Rui Gama

Guitarra clássica

Natural do Porto, Rui Gama concluiu os cursos complementares de Percussão na Escola Profissional de Música de Espinho e de Guitarra no Conservatório de Música do Porto.

Obteve a Licenciatura na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE) em Guitarra na classe de José Pina. Completou a sua formação em Paris, no Conservatório Nacional da Região d’Aubervilliers na classe de Alberto Ponce.

Finalizou na Universidade de Aveiro a Pós-Graduação em Performance e realizou a Prova de Especialidade, vertente Instrumento – Guitarra, na Escola Superior de Artes Aplicadas, Castelo Branco.

Frequentou cursos de Interpretação com Abel Carlevaro, Robert Brightmore, Roberto Aussel, Alberto Ponce, Tomas Camacho, Leo Brouwer, Betho Davezac, François Dry, Carlos Bonell e Hopkinson Smith.

Para além da sua atividade concertista a solo, apresentou-se com grupos de música de câmara, nomeadamente em duo com Hugo Sanches com o Trio de Guitarras do Porto.

Actualmente, integra L’Effetto Ensemble, com o soprano Dora Rodrigues,  e Ciglia Ensemble, com o bandolinista António Vieira.

Como solista apresentou-se com a Orquestra do Conservatório de Braga com o Concerto de Villa-Lobos, com a Orquestra Nacional do Porto o Concerto de Aranjuez, sob a direcção de Martin André,  na Casa da Música do Porto, o Concerto Andaluz de Rodrigo estreia em Portugal no X Concurso Internacional Cidade do Fundão, o Concerto de Aranjuez com a Orquestra Clássica do Centro, o Concerto Acerca de la Felicidad de Javier Ribas estreia com a Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins e com o Ensemble à plectre de Esch-Sur-Alzette do Luxemburgo sob a direcção do Maestro Juan Carlos e o Concerto Tricastin para duas guitarras solistas sob a direcção do compositor e maestro Leo Brouwer.

Outros projectos incluem as gravações em CD Dezassete Peças para Guitarra do compositor Paulo Bastos, Agora Muda Tudo do compositor Nuno Côrte-Real com a cantora Maria João e o Ensemble Darcos, projeto distinguido pela Sociedade Portuguesa de Autores – SPA como Melhor Trabalho de Música Erudita, a participação no Festival de Ópera de Ponte de Lima com a Orquestra Nacional do Porto na ópera Il Barbiere di Siviglia de G. Rossini, sob direcção do Maestro Marc Tardue. É músico convidado para integrar a Orquestra Sinfónica Nacional do Porto.

É um dos fundadores da Orquestra de Cordas Dedilhadas do Minho e nesse sentido organizou o Estágio de Cordas Dedilhadas da Cidade de Braga que se encontra na sua terceira edição.

É o Diretor artístico do recente Festival de Música d’Ponte.

Lecciona no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga.

[ Bio publicada na Meloteca a 18 de dezembro de 2019 ]