Artigos

Auditório Municipal Escola de Música da Póvoa de Varzim

Escola de Música da Póvoa de Varzim

Excerto da dissertação de mestrado de Catarina Sousa “Consciência Corporal na Música: breve abordagem sobre a sua importância no ensino do cravo, Porto ESMAE 2018, 2-3.

EMPV

Ainda que criada em 1988 pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, a escola de música apenas obteve autorização provisória de funcionamento do Ensino Básico, com paralelismo pedagógico em 1990; no ano lectivo 1991/92, obteve a mesma autorização de funcionamento agora para o Ensino Complementar sendo que, no ano lectivo 1996/97, obteve autorização definitiva de funcionamento concedida pelo Ministério da Educação através do Departamento de Ensino Secundário.

No seu primeiro ano de funcionamento foram registadas 58 matrículas e desde o ano lectivo 1995/96 que as matrículas estabilizaram numa média de 250 alunos, salientando que a frequência real é superior (350 alunos por ano), correspondendo ao limite físico das suas instalações.

De 1988 a 1995, a escola começou inicialmente por funcionar em instalações provisórias cedidas pela paróquia de S. José de Ribamar inaugurando as actuais instalações na Rua D. Maria I nº 56 no dia 1 de Outubro de 1995, estando inserida nas instalações camarárias do Auditório Municipal da Póvoa de Varzim. Inicialmente propriedade da Câmara Municipal, a Escola deveu a sua manutenção e funcionamento ao subsídio anual do Ministério da Educação (Contrato de Patrocínio), às mensalidades dos alunos e comparticipação da autarquia sendo que actualmente, para além destas entidades, acrescenta-se também o financiamento do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) através do Eixo 1.6 (financia os 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico).

A 24 de Janeiro de 2003, foi criada, pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e pela Banda Musical da Póvoa de Varzim, a Associação Pró-Música da Póvoa de Varzim (APMPV) que passou a gerir o Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim (FIMPV), a Orquestra Sinfónica da Póvoa de Varzim (designada mais tarde por Orquestra/Quarteto Verazin) e a Escola de Música da Póvoa de Varzim (EMPV), anteriormente denominada como Escola Municipal de Música da Póvoa de Varzim-EMMPV.

A partir do ano lectivo 2009/2010 foi estabelecido um protocolo entre a Escola de Música e as Escolas Básicas do 2º e 3º Ciclo Dr. Flávio Gonçalves e Cego do Maio onde foi possível dar início à constituição de duas turmas de 5º ano (1º Grau) de Ensino Artístico Especializado de Música, em Regime Articulado (uma em cada estabelecimento de ensino), privilegiando a existência de uma formação de base musical, reforçando a educação artística dos alunos e salvaguardando a possibilidade de interagir com os planos de estudos do Ensino Regular.

É permitida a frequência de cursos em diferentes instrumentos aos alunos através da leccionação da componente de formação vocacional na escola garantindo, àqueles que concluam com aproveitamento todas as disciplinas dos respectivos planos de estudos do Curso Básico de Música, a obtenção de uma dupla certificação: a da conclusão do Ensino Básico e o Diploma do Curso Básico da área artística de Música (do Instrumento em que estiver matriculado).

Catarina Sousa

Catarina Sousa

FIMPV 40

FIMPV

40 anos do Festival Internacional

A programação comemorativa do 40º aniversário do FIMPV encerrou no dia 28 de julho de 2018 com um memorável concerto dedicado à música dos dois mais destacados membros da família Bach (Johann Sebastian e Carl Philipp) pelo agrupamento vocal Arsys Bourgogne.

Este espetáculo decorreu na Igreja Matriz e contou com a presença do Vice-Presidente e Vereador da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Luís Diamantino, que aproveitou o momento para anunciar a despedida do Professor João Marques como Diretor Artístico do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim reconhecendo, publicamente, a sua notável dedicação ao longo de 40 anos para que o evento mantivesse uma qualidade notável. O cargo será assumido pelo pianista poveiro Raúl da Costa, que se encarregará da programação já em 2019.

A edição foi inaugurada com a sempre aguardada conferência do musicólogo Rui Vieira Nery (dedicada aos 150 anos do nascimento de Vianna da Motta). Mas uma substancial parte da programação foi dedicada à música antiga, tão adequada às Igrejas Matriz e S. Pedro de Rates. Êxito absoluto com os espetáculos de Jordi Savall, Ensemble Vox Luminis, La Fonte Musica e Ensemble Zefiro.

Destaque muito especial para o fantástico concerto pelo Concerto Italiano, cujo programa, apesar do elevado grau especulativo, conseguiu manter a atenção do público desde os primeiros compassos.

O recital pela cravista Ana Mafalda Castro – uma das grandes responsáveis pela introdução em Portugal do movimento visando a recuperação da música antiga – atraiu a S. Pedro de Rates um público entusiasta incluindo muitos dos seus alunos.

Os concertos e recitais de música de câmara também atingiram elevados patamares.

Uma referência muito especial ao concerto pela Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, que esgotou a lotação do Cine-Teatro Garrett. O desempenho de Raúl da Costa como solista esteve ao nível do que já nos habituou: a sua presença em palco, a precisão técnica e adequação estilística são plenamente convincentes.

Esta edição do FIMPV superou o nível qualitativo e de afluência de público das anteriores, tanto quanto se pode aferir pela análise de alguns indicadores: recintos com lotação esgotada em 13 espetáculos; média de ocupação dos recintos de 104%; média de 300 pessoas para 15 espetáculos realizados (total de 4.500 espectadores); 12 espetáculos excecionais em termos absolutos; e um bom retorno da crítica especializada publicada em jornais e rádio de expressão nacional.

A 40ª edição do FIMPV beneficiou mais uma vez dos apoios estruturantes da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, da Direcção-Geral das Artes, do Turismo de Portugal, de diversas instituições e empresas (ao abrigo da Lei do Mecenato) e de meios da comunicação social.

Póvoa de Varzim, 31-07-2018

Portfolio Items