Quarteto Arabesco, composto por Denys Stetsenko e Raquel Cravino (violino), Lúcio Studer (violeta) e Ana Raquel Pinheiro (violoncelo).

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Quarteto Arabesco

Agrupamento

De forma pioneira em Portugal, o Quarteto Arabesco tem-se revelado um agrupamento versátil e multifacetado.

Procura uma interpretação autêntica do mais variado repertório, tendo disponível um alargado leque de propostas de concerto.

É composto por Denys Stetsenko e Raquel Cravino (violino), Lúcio Studer (violeta) e Ana Raquel Pinheiro (violoncelo).

Em instrumentos da época, o Quarteto Arabesco dedica-se a interpretações historicamente informadas de música dos períodos Barroco e Clássico.

Em instrumentos modernos, o Quarteto Arabesco aborda o mais variado repertório de música portuguesa dos séculos XX e XXI, desde o fado e o jazz à música contemporânea.

Colabora regularmente com solistas e agrupamentos de destaque. O seu trabalho tem recebido reconhecimento dos mais variados quadrantes.

Desde a sua estreia em 2006, tem desenvolvido uma carreira regular e consistente. Realizou mais de 180 concertos nos principais festivais e salas de Portugal, assim como para a rádio e em numerosas gravações.

Destaca-se em baixo, do seu histórico de concertos, alguns concertos. Em 2020 realizou uma série de concertos de apresentação do disco Reflexos gravado com o Cordis Ensemble. Tem agendada uma série de apresentações pelo país da versão para quarteto de cordas da Criação de Haydn com narração de André Gago.

Em 2019 apresentou-se no Grande Auditório do CCB com Pedro Jóia, e fez a estreia moderna em Portugal da versão para quarteto de cordas da Criação de Haydn.

Em 2017 realizou um ciclo de concertos com o pianista Adriano Jordão com obras de Schumann e Webern. Apresentou nos Dias da Música, CCB, o Requiem de Mozart numa versão para quarteto de cordas.

Gravou o instrumental do tema Amar pelos dois de Luísa Sobral, interpretado por Salvador Sobral, música vencedora do Festival Eurovisão da canção.

Em 2016 interpretou na Semana Santa de Óbidos As Sete Ultimas Palavras de Cristo na Cruz de Haydn, nos Dias da Música do CCB o programa A Latinidade com Pedro Joia , e no Palácio Marquês de Pombal O Legado Ibérico de Haydn.

Em 2015 apresentou-se com Pedro Joia no CCB com um programa em torno do guitarrista Armandinho, e no Festival Fora do Lugar com o programa Paixão Ibérica.

Em 2014 apresentou-se no icónico Palau de la Música Catalana assim como em Andorra, com o guitarrista Pedro Joia, e em Madrid apresentou a Camarón Suite em homenagem a Camarón de la Isla.

Em 2013 apresentou na Fundação Gulbenkian o Requiem de Mozart, e um ciclo de concertos na Bienal de Veneza, no Trafaria-Praia da artista Joana Vasconcelos, em Itália.

[ Dados facultados por Lúcio Studer no dia 23 de setembro de 2020 ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook