Sofia de Castro

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Sofia de Castro

Soprano

Natural de Lisboa, Sofia de Castro, soprano, iniciou os estudos de canto em 1992 na classe de José Manuel Araújo na Juventude Musical Portuguesa. Terminou em 2004 o curso de canto da Escola de Música do Conservatório Nacional na classe do mesmo professor.

Da sua formação mais relevante fazem ainda parte classes de alto aperfeiçoamento e cursos de técnica e interpretação vocal com vários professores, de entre os quais se destacam: Internationale Sommerakademie na Universidade Mozarteum (Salzburgo) com Rudolph Knoll, uma masterclass com Sarah Walker e um curso de canto organizado pelo Festival de Ópera de Avenches (Suiça) com o maestro Nicola Giusti.

Trabalhou também com a maestra Enza Ferrari e o soprano Elvira Ferreira. Em 2015 graduou-se com Distinction em Associate Trinity College London Performance Musical Theatre Diploma – Unit 1: Performing.

O seu reportório apresentado incluí Belinda (Dido e Eneias – Purcell), Papaguena e Primeira Dama (A Flauta Mágica – Mozart), Flamínia (Il Mondo della Luna – Avondano), Esquilo (Lo Scoiattolo in Gamba – Nino Rotta) (co-produção Fundação Calouste Gulbenkian e Teatro Nacional de São Carlos), Lieschen (Schweigt still, plaudert nicht “Cantata do Café” – Bach) (Festival de Ópera de Óbidos 2007), Colombina (Arlecchinata – Salieri) (FOO 2007), Condessa de Ceprano e Pagem (Rigoletto – Verdi) (FOO 2009), Bianca e Gabriela (La Rondine – Puccini) (TNSC 2012), Emma (Los Gavilanes – Guerrero) (TNSC 2012), Nella (Gianni Schicchi – Puccini) (Orquestra do Norte 2012), Serpina (La Serva Padrona) (2012), Annina (La Traviata – Verdi) (ON 2013), Vitória (Ópera do Malandro – Chico Buarque) (Teatro Ibérico 2014), Frasquita (Carmen – Bizet) (ON 2014), Marquesa e Cesária (A Severa – Filippe Duarte) (Teatro Ibérico 2015), Virgínia (Conto de Natal – Keith Ferguson e Bruce Greer) (Centro Cultural de Carregal do Sal 2015), Úrsula (O Natal dos Vilões – Grupo TEMA 2016), Frasquita (Carmen – Bizet) (Aula Magna 2016, Úrsula (O Natal dos Vilões – Encontro de Sons 2017) e Sofia (Forbidden Broadway – O Musical 2018).

Inserida em coros interpretou: “La Bohème” (Puccini), uma Gala de Ópera com Elisabete Matos, “Nabucco” (Verdi), “As Bodas de Figaro” (Mozart) e “Sansão e Dalila” (Saint-Saens) com a ON no Coliseu do Porto, “Messias” (Handel), “O Elixir de Amor” (Donizetti), “Turandot” (Puccini) e “Missa Solene” (Beethoven), estas duas últimas como reforço do coro do Teatro Nacional de S. Carlos em 2004/2005.

Foi solista na obra “Summer Sunday” (Horovitz), sob direcção de Gabriela Canavilhas e na “Sinfonia Coral para Piano e Orquestra op. 80” (Beethoven) com a Orquestra do Algarve, sob direcção de Cesário Costa.

Foi solista na estreia moderna das obras “Missa a Quatro Vozes” e “Missa para a Festa do Coração de Maria” de Francisco de Sá Noronha no 46º Festival de Sintra, com o Sintra Estúdio de Ópera.

Cantou em ciclos de concertos como “Música nos Claustros” e “Musicando”, da organização de Eborae Musica e “Encontros com a Música Clássica”, da organização da Junta de Freguesia de Loures.

Representou o templo Kiyomizu-dera na gala televisiva de apresentação dos candidatos às 7 Maravilhas, com um excerto da ópera “Madama Butterfly” (Puccini), sob direcção de António Leal e Filipe La Féria.

A convite do Instituto Camões, cantou num Concerto de Beneficiência no Centro Cultural Português da Embaixada de Portugal em Bissau (Guiné), acompanhada pelo guitarrista e compositor Silvestre Fonseca, com quem continua a actuar em concerto regularmente, sendo de salientar a estreia mundial das obras “Ave Maria” (composta pelo guitarrista em sua dedicatória) para soprano, guitarra, coro e orquestra de Silvestre Fonseca e “Agoas Livres”, de homenagem ao aqueduto do mesmo nome.

Fez várias colaborações como cantora nos espectáculos da EDSAE Dance Company, dos quais se destaca o musical Extravaganza, com apresentações no Auditório Luisa Tody em Setúbal e no Coliseu Micaelense nos Açores.

Fez uma curta aparição como cantora, interpretando uma modinha de Marcos Portugal, no filme “Mistérios de Lisboa” de Raúl Ruiz. Sofia de Castro fez ainda parte do elenco dos musicais “O Quadro” (Matilde Trocado) e “As Músicas que os Vinhos Dão” (2014, 2015 e 2016), de António Leal e Sandra Viegas Leal.

Gravou um projecto discográfico de música erudita, standards e Musicais com o guitarrista Silvestre Fonseca e um projecto discográfico de Natal com o mesmo artista.

Em 2014 teve uma pequena aparição em “Bem-vindos a Beirais!”.

Em 2015 actuou no Coliseu dos Recreios no “Concerto de Primavera” de Silvestre Fonseca e em 2016 no Auditório Ruy de Carvalho em concerto com o tenor Carlos Guilherme.

Em 2016 actuou como cantora em concerto na despedida de funções do Secretário-Geral da Presidência do Conselho de Ministros, Dr. Sousa Rego.

Em 2011 abriu a Escola de Musicais e Artes de Palco Primeiro Acto e em 2012, a produtora de espectáculos Encontro de Sons, entidades com as quais produziu os espectáculos “Miss Saigon – Highlights” (2012-2013), “Ópera do Malandro” (2013-2014), “Fragmentos” (2014-2015), “The Rocky Horror Show” (2015) (versão portuguesa), “IN Broadway” (Festival IN – FIL 2015) “13-O Musical”, “Rent” (2016), “Pequena Loja dos Horrores”, “A Família Addams” (2017) e “Romeu e Julieta: do Ódio ao Amor” (2018) (versões portuguesas). Sofia dirigiu vocal, musical e cenicamente “The Rocky Horror Show”, “Rent” e “A Família Addams”, esta última com reposição em Outubro e Novembro de 2017, assim como o musical infanto-juvenil “O Natal dos Vilões” em 2017 e “Romeu e Julieta: do Ódio ao Amor” e “Forbidden Broadway – O Musical” em 2018.

Estabeleceu para a Primeiro Acto parcerias com entidades como a Contracanto Associação Cultural, Teatro Ibérico, FNAC, Yellow Star Company, Institut of the Arts of Barcelona e West End Everywhere.

Desde 2005 dedica-se à produção de espectáculos, tendo cooperado como directora artística com a Meios e Soluções. Foi responsável por concertos, galas de ópera e espectáculos como “A Magia dos Musicais”, “Vamos à Opereta!” e “Sons da Disney” (musical infantil), este último tendo sido levado à cena em dois anos consecutivos de Vila Natal Óbidos (2010 e 2011).

Em 2014 concebeu e produziu artisticamente para a Palco Autêntico o espectáculo “The Magic Concert”, tendo este sido reposto em 2016.

Em 2016 e 2017 concebeu, produziu e integrou o elenco do espectáculo “Forbidden Broadway” no Teatro Villaret.

29 de julho de 2018

Partilhe
Share on Facebook
Facebook