Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Rodrigo Queirós

Violino

Nascido em Coimbra em 1979, Rodrigo Queirós iniciou os estudos de violino aos quatro anos com António Neves. Aos sete anos de idade, foi seleccionado por Tybor Varga para um curso de aperfeiçoamento de violino. Ingressou no Conservatório de Música de Coimbra aos dez anos, nas classes de piano, com Maria do Carmo Gomes, e violino com João Ventura.

Em 1992, como aluno de Manuel Rocha, foi premiado pela Juventude Musical Portuguesa, em ex-aequeo com Pedro Meireles. Entretanto, transferindo-se para o Conservatório Regional de Música de Coimbra onde estudou composição com Nuno Bettencourt Mendes, veio a concluir neste conservatório os cursos complementares de violino, na classe da professora Marilyn Brito, e piano, na classe da professora Maria do Carmo Gomes, com as classificações de dezoito e dezanove valores, respectivamente.

Em 1998, ingressou na Universidade de Aveiro, no curso de licenciatura em violino, na classe de David Wyn Lloyd, e música de câmara na classe de Vitaly Dotsenko e António Chagas Rosa. Transferiu-se para a Escola Superior de Música de Lisboa em 2001, onde concluiu a licenciatura em violino, com dezoito valores, na classe de Aníbal Lima, e música de câmara, com dezanove valores, nas classes de Olga Prats, Irene Lima e Fernando Fontes.

Participou em classes de aperfeiçoamento de violino de Orest Shorgout, Aníbal Lima, Stefan Kamilarov e Sergei Kravchenko, tendo também trabalhado com Vasco Barbosa, e em “master-classes” de música de câmara com Eli Camargo Júnior, Olga Prats, Paul Wakabayashi, Vaclav Bernaseck, Avedis Kojoumdian, entre outros.

Rodrigo Queirós foi concertino e solista na orquestra das Jornadas Nova Música de Aveiro entre 1998 e 2001, onde trabalhou com os maestros Luc Brewaeys, Wolfgang Niessner e Edwing, e também com Yutaka Oya e António Salgado. Foi chefe de naipe e solista na Orquestra do Festival Internacional de Orquestra de Jovens, Múrcia 1999, onde trabalhou com Alexei Tzygonov, sob a batuta do maestro Igor Dronov.

Em 2000, integrou os primeiros violinos da Orquestra da Federação Académica do Porto, com o maestro António Saiote. Leccionou violino e piano na Academia de Música e Tecnologia de Coimbra, e na Escola de Música do Colégio de São Teotónio de Coimbra, onde integrou o conselho pedagógico. Integra a Orquestra da Tuna Académica da Universidade de Coimbra, onde desempenha também o cargo de director artístico. Integrou, como reforço, os primeiros violinos da Orquestra Gulbenkian, em 2003.

Tem uma actividade regular na música de câmara, onde costuma actuar com os pianistas Cláudio Monteiro e Rui Pinheiro, tendo participado com este último, como recitalistas, na Capital Nacional da Cultura – Coimbra 2003 e, presentemente, em formações de câmara com Aníbal Lima, Irene Lima, Jorge Trindade, Ciciliu Istfán, Paul Wakabayachi e Paulo Gaio Lima, para actuação no Festival Internacional de Aveiro e na Festa da Música, no Centro Cultural de Belém.

Integra a Orquestra de Câmara de Coimbra, com o maestro Vergílio Caseiro, a Orquestra Pedro Álvares Cabral, dirigida pelo maestro João Paulo Santos, e colaborou também, como concertino e orientador pedagógico das cordas, com a Orquestra Sinfónica Juvenil de Coimbra. Frequenta actualmente o grau de mestrado, área de violino, na Universidade de Aveiro, na classe de Aníbal Lima.

22 Abril 2005

Partilhe
Share on Facebook
Facebook