Artigos

Coro Polifónico de Amarante

Cantar em coro é uma atividade que traz grandes benefícios artísticos, sociais e pessoais a quem canta, e retarda os efeitos do envelhecimento na comunicação.

Quem canta num coro aprende a dominar o seu instrumento, a voz, escuta as outras vozes, respeita os membros do coro, aprecia a agilidade e o timbre dos outros cantores. Trabalha a postura e reeduca a maneira de respirar.

O coro funciona como um anti-depressivo e melhora o humor. Ajuda a tecer laços mais ou menos fortes, conforme os anos, laços criados nos ensaios, encontros e partilha do palco. Melhora a partilha e as trocas intergeracionais.

Em coro, aprende-se a estar em grupo, a cooperar em projetos que ultrapassam o indivíduo e veiculam valores e mensagens sociais. Ganha-se autoconfiança, desenvolvem-se diversas competências e criam-se oportunidades de expressão. Desenvolve-se o lado direito do cérebro, sede da intuição, da criatividade e das capacidades artísticas.

Melhora o conhecimento da(s) língua(s), a comunicação, a dicção e articulação, o que torna as pessoas idosas mais inteligíveis do que as que não cantam. Estudos comprovam que o coro ajuda a estabilizar a voz: quem canta em coro fala num tom mais variado e controla melhor a voz.

Cantando em coro, a pessoa preserva a qualidade de vida e usufrui de uma vida social mais interessante.

“A música teria um efeito sobre o comportamento social. Assim, cantar em coro aumentaria, segundo diversos estudos, a confiança no outro e favoreceria a cooperação em detrimento da competição. No jogo do dilema do prisioneiro, por exemplo, conhecido por sondar a atitude de entreajuda face à traição, os indivíduos que cantam em coro imediatamente antes manifestam maior confiança no outro e cooperam mais do que aqueles que lêem poesia em grupo ou vêem um filme, ou que ouvem música gravada. (da revista Le Temps, traduzido por António José Ferreira)

Coro Polifónico de Amarante

Coro Polifónico de Amarante

Portfolio Items