Artigos

Sangban, bimembranofone cilíndrico, Mali

Sangban é o tambor médio de um conjunto de três tambores tradicionais da África Ocidental, o djun-djun.

Kenkeni, o menor dos três tambores djun-djun, Mali

Kenkeni é o menor e mais agudo de um conjunto de três tambores tradicionais da África Ocidental, o djun-djun.

Djun-djun, bimembranofone cilíndrico, Mali

Djun-djun é o nome genérico de um conjunto de três tambores tradicionais da África Ocidental com origem no Império do Mali.

Kolokolo ou krin, Mali

Kolokolo (também conhecido por krin) é um tambor de fendas, idiofone de madeira de percussão direta com baquetas de madeira, constituído por um pequeno tronco de madeira seca no qual foram escavadas fendas. É tradicional do Mali e da África Ocidental.

Soku, Mali

Soku é um cordofone tradicional de um só corda friccionada criado no Sudoeste do Mali.

Khalam

Khalam é um instrumento de corda tradicional tocado no Mali, Gâmbia, Niger, Gana, Burkina Faso e Mauritânia. Há quem pense que tem origem na região que é hoje o Mali; outros fazem remontar a sua origem ao antigo Egito. Existe um instrumento com o mesmo nome na Arábia Saudita. Também é conhecido por kontingo, xalam, ngoni e koni.

Njarka

Njarka é um pequeno cordofone nativo do Mali dotado de uma cabaça e uma corda.

Njurkel, Mali

Njurkel é um instrumento de uma corda friccionada com arco tradicional do Mali (África).

Sosso-bala, Guiné

Sosso-bala é um idiofone de percussão direta da família dos xilofones com 1,5 metros e 20 peças de madeira amplificadas por cabaças. Terá sido tocado pelo rei Sumaoro Kanté no século XIII e foi utilizado para transmitir poemas épicos e hinos à glória do fundador do Império. Instrumento tradicional da Guiné e Mali, é um símbolo da coesão da comunidade Mandinga no território que pertenceu outrora ao Império do Mali. Foi declarado Património Cultural Imaterial da Humanidade.