Contactos

Clique no botão, se quiser apresentar os seus contactos no site Meloteca.

Fábio Palma

Acordeão

Fábio Palma nasceu em Lagoa, Algarve. Iniciou os estudos musicais na Academia de Música de Lagos. Obteve, em 2013, o grau de Licenciado em Música com  Paulo Jorge Ferreira, na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco. Em 2016, finalizou o Mestrado em Ensino de Música, na mesma instituição.

Participou em vários concursos nacionais e internacionais, enquanto músico solista e inserido em música de câmara, tendo obtido excelentes classificações, com destaque para edições do concurso Folefest (1º prémio em solo e música de câmara), concurso de Jovens Interpretes de Caldas da Rainha (1º prémio ex-aequo), concurso Internacional de Acordeão de Castelfidardo, Itália (2º prémio em música de câmara) e Prémio Jovens Músicos (2º prémio em acordeão solo).
Tem-se apresentado em reconhecidas salas, com destaque para a Casa da Música (Porto), Sala dos Espelhos do Palácio Foz (Lisboa), Teatro Rivoli (Porto), Teatro São Luiz (Lisboa), Centro Cultural Vila Flor (Guimarães), Teatro Raffaello Sanzio (Urbino, Itália), Bimhuis (Amesterdão, Holanda), entre outras, com emissões em direto pela rádio Antena 2.

Participou em vários Workshops e classes de alto aperfeiçoamento orientados por conceituados acordeonistas, nomeadamente Geir Draugsvoll, Friedrich Lips e Mika Väyrynen. Frequentou, também, um curso anual de Acordeão e Técnica Alexander em Itália, com Claudio Jacomucci e Kathleen Delaney.

A sua perspetiva artística polivalente tem-lhe possibilitado explorar diferentes áreas da música, dentro do clássico e contemporâneo, jazz, folk, world music, fusion e bandas sonoras. Igualmente tem explorado outras áreas artísticas, individualmente e em grupo, como a recitação de poesia e a representação dramática.

Fez parte de estreias de obras em grupos e como solista de orquestra, com destaque para “Ti’Anita” de Nuno Sequeira Rodrigues, “In Extremis” de Paulo Jorge Ferreira, “Vortex” (com dança contemporânea) de Claudio Jacomucci, “Fraternità Solare” (com recitação de poesia) de Claudio Jacomucci. Foi, também, músico integrante do festival de dança e música contemporânea “il Fiore delle Mille e una Nota 3?, realizado em Amesterdão e Urbino. Em Portugal, fez parte de um ciclo de apresentações do espetáculo “Teorema”, encenado por John Romão, a partir da obra do cineasta italiano Pier Paolo Pasolini.

Ao longo da sua carreira, tem sido convidado a participar em algumas gravações discográficas nacionais e internacionais.

Leciona, atualmente, a disciplina de Acordeão nos conservatórios Canto Firme em Tomar e Jaime Chavinha em Minde.