José Carrilho tocando trompete

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

José Carrilho

Trompete

José Carrilho iniciou os estudos musicais no Trompete na Sociedade Filarmónica Incrível Almadense aos 13 anos de idade. Aos 16 anos ingressou no curso Profissional de Música no Conservatório Nacional de Lisboa, tendo como professor Daniel Louro e concluindo o curso com 19 valores.

Concluiu a licenciatura em Trompete na Escola Superior de Artes Aplicadas na classe dos professores António Quítalo e José Almeida com média de 18 valores. Atualmente encontra-se a finalizar o segundo ano do Mestrado em Ensino nas variantes de Trompete e Música de Câmara na mesma instituição.

Ao longo da sua formação, participou em vários estágios de orquestra destacando a Orquestra Oficial dos Conservatórios Oficiais de Música, Orquestra Sinfónica Juvenil Portuguesa, Orquestra de Câmara Portuguesa, Estágio de Orquestra Sinfónica da Cidade de Gouveia, Estágio Nacional de Orquestra de Sopros de Portel, Estágio de Orquestra de Sopros do INATEL, entre outros.

No ano de 2012 foi laureado com o segundo prémio no Concurso Internacional “Terras de La Sallete”, na categoria júnior, concurso realizado em Oliveira de Azeméis e ainda nos anos de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 fica selecionado consecutivamente como trompetista reserva da Gustav Mahler Jugendorchestra (Áustria) e nos anos de 2013, 2014, 2015 na L’Orchestre des Jeunes de Lá Mediterranée (França).

Em 2015, na 29ª edição do Concurso Prémio Jovens Músicos foi premiado com o segundo lugar (transmitido pela Antena 2 e RTP) e nos anos de 2016 e 2017 foi selecionado como trompetista reserva do Estágio Orquestra Gulbenkian.

No ano de 2017 foi convidado pela Royal Concertgebaw Orchestra (Amsterdão, Holanda) para realizar provas para a academia de orquestra, tendo chegado até à final. Nas temporadas de 2016/2017 e 2017/2018 foi selecionado para a L’Orchestre des Jeunes de Lá Mediterranée (França) trabalhando com Quintin Hindley, Pablo-Heras Casado, Kazushi Ono, Jonhatan Lipton e ainda Paul Milner.

Já trabalhou com os seguintes maestros: Rui Pinheiro, Osvaldo Ferreira, José Eduardo Gomes, Luís Carvalho, Luís Clemente, Leandro Alves, Francisco Sequeira, Acácio Caeiro, Carlos Silva, David Correia, Alexandre Branco, Cesário Costa, Fernando Marinho, Jorge Camacho, Délio Gonçalves, Cristopher Bochmann, Jean Sebástien Berrau, Roberto Samglibeni, Rafael Agulhó Albors, Nikolay Sevastianov Lalov, Paul Milner, Jonhatan Lipton, Jose Miguel Rodilla, Richard Rosenberg, Johanes Rieger, Jan Milosz Zarzycki, Pablo Heras-Casado, Kazushi Ono, entre outros.

Participou em classes de aperfeiçoamento com Nelson Rocha, Pedro Monteiro, João Mogo, Sérgio Pacheco, António Quítalo, Jorge Almeida, Luís Granjo, Filipe Coelho, Carlos Silva, Gonçalo Marques, Fábio Brum, Jeroen Berwarts, Stephon Mason, Bruno Nouvion, Kevin Waldron, Fred Sautter, Stephen Mason, David Burt, Gileno Santana, Kristian Streenstrup, Marco Pierobon, Charlie Slutter, Giuliano Sommerhalder, Wim Van Hasselt, Ger van Lot, Hakén Hardnberger, Gábor Tarkovi, Michael Sachs, Reinhold Friedrich, Christopher Deacon, Pacho Flores, Kris Case, Pierre Badel, Rubén Siméo, Jonh Wallace, Jonh Milner, Clément Saunier e Fritz Damrow.

Ao nível do ensino da música é frequentemente convidado para ministrar como coordenador de naipe dos trompetes e metais em vários estágios de Orquestra de Sopros e Orquestra Sinfónica.

Atualmente é professor de trompete no Conservatório de Música e Dança de Cascais.

Foi ainda convidado como primeiro trompete da Atlantic Coast International Orchestra e foi membro efetivo da Orquestra Sinfónica Juvenil Portuguesa entre os anos 2012 e 2015.

No mês de Julho do ano de 2016 da temporada de 2016/2017, foi selecionado em primeiro através de concurso público, realizado pela Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e ainda Orquestra Sinfónica de Cascais, onde tem colaborado desde essa data.

[ Bio facultada por José Carrilho e inserida a 11 de fevereiro de 2019 ]