Álvaro Salazar

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Oficina Musical

Agrupamento

Fundada no Porto em maio de 1978 pelo compositor e maestro Álvaro Salazar, a Oficina Musical iniciou no mês seguinte a sua actividade, orientada para o estudo e divulgação da música do século XX.

Levou a cabo mais de duas centenas de espectáculos, nos quais colaboraram, além dos elementos dos seus conjuntos instrumentais, jovens artistas em início de carreira (o apoio a estes últimos é uma das directrizes da Oficina Musical) e agrupamentos e solistas do mais elevado nível, tais como o Estúdio Electrónico da Escola Superior de Música de Colónia, o Quarteto Takacs-Nagy, os pianistas Marie-Françoise Bucquet, Claude Helffer e Sequeira Costa, o violoncelista Siegfried Palm, o flautista Pierre-Yves Artaud, o trombonista Vinko Globokar e a teclista Annette Sachs.

Entre numerosas obras incluídas nos seus programas, contam-se mais de cem apresentações em primeira audição em Portugal, de autores tão significativos como Janacék, Schoenberg, Petrassi, Schaffer, Cage, Eisler, Barce, Prieto, Tomás Marco, Halffter, Luis de Pablo, Boguslawski, Crumb, Luc Ferrari, Castaldi, Villa-Lobos, Santoro, Méfano, Sciarrino, Takemitsu, Alsina., etc., etc..

Em cumprimento do que se afirmava em nota inserida no programa inaugural, a Oficina Musical não tem limitado a sua acção à cidade do Porto, realizando ao longo das últimas temporadas e de acordo com um plano de descentralização, concertos em diversos pontos do país (Póvoa de Varzim, Viana do Castelo, Ponte de lima, Braga, Paços de Brandão, Matosinhos, Carvalhos, Espinho, Coimbra, etc.).

Nos últimos anos organizou concursos de Composição abertos a todos os compositores portugueses, sem limite de idade. Em 1982 foram lançadas as primeiras partituras editadas pela Oficina Musical, iniciando-se assim um projecto editorial que prevê a publicação periódica de discos, trabalhos musicológicos e partituras de autores portugueses.

A Oficina Musical participou nos Festivais de Vigo, no 1.º Ciclo de Música Contemporânea, organizado pela Disputación Provincial de Pentevedra, nos ”Quatro Dias da Cultura Portuguesa em Sevilha”, no Festival da Costa do Estoril, na maior parte das edições dos Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea, nos Dias de Música Contemporânea de Vigo , nos XIV, XV, XVI e XVII Festivais de Espinho, no VIII Festival da Costa Verde, no 34.º Festival de Granada, nas ”Crónicas de Juventude” (Pamplona), na 1.ª Semana de Música Ibérica em Ávila, nas 1.as Jornadas de Música Contemporânea Portuguesa, organizadas pela Fundação Calouste Gulbenkian em Madrid, no III Festival de Música Contemporânea de Bogotá e em Festivais de Música Contemporânea na Alemanha obtendo, em todas essas ocasiões, êxitos relevantes.

Pelos serviços prestados à cultura do nosso País, a Oficina Musical foi agraciada com a Medalha de Mérito (Prata) pela Câmara Municipal do Porto, com a Medalha de Mérito Cultural da Secretaria de Estado da Cultura e com o Prémio do Dia do Autor da Sociedade Portuguesa de Autores.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook