Nuno de Araújo Pereira

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Nuno de Araújo Pereira

Baixo

Nuno de Araújo Pereira nasceu em Santa Maria da Feira, Portugal.

Iniciou os estudos musicais no Conservatório de Música de Coimbra prosseguindo os estudos de canto, na Royal Scottish Academy of Music and Drama em Glasgow (agora Royal Conservatoire of Scotland) com Alan Watt e aperfeiçoando o seu desenvolvimento vocal em masterclasses com solistas de renome, incluindo Renato Bruson, Philip Langridge, Dimitri Kavrakos e Tom Krause.

Presentemente frequenta o programa de doutoramento em Musicologia na Universidade de Edimburgo, Escócia. Ele foi um dos recipientes da Fundação Samling e vencedor de vários concursos. De 2006 a 2013, Nuno de A. Pereira encetou o trabalho com Michael Rhodes, cujos alunos também se incluem Jonas Kaufmann, James Moellenhof entre outros, e recebeu um importante impulso com Tom Krause com quem também frequentemente trabalhava.

Durante os seus estudos, assumiu com o Coro de Câmara da RSAMD, a gravação de ‘Les Douze Noel com o selo Linn Records, cantou papéis como Argante em Rinaldo de Handel, o primeiro ladrão em The Vanishing Bridegroom de Judith Weir e Ford em Falstaff de Verdi e actuou em produções de As Bodas de Fígaro, Madama Butterfly e de Poulenc Les Mamelles de Tirésias. Nuno de A. Pereira é recipente do Prémio Scottish Dewar e fez concertos como a Sinfonia de Beethoven n. 9 e ‘Um Requiem Alemão’ de Brahms, no Usher Hall de Edimburgo, o Edinburgh Festival Theatre, o Centro Barbican em Londres ou o Albert Hall, em Stirling, Escócia.

Nuno de A. Pereira estreou-se em 2010 no Staatsteater Darmstadt como Pizarro em Fidelio e como Tartaglia em Turandot de Busoni no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa. Seus papéis incluem, nomeadamente, Escamillo em Carmen de Bizet, Tonio em I Pagliacci de Leoncavallo, Germont em La Traviata de Verdi e Remigio em Irene de Alfredo Keil. Com Michael Rhodes ele desenvolveu papéis centrais como Amonasro Verdi, Rigoletto em Rigoletto, Posa em Don Carlo, Nabucco em Nabucco e Renato em Un ballo in maschera, bem como Marcello em La Bohème, Scarpia em Tosca, Escamillo em Carmen e Carlo Gérard em Andrea Chénier de Umberto Giordano. Recentemente estreou em Portugal o papel de Tuxaua da ópera Onheama de João Guilherme Ripper numa coprodução do Teatro Nacional de São Carlos e da Fundação Terras Sem Sombra.

O seu repertório de concerto inclui os Requiems de Brahms e Fauré, Sinfonia de Beethoven n. 9, Israel no Egito de Handel e ‘L’Enfance du Christ’ de Berlioz, Te Deum de Dvorak e Vesperae solennes de Confessore de Mozart, para além de ser apresentado em recital em vários países como Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Escócia e Inglaterra.

Recentemente, Nuno de A. Pereira participou nos ‘Serões Musicais no Palácio da Pena’ em Sintra e, no Centro Cultural de Belém, cantou a obra de Lizt ‘A Lenda de Santa Isabel’ sob a direcção de Arturo Tamayo. Cantou o solo de barítono em ‘A Sinfonia do Mar’ de Vaughn Williams com a Jenaer Philharmonic sob a direcção de Marc Tardue, estreou a Missa Grande de Marcos Portugal na Casa de Música do Porto e Centro Cultural de Belém e participou em concertos com cenas de ópera com a Orquestra Sinfónica Portuguesa sob a direcção de Rui Pinheiro no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook