Paulo Alexandre, cantor, natural de Vouzela

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Paulo Alexandre

Cantor

Paulo Alexandre é o pseudónimo artístico de Modesto Pereira da Silva Santos, que nasceu em Vouzela a 16 de fevereiro de 1931 mas cedo foi viver para Lisboa. O cantor português é reconhecido especialmente pelo sucesso do tema “Verde Vinho” de 1977, tradução e adaptação do tema “Griechischer Wein” de autoria de Udo Jürgens e editado em 1974.

A sua carreira artística iniciou-se em 1954, na antiga Emissora Nacional, no programa “Ouvindo as Estrelas” ao lado de nomes como Luís Piçarra, Maria de Lourdes Resende, Isabel Wolmar e Rui de Mascarenhas. Na RCP faz uma espécie de magazine com Isabel Wolmar e Catarina Avelar.

Em 1958 juntou-se a três solistas da Emissora nacional (Nuno d’Almeida, Américo Lima e Fernando La Rua) para formar o “Conjunto vocal 4 de Espadas”.

Grava um EP com a Orquestra de João Nobre que incluía o tema Agora Ou Nunca de Nóbrega e Sousa e António José Lampreia.

Com os Telestars lançou um EP que incluía temas como “Dancemos O Twist” e “Horizonte de Esperança”. Na televisão foi o protagonista da opereta “Romance na Serra” de José de Oliveira Cosme e Alves Coelho Filho.

Gravou versões dos temas das bandas sonoras dos filmes “Love Story” e “Romeu e Julieta”.

Com António Sala foi um dos fundadores da editora Rossil. O tema “Verde Vinho” de 1977 foi um grande sucesso com dois “Discos de Ouro” em 1977 e 1978.

O disco foi durante largo tempo best-seller no Brasil onde conquistou o Disco de Ouro. O sucesso do disco levou mesmo à feitura de um Verde Vinho (filme) com o mesmo nome protagonizado pelo ator Dionísio Azevedo e pelo próprio Paulo Alexandre. A banda sonora do filme inclui um dueto com Maria de Lourdes (“Desgarrada”, da autoria de Mário Rocha) e ainda os temas “Verde Vinho”, “Adeus Meu Pais”, “Agora Ou Nunca” e “Voltei Para Ficar”.

Lançou o single “Voltei Para Ficar”. Novo single com os temas “Oferece As Tuas Mãos” da dupla Nóbrega e Sousa e Eduardo Olimpio e “Foi Tudo” da autoria de António Sala.

A editora brasileira Chantecler lançou em 1978 um álbum com os temas “Romance Romance”, “Escravo”, “Concerto Para Ti”, “Rosas Vermelhas Para O Meu Amor”, “Vem Valsar Com O Papa”, “Meu Refugio”, “Oferece As Tuas Maos”, “Minha Noite Esta Vazia”, “Agora Ou Nunca”, “Fui Tudo”, “Nocturno” E “Verde Vinho”.

O single “Meninos da Cidade” é mais uma versão de um tema estrangeiro. No lado B aparece “Gaiato de Lisboa” da autoria do maestro Belo Marques.

Paulo Alexandre cantou Luís de Camões com o tema “Aquela Cativa”. 1979 é o ano de “Vem Comigo a Portugal”.

Na CBS lança o single “Verde Milho” e uma nova versão de “Verde Vinho”. Gravou o álbum Eu e o Outro para a editora Transmédia.

Em 1987 gravou o single “Guitarra Minha Amiga” para a Polygram. Nesse ano foi ainda o autor de uma peça musical em que deu forma à Parte II da “Mensagem” de Fernando Pessoa: o videograma “Mar Português/possessio Maris”. A narrativa sinfónica contou com música do maestro Joaquim Luís Gomes.

Paulo Alexandre foi locutor e produtor radiofónico, na Rádio Renascença, Antena 1 e RDP Internacional.

Para a Videofono e RTP realizou vários programas de televisão. Com Nuno Fortes produziu a série “O Que É Feito de Si” com cerca de 120 programas. Trabalhou também com Paula Aresta num programa de televisão.

Em 2010 foi editado o livro Duas Vidas numa Só, de subtítulo “Entre Cifrões e Canções”, que inclui relatos da sua carreira artística e da sua também bem sucedida profissão como bancário. A Compact Records lançou um CD com algumas das canções de maior sucesso do artista.

Fonte: Wikipédia

[ Músicos naturais de Vouzela ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook