Fernando Reis, viola, Lisboa

Fernando Reis

Viola

Fernando da Silva Reis nasceu em Lisboa, na Rua de Entrecampos, freguesia de S. Sebastião da Pedreira em 04/08/1918 e morreu em Odivelas a 21/04/1990.

Aos quatro anos, começou a ter aulas de violino por imposição de seu pai, mas a sua verdadeira paixão era a viola e foi este instrumento que o acompanhou até à sua morte. Estreou-se em público na Sociedade Recreativa Ramiro José em Lisboa, da qual o seu pai era um dos sócios fundadores.

Em 1941 tirou a sua carteira profissional onde constam a guitarra, viola e bateria de jazz, para abraçar a profissão de músico.

Pertenceu ao Sindicato dos Músicos. Era sócio da Sociedade Portuguesa de Autores como compositor, tendo-lhe sido atribuído o nº 2095. Foram registadas as suas composições “Bia”, “Fado Reis” e Fado Rolanda”.

Atuou em várias casas típicas como o Luso, Parreirinha de Alfama, Lar Português entre muitas outras. Quando faleceu fazia parte do elenco da casa de fados O Forcado, há já muitos anos.

Como viola tocou com Armandinho, Bessa, Raul Néry, Carvalhinho, Martinho de Assunção, Fernando Freitas, Joel Pina e tantos outros da velha guarda. Também tocou com Jorge Fontes que fazia parte do elenco do Forcado.

Acompanhou Alfredo Marceneiro, Amália Rodrigues, Fernando Farinha, Berta Cardoso, Maria Teresa de Noronha, Fernando Maurício e muitos outros.

Gravou com muitos artista e deixou obras que foram reeditadas em CD e DVD em 2007, já depois da sua morte, nomeadamente algumas gravações com a família Marceneiro.

Levou o fado ao estrangeiro acompanhando vários artistas, tendo também divulgado o fado em Londres e em Paris, em restaurantes portugueses que o contrataram para o efeito.

Existe, a título de homenagem, uma rua na cidade de Odivelas com o seu nome, pelo seu contributo enquanto artista dedicado ao Fado.

[ Músicos de Lisboa ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook