Artigos

Frei Fado d'El Rei, O Encanto da Lua

Por Ti, Menina

Por onde vais,
Menina do campo,
Lírios colhidos por ti
São outro encanto!

Guarda segredo
Do teu amor,
Não digas nunca
O cais do teu sabor!…

Sete são as saias
De sete cores;
Menina, não saias
Com mais que dois amores!…

Rios de saudade
Correm sem parar,
Fogem com vontade
De te amar…

Menina, por ti
Breve é minha alma;
Só por ti nasci
Em noite calma!

Já te ouvi cantar
Ao nascer do dia,
E o sol acordou
Mudo de alegria!

E ao chegar a noite,
No teu mar navega,
Solta-se na eira
E jamais sossega!

Teu olhar, menina,
Com o meu namora:
Veste-se de longe,
Longa é sua demora…

Rios de saudade
Correm sem parar,
Fogem com vontade
De te amar…

Menina, por ti
Breve é minha alma;
Só por ti nasci
Em noite calma!

Por onde vais,
Menina do campo,
Lírios colhidos por ti
São outro encanto!

Guarda segredo
Do teu amor,
Não digas nunca
O cais do teu sabor!…

Sete são as saias
De sete cores;
Menina, não saias
Com mais que dois amores!…

Rios de saudade
Correm sem parar,
Fogem com vontade
De te amar…

Menina, por ti
Breve é minha alma;
Só por ti nasci
Em noite calma!

Só por ti nasci
Em noite…

Rios de saudade
Correm sem parar,
Fogem com vontade
De te amar…

Menina, por ti
Breve é minha alma;
Só por ti nasci
Em noite calma!

Só por ti nasci
Em noite…

Letra e música: José Flávio Martins (“À menina de olhar meigo…”)
Intérprete: Senhor Vadio* (in CD “Cartas de um Marinheiro”, José Flávio Martins/iPlay, 2013)
Versão original: Frei Fado d’El Rei (in CD “Encanto da Lua”, Columbia/Sony Música, 1998)

Frei Fado d'El Rei, O Encanto da Lua
Frei Fado d’El Rei, O Encanto da Lua
Senhor Vadio

Disse-te Adeus e Sorri

Gostei desse amor, fui pedra!
Fui um vento de revolta…
Amei sem fronteira, fui serra!
Fui montanha que se acorda…

Muralhas de amor e de saudade
São rios de beijo e de vontade;
Adeus ao sorrir, não morro,
Sofro apenas a minha verdade…

Foi nesse adeus,
De corpo alado:
Beijos tão meus
Fogem em meu fado!

Será teu adeus verdade?
Ou será apenas lenda?
Sou eu quem te digo:
Saudade num caminho sem legenda!…

Vestiste teu manto de seda
Num vento de leda ansiedade;
Certezas não há quem tenha,
Só sei que este amor é verdade!…

Foi nesse adeus,
De corpo alado:
Beijos tão meus
Fogem em meu fado!

Se nada disseste,
Eu nada te disse;
Foi porque quiseste
Este fim tão triste!…

Foi nesse adeus,
De corpo alado:
Beijos tão meus
Fogem em meu fado!

Se nada disseste,
Eu nada te disse;
Foi porque quiseste
Este fim tão triste!…

Letra e música: José Flávio Martins
Intérprete: Senhor Vadio (in CD “Cartas de um Marinheiro”, José Flávio Martins/iPlay, 2013)

Senhor Vadio
Senhor Vadio