Taware, Moçambique

O tufo é uma dança vulgar nas zonas arabizadas de Moçambique, principalmente ao longo da costa.
O nome genérico dos tambores unimembranófonos do tufo é taware. Cada um deles porém, tem um nome próprio, consoante o seu tamanho. A designação de cada taware varia de região para região, sendo a classificação aqui dada a que é utilizada na Ilha de Moçambique.
Normalmente tocam simultaneamente quatro tipos de tambores:
a) bazuca. É o maior deles todos e o que produz o som mais grave. As suas batidas são mais compassadas.
b) ngajiza. É o tambor médio.
c) apústia, ou costa. É ligeiramente mais pequena
d) duássi ou luássi. É o mais pequeno de todos e tem um batimento seguido, pois marca o ritmo da
música.

Estes tambores, que podem ter uma forma quadrada, redonda, hexagonal ou hectagonal, são muito estreitos. São feitos de madeira e cobertos, apenas de um lado, com pele de antílope. Alguns destes tambores (bazuca e ngajiza) podem ter lateralmente, chapinhas metálicas. Para tocar taware, o tocador segura-o com uma mão enquanto que com a outra percute a membrana.

Fonte: Catálogo dos Instrumentos Musicais de Moçambique, República Popular de Moçambique, Ministério da Educação e Cultura 1980.

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *