Artigos

Plantei um Cravo à Janela

Plantei um cravo à janela
Para dar ao meu amor;
Inventei a Primavera
Ao redor daquela flor.

Dei-lhe um pouco de ternura
E muito duma saudade;
À janela da loucura
Inventei a felicidade.

Fiquei à espera da bruma
Nas praias do coração;
À janela da loucura
Inventei uma paixão.

Plantei um cravo à janela,
Descobri a Primavera,
Para dar ao meu amor
Que já estava à minha espera.

Letra: Hélder Moutinho
Música: José Fontes Rocha (Fado Joana)
Intérprete: Joana Amendoeira (in CD “Amor Mais Perfeito: Tributo a José Fontes Rocha”, CNM, 2012)
Versão original: Joana Amendoeira (in CD “À Flor da Pele”, HM Música, 2006)
Outra versão de Joana Amendoeira (in CD/DVD “Joana Amendoeira & Mar Ensemble: Ao Vivo no Castelo de São Jorge”, HM Música, 2008)

Hélder Moutinho
Hélder Moutinho, créditos Jorge Gonçalves
David Mourão-Ferreira

Anda o Sol na minha rua,
Cada vez até mais tarde,
A ver se pergunta à Lua
A razão por que não arde.

Tanto quer saber porquê,
Mas depois fica calado;
E nunca ninguém os vê
Andarem de braço dado.

Se me persegues de dia,
Se à noite sempre me deixas,
Não digas que é fantasia
A razão das minhas queixas.

Só andas enciumado
Quando eu não te apareço,
Mas se me tens a teu lado
Nem ciúmes te mereço!

Anda o Sol na minha rua,
Cada vez até mais tarde,
A ver se pergunta à Lua
A razão por que não arde.

Letra: David Mourão-Ferreira
Música: José Fontes Rocha
Intérprete: Joana Amendoeira (in CD “Amor Mais Perfeito: Tributo a José Fontes Rocha”, CNM, 2012)
Primeira versão (com música de José Fontes Rocha): Amália Rodrigues (in EP “Ai Chico, Chico”, Columbia/VC, 1969; LP “Anda o Sol na Minha Rua” (compilação), Valentim de Carvalho, 1977; CD “Ai Chico, Chico” (compilação), col. Caravela, EMI-VC, 1996; 2CD “O Melhor de Amália”: vol. III – “Fado da Saudade”: CD 1, EMI-VC, 2003; CD “Amália Canta David”, Edições Edições Valentim de Carvalho/iPlay, 2011)
Versão original (com música de Joaquim Campos): Mercês da Cunha Rego (in EP “Mercês da Cunha Rego (Fado dos Ninhos)”, Áquila, 1968; CD “Mercês da Cunha Rego [e] Teresa Siqueira”, col. Fados do Fado, vol. 49, Movieplay, 1998)

David Mourão-Ferreira
David Mourão-Ferreira
Maria Armanda, Simplesmente

Teu Nome Simplesmente

Dizer-te namorada será pouco,
Chamar-te companheira não me basta;
Quisera dar-te um nome bem mais louco
Porque a palavra amante já está gasta.

Teu nome é um sorriso na manhã,
Uma rima de sol na minha mão,
Que sabe a Primavera e a romã
Com travo de hortelã e de limão.

Quisera amor-perfeito, minha amiga,
Chamar-te verde nome: Alecrim!
Mas tu, além de flor, és a cantiga
No chão deste poema que há em mim.

Assim eu gasto os dias à procura
De um nome que não seja feito à toa,
E com palavras gastas de ternura
Chamo-te, simplesmente, só Lisboa!

Letra: Mário Rainho
Música: José Fontes Rocha
Intérprete: Joana Amendoeira (in CD “Amor Mais Perfeito: Tributo a José Fontes Rocha”, CNM, 2012)
Versão original: Maria Armanda (in LP/CD “Simplesmente”, Discossete, 1991)

Maria Armanda, Simplesmente
Maria Armanda, Simplesmente
Joana Amendoeira, Amor Mais Perfeito

Lavava no rio, lavava

Lavava no rio, lavava,
Gelava-me o frio, gelava,
Quando ia ao rio lavar!
Passava fome, passava,
Chorava também, chorava
Ao ver minha mãe chorar!

Cantava também, cantava!
Sonhava também, sonhava!
E na minha fantasia
Tais coisas fantasiava,
Que esquecia que chorava,
Que esquecia que sofria!

Já não vou ao rio lavar,
Mas continuo a chorar!
Já não sonho o que sonhava!
Se já não lavo no rio,
Porque me gela este frio
Mais do que então me gelava?

Ai, minha mãe, minha mãe,
Que saudades desse bem,
Do mal que então conhecia!
Dessa fome que eu passava,
Do frio que nos gelava
E da minha fantasia!

Já não temos fome, mãe,
Mas já não temos também
O desejo de a não ter!
Já não sabemos sonhar,
Já andamos a enganar
O desejo de morrer!

Letra: Amália Rodrigues
Música: José Fontes Rocha
Intérprete: Joana Amendoeira* (in CD “Amor Mais Perfeito: Tributo a José Fontes Rocha”, CNM, 2012)
Versão original: Amália Rodrigues (in LP “Gostava de Ser Quem Era”, Valentim de Carvalho, 1980, reed. EMI-VC, 1995, Edições Valentim de Carvalho/Som Livre, 2007; “Amália 50 Anos”: CD “Amália Mais os Poetas Populares”, EMI-VC, 1989; 2CD “O Melhor de Amália”: vol. III – “Fado da Saudade”: CD 2, EMI-VC, 2003)

*Joana Amendoeira – voz
Pedro Amendoeira – guitarra portuguesa
Rogério Ferreira – viola de fado
Paulo Paz – contrabaixo
Arranjos musicais – Paulo Paz
Produção artística – Joana Amendoeira
Gravado, misturado e masterizado por Fernando Nunes, nos Estúdios Pé-de-Vento, Salvaterra de Magos, de Abril a Junho de 2012

Joana Amendoeira, Amor Mais Perfeito
Joana Amendoeira, Amor Mais Perfeito
Joana Amendoeira

Marcha da Madragoa 1980

Ainda Lisboa
Sonha e dorme a sono solto
E o luar passeia envolto
No seu manto de mil estrelas,
A Madragoa
Já toda ela se agita,
Airosa fresca e bonita,
Num bailado de chinelas.

Ainda o galo
Não cantou o seu bom dia,
Já o meu bairro à porfia
Trabalha de que maneira;
É um regalo
Ver cortejos de varinas
Descendo a Rua das Trinas
A caminho da Ribeira.

Madragoa,
Chinela no pé,
Jeito de maré
P’ra cá e p’ra lá;
Madragoa,
Canastra à cabeça,
Ligeira na pressa
Que a vida lhe dá.

Madragoa,
Festiva gaivota
Que grita na lota,
Que canta e apregoa;
Madragoa,
Salgada e ladina,
Vistosa varina,
Cartaz de Lisboa.

A Madragoa
Que canta desde menina
Cantigas que o mar lhe ensina,
Com o mar dança também;
Doa a quem doa,
É dos bairros a rainha
E a coisa mais alfacinha
De quantas Lisboa tem.

E se abençoa
A fé dos seus monumentos,
Pois igrejas e conventos
Dão-lhe fé e caridade;
À Madragoa
Não falta desde criança
Toda a virtude da Esperança,
Que é a Esperança da cidade.

Madragoa,
Chinela no pé,
Jeito de maré
P’ra cá e p’ra lá;
Madragoa,
Canastra à cabeça,
Ligeira na pressa
Que a vida lhe dá.

Madragoa,
Festiva gaivota
Que grita na lota,
Que canta e apregoa;
Madragoa,
Salgada e ladina,
Vistosa varina,
Cartaz de Lisboa.

Madragoa,
Festiva gaivota
Que grita na lota,
Que canta e apregoa;
Madragoa,
Salgada e ladina,
Vistosa varina,
Cartaz de Lisboa.

Letra: Jorge Rosa
Música: José Fontes Rocha
Intérprete: Joana Amendoeira (in CD “Amor Mais Perfeito: Tributo a José Fontes Rocha”, CNM, 2012)
Versão original: Maria da Fé (in single “Marcha da Madragoa 1980 / Acerta Comigo”, Valentim de Carvalho/EMI, 1980; CD “Até Que a Voz me Doa” (compilação), col. Caravela, EMI-VC, 1991; CD “O Melhor de Maria da Fé”, Edições Valentim de Carvalho/iPlay, 2008; CD “Maria da Fé: Essencial”, Edições Valentim de Carvalho/CNM, 2014)

Joana Amendoeira
fadista Joana Amendoeira