Marco Alves dos Santos, tenor

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Marco Alves dos Santos

Tenor

Licenciado em canto pela Guildhall School of Music & Drama, como bolseiro da Fundação Gulbenkian, iniciou a sua carreira como solista profissional em 2003 nas Jeunes Voix du Rhin (Opéra National du Rhin-França), onde interpretou, entre outras, as personagens Tamino (Die Zauberflöte) e Mr. Owen (Postcard from Morocco) de Dominick Argento.

Papéis posteriores incluem Tristan, em Le vin herbé de Frank Martin (Teatro Aberto), Leandro em La Spinalba (Casa da Música), Orphée em La descente d’Orphée aux enfers (Festivais de Vigo e Óbidos), Cavaliere em La Donna di Genio de Marcos Portugal (Faro) e Ernestoem Don Pasquale (Orquestra do Norte). Fez parte do elenco de Evil Machinesde Terry Jones e Luís Tinoco (São Luiz). Foi Anthony em Sweeney Todd (D. Maria II e Teatro Aberto, com João Paulo Santos) e Nathanael em Les contes d’Hoffmann para o Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), tendo ainda participado em concertos e recitais em Portugal, França, Itália e Reino Unido.

Do repertório sinfónico destacam-se concertos com a Orquestra Gulbenkian, Remix Ensemble, orquestras Metropolitana de Lisboa (OML), Sinfónica Portuguesa (OSP), do Algarve, Filarmonia das Beiras, Clássica de Espinho, do Norte (ON), Sinfónica Juvenil (OSJ) e Divino Sospiro, tendo atuado na Fundação Gulbenkian, CCB, Casa da Música e Coliseu do Porto, entre outras salas.

Em 2009 estreou o papel de Duca di Mantova em Rigoletto no Festival de Óbidos e fez parte do elenco do programa de Jovens Intérpretes do TNSC com vários papéis na Temporada Lírica 2009/2010, incluíndo Il Principe em Bella Dormente nel Bosco de Respighi e Die Hexe (A Bruxa) em Hansel und Gretel de Humperdinck.

Em 2011/2012 estreou-se como Ferrando em Così fan tutte (Ensemble Contemporaneus), foi Monostatos em Die Zauberflöte (2011) e El Remendado em Carmen (2012), ambos no Seefestspiele em Berlim, e Prunier em La Rondine (Puccini) no TNSC. Em 2013 foi Gastone em La Traviata, Borsa em Rigoletto (TNSC), Kornélis em La Princesse Jaune de Saint-Saëns e Pierre em The Wandering Scholar de Gustav Holst (Ensemble Contemporaneus) e The Governor/Vanderdendur/Ragotski em Candide de Leonard Bernstein (TNSC).

Apresentou-se também em concerto nas Galas Verdi do TNSC e da OSJ, bem como em Les Béatitudes (César Franck) com a OSP no CCB.

Em 2014 reencarnou Ferrando com a OML e foi Nearco em Poliuto, tendo ainda participado na Homenagem a Elisabete Matos como Spoletta em Tosca e Altoum em Turandot, sempre no TNSC.

Em 2015 interpretou a estreia moderna da ópera Armida, de Josef Mysliveček (OML), e Malcolm em Macbeth de Verdi (TNSC).

No presente ano, conta entre os seus compromissos a interpretação de Yamadori em Madama Butterfly (TNSC), bem como concertos com a ON, a OML, a OSJ e a OSP.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook