Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Fernando Miguel Jalôto

Cravo . Órgão

Fernando Miguel Jalôto concluiu o Curso Complementar de Cravo no Conservatório de Música do Porto na classe de Maria de Lourdes Alves em 1998. Nesse mesmo ano ingressou no Departamento de Música Antiga e Práticas Históricas de Interpretação do Conservatório Real da Haia (Países Baixos) onde completou a Licenciatura (2002) e o Master Degree (2005), sempre sob a orientação de Jacques Ogg.

Frequentou Classes de Alto Aperfeiçoamento de Cravo e Clavicórdio com Ilton Wjuniski (Portugal e França). Frequentou cursos livres de órgão com Joos van der Kooy. Foi bolseiro do Centro Nacional de Cultura. Em Setembro de 2006 concluiu o Mestrado em Performance Musical do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, com uma dissertação intitulada “Música de Câmara da 1ª metade do século XVIII nas fontes do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra – os Códices P-Cug MM62 e MM63”.

Com o grupo La Speranza, dedicado à música vocal do século XVII, apresenta-se regularmente na Áustria e Países Baixos, tendo já realizado 4 concertos em Portugal (2003). Tocou sob a direcção de Jaap ter Linden, Elizabeth Wallfish, Ton Koopman, Ryo Terakado, Hrry Christophers, Christina Pluhar, Alfredo Bernardini e Rinaldo Alessandrini. Apresentou-se com a Lyra Baroque Orchestra (Minnesota) e Real Escolania de S. Lourenço d’El Escorial, sob a direcção de Jacques Ogg, em concertos em Madrid e Burgos; com a Orquestra da Radiotelevisão Norueguesa, sob a direcção de Roy Goodman, em Oslo e Drammen; sob a direcção de Cristophe Rousset, numa produção de óperas de Marc-Antoine Charpentier da Académie Baroque Européenne de Ambronay/2004, tocou em alguns dos principais teatros de França e Espanha. Recentemente (2006) apresentou-se em 3 concertos na Bélgica (Bruxelas e Antuérpia) com as Musikalische Exequien de Schütz, sob a direcção de Wim Becu.

Em Portugal deu diversos recitais a solo e de música de câmara, nomeadamente com o Ludovice Ensemble. Como membro da Orquestra Barroca Divino Sospiro, entre 2005 e 2007, apresentou-se com este agrupamento, e sob a direcção de Enrico Onofri, em numerosos concertos quer como continuísta quer como solista, nomeadamente nos Festivais de Île-de-France, Ambronay e La Folle Journée 2006 de Nantes (França); La Folle Journée au Japon 2006, de Tóquio (Japão); no Festival Internacional de Mafra, no Festival Internacional de Música de Leiria, na Festa da Música 2006, no Teatro Nacional de Sâo Carlos, e em várias residências no Centro Cultural de Belém. Em Junho de 2007 apresentou-se como solista com a Orquestra Barroca da Casa da Música (Porto), sob a direcção de Laurence Cummings.

Desde Março de 2007 é membro da Orquestra Barroca “Al Ayre Español”, sob a direcção de Eduardo Lopez Banzo. Participou na gravação do CD “António Soler – Vilancicos 1769” para a etiqueta Glossa Music (Espanha) e de um DVD dedicado a Marc-Antoine Charpentier para a editora Armide/ARTE (França).

Partilhe
Share on Facebook
Facebook