oboísta Luís Matos

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Luís Matos

Oboé

Natural de Ponta Delgada – Açores, Luís Filipe Araújo de Matos iniciou os estudos na Escola de Música da Sociedade Filarmónica de Crestuma no ano de 2004. Ingressou na Fundação Conservatório Regional de Gaia (FCRG), iniciando os estudos em Oboé, em setembro de 2007, na classe de Ana Madalena Silva.

Integrou a orquestra de sopros da FCRG sob a direção de Lino Pinto, entre 2010 e 2012. Terminou o curso de Oboé na FCRG, em 2014, obtendo a classificação máxima em recital. Em 2013 ingressou na Universidade de Aveiro prosseguindo os estudos em Oboé na classe de Jean Michel Garetti.

Já colaborou com a Banda Sinfónica da Feira, sob a direção do maestro Paulo Martins e colabora regularmente com a Orquestra de Sopros da Academia de Artes de Chaves (AAC) sob a direção do maestro Luciano Pereira, com a qual já participou em concursos nacionais e internacionais, dos quais se destacam as participações no 6º Concurso de Bandas Ateneu Artístico Vilafranquense (Portugal), com a atribuição do 1º prémio da 1ª Categoria, no 43º Certamen Internacional de Bandas “Vila d’Altea” (Espanha), com a atribuição do 1º prémio, no Concurso Internacional de Bandas “CIB – Filarmonia D’Ouro”, com a atribuição do 1º prémio da 1ª Secção e na “VI Mostra Musical do Eixo Atlântico”, com a atribuição do 1º prémio na categoria de Agrupamentos Maiores.

Já colaborou com a orquestra sinfónica da FCRG, a Orquestra Filarmonia de Gaia, a Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra do Norte, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra de Jovens de Santa Maria da Feira, a Orquestra Sine Nomine, o Art’Ensemble e a orquestra Com.Cordas, tendo tido a oportunidade de trabalhar com alguns maestros portugueses e estrangeiros, entre os quais se destacam os maestros Mário Mateus (Portugal), Nino Lepore (Itália), Carlos Prazeres (Brasil), Jan Milosz Zarzycki (Polónia), Giuseppe Lanzetta (Itália), Gyüdi Sándor (Hungria), Paulo Martins (Portugal), Martin André (Inglaterra), Luís Carvalho (Portugal), José Eduardo Gomes (Portugal), Ernst Schelle (Suíça), Andreas Weiß (Alemanha), Sarah Hicks (EUA), Claude Villaret (Suiça) e Christoph Poppen (Alemanha), Timothy Henty (Reino Unido), entre outros.

Realizou alguns cursos de aperfeiçoamento musical com os professores Eldevina Materula (Portugal), Fernanda Amorim (Portugal), Saúl Silva (Portugal), Robert Silla (Espanha), Ricardo Lopes (Portugal), David Walter (França), Christian Schmitt (França), Nora Cismondi (França), Samuel Bastos (Portugal), Ramón Ortega Quero (Espanha) e Nicholas Daniel (Reino Unido). A nível de Música de Câmara já trabalhou com os professores, Jean Michel Garetti, Sérgio Neves, David Walter, Giorgio Mandolesi, Nicholas Daniel entre outros.

Luís Matos é membro fundador do trio de oboés Trigemini e do Quinteto Promenade com os quais se tem apresentado em concerto e concurso. Foi laureado com o 2º prémio na categoria Sénior do “Concurso Internacional de Instrumentos de Sopro Terras de La-Salette” (2016), 3º prémio ex aequo no festival “Verão Clássico” (2017), 1º prémio na categoria Sénior do “Concurso Internacional de Instrumentos de Sopro Terras de La-Salette” (2018), 2º prémio ex aequo no Concurso Internacional de Sopros do Alto Minho (2019), 2º prémio ex aequo no festival “Verão Clássico” (2019) e foi finalista no concurso “CulturXis” – Música de Câmara, Categoria Sénior (2017).

Apresentou-se a solo com a Orquestra Filarmonia das Beiras em abril de 2017, num concerto em que interpretou a Ouverture-Suite, TWV 55:g4 de G. P. Telemann, para três oboés, fagote e orquestra de cordas.

É licenciado em Música, variante de Performance, e mestre em Ensino da Música, pela Universidade de Aveiro, na classe de oboé do professor Jean Michel Garetti.

Tem vindo a executar em primeira audição, quer nacional quer internacional, de obras de compositores como Sérgio Azevedo, Oscar Navarro, Camila Salomé e Dirk-Michael Kirsch.

Já lecionou aulas de oboé, em 2016, na Fundação Conservatório Regional de Gaia, na escola Curso de Música Silva e tem vindo a orientar naipes em diversos estágios nacionais de orquestra e orquestra de sopros. Atualmente leciona na Academia de Artes de Chaves.

É artista da marca francesa de oboés Fossati.

[ Bio facultada por Luís Matos e publicada na Meloteca a 11 de agosto de 2019 ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook