Artigos

Taal, címbalos de dedo, Índia

Taal é um idiofone tradicional do Paquistão que consiste num par de discos metálicos de entrechoque.

Naghara, bimembranofone cilíndrico

Naghara – semelhante a naqqarah, em árabe – é um membranofone tradicional do Paquistão tocado em pares com baquetas de madeira.

Murli, punji, ou been, Índia

Murli, been, bin ou pungi, é um aerofone tradicional indiano com reservatório de ar e dois tubos de palheta, usado por encantadores de serpentes na Índia e Paquistão.

Satara

Satara é um instrumento de sopro tradicional do Paquistão, também chamado jorhi, pawa jorhi, do nali, donal, giraw, satara ou nagoze. É constituído por duas flautas, das quais uma toca a melodia e a outra o bordão.

Alghoza

Alghoza é um instrumento de sopro tradicional do Paquistão, também chamado jorhi, pawa jorhi, do nali, donal, giraw, satara ou nagoze. É constituído por duas flautas, das quais uma toca a melodia e a outra o bordão.

Chimta, Índia

Chimta é um idiofone metálico de agitação constituído por duas réguas com soalhas, existente na Índia e Paquistão.

Nal, Índia

Nal é um tambor de mão bimembranofone, também conhecido por dholki, dholak, doki. As peles são ajustáveis de modo a haver um intervalo de 4ª perfeita ou 5ª perfeita entre os dois sons. É largamente utilizado no norte da Índia, Paquistão e Nepal.

Dhul, Afeganistão

Dhul é um tambor de barril bimembranofone tradicional do Afeganistão e Paquistão.

Surando, Paquistão

Surando, também chamado saro, ou saroz, é um cordofone de arco tradicional do Paquistão.

Borrindo, Paquistão

Borrindo é uma flauta globular de cerâmica com três ou quatro orifícios digitadores, tradicional do Paquistão.