Pedro Ribeiro

Encenador . Designer

O encenador e designer Pedro Ribeiro nasceu no Porto. Concluiu a Licenciatura em Estudos Teatrais/Interpretação na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Fez o Curso de Encenação de Ópera da Fundação Calouste Gulbenkian e o Curso Geral de Artes Visuais da Escola especializada em ensino artístico Soares dos Reis.

Possui uma carreira premiada como encenador, cenógrafo e figurinista e um percurso de docente extenso em disciplinas ligadas ao teatro, música, teatro musical e ópera, tendo lecionado em Portugal, Inglaterra, França e Dinamarca.

De 2004 a 2011 trabalhou com a companhia Teatro de Marionetas do Porto como figurinista, designer gráfico e assistente de encenação de João Paulo Seara Cardoso. Foi com o João Paulo que trabalhou na sua primeira incursão pelo teatro de ópera na obra Encantos de Medeia de António José da Silva e a ele lhe deve o incentivo para seguir uma carreira na encenação de espetáculos multidisciplinares.

Desde então dirige produções que vão da ópera ao teatro e do teatro musical a peças “site-specific” entre uma miríade de autores portugueses e estrangeiros.

É desde 2007 director artístico da Companhia de Teatro Os Quatro Ventos, uma companhia de reportório especializada em “empurrar” a dramaturgia portuguesa para o século XXI e para o público jovem.

Em 2011 é selecionado a nível mundial como o encenador residente no prestigiado programa Jette Parker Young Artists Programme (JPYAP) da Royal Opera House – Londres. Na ROH criou novas encenações para os palcos principal e secundário, recebendo excelentes críticas da imprensa inglesa, destacando a do jornal The Times que refere a sua produção de Montsalvagte – El Gato Con Botas como “hipnotizante” e da revista internacional Bachtrack que apelidou a sua encenação do ciclo Les Nuits d’été de Berlioz de “assombrosa”.

Foi assistente dos maiores encenadores mundiais como Kasper Holten, Robert Carsen, Laurent Pelly, Danielle Abbado, John Copley, John Fuljames, Jonathan Kent e trabalhou com cantores como Ambrogio Maestri, Angela Gheorghiu, Bryan Hymel, Charles Castronovo, Daniela Barcellona, Ermonela Jaho, Erwin Schrott, Jonas Kaufmann, Juan Diego Flórez, Krassimira Stoyanova, Leo Nucci, Liudmyla Monastyrska, Michael Spyres, Patrizia Ciofi, Placido
Domingo, Roberto Alagna, Simon Keenlyside, Piotr Beczala, Vittorio Grigolo, entre outros.

Actualmente trabalha para a ROH como encenador ‘freelancer’ e coach de “acting through song” com os cantores do JPYAP. Tendo sido em 2020 o seu mais recente trabalho como encenador de reposição da ópera La Traviata com Aleksandra Kurzak no papel principal.

Entre 2012 e 2017 foi assessor nos Off West End Awards nomeando espetáculos e artistas para os prémios OFFIES que galardoam o que de melhor se apresenta nos teatros Londrinos.

Através da European Network of Opera Academies ENOA, encenou na Gulbenkian um lab de uma nova ópera Outra
Margem (Nuno da Rocha/Rita Fernandes). Foi o encenador convidado para a residência Landscape of new music
theatre and opera – New Staging Languages, LOD (Gent) / Théâtre Royal de la Monnaie (Bruxelas) e participou no
curso 3D Mapping for Opera para cenografia e encenação na Academia de Ópera de Verona, Itália.

Das suas mais recentes produções destacam-se espetáculos onde é encenador e também designer: An Account Of
The State Of That Place projecto vencedor do TW Puppetry Festival; A Paixão, J.S.Bach no CCVF; Goldilocks & The Three Pigs para a Opera Story; o musical A Caminho para a AMGD; La Cambiale di Matrimonio e Elisir d’Amore para a All’Opera; Fígados de Tigre e António Marinheiro para a CT4V; O Fantasma da Ópera no Coliseu do Porto e Campo Pequeno; e as reposições de Rigoletto, Falstaff, Nabucco, Barbiere di Siviglia, Manon Lescaut, Carmen e La Traviata no palco principal da ROH.