Artigos

Sarronca, Portugal

A sarronca é um instrumento musical tradicional, do tipo membranofone de fricção. É constituído por um cântaro de barro que funciona como caixa de ressonância, uma pele que tapa a boca do vaso e um elemento fricativo que consiste numa haste em cana ou madeira. O executante segura a sarronca debaixo de um dos braços em posição oblíqua e fricciona a membrana com movimentos lineares. Por ação do executante, a haste trespassa a pele e coloca-a em vibração produzindo um som grave, uma espécie de ronco. A membrana pode ser feita de pele de ovelha, carneiro, cabra, cabrito, coelho. É conhecida por diferentes nomes, com materiais diversos, de acordo com a zona onde é feita. Roncadeira, zabumba, zamburra, zurra-burros e ronca são outros termos portugueses para o mesmo membranofone de fricção. Há sarroncas cujo elemento fricativo não é uma haste mas uma corda esticada. O instrumento é utilizado por grupos folclóricos. Acompanha canções de reis e janeiras, e ouve-se também pelo  Carnaval. Em 2020, a ronca de Elvas teve vasta divulgação nacional através da RTP por ter sido candidata às 7 Maravilhas da Cultura Popular.

Sarronca, membranofone de fricção português, José Gavino

José Gavino tocando sarronca

Zambomba

Zambomba é um tambor membranofone de fricção espanhol e português (de Barrancos) semelhante à sarronca portuguesa, muito usado na época natalícia para acompanhar villancicos.