogia Waldorf baseia-se na compreensão do ser humano e do mundo a partir Antroposofia (ciência espiritual), criada pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925). Segundo Steiner “a nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas”.

Com este pensamento, Steiner propôs que a pedagogia não seja um sistema rígido, portanto não existem receitas, fórmulas e repetições monótonas de conteúdos e metodologias de ensino. Cada educador, ao descobrir-se, deve também descobrir os educandos, de modo que construam possibilidades de ensinar e aprender mutuamente: “cada qual precisa desdobrar de modo artístico seu próprio ser e entregá-lo com espontaneidade” (FRIEDENREICH, 1990, p.14).

A pedagogia Waldorf é proposta nos âmbitos do pensar, do sentir e do querer de forma equilibrada e integrada. Por pensar, podemos compreender todos os processos cognitivos, da percepção, da memória, da abstração, do pensamento, das conexões, das comparações e relações mentais, ou seja, tudo o que envolve o intelecto. Por sentir, podemos compreender uma educação que contempla a imaginação, a fantasia, os sentimentos, os desejos e as expressões artísticas e, todo o mundo invisível interno e externo relacionado às emoções. Por querer, é possível compreender o movimento, à vontade, o impulso que nos move para transformar o mundo.

De forma esquemática podemos associar o pensar à região da cabeça; o sentir à região do tórax, mais precisamente ao sistema cardio-respiratório; e o querer ao sistema metabólico motor (abdome e membros) (LANZ, 2005, p.32).

É possível afirmar que a educação contemporânea tem se preocupado muito mais com a construção do pensar, e muitas vezes, desconsidera e até mesmo menospreza os âmbitos do sentir e do querer. Por exemplo, podemos verificar a quantidade de horas diárias destinadas ao intelecto como a resolução de problemas, a leitura e escrita. Os estudantes dedicam grande parte dos seus dias a estas atividades e geralmente permanecem fechados no ambiente da sala de aula, sentados em suas cadeiras, muitas vezes executando poucos movimentos corporais e quase nunca tem espaço para manifestar seus sentimentos e pensamentos próprios.

As consequências desse modelo de educação são seres humanos pouco comprometidos com as necessidades da sociedade atual, voltados para seus próprios interesses, tecnicistas e “duros” emocionalmente.

A educação musical nas escolas Waldorf não está a serviço da aquisição de conhecimento e de habilidades musicais, nem é tratada de forma isolada das demais atividades e conteúdos vivenciados, e sim, está intrinsecamente associada à formação humana, à conquista do desenvolvimento pessoal e das relações sociais, à educação estética, ao despertar da sensibilidade e dos valores.

Estando entre o pensar (cabeça) e o querer (abdome/membros), o sentir (tórax) é a região responsável pelo sistema rítmico (respiração, pulsação). É neste âmbito que as artes, e especialmente a música, agem de forma harmoniosa, integrando os dois polos: intelecto e vontade.

Os elementos musicais ritmo, melodia e harmonia estão diretamente relacionados com a trimembração humana: pensar, sentir e querer.

Podemos associar o ritmo ao movimento, ao gesto, à energia terrena que se manifestam pelas batidas de mãos e pés, pela dança, pela parte mais inconsciente de nosso ser.

Já a expressividade, a emoção, a plataforma de sensações em que os acordes e cadências são construídos e se relacionam é denominada harmonia.

A harmonia, juntamente com a articulação, o timbre e a dinâmica, é responsável por direcionar a qualidade sonora, o “clima” musical, a sensação de alegria, tristeza, suspense. É possível então relacionar a harmonia ao sentir: através dela podemos compreender a natureza de determinada música. Esta é a parte semiconsciente do nosso ser. Muitas vezes sentimos, mas não temos consciência de nossos sentimentos, emoções.

A melodia é uma construção lógica. Encadeada de determinada maneira promove um discurso, semelhante à linguagem falada ou escrita, tanto que denominamos da mesma forma: frases, sentenças, períodos… Sendo assim, cada motivo inciso pode ser considerado como unidades de sentido (palavras), que se relacionam e dão sentido às ideias e que permitem a comunicação humana. Sendo assim, a melodia está relacionada ao intelecto, ao pensar, pois nos permite compreender a direção, a intenção, e o sentido do discurso musical. Esta é a parte mais consciente de nosso ser, é onde nos expressamos com intencionalidade.

Sendo assim, uma educação musical deve contemplar os três elementos ritmo, melodia e harmonia de forma equilibrada, sem privilegiar ou restringir nenhum dos elementos.

De forma prática e bastante redutiva é possível dizer que numa aula de música, os alunos devem realizar movimentos corporais, trabalhos de coordenação de pés e mãos em diversos níveis de dificuldade para que trabalharem a vontade, o querer – através do ritmo.

Precisamos também estimular o pensamento, o discurso musical, através do canto e de instrumentos melódicos como a flauta, por exemplo, assim estaremos contemplando o pensar na formação musical.

Já o sentir deve ser explorado pelas sensações provenientes de vivências harmônicas, que iniciam de forma rudimentar com um ambiente de quintas, através de ostinatos no xilofone, ou cordas soltas de instrumentos de arco, passando pela escala pentatônica. Num segundo momento, podem ser apresentados os modos gregos e então as escalas diatônicas, maiores e menores.

Cada sistema tem seu ambiente e a criança, desde pequena, passa por essas vivências sonoras e as registra no âmbito do sentir. Já o jovem experimenta os sons cromáticos e vivencia as dissonâncias e escalas exóticas, a fim de compreender essas novas formas de sentir e de se relacionar, inclusive com as tensões e expansões que esse material sonoro-musical pode oferecer.

Currículo

A pedagogia Waldorf tem como base de sua metodologia de ensino a compreensão do mundo a partir da visão do micro para o macro, ou seja, as crianças aprendem a partir da sua relação com o mundo, com as pessoas, dentro da escola, da família, para, ao longo dos 12 anos escolares, compreenderem as questões mais complexas da humanidade e do universo.

A educação musical na escola Waldorf preocupa-se em apresentar os conteúdos curriculares respeitando a faixa etária e o desenvolvimento da criança, usando a mesma lógica percorrida pela história da humanidade.

Inicia-se o trabalho musical na educação infantil estabelecendo-se ritmos que ajudam a organizar a rotina da criança, marcados por movimentos de contração e expansão (brincar fora – no parque, brincar dentro – na sala). As propostas musicais não tem a intenção de “ensinar” a criança, mas proporcionar a integração delas nas rodas, chamadas de rodas rítmicas, que geralmente trazem como tema as épocas do ano (Festas cristãs como a Páscoa, São João, Natal…).

Na roda rítmica, as crianças cantam, se movimentam, brincam e se relacionam. Utilizam-se objetos e brinquedos provenientes exclusivamente de materiais naturais (madeira, sementes, tecidos de algodão, lã, areia). Esses instrumentos possibilitam reproduzir sons da natureza como o pau de chuva, os apitos, o carrilhão, os triângulos, os sinos e guizos, e outros como xilofones e flautas pentatônicas e o Kântele (3). Estes instrumentos são utilizados para sonorizar histórias, e as crianças assumem a função de apresentá-los quando o personagem designado para determinado instrumento surge (chuva, vento, pássaros, rios, estrelas). Assim, ela aprende o momento de tocar e de silenciar, a partir da observação do mundo. O canto precisa ser suave, na região aguda, apropriada à voz infantil, em uníssono e baseado na escala pentatônica. Melodias folclóricas podem ser vivenciadas.

Por volta do 1º e 2º ano, aos poucos são inseridos outros instrumentos como a flauta doce (geralmente de madeira, para preservar o contato com elementos naturais e vivos) e pequenos instrumentos de percussão.

No terceiro ano, temos uma grande mudança no desenvolvimento da criança, uma fase denominada rubicão. Segundo Marina Calache (2008) aos 9 ou 10 anos de idade inicia-se uma época na qual a consciência da criança amplia-se, ela sai daquele mundo seguro, onde a confiança no adulto é plena e irrestrita e começa a perceber que todos têm falhas. A vivência dos modos maiores e menores é bem-vinda nesse período. Músicas modais e tonais já são desejáveis também. Nesta fase, a criança já pode experimentar cantar em cânone, vivenciando a melodia no seu grupo e ao mesmo tempo no outro, porém com defasagem de tempo.

O cânone proporciona treino para independência, mas ao mesmo tempo, se integra ao todo. Nesta fase também acontece uma vivência com instrumento de corda, violino, que exige delicadeza, concentração, integração entre a respiração e o movimento, interiorização dos sons.

No 4º ano, os alunos devem conhecer o bairro, a cidade e o estado em que vivem. É desejável que eles possam conhecer um pouco da cultura local, cantando o hino da cidade, visitando locais importantes como teatros e museus, conhecendo grupos musicais e artísticos de origem local e regional, ampliando os conhecimentos a nível estadual.

No 5º ano esses conteúdos se expandem para as regiões do Brasil. Ritmos, danças, festas, músicas são vivenciados com grande variedade. Músicas provenientes de civilizações antigas como Pérsia, Egito, Grécia também são estudadas.

No 6º ano o tema América Latina proporciona grande variedade de ritmos, músicas andinas. A inserção da flauta contralto e o domínio da subdivisão rítmica ternária proporcionam maiores recursos, gerando grande entusiasmo nas crianças. Os estudos sobre Roma antiga pode trazer ritmos de marcha e a sonoridade do canto em latim.

No 7º e 8º ano, os estudos se ampliam para África, América do Norte, Europa, Ásia, Oceania permitindo aos alunos um grande contato com as diversas sonoridades provenientes destes locais, entre os períodos renascentista e clássico. Biografias de compositores são pesquisadas, a música erudita ganha ênfase neste período.

No final do 8º ano, há a preparação de uma peça teatral, quando os alunos já devem conseguir compor coletivamente algumas canções para serem utilizadas como trilha sonora do espetáculo.

As atividades de criação musical (composições e improvisações) estão sempre presentes, iniciando no jardim com jogos de palavras e ritmos até o ensino médio, quando ganham profundidade e complexidade. Os ensaios são realizados em pequenos grupos e isso auxilia no estreitamento das relações sociais, com desenvolvimento da cooperação e da ajuda mútua.

No ensino médio, as atividades de leitura e escrita, teoria, harmonia, ganham mais espaço, e a compreensão da música do ponto de vista estrutural, formal, estético e filosófico são abordados.

A música é estudada cronologicamente, desde o romantismo até os dias atuais, a partir dos aspectos culturais e de suas diferentes funções: como arte, entretenimento, terapia, linguagem, em seus diversos usos e recursos. O objetivo é chegar até a atualidade, abordando inclusive conhecimentos relacionados com a tecnologia, com as diversas mídias e com música de vanguarda.

O professor

O professor, de acordo com a proposta pedagógica Waldorf assume, nas 3 fases do desenvolvimento humano (no três primeiros setênios) papéis diferentes.

Na Educação infantil (jardim), o professor é a autoridade a ser imitada, ou seja, o modelo, portanto seu comportamento, sua forma de conduzir, sua fala, seus gestos serão reproduzidos pela criança. A criança precisa sentir confiança, segurança para se desenvolver de forma saudável, portanto, o professor precisa proporcionar um ninho de aconchego, de calor e proteção, para que ela vença os principais desafios do primeiro setênio: andar, falar e pensar.

No ensino fundamental, o professor é a autoridade amada, que ajudará a criança a desvendar o mundo. Os conhecimentos apresentados de forma artística auxiliam a criança a ser tornar um ser humano mais sensível, a formar as bases do comportamento ético, da cidadania e da responsabilidade consigo mesmo, com o outro e com o mundo. Nesta fase, a criança descobre as belezas do mundo. O mundo é belo e o professor deve conduzir os conhecimentos valorizando artística e esteticamente tudo o que faz.

No ensino médio, o professor é aquele que traz a verdade. O adolescente precisa sentir nas atitudes do professor a sinceridade, a franqueza, a justiça. O mundo é verdadeiro. A partir deste prisma é possível discutir as grandes questões da humanidade, as dificuldades que o ser humano enfrenta no mundo e as possíveis formas de transformações da sociedade atual.

Além de uma formação técnica, acadêmica e artística, o professor ainda precisa cuidar de sua autoeducação, do autoconhecimento e procurar manter um permanente espírito investigativo de sua ação no mundo, incluindo a análise de sua prática pedagógica e de sua relação com os alunos. Relação esta baseada no respeito, na consideração do outro como um ser dotado de individualidade, e, no amor, imprescindível para que o processo ensino-aprendizagem seja efetivo.

Quanto à educação musical nas escolas tradicionais

A educação musical na escola deve ser ministrada pelo licenciado em música, todavia, de acordo com o cenário atual, é possível que outros profissionais como os bacharéis e mesmo os professores de artes ou os pedagogos lecionem música na escola. É preciso então, que existam a médio e longo prazo, projetos e ações que visem à profissionalização do educador musical assim como a valorização e o favorecimento dos cursos de Licenciatura em Música.

Para que haja de fato uma educação comprometida, que forme integralmente seres humanos mais autônomos e livres, é preciso uma educação sólida, com disciplinas e projetos transdisciplinares, transversais. Não basta haver pequenas abordagens esporádicas, fragmentadas e redutivas, como as que ocorrem eventualmente, durante as aulas de Artes; o professor generalista precisa conhecer, dominar e trabalhar com as quatro linguagens artísticas: dança, teatro, música e artes visuais, ou seja, muitas vezes estas áreas são ministradas durante um bimestre.

De forma descontínua, superficial e teórica estão sendo ministradas, em grande parte das escolas, as aulas de artes.

Havendo professores com formação específica em cada uma das linguagens artísticas, com tempo e espaço no currículo destinado para as aulas de teatro, dança, artes visuais e música tudo seria diferente.

A música, assim como todas as demais disciplinas poderia contextualizar os inúmeros conteúdos e integrar o currículo geral, buscando dialogar com as diversas culturas do mundo. É possível, mesmo numa escola tradicional, ou num projeto social que haja aproximação entre o professor de música e os demais profissionais, buscando pontos comuns para projetos em parceria.

O desenvolvimento do currículo musical acompanhando a evolução da humanidade ajudaria o professor a organizar os conteúdos de forma lógica e natural, acompanhando também o desenvolvimento da criança.

Os alunos inseridos num projeto de educação musical escolar longitudinal deveriam ao final do ensino médio conhecer história da música, teoria musical, cantar e tocar instrumentos, criar e improvisar, discutir a respeito de diferentes sistemas de afinação, tecnologia musical e produções musicais atuais. Esses conteúdos proporcionam que os adolescentes tenham uma formação prática, artística, e principalmente crítica, que reflitam sobre suas escolhas e sobre a diversidade cultural existente no mundo.

Quando o currículo respeita as fases do desenvolvimento físico, anímico e espiritual da criança e do jovem, proporciona que os conteúdos e o repertório sejam organizados de forma a auxiliar no equilíbrio do pensar, do sentir e do querer, despertando e ampliando a consciência sobre si e sobre o mundo. O professor, independente do espaço em que atua, pode planejar suas aulas contemplando estes três diferentes aspectos do ser humano, trabalhando de forma a integrar estas habilidades, sem privilegiar uma em detrimento da outra.

Experiência vivida

Tanto como professora de música em escolas públicas quanto como supervisora de estágio na universidade pude vivenciar ao longo de muitos anos como a música na escola ou em projetos sociais está distante do ponto em que pensamos que ela mereça e possa estar, do seu potencial. Os reais objetivos da educação musical ainda não são plenamente atingidos, na maioria das escolas. Segundo minhas experiências e de acordo com muitos dos relatos de estagiários dos cursos de Licenciatura em Música, há muitos problemas, brevemente apresentar a seguir:

A – Na maioria das escolas não há professor especialista em música, ou seja, o professor de artes ou o professor unidocente quem ministra as aulas de Música. Os estagiários deveriam adquirir experiência através da observação, preparando-se para carreira docente, no entanto, o que acontece, muitas vezes, é que precisam auxiliar os professores durante as aulas, pois esses não tem formação específica na área, muitas vezes não possuem noções básicas de música, sendo que a atuação dos estagiários, no mínimo, acaba por garantir mais qualidade ao trabalho realizado.

B – Grande parte dos coordenadores pedagógicos não possui formação artística musical e geralmente são essas pessoas que organizam as festas e eventos escolares. Sendo assim, há pouco cuidado com a escolha do repertório, que via de regra, é inadequado do ponto de vista estético, do vocabulário, da faixa etária e da adequação à tessitura vocal da criança.

C – Não há espaço próprio destinado às aulas de música. Geralmente as atividades precisam ser realizadas na própria sala de aula, necessitando nova organização do espaço, perdendo-se muito tempo com a retirada de carteiras para qualquer atividade corporal. Outro grande problema é que as salas de aula vizinhas ficam prejudicadas devido ao som produzido no momento da aula de música, causando conflitos entre professores.

Às vezes as aulas são ministradas na quadra, na biblioteca, na sala de informática ou no pátio, ou seja, em espaços não adequados para a realização das aulas de música.

D – Faltam equipamentos e instrumentos em quantidade e qualidade para todos. Geralmente o professor de música empresta seus instrumentos pessoais para realizar seu trabalho. Quando a escola ou o projeto social possui equipamentos e instrumentos, geralmente são os que foram confeccionados pelas próprias crianças ou são de baixa qualidade. Independente do instrumental utilizado: cordas, sopro, percussão, etc, muitas vezes a quantidade de instrumentos também é pequena para o número de alunos atendidos.

E – Falta de clareza a respeito dos objetivos das aulas de música. Muitas pessoas ainda não compreenderam que a música faz parte do desenvolvimento humano e que é uma área do conhecimento independente. Muitos professores, coordenadores pedagógicos e diretores acreditam que a música deva estar a serviço das festividades escolares e que as aulas de criação musical são “perda de tempo”. Estimular a improvisação, o diálogo sobre música(s), a composição coletiva e a aquisição de conhecimento específico, muitas vezes, não é prioridade para essas pessoas. O importante, neste caso, é que as crianças se apresentem.

F – Conflitos a respeito das metodologias de ensino: geralmente nas escolas tradicionais são aplicadas metodologias de ensino que abordam os seguintes aspectos: foco no conteúdo, o professor é o detentor do conhecimento, há distância entre o conteúdo aprendido com a realidade vivida pelo aluno, entre outros. Nos projetos sociais, muitas vezes o potencial da música e da educação musical são subaproveitados, geralmente porque o objetivo é tirar as crianças da rua. Nem sempre a qualidade é buscada. Com a falsa pretensão de incluir, muitas vezes as crianças e adolescentes se afastam e evadem pela falta de motivação por não serem desafiados e encorajados a criar e a manifestar suas compreensões a respeito da música (KATER, C. 2004)

As propostas pedagógicas musicais modernas buscam o foco no aluno, a construção coletiva do conhecimento a partir de experiências e diálogo, relação de respeito mútuo entre professor e alunos. Buscam ainda a aproximação com o cotidiano da criança e do jovem, trazendo para a sala de aula as referências sonoras e musicais que esses alunos ouvem e praticam no seu dia-a-dia. Muitas vezes, essa metodologia de ensino, que promove a liberdade de expressão, a integração entre o corpo e o sentimento e pretende em última instância, que os seres humanos sejam livres, criativos e independentes. Essa metodologia muitas vezes é condenada pelos professores tradicionais, pois temem que seus alunos se rebelem, pensam que podem perder o controle da turma e que os alunos se tornem críticos de mais, dificultando o trabalho deles. Esta é a descrição de uma relação ensino-aprendizagem bastante autoritária, presente em grande parte das escolas hoje.

Muitos estagiários relatam a dificuldade de realizar atividades mais livres e criativas, devido às críticas dos professores de sala. Alguns relatam também que são desencorajados pelos coordenadores e administradores dos projetos sociais a buscar qualidade nos trabalhos desenvolvidos, uma vez que somente o fato do aluno estar frequentando as aulas já é o suficiente.

Estes são apenas alguns dos problemas existentes.

São grandes os desafios que a educação musical precisa enfrentar, porém, com uma sólida formação do professor, com investimentos, com cursos de capacitação, é possível, em longo prazo, mudar este cenário.

É preciso também ressaltar que iniciativas como parcerias entre escolas, ONGs e projetos sociais e universidades, através de convênios de estágios tem alterado positivamente as práticas em educação musical em todo país.

Segundo um levantamento realizado por Jordão (2012) e demais autores, diversos secretarias de Estados da federação tem buscado diálogo e orientações para práticas em educação musical nos cursos de licenciatura em Música. Algumas escolas abrem espaço para os universitários implantarem projetos inovadores e atualizados com a realidade local.

Outra iniciativa bastante positiva é o projeto financiado pela Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior – CAPES, denominado PIBID. Segundo o site da Capes “o Pibid é uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica. O programa concede bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino. Os projetos devem promover a inserção dos estudantes no contexto das escolas públicas desde o início da sua formação acadêmica para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura e de um professor da escola.”

Além da integração universidade-escola, é possível ressaltar que tais projetos também promovem a curiosidade, a investigação e a produção de conhecimento dos estudantes e docentes, ampliando e favorecendo as pesquisas científicas.

Considerações finais

Diante dos pontos levantados é possível pensar que alguns aspectos dependem muito mais da vontade do educador musical do que de uma mudança no modelo estrutural da educação escolar atual ou da administração dos projetos sociais, ou seja, é preciso que a profissão do professor seja, de fato, uma vocação, que a sala de aula seja compreendida como um espaço de descobertas e que os alunos sintam prazer em conhecer. As dificuldades são imensas, porém, algo precisa ser feito para melhorar este cenário.

Somente aguardar por políticas públicas e projetos da iniciativa privada que favoreçam o desenvolvimento das artes e da educação, no âmbito escolar e social, não é suficiente. É preciso que a formação de professores de educação musical, seja ampliada em quantidade e qualidade, e que sejam cada vez mais conscientes do seu papel, de sua importância na sociedade. É preciso engajamento para pensar e discutir a respeito da música, da educação e da relação de ambas com os seres humanos.

Se o professor iniciar o trabalho pensando em criar uma relação professor-aluno mais respeitosa, conhecendo as pessoas e descobrindo seus interesses, estabelecendo uma organização dos conteúdos curriculares que seja mais coerente, aproximando a música dos conteúdos das demais áreas do conhecimento, compreendendo e valorizando a cultura local, considerando a música do outro e suas diferenças, é possível pensar numa educação musical que proporciona, em última instância, uma educação promotora do autodesenvolvimento e da paz.

NOTAS

(1) ERIKA DE ANDRADE SILVA – Licenciada em Música pela Universidade de Ribeirão Preto, UNAERP, especialista em Musicoterapia (UNAERP) e mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos. Educadora musical na escola Waldorf João Guimarães Rosa (RP), docente e coordenadora do curso de Licenciatura em Mùsica da UNAERP. Correio eletrónico: esilva@unaerp.br

(2) MARCELO SILVEIRA PETRAGLIA – Licenciado em Música pela Universidade de São Paulo, Mestre em Biologia Geral e Aplicada pela Universidade Júlio Mesquita Filho – UNESP e doutorando em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo. Correio eletrónico: marcelo@ouvirativo.com.br

(3) O Kântele é um instrumento originário da Finlândia, foi resgatado por Rudolf Steiner no início do
século XX. Pertence à família das liras e é composto de um jogo de cordas montadas sobre uma caixa
acústica de madeira.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FONTERRADA, M. T. O. (2008). De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação (2. ed.) São Paulo: Editora da UNESP.

FRIEDENREICH, C. A. (1990). A educação Musical na escola Waldorf: sugestão para o ensino (Trad. Edith Asbeck). São Paulo: Editora antroposófica.

JORDÃO, G.; ALLUCCI, R.R.; MOLINA, S.; & TERAHATA, A. M. (2012). A música na escola. Allucci & Associados comunicações. São Paulo.

KATER, C. (2004). O que podemos esperar da educação musical em projetos de ação social. In: Revista da ABEM, Porto Alegre: v. 10, 43-51.

LANZ, Rudolf. (1998). A pedagogia Waldorf: Caminho para um ensino mais humano. São Paulo: Antroposófica. 6ª edição.

STEINER, R. (2012). A arte e estética segundo Goethe (4ª edição). São Paulo: Editora Antroposófica.

RICHTER, T. (ed). Objetivo pedagógico e Metas de ensino de uma escola Waldorf. (Trad- Rudolf Lanz). Publicação da Federação das Escolas Waldorf no Brasil FEWB.

WEBGRAFIA

Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior – CAPES –

www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid

Acesso janeiro 2013

Sociedade antroposófica brasileira. SETZER, Valdemar

www.sab.org.br/antrop/

Acesso maio 2012

Escola Waldorf João Guimarães Rosa

www.waldorfribeirao.org

Acesso em maio 2012

Federação as escolas Waldorf no Brasil

www.federacaoescolaswaldorf.org.br

Acesso janeiro 2013

Ouvir ativo

www.ouvirativo.com.br

Acesso maio 2012

Escola Waldorf Polen –

www.polen.org.br/escolas-waldorf/

Acesso junho 2012

Escola Waldor Rudolf Steiner

www.ewrs.com.br/index.php/pedagogiawaldorf

Acesso agosto 2012

Criança tocando flauta

Criança tocando flauta

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Professor inovador

O PROFESSOR COMO INOVADOR

por Susana Vale

Os seres humanos precisam de estar prontos para aprender ao longo da vida. O presente século XXI aponta para mudanças em todos os níveis, as quais contribuem para quebras de paradigmas.

Na área da educação, essas mudanças impulsionam uma aprendizagem construtivista, assente numa interacção frequente aluno-professor, motivando os alunos a descobrir novos conhecimentos e a aplicar os já adquiridos, de maneira a que, alunos e professores, em conjunto, adquiram o saber, passo a passo.

As organizações e a escola, enquanto tal, sentem-se continuamente impelidas para a aprendizagem, de forma a poderem enfrentar os novos desafios, como o saber aprender, com o objectivo daquela ser reconhecida como uma organização de extrema importância na sociedade.

A prática educativa é um fenómeno social e universal, sendo uma actividade humana necessária à existência de todas as sociedades.

Compete à escola o papel de socializar o saber historicamente produzido. O trabalho do professor é, assim, uma parte integrante de um processo educativo mais generalizado, pelo qual os indivíduos são preparados para participar da vida social.

A visão que se possuí do professor no cenário educacional contemporâneo exige que a sua acção pedagógica seja inovadora, provocativa e reflexiva e que possibilite ao aluno a construção da sua aprendizagem crítica e orientadora da sua formação ética e cidadã, num ambiente de expressão, afectividade, confiança e respeito.

Em 2001, Yves Bertrand, classifica as teorias da educação contemporânea em sete grandes correntes: académicas; humanista espiritualista; humanista personalista; social, sociocognitivas; psicocognitivas e tecnológicas.

A estratégia adoptada por Bertrand para fazer esta classificação encontra quatro aspectos polarizadores: o aprendiz/formando, beneficiário da educação; a sociedade, em benefício da qual e em nome da qual se faz a educação e formação; os conteúdos, por intermédio dos quais se educa; e a interacção, seja ela presencial, à distância ou mista, formal ou informal, que unifica o acto educativo.

Os quatro pólos da estratégia de Yves Bertrand são aspectos que estão sempre presentes nas teorias de educação, porque são essenciais à análise, reflexão e apresentação de propostas de mudanças. De acordo com a ênfase dada a cada um dos pólos, teremos diferentes teorias e, consequentemente, diferentes práticas pedagógicas.

Uma vez que as teorias humanistas se prendem com o sujeito/aprendiz, verifica-se que esta grande corrente engloba a visão construtivista da educação, na medida em que o construtivismo é uma abordagem de ensino que procura dar ênfase aos alunos e à sua oportunidade de participar em experiências concretas nas quais eles podem descobrir padrões, levantar as suas próprias perguntas e construir os seus próprios modelos, conceitos e estratégias.

Verifica-se que na abordagem construtivista o propósito essencial da educação baseia-se no facto do conhecimento não poder ser transmitido, mas sim construído pelo aprendiz através da busca de significados de experiência.

Segundo José Carlos Libâneo, a sala de aula é o lugar de partilha e troca destes significados, entre o professor e alunos e entre os próprios alunos. É o local da interlocução, de levantamento de questões, dúvidas, de desenvolver a capacidade de argumentação, do confronto de ideias. É o lugar onde, com a ajuda indispensável do professor, o aluno aprende autonomia de pensamento, realizando actividades com os colegas.

Neste sentido, a escola deverá ser entendida como uma organização de aprendizes envolvidos em diálogos, actividades e reflexões de maneira a construírem novos conhecimentos.

De acordo com G. Rich e Alto, as organizações que aprendem são formadas por pessoas que expandem, continuamente, a sua capacidade de criar os resultados que desejam, onde se estimulam padrões de comportamento novos e abrangentes, a aspiração colectiva ganha liberdade, e as pessoas exercitam-se, continuamente, em aprender juntas.

Uma organização aprendente está atenta ao que se passa dentro e fora dela, ouve todos os seus colaboradores internos e externos e acompanha a evolução da sociedade. Nesta organização é eliminado o medo de tomar iniciativas e de cometer erros. Nela existe um ambiente de confiança e de respeito entre todos os membros da organização.

Convicto de que as organizações e, consequentemente, a escola são o produto de como os seus membros pensam e interagem, de que a aprendizagem envolve comunicação e interligação e de que a aprendizagem é conduzida por uma motivação ou visão, Peter Senge descreve uma Teoria das Organizações Aprendentes assente em cinco disciplinas de Aprendizagem:

  • Domínio pessoal – cada indivíduo deverá compreender o que lhe é realmente importante e viver ao serviço das suas aspirações;
  • Modelos mentais – as percepções que temos de nós próprios e do mundo afectam o conhecimento que cada um de nós constrói;
  • Visão compartilhada – a organização deve ter uma missão genuína para que as pessoas dêem o melhor de si e adoptem uma visão compartilhada, na qual prevalece o compromisso e o comprometimento;
  • Aprendizagem em equipa – diálogo em vez de aceitação;
    Pensamento sistémico – esta é a quinta disciplina, a que integra todas as outras, o elo de ligação, fundindo-as num corpo coerente de teoria e prática. O pensamento sistémico ajuda-nos a olhar para as coisas como parte de um todo, não apenas como peças isoladas, bem como a criar e a mudar a realidade.

Estas disciplinas orientam a construção de organizações voltadas para a aprendizagem, onde as pessoas trabalham em equipa, permitindo-lhes ajustarem-se e responderem mais eficaz e rapidamente às transformações e exigências do ambiente que as rodeia.

Uma aprendizagem sistemática e profunda constitui a essência de uma organização que aprende, assente no reforço das relações interpessoais, potenciando, não só, o desenvolvimento de novas capacidades mas também alterações fundamentais, tanto ao nível individual como colectivo.

A escola, como lugar de vida e trabalho, pode ser um local de repressão da inovação, mas também pode ser, pelo contrário, um catalisador dessa inovação. Por conseguinte, será possível criar uma organização aprendente através do desafio dos agentes educativos a estarem sujeitos a um processo de mudança e fortalecimento da instituição de ensino, utilizando o desenvolvimento conjunto, a interligação e a interdependência das cinco disciplinas.

CONCLUSÃO

Compreende-se que hoje o diagnóstico dos obstáculos à aprendizagem está razoavelmente completo e bem feito. Urge, portanto, a análise séria e aprofundada desses obstáculos. Parece ser consensual que uma instituição fechada à aprendizagem, hermética face às interrogações e alicerçada em rotinas, acabará por repetir inevitavelmente os mesmos erros e não aprenderá. As escolas devem percorrer os caminhos que conduzam a aprender a negociar, a gerir conflitos, divergências e interesses; a aprender a aceitar a diferença; e, acima de tudo, a aprender a conviver com a complexidade e a provisoriedade do conhecimento e da vida.

Texto completo em PDF

Professor inovador

Susana Vale

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Cante Alentejano, créditos Honrado Vineyards

• ‘O Alentejo e outros mundos’ no canto alentejano – António Cartageno – Arquivo de Beja, Volumes VII/VIII – Série III – Agosto 1998
• “A Tradição” de Serpa, Revista de Etnografia Ilustrada – Volumes I e IV – Beja – 1980
• A Canção Popular Portuguesa – Fernando Lopes Graça – Edição Europa-América – Lisboa – 1953
• A Etnografia e Folclore no Baixo Alentejo – Manuel Joaquim Delgado, Edição da Assembleia Distrital de Beja – Beja – 1985
• A Linguagem Popular do Baixo Alentejo e o Dialecto Barranquenho – Manuel Joaquim Delgado – 2ª edição – Beja – 1983
• A Música Portuguesa e os Seus Problemas – Obras Literárias de Fernando Lopes Graça – Edições Cosmos – Lisboa – 1963
• A Música Portuguesa e os Seus Problemas – Volume III (Apontamentos sobre a canção alentejana – Págs. 175/183 – 1946), Fernando Lopes Graça – Edição Cosmos – Lisboa, 1973
• A Transformação do Pensamento Poético Tradicional no Baixo Alentejo: Elementos para uma Etnossociologia Literária – João R. Nazaré – Arquivo de Beja – Volumes II/III – Série III – Págs. 101 a 110 – Dezembro 1996
• As Modas Que o Povo Canta – Luís Franganito – 2002
• Através dos Campos , José da Silva Picão, 2ª edição, 1947
• Cancioneiro Alentejano – Padre António Marvão – Beringel – Tipografia da Editorial Franciscana – 1955
• Cancioneiro Alentejano – Vitor Santos – Edição Especial do Grémio Alentejano – 1938
• Cancioneiro de Serpa -Maria Rita Ortigão Pinto Cortez – Edição da Câmara Municipal de Serpa – 1994
• Cancioneiro Popular Português – J. L. Vasconcelos – M. A. Zaluar Nunes (coord.) – Universidade de Coimbra – Coimbra – 1975
• Cancioneiro Popular Português – Michel Giacometti – Círculo de Leitores – Lisboa– 1981
• Cantares do Povo Português – Estudo crítico, recolha e comentários de Rodney Gallop – Edição do Instituto para a Alta Cultura – Lisboa – 1937
• Cante e Aspectos Dialectais do Português – Maria José Albarran Carvalho – Arquivo de Beja – Volume XII – Série III – Págs. 135 a 148 – Dezembro 1999
• Cante, Tradição e Ensino – M. J. Carvalho e J. S. Matos – Revista Arquivo de Beja – s III – Volume X – Abril 1999
• Cante, Tradição Perspectiva Multidisciplinar – Maria José Albarran e João Sant’Ana de Matos – Arquivo de Beja – Volume X – Série III – Págs. 47 a 60 – Abril 1999
• Cânticos Religiosos Alentejanos Opúsculos I e II – Padre António Cartageno – Beja – 1980
• Cantigas Populares Alentejanas – J. A Pombinho Júnior – Porto – 1936
• Cantos Populares de Portel – Pombinho Júnior – Minerva Comercial – Évora – 1949
• Corais Alentejanos – José Pereira – Edições Margem – Lisboa – 1997
• Da Beleza, Encanto e Significado Cultural do Canto Popular do Baixo Alentejo – Henriques Pinheiro – Arquivo de Beja – Volumes II/III – Série III – Págs. 153 a 157 – Dezembro 1996
• Estudos sobre o Cante Alentejano – Padre António Marvão – INATEL – 1997
• Etnografia Portuguesa – Prof. Doutor José Leite de Vasconcelos – Imprensa Nacional – Casa da Moeda – Lisboa – 1982
• Etnografia Portuguesa . Lv III – J. Vasconcelos – Volume III – Imprensa Nacional Casa da Moeda – Lisboa – 1982
• Instrumentos Musicais Populares Portugueses – Ernesto Veiga de Oliveira – Apêndices II e III – Edição Fundação Calouste Gulbenkian – 1964-2000
• Michel Giacometti e o Cante Alentejano (Comunicações de um Debate realizado, em 27 de Setembro de 1997, no Centro Cultural Manuel da Fonseca, em Ferreira do Alentejo) – Edição da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo e Câmara Municipal de Cascais – 1997
• Momentos Vocais do Baixo Alentejo – Cancioneiro da Tradição Oral – João Ranita da Nazaré – Edição da Imprensa Nacional – Casa da Moeda – 1986
• Música Popular Portuguesa (capítulos Alto Alentejo e Baixo Alentejo) – Armando Leça – Editorial Domingos Barreira – Porto – 1947 (?)
• Música Tradicional Portuguesa – Cantares do Baixo Alentejo – João Ranita Nazaré – Instituto da Cultura Portuguesa – Lisboa – 1979
• O Alentejo e os Outros Mundos no Canto Alentejano – António Cartageno – Arquivo de Beja – Volumes VII/VIII – Série III – Págs. 371 a 386 – Agosto 1998
• O Alentejo, o Cante e os seus Poetas – Luís Filipe Maçarico – Arquivo de Beja – Volume XIII – Série III – Págs. 13 a 36 – 2000
• O Cante e a Pobreza: uma abordagem etno-histórica – José A Orta – Arquivo de Beja – Volume XI – Série III – Págs. 153 a 170 – Agosto 1999
• O Cante e a Pobreza: uma abordagem linguística – Maria José Albarran Carvalho – Arquivo de Beja – Volume XI – Série III – Págs. 133 a 140 – Agosto 1999
• O Cante e a Pobreza: uma abordagem literária – João Sant’Ana Matos – Arquivo de Beja – Volume XI – Série III – Págs. 143 a 151 – Agosto 1999
• O Cante e a Poesia – João Sant’Ana de Matos – Arquivo de Beja – Volume XI – Série III – Págs. 113 a 129 – Agosto 1999
• O Que o Povo Canta em Portugal – J. Cortesão – Livros Horizonte – 1980
• Os Cantares Polifónicos do Baixo Minho – Ana Maria Azevedo Edição Estratégias Criativas – 1997
• Recorrências-Léxico e Motivos Sãojoaninos no Cante – Maria José Albarran Carvalho – Arquivo de Beja – Volume XI – Série III – Págs. 87 a 110 – Agosto 1999
• Revista “A Tradição” , Volumes I e II, de Janeiro de 1899 a Junho de 1904 – Edição da Câmara Municipal de Serpa – 1982
• Revitalizar a cultura regional revitalizando o cante – José A. Orta – Arquivo de Beja – Volumes VII/VIII – Série III – Agosto 1998
• Ricos e Pobres no Alentejo – J. Cutileiro – Editora Sá da Costa – Lisboa – 1977
• Some Aspects of the “Cante” Tradition of Cuba : A Town in Southern Alentejo , Portugal . In Livro de Homenagem a Macário Santiago Kastner – S. Castelo Branco – Fundação Calouste Gulbenkian – Lisboa – Págs. 547 a 561 – 1992
• Subsídios para o Cancioneiro Popular do Baixo Alentejo (I e II Volumes) – Manuel Joaquim Delgado – Edição do Instituto Nacional de Investigação Científica – 2ª edição – 1980
• Um olhar sobre o Cante Alentejano – Introdução ao Estudo da Vida e Obra de António Alfaiate Marvão – Luís Miguel S. Clemente – Arquivo de Beja – Volume XIII – Série III – Págs. 37 a 48 – 2000

Fonte: MODA – Associação do Cante Alentejano, 2002

Cante Alentejano, créditos Honrado Vineyards

Cante Alentejano, créditos Honrado Vineyards

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Colette Maze, pianista
Colette Maze publica 5º álbum aos 106 anos

Colette Maze é uma pianista francesa de música clássica. Um dos seus compositores preferidos é Cluade Debussy. Aos 106 anos, a pianista publica novo álbum, o quinto da sua carreira. A paixão pela música acompanha-a desde a infância. É uma mulher de baixa estatura. Nasceu em Paris, em 1914, numa família burguesa que lhe deu uma educação severa.

“O piano dava-me um pouco de ternura e de evasão. O que eu não encontrava na minha família, encontrava no piano” – recorda. Toca ainda quatro horas por dia. O instrumento é para ela sinónimo de conforto e refúgio. Vive sozinha no seu apartamento em Paris.

Em adolescente, Colette entrou na École Normale de Musique de Paris. Foi discípula de Alfred Cortot e Nadia Boulanger. O seu último CD é dedicado a Satie e Debussy. Colette é mãe do realizador Fabrice Maze. Com a sua idade, é algo completamente inesperado, reconhece o seu filho. A sua mensagem é:

“Ama a vida, e ela te amará”

A pianista parisiense foi professora de piano toda a vida. Aos 100 anos tocava para manter a memória. Tem mil vidas e já foi hoquista, bailarina, enfermeira. O seu segredo de longevidade é “4 horas de piano por dia, três ovos frescos e um copo de vinho.”

Fonte: France Info

Colette aos 106 anos

Colette Maze, pianista

Colette Maze, pianista francesa

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Santa Cecília ao órgão, com anjo, de Jacques Blanchard

Santa Cecília, padroeira dos músicos

Santa Cecília é uma santa cristã do século II, da qual se tem poucas informações biográficas. É conhecida como padroeira dos músicos e da música sacra, por constar que ao morrer, cantou a Deus. Terá sido martirizada entre 176 e 180, sob o império de Marco Aurélio. “Escavações arqueológicas não deixam dúvidas sobre sua existência, mas sua história só foi registrada no século V, na narrativa Paixão de Santa Cecília”.

Santa Cecília é a santa da Igreja Católica que mais tem basílicas em Roma (nenhuma outra santa conseguiu tal feito) e é uma das santas mais veneradas da Idade Média, além de ser a primeira santa encontrada com corpo incorrupto, no ano de 1599, mesmo depois de tantos séculos.

São numerosas as suas representações na pintura, a tocar órgão de tubos, violino, bandolim, piano, cravo, acompanhada de um ou mais anjos, por vezes músicos. Aparece também representada na companhia de outros santos.

Santa Cecília ao órgão

Rafaello Sanzio

(1516-1517), Êxtase de Santa Cecília, pormenor, Rafaello Sanzio (Itália, 1483-1520). Ao centro, Santa Cecília; à esquerda, São Paulo, à direita, Maria Madalena; atrás, Santa Augustina e São João Evangelista.

(1516-1517), Êxtase de Santa Cecília, Rafaello Sanzio (1483-1520). Ao centro, Santa Cecilia; à esquerda, São Paulo, à direita, Maria Madalena; Santa Augustina e São João Evangelista, atrás.

Êxtase de Santa Cecília de Raffaello Sanzio

Orazio Gentileschi

(séc.XVI/XVII), Orazio Gentileschi (Itália, Piza, 1553-1639)

Santa Cecília de Orazio Gentileschi

Santa Cecília de Orazio Gentileschi

Orazio Gentileschi e Giovanni Lanfranco

(c. 1617/1618 e c. 1621/1627), Orazio Gentileschi e Giovanni Lanfranco

Artemisia Gentileschi

(1620?), Artemisia Gentileschi (Itália, 1593-1652/1653)

Simon Vouet

(c. 1626) Simon Vouet (França, 1590-1649), óleo sobre tela, Blanton Museum of Art

Santa Cecília, de Simon Vouet, Blanton Museum of Art

Santa Cecília de Simon Vouet

Carlo Bononi

(c. 1630), atribuído a Carlo Bononi (Itália, 1569?-1632), óleo sobre tela

Santa Cecília de Carlo Bononi

Santa Cecília de Carlo Bononi

Peter Paul Rubens

(1639/1640), Peter Paul Rubens (Flandres, na atual Bélgica, 1577-1640), óleo sobre tela

Santa Cecília de Peter Paul Rubens

Santa Cecília de Peter Paul Rubens

Il Sasoferrato

(séc. XVII, 1ª metade) Il Sasoferrato [ Giovanni Battista Salvi da Sassoferrato] (Itália, Nápoles, 1635-1650), Museo Poldi Pezzoli

Il Sasoferrato (1635-1650), Museo Poldi Pezzoli

Santa Cecília, Il Sasoferrato

Cornelis de Baellieur, o Velho

(1647) Cornelis de Baellieur, o Velho (Flandres, 1607–1671, colab. Frans Francken III), óleo sobre tela

Santa Cecília, de Cornelis de Baellieur o Velho

Santa Cecília de
Cornelis deBaellieur o Velho

Guercino

(1649) Guercino [ Giovanni Francesco Barbieri, Il Guercino ] (Itália, 1591-1666), óleo sobre tela

Santa Cecília

Santa Cecília de Il Guercino

Justus Sustermans

(século XVII), atribuído a Justus Sustermans (1597-1681), óleo sobre tela, National Trust, Stourhead (Inglaterra)

Santa Cecília atribuída a Justus Sustermans

Santa Cecília atribuída a Justus Sustermans

Carlo Dolci

(1671), Carlo Dolci (Itália, 1616-1686)

Nicola Monare

(séc. XVII), Nicola Monare (Itália, XVII)

Santa Cecília de Nicola Monare

Santa Cecília de Nicola Monare

Jacques Blanchard

(séc. XVII, primeira metade), Jacques Blanchard (França, 1600-1638)

Santa Cecília ao órgão, com anjo, de Jacques Blanchard

Santa Cecília de Jacques Blanchard

Pietro da Cortona

(séc. XVII), Pietro da Cortona [ Pietro Berrettini ] (Itália, 1596-1669)

Santa Cecília, Pietro da Cortona

Santa Cecília de Pietro da Cortona

Charles-François Poerson

(séc. XVII-XVIII) Charles-François Poerson (França, 1653-1725)

Onorio Marinari

(séc. XVII-XVIII) Onorio Marinari (Itália, Florença, 1627-1715)

Santa Cecília, Onorio Marinari (Itália, Florença, 1627-1715)

Santa Cecília de Onorio Marinari

Johann Ziegler

(séc. XVIII/XIX), Johann Ziegler (Alemanha/Áustria, 1749-1812)

Santa Cecília de Johann Ziegler (Alemanha/Áustria, 1749-1812)

Santa Cecília de Santa Cecília de Johann Ziegler

Anton Joseph Dräger

(1823), Anton Joseph Dräger (Alemanha, 1794-1833)

(1823), Anton Joseph Dräger (Alemanha, 1794-1833)

Santa Cecília de Anton Joseph Dräger

Simon Glucklich

(1886), Simon Glucklich (Alemanha, 1863-1943)

Santa Cecília ao órgão acompanhada por anjos

Santa Cecília de Simon Glucklich

John Melhuish Strudwick

(1896), John Melhuish Strudwick (Reino Unido, 1849-1935)

Sidney Meteyard

(séc. XIX-XX), Sidney Meteyard (Reino Unido, 1868-1947)

Edward Reginald Frampton

(séc. XIX) Edward Reginald Frampton (Reino Unido, 1872-1903)

Edward Reginald Frampton (Reino Unido, 1872-1903)

Santa Cecília de Edward Reginald Frampton

Ludomir Slendzinski

(1973) Prelude – Saint Cecily (1973), Ludomir Slendzinski (Polónia, 1889-1980)

Johann Scheffer von Leonhardshof

(1820) Johann Scheffer von Leonhardshof (Áustria, 1795-1822), Museu Diocesano de Olomouc

Santa Cecília de Johann Scheffer von Leonhardshof (Áustria, 1795-1822)

Santa Cecília de Johann Scheffer von Leonhardshof

Santa Cecília com anjos

Orazio Gentileschi

(1625), Orazio Gentileschi (Itália, 1563-1639)

Antiveduto Gramatica

(1620-25), Antiveduto Gramatica (Itália, 1571-1626)

Carlo Saraceni

(c. 1610), Carlo Saraceni (Itália, 1579-1620)

Santa Cecília tocando harpa

Abate Ciccio

(séc. XVII/XVIII), Abate Ciccio [ Solimena Francesco] (Itália, 1657-1747)

Santa Cecília, Abate Ciccio (Itália, 1657-1747)

Santa Cecília de Abate Ciccio

Anton Kern

Santa Cecília de Anton Kern

Santa Cecília de Anton Kern

Santa Cecília ao cravo

Nicolas Poussin

(c. 1635), óleo sobre tela, Nicolas Poussin (França, 1594-1665)

Santa Cecília, Nicolas Poussin, 1627

Santa Cecília de Nicolas Poussin

Anónimo do séc. XVII

(séc. XVII), Anónimo (séc. XVII), Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo – Évora

Santa Cecília de anónimo do séc. XVII

Santa Cecília com violino

Guido Reni

(1606), Guido Reni (Itália, 1575-1642)

Bernardo Cavallino

(c. 1645), óleo sobre tela, Bernardo Cavallino (1616-1646), Museum of Fine Arts, Boston (EUA)

Santa Cecília, Bernardo Cavallino (1616-1646), Museum of Fine Arts, Boston (EUA)

Santa Cecília de Bernardo Cavallino

Simone Cantarini

(séc. XVII), óleo sobre tela, Simone Cantarini (Itália, 1612-1648)

Santa Cecília, Simone Cantarini (Itália, 1612-1648)

Santa Cecília de Simone Cantarini

Anónimo

(séc. XVII), Santa Cecília em êxtase (Itália, seguidor do estilo de Guido Reni)

Santa Cecília, por anónimo bolonhês do século XVII

Santa Cecília de anónimo bolonhês do séc. XVII

Santa Cecília ao piano

Max Ernst

(1923) The Shrine of Saint Cecilia – The invisible piano, Max Ernst (Alemanha/EUA, 1891-1976)

Santa Cecília com alaúde

Artemisia Gentileschi

(1620), Artemisia Gentileschi (Itália, 1593-1652/1653)

Santa Cecília, Artemisia Gentileschi (Itália, 1593-1652/1653)

Santa Cecília de Artemisia Gentileschi

Francisco da Silva Romão

(séc. XIX), Francisco da Silva Romão (Brasil, 1834-1895)

Santa Cecília de Francisco Romão da Silva, Brasil

Santa Cecília de Francisco Romão da Silva

Santa Cecília tocando espineta

Michiel Coxie

(1569), Michiel Coxie (Flandres, 1499-1592), óleo sobre tela

Santa Cecilia de Michiel Coxie

Santa Cecília de Michiel Coxie

Santa Cecília com contrabaixo

Domenico Zampieri

(séc. XVII) Domenico Zampieri [ Domenichino ] (Itália, 1581-1641)

Santa Cecília, de Domenichino

Santa Cecília de Domenichino

Santa Cecília com partitura

Giambattista Tiepolo

(séc. XIX) Giambattista Tiepolo (Itália, 1696-1770)

Santa Cecília, Giambattista Tiepolo (1696 - 1770)

Santa Cecília de Giambattista Tiepolo

(1895), John William Waterhouse (Inglaterra, 1849-1917)

A infância de Santa Cecília

Marie Spartali Stillman

(1883), Marie Spartali Stillman (Inglaterra, 1844-1927)

Mulher nobre como Santa Cecília

discípulo de Ambrosius Benson

An Unknown Noblewoman, as Saint Cecilia – discípulo de Ambrosius Benson

Santa Cecília com Valeriano e Tibúrcio

Orazio Gentilesch

(c. 1620), Orazio Gentilesch (Itália, 1563-1639)

[ António José Ferreira, Sandim, 22 de novembro de 2020 ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook