Miguel Sobral Curado, compositor

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Miguel Sobral Curado

Composição

Miguel Sobral Curado é licenciado em Composição Musical na Escola Superior de Música de Lisboa com os professores José Luís Ferreira, Luís Tinoco, João Madureira e Carlos Caires.

Completou o 8º grau de música e percussão na Orquestra Metropolitana com Marco Fernandes, João Pacheco e Fernando Llopis.

Estudou 3 anos de guitarra eléctrica com Miguel Fevereiro.Frequentou aulas de dança contemporânea e laboratório coreográfico com a professora Maria Ramos no Fórum Dança.

Frequentou ateliês de teatro D. Maria II, Malaposta e MQoQ? dirigidos por Teresa Sobral. Participou em classes de aperfeiçoamento e conferências com vários músicos e compositores de referência. Em concerto já tocou ao lado dos músicos: Carlos Zíngaro, Miguel Mira, Paulo Curado, Rodrigo Amado, João Valinho, Hernani Faustino, Flak, João Madeira, Mário Rua, Maria do Mar, Paulo Chagas, entre outros.

Baterista de Patifes e guitarrista do quarteto de Alice Ruiz, compôs as seguintes obras musicais:

  • “Falstaff” duo de percussão para Sforzanduo;
  • “Mercutio” trio de percussão para MerakTrio;
  • “O Povo à Varanda” quarteto de cordas;
  • “Ex-Centro” orquestra de sopros;
  • “City-racked” ensemble e electrónica;
  • “Poslude In A Minor” sexteto de percussão encomenda da AMEC/Metropolitana.

Fez um arranjo de “A Sagração da Primavera” de Stravinsky para orquestra de percussão encomenda da AMEC/Metropolitana.

Toca nos espectáculos improvisados “Compota COMVIDA” de Paula Pinto. Foi performer convidado do programa Jovens Compositores 2019 dos Estúdios Victor Córdon, sob orientação de Luís Tinoco.

Criou e tocou sonoplastia ao vivo no ciclo de teatro radiofónico “Vozes do Bairro” com textos de Gonçalo M. Tavares e “Odisseu, uma Odisseia Sonora” no Teatro da Trindade. Participou como actor/performer/músico/compositor em várias peças de teatro/dança e performances:

  • “Um Para o Caminho” de Harold Pinter, enc. de Jorge Silva Melo no Festival de Teatro de Almada 2002.
  • “Sete Portas” de Botho Strauss, “Repartição” de Miguel Castro Caldas, enc. de Teresa Sobral no Festival Internacional de Artes de Rua, Palmela. “Ricardo III” de Shakespeare, enc. de Tonan Quito no TNDMII em Lisboa 2015.
  • “Trocava a minha fama por uma caneca de cerveja.” de Teresa Sobral, Rui Neto e Miguel Sobral Curado no Festival Glorioso Verão, São Luiz Teatro Municipal.
  • “Longo Curso” de Rita Morais no festival Temps d’Images.
  • “Conversas Ouvidas por Mero Acaso Numa Estação de Comboios” de Luís Cano, enc. de Teresa Sobral no São Luiz Teatro Municipal.
  • “Melania Melanoma” e “Sabat” de Miguel Loureiro na Rua das Gaivotas 6.
  • “Compota CORAGEM” de Paula Pinto. “Opus” de JeanPaul Bucchieri no Teatro da Comuna. “O Todo, o Um e o Muito” de Amélia Bentes. “Galeria” de Teresa Vaz na Culturgest.

Miguel Sobral Curado é filho do flautista e saxofonista Paulo Curado (1960-2024).

Fonte: ESML

Partilhe
Share on facebook
Facebook