Teresa Nunes soprano

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Teresa Nunes

Soprano

Natural de Esposende, Teresa Nunes iniciou os estudos musicais, na Escola de Música de Esposende, em Piano. Em 2004, concluiu o curso de canto no Curso de música Silva Monteiro, na classe de Sara Braga Simões.

Foi-lhe atribuído o 1º prémio no Concurso escolar Santa Cecília em 2003.

É licenciada em Canto pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto na classe de Rui Taveira e é licenciada em Gestão pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto.

Frequentou o mestrado em Música Antiga na ESMAE na classe de Magna Ferreira.

Concluiu a pós-graduação em Ópera e estudos teatrais na ESMAE em 2013.

Durante o seu percurso conheceu Armando Possante, Jill Feldman e Peter Harrison que se tornaram pessoas muito importantes no seu trajecto.

Trabalha regularmente com Peter Harrison.

Realizou concertos a solo e no âmbito da música de câmara em várias salas de Portugal e Espanha, Reino Unido e Brasil.

Em Oratório, apresentou partes e obras completas de oratórios e cantatas de Bach e Haendel assim como “A criação” de Haydn.

Em Ópera apresentou-se como Gretel de “Hansel und Gretel” de Humperdinck; Susana das “Bodas de Fígaro”, Bastienne de “Bastien und Bastienne”, Primeira Dama e Papagena da “Flauta Mágica” e Zerlina de “Don Giovani”, de Mozart; Alcina em “Alcina” de Haendel; First fairy na “Fairy Queen” de Purcell; Morcego e Pastora em “L’enfant et les sortilèges” de Ravel.

Em 2008 fundou o Quarteto Contratempus, juntamente com 3 amigos músicos. Constituído por Soprano, Clarinete, Violoncelo e Piano o quarteto dedica-se à música contemporânea e à Opera de câmara desde 2014.
Com o quarteto estreou: “A semana profana” e “Destinos” de Fernando Lapa, “Viagem interior” de Sérgio Azevedo, “O escuro silêncio da chuva” de Daniel Moreira; E as óperas “A querela dos grilos” de Fátima Fonte como Inspiração; “Os dilemas dietéticos de uma matrioska do meio” de Nuno Côrte-Real como Ludmila, “As sete mulheres de Jeremias Epicentro” de Jorge Prendas como Maria Antoinete, Carmen e Joana.

Em 2018 estreará a obra “Variações a partir de um coração – Divertimento para um quarteto contratempos” de Fernando Lapa, baseada em música tradicional do Norte, a propósito das comemorações do 10º aniversário do Quarteto Contratempus, e a ópera “Ninguém & Todo-o-Mundo” de Daniel Moreira.

O Quarteto ganhou o prémio Born from Knowledge 2018 e o 3º lugar no Prémio Nacional das indústrias criativas 2018.

Teresa Nunes acredita que o canto é uma forma de comunicação primordial, que procura abordar de um modo holístico. Acredita que podemos mudar o mundo através da música e da expressão artística. Acredita nos sonhos e na vida com felicidade.

[ Bio facultada por Teresa Nunes e publicada a 07 de fevereiro de 2019 ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook