Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

José Peixoto

Guitarra clássica

Nascido em 1960, José Peixoto conclui em 1981 o Curso Geral de Guitarra Clássica da Academia de Amadores de Música de Lisboa, prosseguindo depois os seus estudos com o professor Piñeiro Nagy.

Nesse mesmo ano frequentou o Curso de Guitarra de Alberto Ponce e também o de Música de câmara com Alberto Lisy, enquadrados nos Cursos Internacionais de Música da Costa do Estoril.

Frequentou também, em anos anteriores, as disciplinas de Percussão, Acústica e Educação Musical no Conservatório Nacional de Lisboa. Leccionou na Academia de Amadores de Música de Lisboa durante dez anos.

Como alaudista, fez parte do grupo de música antiga LA BATALLA dirigido por Pedro Caldeira Cabral, com quem gravou o álbum Cantigas de Amigo. Ainda com alaúde, gravou com a soprano Helena Afonso as seis cantigas de Martin Codax (séc. XIII), sob a direcção de Manuel Pedro Ferreira.

Trabalhou como músico, arranjador e compositor com alguns dos nomes de prestígio da Música Portuguesa – Maria João, Janita Salomé, José Mário Branco, Vitorino, Júlio Pereira, Pedro Caldeira Cabral, Rui Veloso, Madredeus, entre outros. Foi um dos Fundadores e principal compositor do grupo de música instrumental SHISH com o qual gravou, em trio, o LP Espaços em 1987, tendo como convidado o violinista Carlos Zíngaro. Um ano depois concebeu e gravou com outro grupo, formado pelos músicos Mário Laginha, Mário Barreiros, Carlos Bica, José Martins e o saxofonista alemão Martin Fredebeul, o CD El Fad.

Em finais de 1989, cria, juntamente com o contrabaixista de jazz Carlos Bica, o grupo CAL VIVA. Com este grupo grava o CD Cal Viva, efectua várias tournées pela Alemanha e participa em festivais na Europa e Ásia (Macau). Ainda em finais de 1989 forma, juntamente com José Mesquita Lopes e António Ferreirinho, o grupo de música de câmara TRIO DE GUITARRAS DE LISBOA com o qual participa, entre outros acontecimentos, nos VIII e XIX Festivais ” Música em Leiria ” e no 17º Festival de Música do Estoril, para além de gravações para a rádio e televisão.

Compõe, em princípios de 1990, juntamente com Nuno Rebelo, a música para o bailado Alto Contraste, apresentado pelo ” Dança Grupo ” na Fundação Calouste Gulbenkian em Fevereiro de 1990. Em 1991 compõe a música para o bailado Núcleo, apresentado pelo grupo da coreógrafa Margarida Serrão na 3ª Mostra de Dança no Acarte (F. C. Gulbenkian). A partir de 1991 efectuou com a cantora de jazz Maria João, o pianista Mário Laginha e o grupo CAL VIVA uma série de digressões pela Europa, que incluíram a gravação do CD Sol para a editora alemã Enja. Em 1992, cria um novo trio de música instrumental com o guitarrista Mário Delgado e o percussionista José Salgueiro com quem grava o CD Taifa editado em 1994. Compõe para a Companhia de Dança de Almada a banda sonora do bailado Vozes Caladas da coreógrafa Amélia Bentes, apresentado em Maio de 1993.

Desde 1993 que integra o grupo MADREDEUS com quem gravou os CDs “Espírito da Paz”, “Ainda”, “O Paraíso”, “O Porto” e “Movimento” tendo efectuado várias tournées mundiais. Em 1993, cria uma equipa com José Salgueiro (co-produtor), Cristina Sampaio (ilustradora) Paulo Curado (músico e compositor), Nuno Artur Silva (escritor e guionista) e José Mário Branco (compositor e orquestrador ) com a qual desenvolve o projecto de música infantil “Bom Dia Benjamim” – CD e livro – editado em 1994 e cantado por Maria João. Em 1996, regista o seu primeiro trabalho a solo, gravado na Igreja da Cartuxa (Caxias) e que se intitula “As Vozes dos Passos”. Em 1998, grava o seu segundo CD a solo com o título “A Vida de Um Dia”. No ano 2000, edita o CD “O que me diz o espelho de água”, com a colaboração de Mário Franco (contrabaixo). Ainda no ano 2000 é editado pela Musicoteca o álbum “Amarelos e outros tons” com oito peças para guitarra, uma das quais, a que dá nome ao álbum, é peça obrigatória no exame de admissão para o Curso de Guitarra da Escola Superior de Música de Lisboa. Em 2001, é editado o CD “A Tempo”, uma antologia em que é incluída a música do bailado “Núcleo”, composta em 1991. No ano de 2002, grava com o músico Fernando Júdice o CD “Carinhoso” baseado na obra do compositor brasileiro Pixinguinha, considerado o pai do chorinho brasileiro, e que conta com a colaboração das vozes de Maria João, Manuela Azevedo e Luís Represas. Grava em 2003 o CD “Aceno” que tem como convidados o guitarrista americano Ralph Towner e as cantoras Manuela Azevedo e Filipa Pais.