Triângulo, Portugal

Triângulo, Valdir Santos

Triângulo é um idiofone metálico de percussão direta que hoje faz parte da secção de percussão da orquestra. Também chamado “ferrinhos” na música tradicional, possui um som brilhante. Consiste num ferro em forma triangular, aberto, no qual se bate com um pequeno ferro. É suspenso de uma corda e, enquanto uma mão sustenta o triângulo, a outra faz a percussão.

A sua técnica não é complexa. As suas intervenções na orquestra são raras e o repertório solístico será quase inexistente. Não é um divertimento e todos acham que são capazes de tocá-lo. Mas isso é um grande preconceito. Feito de pouca coisa, exige rigor rítmico e tem um encanto discreto, amplificado por um timbre cintilante fácil de identificar. Tem-se conhecimento da utilização do triângulo desde o século XIV mas na orquestra a sua utilização remonta ao século XVIII. É utilizado para acompanhar as tarantelas e saltarelas, danças italianas, e continua as ser muito frequente nos ranchos folclóricos portugueses, sendo também utilizado por bandas filarmónicas.

Fonte: Diapason

Partilhe
Share on Facebook
Facebook