Orquestra de Jazz do Algarve

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Orquestra de Jazz do Algarve

Orquestra . Jazz

Decorria o ano de 2004, quando do seio do Festival Lagos Jazz era fundada esta Orquestra de Jazz. Uma formação ao estilo clássico das grandes orquestras que o Jazz nos deu a partir do final dos anos 20, nomeadamente pelas mãos de Fletcher Henderson, Benny Goodman, Glenn Miller, Count Basie e Duke Ellington. Este não seria um projeto de concretização simples. A Orquestra foi criada apenas com o apoio único da Autarquia de Lagos.

O fundador do projeto é Hugo Alves, um trompetista de reconhecido valor nacional e internacional, que além de músico, diretor musical e produtor, detém o título académico de Professor Especialista em Jazz (Instituto Politécnico do Porto, 2013), a par de uma licenciatura em Gestão de Empresas (Universidade do Algarve, 1996). O Lagos Jazz era já uma produção sua, que vingou dez anos, e que colocou Lagos no mapa do Jazz Europeu.

A Orquestra de Jazz do Algarve foi desde cedo um projeto com uma estratégia claramente definida, assentando em três pilares, ainda hoje fundamentais no desenvolvimento da sua atividade: a Música em Palco, o Serviço Educativo, e a Produção. O projeto, por muitos considerado único a nível nacional cresceu, e cresceu em todas as frentes. É hoje um dos projetos da área musical nacional, que recolhe maiores apoios, fruto da sua atividade reconhecida: detém desde 2006 apoio da Direção Geral das Artes – Ministério da Cultura, atualmente com um apoio sustentado (2023-2026), e é apoiada diretamente pela maioria dos 16 concelhos que compõem o Algarve, com especial relevo à Autarquia de Lagoa, que lhe dá a Residência Artística. A Orquestra reúne ainda outros apoios privados, sendo detentora dos reconhecimentos oficiais: Utilidade Pública, Mecenato Cultural, Declaração de Elevado Interesse Cultural.

A Orquestra de Jazz do Algarve tem sido parceira de várias entidades públicas e privadas, como sejam o Programa 365 Algarve gerido pela Região de Turismo do Algarve, que por exemplo permitiu a Produção, nos anos de 2017 a 2020, do Algarve Jazz Gourmet Moments Festival, o maior evento do género naquela Região desde o Allgarve, que aliava o conceito da gastronomia regional, ao conceito Gourmet e ao Jazz. Mas outros eventos do género estão em execução, tais como o Beliche Jazz (Sagres, Vila do Bispo), Cachopo Jazz (Cachopo, Tavira), entre outros.

O seu percurso permitiu recolher um palmarés invejável de renome internacional, tendo acolhido grandes nomes do Jazz Mundial: Rick Margitza, Tom Harrell, Benny Golson, Silge Nergaard, Rick Margitza, Dena DeRose, Tutu Puoane, Silvia Donati, Max Ionata, Andrej Olenijack, entre muitos outros. Ou ainda, os não menos importantes músicos nacionais ou aqui residentes: Vânia Fernandes, Paula Oliveira, Jeff Davis, Michael Lauren, Maria Anadon, Ana Rita Inácio, Kiko Pereira, Sara Miguel, Clara Buser, Mário Delgado, Desidério Lázaro, Ana Laíns, Cherry, para CITAR alguns.

A par de todos estes músicos e artistas, foram criados e recriados repertórios diversos, muitos originais, que além de estimularem a criação nacional, põem em palco sonoridades que o tempo teima em apagar, e criam novos registos em CD.
É no Algarve que foi fundada, é no Algarve que reside, mas não deixa de ser um Bem nacional, em prol da Cultura no nosso País, e sua divulgação.

Envolve uma estrutura profissional, com mais de 16 músicos, e cerca de 24 pessoas no seu total e pleno funcionamento.

Em termos de Públicos, nos últimos anos, a média de ocupação de salas é superior a 98%, com públicos anuais registados de mais de 32 mil pessoas (dados dos Relatórios da DGArtes).

Dados facultados pela Orquestra Jazz do Algarve, publicação na Meloteca a 11 de fevereiro de 2024

Partilhe
Share on facebook
Facebook