Luiz Filipe Marques

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Luiz Filipe Marques

Barítono

Luiz Filipe Marques nasceu na Póvoa de Varzim e iniciou aos 5 anos a sua aprendizagem musical no seio de família melómana.

Frequentou o Curso de Direito na Universidade de Coimbra.

Regressou ao Porto e terminou o Curso de História (Artes) na Faculdade de Letras do Porto. Aí cantou como Solista no Coral de Letras sob a direção artística de José Luís Borges Coelho.

Frequentou as classes da Professora Fernanda Correia, como aluno do Curso Superior de Canto da Escola de Música do Porto e continuou trabalhando com a mesma professora no Conservatório Superior de Música de Gaia, onde terminou o Curso Superior de Canto Teatral com a classificação máxima (20 Valores).

Frequentou ainda várias classes de aperfeiçoamento com António Salgado, Hilde Zadeck, Gundula Zanowitz, Charles Spencer, Laura Sarti, Norma Silvestre, Elizabeth Matos, Enza Ferrari e Montserrat Caballé – Zaragoça 2007.

No domínio operático interpretou como solista: Mozart – Die Zauberflöte (Papageno), Mozart – Le Nozze di Figaro (Conde), Stravinsky – Le Roussignol (Imperador), Verdi – La Traviata (Dottore), Donizetti – D. Pasquale (Dr. Malatesta) e Britten – The Litle Sweep (Sweep).

No campo da oratória participou em: Cantata Ich Habe Genug (Bach) Missa da coroação (Mozart), Missa das Catedrais (Gounod), Missa Solene (Dvorák), Requiem (Mozart e Fauré), para além da já habitual participação na Missa Solene do dia de Santa Teresa de Ávila, na Catedral da mesma cidade. Com este coro cantou, também, no Vaticano perante o Papa Bento XVI, Vésperas Solenes em S. Pedro e em Roma na Igreja de S. Maria della Vitoria.

Tem-se apresentado com maestros como: Rui Massena, António Ferreira dos Santos, Mário Mateus, Filipe Veríssimo, José Ferreira Lobo, Armando Vidal, António Queirós, Mário Claro, Manuel Ivo Cruz, Miguel del Castillo e Colin Davis (A Flauta Mágica – em Madrid e Escorial).

Em música contemporânea estreou em Lisboa uma composição de Cândido Lima, com poesia de Fernando Pessoa, com acompanhamento orquestral. Ainda neste campo protagonizou a Cantata de S. Sebastião, de Ferreira dos Santos, para grande coro e orquestra (narrador).

Lecciona (Canto) na Escola de Música da Associação Musical de Pedroso, colaborando, também, como solista, com o coro desta Associação e tem efectuado várias audições em Lisboa, nomeadamente, no Teatro Nacional de São Carlos, Orquestra Metropolitana de Lisboa e na Fundação Calouste Gulbenkian.

Participou como solista, no Concerto da Assembleia da República (21/01/08) e também na missa comemorativa do Centenário do Regicídio de S. M. Rei D. Carlos e do Príncipe Real D. Luís Filipe, na igreja de S. Vicente de Fora, em Lisboa (01/02/08).

Em 22/02/08 realizou como solista um recital Ibérico nos Passos dos Duques de Bragança, em Guimarães, acompanhado pelo pianista João Queirós.

Faz parte do coro de solistas da Casa da Música.