Eurico Cebolo (1938-2021)

Eurico Cebolo

Autor . Pedagogo

Eurico Augusto Cebolo nasceu a 28 de outubro de 1938, numa pequena aldeia de Trás-os-Montes chamada Coleja, situada perto do rio Douro, no concelho de Carrazeda de Ansiães, e faleceu a 17 de dezembro de 2021.

Criador da loja Musicarte, no Porto, é especialmente conhecido como autor de numerosos livros para aprendizagem de instrumentos musicais.

Foi pioneiro na escrita musical em computador e a sua utilização para divulgação em larga escala a pensar para além das fronteiras do País.

De família humilde, frequentou o Colégio João de Deus, no Porto, onde estudou, gratuitamente devido à sua boa capacidade de aprendizagem. Aos 16 anos, emigrou com os pais para Moçambique onde iniciou o estudo musicais.

Em 1962, obteve o prémio para a melhor canção portuguesa concorrente ao Festival Hispano-Português, em Aranda dei Duero. Compôs diversas letras e músicas executadas pelas orquestras Típica e de Variedades do Rádio Clube de Lourenço Marques. Posteriormente, foi galardoado mais cinco vezes em Espanha e Moçambique.

Após a descolonização, todos os bens que possuía em Moçambique foram confiscados e a conta bancária congelada. A partir do acidente, fixou residência no Porto, onde abriu um pequeno estabelecimento de venda de instrumentos musicais e escola de Música, esta sempre a sua primeira razão de ser, consagrando toda a sua vida a esta arte.

Em 1975, encontrando-se de férias em Portugal, foi vítima de um acidente de viação quando um camião chocou contra o carro em que ele seguia e no qual morreu o condutor, seu primo. Por tal motivo, viu-se impedido de regressar a Moçambique. Perdidos 50% dos movimentos da mão direita, a sua carreira como músico-concertista terminava assim, abruptamente.

É da sua autoria o disco “Natal Mágico”, com 20 canções, cuja parte orquestral foi, totalmente, gravada por ele em sintetizador.

Publicou vários romances e algumas dezenas de livros dedicados ao ensino musical, na grande maioria editados em português, inglês e francês, com grande divulgação no nosso país e também no estrangeiro.

Escreveu a letra e música das canções “Lisboa, Lisboa, Lisboa…” que venceu o Concurso da Grande Marcha de Lisboa, em 1999 e “Lisboa do Ano 2000” que venceu o Concurso da Grande Marcha de Lisboa do ano 2000.

“Não há idade para começar a tocar um instrumento.” (Eurico Cebolo)

TESTEMUNHOS

“Nunca imaginei que Eurico Cebolo fosse trasmontano. Muitas vezes tenho elogiado esta atitude de divulgar o que há de mais simples para arrancar os curiosos da imobilidade. Todos nós temos na memória uma coisa tosca, um gesto pouco polido, uma palavra vulgar mal pronunciada, que nos tirou de um impasse qualquer. Cebolo deu isso, com certeza, a muitos dos mais simples. Tenho tido inúmeros alunos e alguns colegas que conheceram a escala e o modo de tocar guitarra através do seu livrinho de capa envernizada, onde pontuava, sentado em poltrona, de fato esticadinho, o autor, penteado a preceito. Tenho comprado muitas cordas na sua loja, no Porto. Veio ao mundo por bem.”

Paulo Vaz de Carvalho

“O método dele, para o objectivo a que se propunha [de iniciar uma pessoa num instrumento], era extremamente eficaz.” (Aires Pinheiro)

Partilhe
Share on Facebook
Facebook