Artigos

Apolo com a sua Chelys

Chelys é um cordofone dedilhado da Grécia antiga, lira comum e a mais antiga das liras gregas, cuja invenção a mitologia atribui a Hermes.

Pã e a Syrinx, de Nicolas Poussin

(Lupércio ou Lupercus em Roma) é o deus dos bosques, dos campos, dos rebanhos e dos pastores na mitologia grega. Reside em grutas e vaga pelos vales e pelas montanhas, caçando ou dançando com as ninfas.

Cultura e História

É representado com orelhas, chifres e pernas de bode, amante da música, traz sempre consigo uma flauta. É temido por todos aqueles que necessitam atravessar as florestas à noite, pois as trevas e a solidão da travessia os predispunham a pavores súbitos, desprovidos de qualquer causa aparente e que é atribuídos a Pã; daí o termo “pânico”.

Os latinos chamavam-no também de Fauno e Silvano e tornou-se símbolo do mundo por ser associado à natureza e simbolizar o universo.

Em Roma, chamado de Lupércio, é o deus dos pastores e de seu festival, celebrado no aniversário da fundação de seu templo, denominado de Lupercália, nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. Pã é associado com a caverna onde Rômulo e Remo foram amamentados por uma loba. Os sacerdotes que o cultuavam vestiam-se de pele de bode.

Nos últimos dias de Roma, os lobos ferozes vagavam próximos às casas. Os romanos então convidavam Luperco para manter os lobos afastados.

Pã apaixonou-se pela náiade Siringe, que rejeitou com desdém o seu amor, recusando-se a aceitá-lo como seu amante pelo facto de ele não ser nem homem, nem bode. Pã então perseguiu-a, mas Siringe, ao chegar à margem do rio Ladon e vendo que já não tinha possibilidade de fuga, pediu às ninfas dos rios, as náiades, que mudassem a sua forma. Estas, ouvindo as suas preces, atenderam ao seu pedido e a transformaram em caniço. Quando Pã a alcançou e quis agarrá-la, não havia nada, exceto o caniço e o som que o ar produzia ao atravessá-lo. Ao ouvir aquele som, Pã ficou encantado e resolveu então juntar caniços de diferentes tamanhos, inventando um instrumento musical ao qual chamou Siringe (instrumento, em honra à ninfa. Esse instrumento musical é mais conhecido pelo nome de flauta de pã, em honra ao próprio deus.

Pã teria sido um dos filhos de Zeus com sua ama de leite, a cabra Amalteia. Seu grande amor no entanto foi Selene, a Lua. Em uma versão egípcia, Pã estava com outros deuses nas margens do rio Nilo e surgiu Tifão, inimigo dos deuses. O medo transformou cada um dos deuses em animais e Pã, assustado, mergulhou num rio e disfarçou assim metade de seu corpo, sobrando apenas a cabeça e a parte superior do corpo, que se assemelhava ao de um bode; a parte submersa adotou uma aparência aquática. Zeus considerou este estratagema de Pã muito esperto e, como homenagem, transformou-o em uma constelação, a que seria Capricórnio.

Fonte: Cultura e História

Pã e a Syrinx, de Nicolas Poussin
Pã e a Syrinx
Pã e Siringa

Xiringa, ou siringa, é um termo que na Galiza, Espanha, designa uma flauta de Pã utilizada por afiadores de facas para se fazerem anunciar aos clientes. O nome xiringa, ou siringa, tem origem na Grécia Antiga, em honra da náiade Siringa, a ninfa pela qual se namorou o semideus Pã e foi convertida em cana. O instrumento pode ser feito de metal, de plástico, de madeira ou de cana.

Forminx, cordofone dedilhado, Grécia Antiga

Fórminx (φόρμιγξ, em grego) é um instrumento musical da Grécia Antiga do tipo cordofone. Provavelmente originário da Mesopotâmia, é dos mais antigos instrumentos de corda dedilhada da Grécia. Podia ter entre duas e sete cordas. Em forma de crescente, era mais simples e leve que a cítara e tinha sonoridade mais suave. Nos poemas homéricos, tradicionalmente atribuídos a Homero (Ilíada e Odisseia), fórminx e cítara são confundidos com frequência.

António José Ferreira

[ Instrumentos musicais da Grécia ]
Barbiton

Barbiton, ou barbitos, é um antigo cordofone greco-romano com características comuns à lira e a cítara.

Músico com barbiton.  Fresco de túmulo do Triclinium na Necrópole de Monterozzi; artista etrusco desconhecido, ca. 470 aC.  Atualmente no Museu Nacional de Arqueologia de Tarquínia, Itália.

Salpinx, Grécia Antiga

Salpinx é um aerofone da Grécia antiga, uma espécie de trompete estreita e comprida de bronze com bocal de osso e pavilhão de bronze.

Trigonon, Grécia

Trigonon é uma pequena harpa triangular usada na Grécia antiga, provavelmente originária da Assíria ou Egito.

Tympanum, ou tympanon, estatueta de Cibele

Tympanum, tradução latina de tympanon (grego), designa um tambor de mão circular da Grécia antiga, percutido com a palma da mão ou baqueta, que era tocado nos ritos de Dyonysus, Cibele e Sabazius.