Artigos

Citações Musicais na Bíblia

MÚSICA NA BÍBLIA

Moisés e os filhos de Israel cantaram ao Senhor o seguinte cântico:
Cantemos ao Senhor, que é solenemente grande;
Precipitou no mar o cavalo e o cavaleiro.
O Senhor é a minha força e a minha glória,
Foi Ele quem me salvou.

Ex 15, 1-2 (Livro do Êxodo)

Sete sacerdotes, tocando sete trombetas, irão à frente da arca. No sétimo dia, dareis sete vezes a volta à cidade, com os sacerdotes a tocar a trombeta. À medida que o som da trombeta for crescendo, e a sua voz se tornar mais penetrante, todo o povo irromperá num grande clamor e a muralha da cidade desabará.

Jos 6, 4-5 (Livro de Josué)

Naquele dia, Débora e Barac, filho de Abinoam, entoaram o seguinte cântico: Louvai o Senhor! Pois em Israel os chefes comandam e o povo espontaneamente se ofereceu. Ouvi-me, ó reis; prestai-me ouvidos, ó príncipes, que eu vou cantar ao Senhor, o Senhor, Deus de Israel celebrarei.”

Jz 5, 5,1

Quando Jefté regressou a sua casa em Mispá, eis que sua filha saiu para o vitoriar, dançando e tocando tamborim; ela era filha única.

Jz 11, 34

Ana orou, cantando este cântico: “Exulta o meu coração de júbilo no Senhor. Nele se ergue a minha fronte, a minha boca desafia os meus adversários, porque me alegro na tua salvação.”

1Sm 2, 1

Mande nosso senhor e os servos que te assistem irão buscar um homem que saiba dedilhar a lira e, quando o mau espírito da parte de Deus te atormentar,ele tocará e tu te sentirás melhor. Então Saúl disse aos servos: Procurai pois um homem que toque bem e trazei-mo. Um dos seus servos pediu para falar e disse: Tenho visto um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é um valente guerreiro, fala bem, é de bela aparência e Iahweh está com ele. Saul despachou logo mensageiros a Jessé com esta ordem: Manda-me o teu filho David (que está com o rebanho).

1 Sam 16, 16 (1º Livro de Samuel)

Os levitas cantores, Asaf, Heman, Idutun e os seus filhos e irmãos, vestidos de linho fino, colocados a leste do altar, tocavam címbalos, cítaras e harpas, acompanhados por cento e vinte sacerdotes que tocavam trombetas. Todos os tocadores de trombeta e os cantores se uniam para entoar, numa mesma sinfonia, o louvor do Senhor, entre o ressoar das trombetas, dos címbalos e dos outros instrumentos musicais; e cantavam: Louvor ao Senhor porque é bom e a sua misericórdia é eterna.

2 Cron 5, 13 (2º Livro das Crónicas)

Disse Judite:
‘Entoai um cântico ao meu Deus com tamborins,
cantai ao meu Deus com címbalos,
cantai-lhe um salmo novo,
exaltai-O e invocai o seu nome.

Jdt 13, 16, 1 (Livro de Judite)

Ao director do coro. Salmo de David. Com instrumentos de corda.

Ouve, Senhor, as minhas palavras
e atende a minha súplica.

Sl 5, 1-2 (Livro dos Salmos)

Ao director do coro. Para instrumentos de oito cordas. Salmo de David.

Senhor, não me repreendas na tua ira,
nem me castigues com o teu furor.

Sl 6, 1-2

Ao director do coro. Sobre a Lira de Gat. Salmo de David.

Ó Senhor, nosso Deus,
como é admirável o teu nome em toda a terra!

Sl 8, 1-2

Ao director do coro. Com voz de soprano. Salmo de David.

Quero louvar-Te, Senhor, com todo o coração,
e narrar todas as tuas maravilhas.

Sl 9, 1-1

Ao director do coro. Pela melodia “A corça pela aurora”. Salmo de David.

Meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste?

Sl 22(21), 1

Salmo. Cântico da dedicação do templo. De David.

Senhor, eu Te enalteço, porque me salvaste
e não permitiste que os inimigos se rissem de mim.”

Sl 30(29), 1

Louvai o Senhor com a cítara,
cantai-Lhe salmos com a harpa de dez cordas.
Cantai-Lhe um cântico novo,
tocai com arte por entre aclamações.

Sl 33(32), 2-3

Ao director do coro. Segundo a melodia “Os lírios”. Poema dos Filhos de Coré. Cântico de amor.

O meu coração vibra com belas palavras;
vou recitar ao rei o meu poema!

Sl 45(44), 1-2

Ao director do coro. Pela melodia “a pomba dos terebintos longínquos”. Elegia. De David, quando os filisteus se apoderaram dele, em Gat.

Tem compaixão de mim, ó Deus,
pois há quem me queira destruir
oprimindo-me e fazendo-me guerra todo o dia.

Sl 56(55), 1-2

Ao director do coro. Sobre a lira de Gat. De Asaf.

Alegrai-vos em Deus, nossa força,
aclamai o Deus de Jacob.
Cantai ao som do tamborim,
da cítara harmoniosa e da lira.
Tocai a trombeta na festa da Lua-nova
e na Lua-cheia, dia da nossa festa.

Sl 81(80), 1-4

Salmo. Cântico. Para do dia de sábado.

É bom louvar-Te, Senhor
e cantar salmos ao teu nome, ó Altíssimo,
proclamar pela manhã a tua bondade
e durante a noite a tua fidelidade,
ao som da da lira e da cítara
e com as melodias da harpa.

Sl 92(91), 1-4

O Senhor escreverá no registo dos povos,
anotando: “Este nasceu em Sião.”

E eles dirão, cantando e dançando:
“A minha única fonte está em ti.”

Sl 87(86), 6-7

Cantai ao Senhor um cântico novo,
cantai ao Senhor, terra inteira!
Cantai ao Senhor bendizei o seu nome,
proclamai, dia após dia, a sua salvação.

Sl 96(95), 1-2

Cantai ao Senhor um cântico novo,
porque Ele fez maravilhas!

Aclamai o Senhor, terra inteira,
exultai de alegria e cantai!
Cantai hinos ao Senhor ao som da harpa,
ao som da lira e da cítara;
ao som de cornetins e trombetas,
aclamai o nosso rei e senhor.

Batam palmas os rios,
e as montanhas, em coro, gritem de alegria.

Sl 98(97), 1, 4-6, 8

Cântico. Salmo de David.

Ó Deus, meu coração está firme;
quero cantar e salmodiar, ó minha glória!
Despertai, lira e cítara!
Quero acordar a aurora!
Louvar-Te-ei, Senhor, entre os povos,
cantar-Te-ei entre as nações.

Sl 108(107), 1-4

Junto aos rios de Babilónia nos sentámos a chorar,
com saudades de Sião.
Nos salgueiros das suas margens
pendurámos as nossas harpas.
Os que nos levaram para ali cativos
queriam ouvir os nossos cânticos
e os nossos opressores, uma canção de alegria:
“Cantai-nos um cântico de Sião”.
Como poderíamos nós cantar um cântico do Senhor
estando numa terra estranha?

Sl 137 (136), 1-4

Aleluia!
Louvai ao Senhor, porque é bom cantar!
É agradável e justo louvar o nosso Deus.

Cantai ao Senhor com gratidão;
cantai ao nosso Deus ao som da harpa.

Sl 147(146), 1, 7

Aleluia!
Cantai ao Senhor um cântico novo;
louvai-o na assembleia dos fiéis!

Louvem o seu nome com danças;
cantem-Lhe ao som de harpas e tambores!

Sl 149, 1, 3

Aleluia!
Louvai-O ao som da trombeta,
louvai-O com a harpa e a cítara!
Louvai-O com tambores e danças,
Louvai-O com instrumentos de corda e flautas!
Louvai-O com címbalos sonoros,
Louvai-O com címbalos retumbantes!
Tudo quanto respira louve ao Senhor!
Aleluia!

Sl 150, 3-6

Rei David, por Gerard van Honthorst

Citações de Música na Igreja

CITAÇÕES ECLESIÁSTICAS

MÚSICA EM ECLESIÁTICOS

Há, sem dúvida, numerosas sementes das mais raras virtudes nos corações acessíveis à música; pelo contrário, os que repelem a música parecem-me ter apenas calhaus e pedras. Sabemos que a música é odiada pelos diabos, que a não podem suportar e, segundo a Teologia, não há outra arte que se lhe possa igualar. E tanto assim é, que a música pode, como a Teologia, sossegar o ânimo e alegrá-lo. Por isso, o diabo, causador de tristes cuidados e pensamentos inquietos, foge tanto da música como das palavras da Teologia.

Martinho Lutero (n. Eisleben 1483; m. Eisleben 1546)

A música não deve ser composta em ordem a um mero deleite dos ouvintes, mas de tal maneira que as palavras possam ser compreendidas por todos, a fim de que os corações dos ouvintes sejam arrebatados pelo desejo das harmonias celestes e pela contemplação das alegrias dos bem-aventurados.

Concílio de Trento (1545-1563)

Se é verdade que a música das representações cénicas, como nos foi relatado, deleita os espectadores com os seus artifícios, modulações harmónicas, com o ritmo e a suavidade das vozes, de tal maneira que se não perceba o texto por longo espaço de tempo, nesse caso, a música litúrgica tem objectivos bem diferentes, pois que a sua primeira preocupação deve ser a perfeita e integral compreensão das palavras.

Bento XIV (1778)

Nenhum instrumento, por mais exímio que seja, pode superar a voz humana ao expimir os sentimentos da alma.

Pio XI (n. Desio 1857; m. Roma 1939)

O artista que tem uma fé profunda e leva uma vida digna de um cristão, impelido pelo amor de Deus e usando religiosamente os dons concedidos pelo Criador, procurará com todo o empenho exprimir e propor as verdades em que crê e a piedade que cultiva.

Pio XII (n. Roma 1876; m. Roma 1958; Papa 1939-1958)

A voz doce e penetrante do órgão simboliza bem o sopro vivificante do Espírito do Senhor que enche o mundo.

João XXIII (n. Sotto il Monte 1881; m. Roma 1963; Papa 1958-1963)

A tradição musical da Igreja é um tesouro de inestimável valor, que excede todas as outras expressões de arte.

Constituição Sacrosanctum Concilium (1963)

Canta-se? Então vai-se à igreja. Vai-se à igreja? Então existe religião. Há religião? Então crê-se. Crê-se? Então salva-se. Eis uma cadeia que é paradoxal e, todavia, tem a sua importância. Se se canta, conserva-se a vida religiosa numa comunidade.

Paulo VI (n. Concesio 1897; m. Roma 1978)

Melhor será omitir totalmente a música instrumental (quer de órgão, quer de outros instrumentos) do que tocar mal; e, em geral, melhor será fazer bem uma coisa ainda que limitada, do que projectar coisas maiores, se faltam os meios aptos para as realizar.

Instrução De Musica Sacra et Sacra Liturgia (1958)

A oração adopta uma expressão mais penetrante; o mistério da sagrada liturgia e o seu carácter hierárquico e comunitário manifestam-se mais claramente; mediante a união das vozes chega-se a uma mais profunda união de corações; da beleza do sagrado o espírito eleva-se mais facilmente ao invisível; enfim, toda a celebração prefigura com mais clareza a liturgia santa da nova Jerusalém.

Instrução Musicam Sacram (1967)

O canto não constitui na liturgia um luxo, um elemento meramente decorativo. É um elemento primordial inerente ao carácter de festa.

Comissão Episcopal de Liturgia de Portugal (1967)

O órgão é uma imagem do homem, a duplo título: com efeito, nesta maravilha da arte admiravelmente concorrem o sopro e a mão; a mão que modelou o homem e joga no teclado; o sopro que animou o homem e canta nos tubos.

D. Júlio Tavares Rebimbas (n. Murtosa 1922)

Graças à palavra, a música pode nomear o Deus de Jesus Cristo; pela música, a voz humana tenta dizer o inefável.

Universa Laus (1980)

A introdução das línguas vulgares na liturgia romana exige uma valorização das tradições hinológicas locais. A nova sensibilidade cultural e, antes ainda, uma óptica eclesial autenticamente católica pedem que se abram o coração e a mente às realidades musicais das culturas extraeuropeias.

João Paulo II (Papa 1978-m. 2004)

A madeira e o metal tornam-se som, o inconsciente e o indefinido torna-se sonoridade ordenada plena de significado. Alternam-se uma corporização que é espiritualização e uma espirirualização que é corporização.

Joseph Ratzinger, papa Bento XVI (n. Marktl an Inn, Alemanha 1927)

Em todas as culturas existem manifestações artísticas que foram assumidas pelas respectivas celebrações cultuais. A liturgia cristã, porém, apesar de envolver toda a realidade humana e cósmica, só utiliza os eleemntos mais nobres e marcados por características determinadas, conforme o seu significado cultural, religioso e simbólico.

D. Jorge Ortiga (2001)