João Afonso

Com a Minha Toada

Vinha com a minha toada
entretida na viola
Mas quando penso o que penso
com a vertigem duma história
fico apenas com a minha toada
fico apenas com a minha toada

Janela aberta e o pastor dormia
O tempo inerte sob o sol sumia
e beijo a moça num lençol de rio
e beijo a moça num lençol de rio

Andam cavalos pintados
no campo, numa lagoa
O sonho pertence à tel
e alguém desenha que voa
Fico apenas com a minha toada
Fico apenas com a minha toada

Janela aberta e o pastor dormia
O tempo inerte sob o sol sumia
e beijo a moça num lençol de rio
e beijo a moça num lençol de rio

A moldura sem retrato recua pr’além
Protesto, mundo errado
que este mundo tem

A moldura sem retrato recua pr’além
Protesto, mundo errado
que este mundo tem

Letra e música: João Afonso Lima
Intérprete: João Afonso (in CD “Missangas”, Mercury/Polygram, 1997, reed. Universal Music, 2017)

João Afonso
João Afonso
0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *