Tozé Brito, cantautor, Porto

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Tozé Brito

Cantautor

Tozé Brito é um cantautor português nascido no Porto em 1951. Foi executivo das editoras Universal Music e BMG.

É diretor e administrador da Sociedade Portuguesa de Autores.

Em 1959 iniciou os estudos de Piano que abandonou três anos depois. Formou o seu primeiro grupo aos quatorze anos.

Aos 18 anos mudou-se para Lisboa para tocar, como músico profissional, no Quarteto 1111. Em 1971 atuou com José Cid no conhecido Festival Yamaha – World Popular Song Festival, em Tóquio.

A solo lançou, em 1972, o EP “Liberdade” (1972). Participou no Festival RTP da Canção de 1972 com “Se Quiseres Ouvir Cantar”.

Participou no Festival RTP da Canção de 1979 com Novo Canto Português. Foi editado um single em conjunto com um tema das Cocktail. Lançou, com Paulo de Carvalho, o álbum “Cantar de Amigos”. “Olá, então como vais?” foi um dos maiores sucessos deste disco. Entra para A & R da editora discográfica Polygram.

No ano seguinte, “Cantar de Amigos” foi transformado num programa de televisão. “(Mi amor por) Ana”, em co-autoria com Paulo de Carvalho e o seu irmão Pedro Correia Brito, foi apresentado no Festival de Viña del Mar, no Chile, em 1980.

“Bem Bom” das Doce venceu o Festival RTP da Canção em 1982. Editou o disco “Adeus Até Ao Meu Regresso (Apenas oito Canções de Amor)” no ano seguinte. Colaborou como autor em vários programas de Herman José.

“Penso em ti, eu sei” de Adelaide Ferreira venceu o Festival em 1985. O disco “As noites íntimas de um hotel com estrelas”, álbum que assinalou os 20 anos de carreira, foi editado em Outubro de 1986. Das onze faixas incluídas só quatro são cantadas.

Em 1990 saiu da Polygram para dirigir a filial portuguesa da editora BMG Ariola. Foi administrador até Setembro de 1998. Em 1999 fundou a Mar, uma estrutura de A&R e produção criada em parceria com a EMI. Lançou, numa lista muito desigual, nomes como Lúcia Moniz, Ayamonte, Francisco Mendes e Darrasar.

Foi convidado para Presidente do Conselho de Administração da Universal Portuguesa (ex-Polygram).

Comemorou 35 Anos de Canções com a compilação “…Mas o Mais Importante É o Amor” com nomes como Lúcia Moniz, Marta Plantier, Adelaide Ferreira, Paulo de Carvalho, José Cid, Quarteto 1111, Carlos do Carmo, Simone de Oliveira, Victor Espadinha, Doce, Gemini e Green Windows.

Em 2007, celebrou 40 anos de carreira e lançou o CD “Vida, canções e amigos” que reúne um conjunto de 40 canções, com música ou letra assinadas por ele ou das quais é co-autor. No final de 2007 deixou a Universal Music Portugal após uma fusão entre a Universal espanhola e a portuguesa, e a passagem da administração para Madrid.

Desde 2008, Tozé Brito é Administrador da (Sociedade Portuguesa de Autores) e sócio fundador da “MUV”-Movimento de Ideias Criativas, Lda.

Em Maio de 2011 recebeu da Câmara Municipal de Coimbra, enquanto elemento do Quarteto 1111, a medalha de mérito cultural, tendo sido agraciado com nova medalha de mérito cultural a título individual em Junho, pela Câmara Municipal de Cascais. Foi posteriormente homenageado, num espectáculo durante as Festas do Mar, perante 40.000 pessoas, por muitos dos intérpretes que durante mais de 40 anos gravaram e cantam canções de sua autoria.

A comemorar 45 anos de carreira foi lançada em 2013 uma compilação da Universal que inclui o inédito “Apenas Mais Um Caso” e canções de outros intérpretes que gravaram canções da sua autoria.

Autor

Tozé Brito iniciou a sua carreira de autor de canções aos 17 anos, destacando-se a parceria com o poeta Ary dos Santos.

Das 400 canções que inscreveu na SPA, cantou umas 100 e as outras 300 cantam os amigos.

As suas canções foram cantadas por dezenas de intérpretes nacionais. Escreveu música para teatro de revista, comédias musicais, cinema e televisão.

[ Fonte: Museu do Fado, 20 de junho de 2020 ]

[ Músicos do Porto ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook