OS PRIMEIROS INSTRUMENTOS

Como devem ser os primeiros instrumentos da criança? Antes de mais, devem ser adequados à sua idade e evolução, em formatos, dimensões e materiais que não apresentem riscos para a sua segurança. Os brinquedos musicais são os primeiros instrumentos que a criança manuseia.

Os brinquedos multissensoriais estimulam a aprendizagem e o jogo prático de uma forma divertida e foram concebidos com a colaboração de psicopedagogos:

  • bonecos que tocam e que podem ser colocados no berço quando o bebé ainda não caminha;
  • pequenos ginásios musicais em ovo, tapete no chão ou na parede do berço.
  • tapetes de dança indicados para quando o bebé já gatinha ou anda;
  • pequenos sofás que estimulam e divertem em termos sonoros e musicais;
  • casas com sons em que a criança explorar e descobre;
  • tambores com diferentes formatos, cores, timbres e luzes;
  • pandeiretas e chocalhos adequados a bebés;
  • brinquedos em forma de mesa, piano, xilofone;
  • animais com música e luzes;
  • gravadores e microfones.

Os pais devem estar atentos à qualidade sonora dos brinquedos – as marcas não são todas iguais – e ter em conta a indicação de idade

Mais tarde, apitos musicais com as características adequadas, chocalhos de ovelha, cabra e vaca (à venda nas feiras em vilas do interior), instrumentos feitos a partir de materiais recicláveis, apitos de caça, podem ser adquiridos com vantagem sobre outros brinquedos. Há maracas ótimas que podem ser feitas em cada com ovos de chocolate grandes ou médios, e tampas de amaciador de roupa que o bebé possa levar â boca sem risco de se ferir.

O estudo pessoal e a criatividade fornecem aos pais e professores de música um mundo sonoro que enriquece grandemente o bebé e dá prazer à família. A criança, que é normalmente sensível ao timbre, conseguindo distinguir a sonoridade própria de vários instrumentos, vai assim apurando a sua sensibilidade auditiva.

A sensibilidade dos pais e o desejo de evoluírem sempre neste domínio ajudarão o bebé a crescer musicalmente de forma harmoniosa e a desenvolver competências variadas que serão importantes para o seu futuro.

António José Ferreira