Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Gerardo Ribeiro

Violino

Gerardo Ribeiro é actualmente reconhecido em quatro continentes como um dos mais importantes violinistas virtuosos da sua geração.

Tendo realizado recitais nalgumas das mais prestigiadas salas de concerto nova-iorquinas, como Carnegie Hall, Alice Tully Hall e Metropolitan Museum, Gerardo Ribeiro apresentou-se igualmente no Kennedy Center de Washington e é apreciado nos principais centros musicais da Europa, América do Sul e Extremo-Oriente.

Como solista de concerto, Gerardo Ribeiro actuou já com as Orquestras Sinfónicas de Filadélfia, Montreal, Dallas, Lucerna, Barcelona e Cali, as Orquestras Filarmónicas de Zagreb e Antuérpia, as Orquestras Nacionais de Taiwan e Bélgica, a Orquestra da Rádio de Paris, as Orquestras de Hilversum (Holanda) e de Hannover (Alemanha) e com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, entre outras formações de primeiro plano.

No domínio da música de câmara, exerceu a direcção artística do Instituto Internacional de Música de Câmara de Munique e actuou no Festivais Internacionais de Música de Marlboro e Lucerna.

Gerardo Ribeiro iniciou os estudos musicais com a idade de quatro anos, frequentando depois o Conservatório de Lucerna e a Juilliard School, tendo estudado nesta instituição com Ivan Galamian, Paul Makanowitzky e Felix Galimir.

No decurso da sua carreira subsequente, obteve numerosos prémios em destacados concursos internacionais, como os Concursos Paganini e de Montreal, e venceu o Concurso Viana da Mota, em Lisboa, e o Concurso Maria Canals, em Barcelona. Depois de ter ensinado violino na Eastman School of Music, Gerardo Ribeiro integrou o quadro docente da Universidade de Northwestern como professor de violino.

As gravações de Gerardo Ribeiro encontram-se disponíveis nas etiquetas EMI e RCA. No âmbito de um projecto ainda em curso, desenvolvido em conjunto com a RCA, Gerardo Ribeiro tem vindo a gravar a integral das sonatas para violino de Brahms e Beethoven, a par com o Concerto para Violino e o Duplo Concerto de Brahms.

01 setembro 2000

Partilhe
Share on Facebook
Facebook