compositor Osvaldo Fernandes

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Osvaldo Fernandes

Composição

Nascido a 29 de setembro de 1985, Osvaldo Fernandes iniciou  aos 4 anos de idade os estudos em Piano, ingressando posteriormente no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga em Trombone, Piano e Composição.

Prosseguiu os estudos na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, onde concluiu a licenciatura com 20 valores a Composição. Venceu os prémios “Rotary Club Porto-Foz/Veloso&Troca” de melhor aluno da ESMAE no ano letivo 2006/2007, e “Prémio Fundação Eng. António de Almeida” de melhor média ESMAE.

Em 2012 concluiu o mestrado em Composição – via ensino – na Universidade de Aveiro e encontra-se a fazer o mestrado em Teoria/Formação Musical – via ensino – na ESMAE/ESE.

Enquanto pedagogo, lecionou Composição no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga e leciona na Escola de Música de Esposende como professor de Teoria e Formação Musical.

A sua atividade enquanto compositor está bastante ligada à música vocal: é compositor residente do Coro de Pequenos Cantores de Esposende (CPCE) e elaborou a sua tese sobre a composição para música vocal infantil.

Paralelamente, é membro fundador das associações “Rubato”, projeto que desenvolve diversas atividades culturais na região norte de Portugal e “Portuguese Brass”, onde trabalha como compositor residente.

Tem obras encomendadas pela soprano Marina Pacheco, Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins, CPCE, Portuguese brass, Rota do Românico e Antena 2 – com o Prémio Jovens Músicos, obtendo assim um contrato com a “Scherzo Editions”.

Em 2011 venceu o 2º lugar no Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim e também o prémio do público.

O seu percurso conta já com obras gravadas em dois discos do o Coro de Pequenos Cantores de Esposende – 1. Mudam-se os Tempos; 2. É tempo de Natal -, um disco com a Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins – Pleiades – e dois discos com a soprano Marina Pacheco – 1. João Arroyo: obra para canto e piano; 2. Canções de Lemúria.

Terminou em 2017 o Mestrado em Ensino de Música – variante de Formação Musical – na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo e na Escola Superior de Educação –ESMAE/ESE.

[ Publicado na Meloteca a 11 de junho de 2020 ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook