Ensemble Palhetas Duplas

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Ensemble Palhetas Duplas

Ensemble

O Ensemble Palhetas Duplas foi criado por iniciativa de Francisco Luís Vieira, tendo feito a sua primeira apresentação pública em 2005.

Reúne oboístas e fagotistas que partilham o mesmo entusiasmo por esta formação de sonoridades particularmente homogéneas, pelos instrumentos que a compõem (oboé, corne inglês, fagote e, por vezes, oboé de amor e contrafagote) mas, sobretudo pelo repertório abordado (original ou transcrito): antigo ou contemporâneo, clássico, ligeiro e até próximo do jazz.

Além da originalidade desta formação e da riqueza do conteúdo musical, este conjunto instrumental está ligado a um ideal didáctico, tendo por objectivo a participação em actividades pelas várias instituições de ensino musical, para além das prestações em concertos por todo o país.

Desde a sua fundação, este ensemble já envolveu mais de duas dezenas de oboístas e fagotistas. Nos seus inúmeros concertos apresentou como solistas convidados: Filipe Coelho (trompete), Jorge Almeida (trompete), Daniel Marques (tuba), Paulo Gaspar (clarinete), Nelson Ferreira (violoncelo), Andrew Swinnerton (oboé), Hugues Kesteman (fagote), António Menino (clarinete), João Pereira Coutinho (flauta), António Augusto Rodrigues (trompa), João Pedro Silva (saxofone), Marcos Lázaro (violino) Paul Wakabayashi (violeta), Joaquim Ribeiro (clarinete), Washington Barella (oboé), Ricardo Lopes (oboé), Eduardo Sirtori (fagote), Romeu Madeira (violino), João Pacheco (marimba), Francisco Sequeira (marimba) Ana Telles (piano), Ângela Silva (soprano), Margarida Prates (piano), Arnaldo de Felice (oboé) e Magnus Nilsson (fagote).

Apresentou-se em concerto no Encontro de Oboés, promovido pela Yamaha, em Sta. Maria da Feira; Festival Búsica (Escola de Música Nossa Senhora do Cabo); Inauguração do Hotel Eurosol Estarreja; Fundação Montepio Geral; Encerramento do Fórum Art&Design, na Universidade Lusófona; Auditório Eunice Muñoz, apresentado / comentado pelo Maestro José Atalaya (estreia de Caprice for five Oboes do compositor Christopher Bochmann); concerto promovido pela RDP África, no Auditório da Biblioteca Orlando Ribeiro; Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e no Museu da Música (concertos abertos da Antena 2); Auditório Municipal Ruy de Carvalho; Cine-Teatro da Batalha (integrado no 4º Estágio Internacional de Orquestra da região de Leiria / Fátima); claustros do Ministério das Finanças; Sala dos Espelhos do Palácio Foz (Direcção Musical: Alejandro Erlich-Oliva); II Festival Hispano-Luso, em Zamora, Espanha; Auditório Fernando Lopes-Graça; Auditório da Sociedade Palmelense “Loureiros”; Europarque (Festival Filarmonia); I Encontro de Palhetas Duplas na ESMAE; Escola de Artes do Norte Alentejano; auditório da empresa Cardoso & Conceição e no Palácio Nacional de Queluz (comemorações do V aniversário deste Ensemble – Direcção: Jean-Sébastien Béreau); Palace Hotel Monte Real/ Festival Praça Viva; recital de abertura dos Encontros Internacionais de Música de Guimarães; em Montemor-o-Novo/ Ciclo de Outono ( Direcção: Jean-Sébastien Béreau); Sala dos Espelhos do Palácio Foz (Direcção: Pedro Pinto Figueiredo); ciclo “Castelo de Sons”, em Leiria (Direcção: João Afonso Cerqueira); concerto de encerramento de masterclasse de oboé na sede da Metropolitana de Lisboa (Direcção: Omar Zoboli); concerto no Salão Nobre da Academia das Ciências de Lisboa / co-produção Antena 2 (Direcção: Francisco Sequeira. Estreia absoluta de Au Bois de Cise, obra escrita para este ensemble e dirigida pelo próprio compositor Jean-Sébastien Béreau); no Cine-Teatro Avenida, em Castelo Branco/Primavera Musical (Direcção: Pedro Carneiro); no Auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede; no Grande Auditório do Conservatório de Música de Coimbra (Direcção: Alberto Roque), no Auditório da ESML (Direcção: Andrew Swinnerton); no Teatro Nacional de S. Carlos (homenagem a Christopher Bochmann), no Auditório Vianna da Motta (ESML) pelo concerto comemorativo do XI Aniversário (Direção: Rui Carreira e Ricardo Lopes).

A obra Au Bois de Cise (para piano solo e ensemble palhetas duplas) integra o CD LUX IN TENEBRIS (Obras de Jean-Sébastien Béreau), editado pela companhia discográfica “la mà de guido” sob a direção do autor.

Desde a sua fundação, o Ensemble Palhetas Duplas teve o apoio da empresa Cardoso & Conceição. Contou com parcerias/apoios da Yamaha, Intermúsica e, atualmente, Buffet Crampon.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook