Luis Arrigo, ft Kazu Watanabe/Conservatório de Tatuí, Brasil

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Luis Arrigo

Percussão . Composição

Luis Arrigo concluiu, em 1996, o Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí com Luis Marcos Caldana e Eduardo Gianesela e em 2000 o bacharelato na Universidade Estadual Paulista (UNESP), onde trabalhou com John Boudler e Eduardo Gianesela e foi membro do Grupo PIAP, grupo de percussão fundado pelo seu mestre John Boudler.

Em 2002 recebeu uma bolsa da Fundação Vitae para estudar com Miguel Bernat na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), no Porto, concluindo a Licenciatura em 2004.

Mestre em Ensino da Música pela Universidade de Aveiro, focou a sua dissertação na Criação de Obras para Grupo de Percussão: Níveis de 2o e 3o Ciclos do Ensino Básico, em 2012.

Ainda como estudante criou com a pianista Cristiane Blóes o Duo Sonâncias, realizando inúmeros concertos e dedicando o seu trabalho ao repertorio contemporâneo, tendo o duo, em 1999, obtido o terceiro lugar no X Concurso Eldorado de Música em São Paulo.

Ao longo da sua carreira tem-se apresentado como solista nos mais diversos concertos, dos quais se destaca a Mostra Internacional de Percussão “Ritmos da Terra”, realizada em Campinas no ano de 2000, e em 2014, o 6º Encontro Internacional de Percussão em Tatuí, no qual apresentou um workshow com o título “A realidade do ensino básico para percussão em Portugal”.

De 2000 a 2002 foi percussionista contratado pela Orquestra Sinfónica do Estado do Paraná – Curitiba dirigida pelo maestro Jamil Maluf e posteriormente pelo maestro Alessandro Sangiorgio. Foi membro da Orquestra Experimental de Repertório dirigida pelo maestro Jamil Maluf entre 1996 a 2000, executando concertos sinfónicos, óperas e musicais infantis.

Destaca-se a colaboração com as orquestras: Orquestra Jazz Sinfónica – SP; Orquestra da Rádio e Televisão Cultura (RTC) – SP; Orquestra Sinfónica do Estado de São Paulo (OSESP) – SP; Orquestra Sinfónica da Universidade de São Paulo (USP) – SP; Sinfónica Casa da Música, entre outras.

Integrou, enquanto performer, o grupo de percussão Drumming, entre 2003 e 2012, realizando também, arranjos e composições encomendadas especificamente para este grupo.

Desde 2004 que é membro convidado do Quarteto Vintage de clarinetes, com o qual realizou inúmeros concertos pela Europa e Portugal e participou nas edições de 2016 e 2017 dos Dias da Música no CCB.

Fazendo uma incursão pela música tradicional portuguesa, participa como percussionista, no grupo A Presença das Formigas, entre os anos de 2009 e 2013 gravando os CD “Ciclorama” e “Pé de Vento”, e em 2020 funda em colaboração com Ana Barros o grupo Terra Quente.

Tem dado especial importância à composição para instrumentos de percussão, tendo as suas composições sido interpretadas por grupos e instrumentistas com uma vasta carreira musical.

Em 2016, foi co-criador do espetáculo “TempUs” que apresentou com a bailarina Raquel Rua no X Festival Internacional de Percussão Tomarimbando.

Desde 2007 ministra regularmente workshops de percussão nos Serviços Educativos da Casa da Música e desde 2004 é docente de percussão da Academia de Música de Vilar do Paraíso, onde fundou o GP – AMVP, grupo de percussão desta Academia, formado por alunos de ensino básico e pioneiro na gravação de um CD, com composições de sua autoria destinadas a esta formação.

Bio publicada na Meloteca a 25 de junho de 2021

Partilhe
Share on Facebook
Facebook