Grupo de Cantares e Dançares de S. Paio de Antas

  • Morada

  • Telefone

    (+ 00 351)

  • E-mail

  • Descrição

    Em outubro de 2008 reuniu-se, pela primeira vez, na Casa da Música de Antas um grupo de pessoas, com um projeto para concretizar – falar a quem gostava de dançar, estudar os trajes de outrora, procurar fotografias dos avós e questionar os mais velhos acerca dos usos e costumes, como se cantava e dançava antigamente. E assim se passou do projeto à obra. A primeira atuação aconteceu no dia 28 de julho de 2009, nas Festas de S. Paio e Senhora das Vitórias. Em seis anos deslocou-se pelo país inteiro, de norte a sul, e à ilha da Madeira. O grupo trabalha mensalmente na Feira de Artesanato do concelho e nas festas populares. Organiza atividades como o “Folclore no Minante” para reviver e dar a conhecer o Ciclo do Linho. Todos os trajes do grupo são cópias fiéis dos que eram usados pelos antepassados em Antas e nas freguesias vizinhas, nos finais do século XIX e princípios do séc. XX. Possui atualmente trajes domingueiros, trajes de festa, trajes de trabalho, trajes de senhores abastados, trajes de noivos e trajes de linho.
    Na tocata o grupo incluem-se: concertinas, cavaquinho, banjo, bombo, ferrinhos, pandeiro, castanholas e reco-reco. No que se refere à cantata, são interpretadas canções regionais, compostas por solo e coro que eram cantadas a caminho das romarias, nos terreiros, nas desfolhadas, nas fiadas, nas matanças do porco e nos campos, durante os trabalhos agrícolas. Do reportório de danças fazem parte as danças tradicionais do Minho, como é o caso do Vira, do Malhão ou da Chula. O grupo conta com cerca de 50 elementos que continuam, através dos seus cantares e dançares, a divulgar de terra em terra, os usos e costumes do povo e da região.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook