José Manuel Araújo tenor

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

José Manuel Araújo

Tenor

Doutorado em Música pela Universidade de Aveiro, José Manuel Araújo frequentou a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde cursou Filologia Clássica, e o Conservatório Nacional, onde estudou Piano, Violoncelo, Composição, Cravo, Clavicórdio, Interpretação de Música Antiga e Canto, tendo terminado o curso superior desta disciplina com a máxima classificação, assim como a licenciatura em Canto, na Escola Superior de Música de Lisboa.

Estudou no Conservatório Nacional e na Escola Superior de Música do Porto, com José de Oliveira Lopes, na Casa de Mateus e em Madrid, com Lola Aragón, no Teatro Nacional de S. Carlos com Gino Bechi, Ettore Campogallianni, Claude Thiolass e Marimi del Pozo.

Frequentou a Accademia Verdiana em Busseto, com Carlo Bergonzi, onde participou em masterclasses dirigidas por Alfredo Kraus e Giulietta Simionato.

Foi cantor solista do Teatro Nacional de São Carlos. Cantou os papéis de Camille (A Viúva Alegre), Pollione (Norma), Uldino (Attila), Ismaele (Nabucco), Jim Mahoney (Ascensão e Queda da Cidade de Mahagónny), Steuermann (Der Fliegende Holländer), Léon (La Mère Coupable), O Conde (O Amor Industrioso), O Fidalgo (Triologia das Barcas), Lo Studente (Manon Lescaut), Wagner (Mefistofele), Helenus (Les Troyens), Moser (Die Meistersinger), Tamino (Die Zauberflöte), Alfredo, Gaston (La Traviata), D. José (Carmen), Duque de Mântua (Rigoletto), Bedel Bamford (Sweeney Todd), Jasão (Os Encantos de Medeia), Dr. S. (The Man Who Mistook His Wife For A Hat), Cavaradossi (Tosca), Altoum (Turandot), Manrico (Il Trovatore), D. Ottavio (D. Giovanni), Florestan (versão de concerto) (Fidelio), Sanson (versão de concerto) (Sanson et Dalilah).

Do repertório de concerto, cantou a IX Sinfonia de Beethoven, a Missa da Coroação e o Requiem de Mozart, o Stabat Mater e a Petite Messe Solennelle, de Rossini, El Retablo de Maese Pedro, de Falla, o Requiem de Verdi, Die Schöpfung, de Haydn, L’Oratorio de Noël, de Saint-Saëns, o Stabat Mater, de Cimarosa, A Messa di Gloria, de Puccini.

Foi dirigido pelos maestros John Neschling, Wolfgang Rennert, Daniel Nazareth, Armando Gatto, Franco Ferraris, Lathan Köenig, Frédéric Chaslin, Gregor Bühl, Dimitri Kitaenko, Silva Pereira, João Paulo Santos, Manuel Ivo Cruz, Gunther Arglebe, Ferreira Lobo, Rafael Montes, Ino Turturo, Cristopher Bochmann, Michael Nyman, Laszlo Heltay, Tadeusz Serafin, Renato Palumbo, Rengim Gökmen, Gabor Ötvös, Zoltán Peszko, Zsolt Hamar, Félix Carrasco, Giuseppe Lanzetta, Armando Vidal, Mario de Rose, José Cura.

Cantou com a Orquestra do Teatro Nacional de S. Carlos, a Orquestra Sinfónica Portuguesa, a Orquestra Filarmónica de Moscovo, a Royal Philarmonic Orchestra, a Orquestra de Pequim, a Orquestra Sinfónica Juvenil, a Orquestra da RDP, a Orquestra do Norte, a Orquestra Sinfónica de Vallès, a Orquestra Angrense, a Orquestra Clássica da Madeira e a Orquestra da Póvoa do Varzim.

Convidado a ensinar canto desde 1991 em várias escolas de Lisboa, é atualmente professor do Conservatório Nacional.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook