Mariana Vilafranca, violetista

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Mariana Vilafranca

Viola de arco

Natural de Sintra, Mariana Vilafranca nasceu a 7 de maio de 1999 em Cascais.

Iniciou os estudos musicais aos nove anos no Conservatório de Música de Sintra em viola de arco. Em 2014, terminou o 5º grau do ensino supletivo sob orientação de Pedro Teixeira.

Terminou o Curso Profissional de Instrumentista de Cordas e Tecla na Escola Profissional da Metropolitana, onde estudou com os professores Alexandre Delgado, André Peixoto Araújo e Sandra Martins (2014-2017).

Concluiu a Licenciatura na Variante de Execução no ramo viola de arco, conferida pela Escola Superior de Música de Lisboa, sob a orientação de Samuel Barsegian (2018-2021).

Frequenta o Mestrado em Ensino de Música na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa do Porto com Diana Mesquita, Diana Soares, Luísa Orvalho, Lurdes Veríssimo, Nuno Caçote, Slavisa Lamounier, Sofia Serra, entre outros.

Foi membro da Orquestra Sinfónica Juvenil e da Orquestra Clássica da Metropolitana, Orquestra Lusitana, Orquestra Municipal de Sintra – D. Fernando II, Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa. Já ingressou na Camarata Gareguin Aroutiounian, MixEnsemble da Metropolitana e ClusterLab da ESML.

Ao longo dos anos tem vindo a trabalhar com vários maestros de renome como Carlos Marecos, Carlos Reinaldo, Cesário Costa, Christopher Bochmann, Gonçalo Lourenço, Humberto Castanheira, Jean-Marc Burfin, Lino Guerreiro, Luís Clemente, Paulo Vassalo Lourenço e Vasco Pearce Azevedo.

Participou em diversas classes de aperfeiçoamento ao longo do seu percurso académico, com os professores António Pereira, Irma Skenderi, Jorge Alves, Rute Azevêdo, Ricardo Gaspar e Samuel Barsegian.

Em 2014, com a Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa, estreou a obra “Awakenings” de Sara Ross.

Em 2015, com a Orquestra Sinfónica Juvenil, estreou a obra “Pastorale”, 1º chocalhofone, concebido por Christopher Bochmann.

Em 2018, com o ClusterLAB estreou a obra “Ditados da Consciência” de João Damas e a “Memória, Okiya Flor” de Érica Liane.

Bio facultada por Mariana Vilafranca, publicada na Meloteca a 8 de abril de 2022

Músicos de Sintra

Clique AQUI para saber mais sobre músicos do Concelho.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook