Margarida Martins, oboísta, de Braga

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Margarida Martins

Oboé

Margarida Martins nasceu em 1999 em Braga. Iniciou os estudos em 2005 no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga na classe de oboé de José Fernando Silva. Em 2013, ingressou na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – ARTAVE na classe de Hugo Ribeiro.

Trabalhou com vários maestros tais como Luís Carvalho, Luís Machado, Joana Carneiro, Dinis Sousa, Christophe Millet, Octavio Más-Arocas, David Bruchez, Roberto Perez, Emílio de César, Nikolay Lalov, Peter Askim, Benoit Fromanger, Jan Dobrzelewski, Ivan Törsz, Benjamin Levy, John Fiore, Aurélien Azan Zielinski, Nicolas Chalvin e Heinz Holliger.

Já colaborou com a Orquestra Aproarte, Orquestra Filarmónica de Braga, Orquestra de Guimarães, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra XXI, Orchestre de Chambre du Valais e Orchestre de Chambre de Lausanne.

Em 2017 foi selecionada para participar no Estágio Gulbenkian para Orquestra (EGO). Desde março de 2021 que é membro da Schweizer Jugend-Sinfonie-Orchester (SJSO).

Frequentou classes de aperfeiçoamento com os professores Samuel Bastos, Hugo Ribeiro, Nelson Alves, Pedro Ribeiro, Helène Devilleneuve, Simon Fuchs, Thomas Indermühle, Emmanuel Abbhül, Christian Wetzel, Gregor Witt e Jacques Tys.

Em 2014, recebeu o 3º prémio no 3º Concurso de Sopros do Alto Minho. Em 2014 e 2015, foi laureada com os 2º e 1º prémios, respetivamente, na categoria Juvenil no Concurso Internacional de Sopros “Terras de La Salette” e, em 2017 e 2018, foi-lhe atribuído o 2º e 1º prémios respetivamente, na categoria Júnior. Também em 2017, conquistou o 3º lugar no “Prémio Jovens Músicos”, Música de Câmara, Nível Médio e, em 2018, o 2º prémio em Oboé, Nível Superior. Em 2017 ganhou o 3º prémio (ex-aequo) no “IV Competition for Young Oboists Luca Figaroli”, em Itália. No ano de 2019 ganhou o “Young Artist Prize” no “The Muri Competition”, na Suíça. No mesmo ano, foi membro do Romande Ensemble tendo arrecadado o prémio “Prix HES-SO, Domaine Musique & Arts de la Scène” atribuído pela Haute École de Musique de Genève.

Em 2019, foi convidada pela EMCY (European Union of Music Competitions for Youth) para realizar alguns recitais a solo no âmbito do Festival “On a visit to Gogol” na Ucrânia e no projeto EpocheF na qual realizou uma digressão orientada pelo Ensemble Modern com concertos na Alemanha, na Holanda e na Bélgica.

Em 2020, concluiu a sua Licenciatura com classificação máxima na Haute École de Musique de Lausanne na classe de Jean-Louis Capezzali e Vincent Gay-Balmaz.

No próximo ano vai terminar o Mestrado especializado em Orquestra na mesma classe e universidade e colaborará com a Luzerner Sinfonierorchester como Academista.

[ Bio facultada por Margarida Martins, publicada na Meloteca a 07 de julho de 2021 ]

Músicos naturais de Braga

Clique AQUI para saber mais sobre músicos do Concelho.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook