Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

João Mortágua

Saxofone

Saxofonista, compositor e improvisador, natural de Estarreja e residente em Coimbra, João Mortágua (1987-) leciona as disciplinas de Saxofone e Combo no Curso de Jazz do Conservatório de Música da cidade.

Gravou cinco álbuns em nome próprio: “Janela” (2014), “Mirrors”, “AXES” (2017), “Dentro da Janela” (2019) e “MAZAM: Land” (2020), todos através do carimbo Porta Jazz.

Toca regularmente com Nuno Ferreira, André Fernandes, Carlos Bica, André Santos, Filipe Teixeira, Hugo Raro, Nelson Cascais, Paulo Santo, Bruno Pernadas, Jeffery Davis, Alexandre Coelho, Miguel Calhaz, Gonçalo Moreira e Bernardo Moreira, entre outros. Co-lidera os duos Kintsugi (com Luís Figueiredo, cujo disco foi recentemente lançado) e STAU (com Diogo Alexandre), o trio Quang Ny Lys (com Mané Fernandes e Rita Maria), e o Ensemble Mondego (com Ricardo Formoso).

Tem ainda na manga os álbuns de estreia do seu Math Trio (com Diogo Dinis e Pedro Vasconcelos) e do seu projeto a solo – HOLI.

Estudou no Conservatório de Música de Aveiro e frequentou workshops de jazz em Siena, Begues e Guimarães. Licenciou-se na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE, Porto), em 2009.

Em 2017 foi considerado Músico do Ano nos prémios RTP/Festa do Jazz. O seu álbum “Dentro da Janela” foi eleito Disco do Ano pela jazz.pt e pela JazzLogical, arrecadando ainda o galardão de Melhor Álbum Jazz nos Prémios Play da Música Portuguesa.

Nos últimos anos têm mantido uma intensa atividade de gravações e concertos, maioritariamente em Portugal e Espanha. Ainda em 2019 atuou nos festivais de jazz de Münster, Südtirol, Belgrado e Angra do Heroísmo com o seu sexteto AXES, que editará em breve o seu segundo álbum, “Hexagon”.

DISCOGRAFIA

(enquanto líder)

  • “Janela” (Porta Jazz 2014)
  • “Mirrors” (Porta Jazz 2017)
  • “AXES” (Porta Jazz 2017)
  • “Dentro da Janela” (Porta Jazz 2019)
  • MAZAM – “Land” (Porta Jazz 2020)

DISCOGRAFIA

(enquanto sideman)

  • Kurt Rosenwinkel & OJM – “Our Secret World” (Wommusic 2010)
  • Iago Fernandez – “Agromando” (Free Code Jazz Records 2011)
  • Miguel Moreira – “Câmbio” (Porta Jazz 2012)
  • Nuno Ferreira – “Set” (Sintoma Records 2014)
  • Mané Fernandes – “BounceLab” (Porta Jazz 2014)
  • pLoo – “Estereograma” (Porta Jazz 2015)
  • Filipe Teixeira – “Páginas” (Porta Jazz 2015)
  • Alexandre Coelho – “Saturday” (Sintoma Records 2015)
  • Dom Ângelo Mongiovi – “Porto” (ed. autor, 2015)
  • Alexandre Coelho – “Sunday” (Sintoma Records 2016)
  • Bruno Pernadas – “Worst Summer Ever” (Pataca Discos 2016)
  • Rui Filipe Freitas – “Axis Mundi” (Porta Jazz 2017)
  • Alexandre Coelho – “Idiosyncrasies” (Porta Jazz 2017)
  • André Fernandes – “Draco” (Nischo 2018)
  • pLoo – “Pele de Papel” (Porta Jazz 2018)
  • Káustika – “Transe Sinfónico” (ed. autor, 2018)
  • Carlos Peninha – “Ponto de Vista” (ed. autor, 2019)
  • Filipe Teixeira – “Tao” (Porta Jazz 2019)
  • André Fernandes – “Dianho” (Nischo 2020)
  • Hugo Raro – “Connecting the Dots” (Porta Jazz 2020)
  • Dada Garbeck – “Cosmophonia” (Discos de Platão 2021)

Biografia facultada por João Mortágua, publicada na Meloteca a 03 de abril de 2021

[ Músicos naturais de Estarreja ]

Clique AQUI para saber mais sobre músicos de Estarreja.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook