Eduardo Luís Patriarca, foto J.P. Martins

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Eduardo Luís Patriarca

Compositor

Eduardo Luís Patriarca, nasceu a 22 de Abril de 1970, na cidade do Porto. Começou os estudos musicais aos 4 anos, no Colégio de Nossa Senhora da Esperança, em piano. Em 1985 ingressou no Curso de Música Silva Monteiro, onde concluiu o Curso Complementar de Piano com Sofia Matos. Estudou ainda com Joaquim Marques da Silva, História da Música e com Fernando C. Lapa, Análise e Técnicas de Composição.

Em 1990 foi admitido no Curso Superior de Composição na Escola Superior de Música do Porto, estudando com Cândido Lima, Filipe Pires, Amílcar Vasques Dias e António Pinho Vargas. Nas restantes áreas teve como professores Álvaro Salazar, Günther Arglebe, Miguel Ribeiro Pereira e José Luís Borges Coelho. Mais tarde, na Escola Superior de Música de Lisboa estudou com António Pinho Vargas e Christopher Bochmann.

Durante estes anos foi aluno de Jorge Peixinho (como aluno particular e frequentando os Curso de Aperfeiçoamento de Vila do Conde e o Curso de Formação para professores do GETAP), frequentou seminários de Emmanuel Nunes na Fundação Calouste Gulbenkian, e seminários de Wilfred Jenstchz, Gherard Staebler, António Sousa Dias, Leo Brouwer e Philippe Hurel.
Como professor leccionou em Pedroso, Espinho, Maia, Mirandela e Póvoa do Varzim. Desde 1991 lecciona na Academia de Música de S. Pio X de Vila do Conde.

As suas obras têm sido tocadas com regularidade em vários locais de Portugal, bem como no estrangeiro.

Destacam-se as execuções de:
Music for Scarff Michael” na Escócia, pela Orquestra Esproarte sob direcção de Arnold Allum;

Quasi una Suite, por Felipe Nabuco-Silvestre, na Suíça, Alemanha e Vila Nova de Gaia;

Ur, por István Mátuz, nos Cursos de Aperfeiçoamento de Vila do Conde;

Litania de Palavras Doces, por Pedro Queirós em Vila do Conde;

Self, por João Tiago Magalhães na Casa da Música, Porto;

Kleine Welten, por Nuno Aroso na Universidade de Engenharia do Porto;
Baktum, pelo duo Porquois Pas, em Vila do Conde;

… e tantas outras que se tornam difíceis de enumerar.

Em 2005 concluiu um dos seus projectos mais ambiciosos – a ópera “As Quatro Portas do Céu”, juntamente com o poeta valter hugo mãe. Depois de uma ideia de António Cunha e Silva, a Câmara Municipal de Gondomar assumiu a encomenda desta ópera, tendo sido esta apresentada no âmbito do projecto URBAN, em Formação com Escolas do 1º Ciclo Básico e Infantários do concelho de Gondomar. Um ano depois esta ópera teve a sua estreia integral, em duas récitas, pela Academia de Música de S. Pio X.

Em 2006, participou como conferencista do Encontro “Matemática e Música” co-organizado pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e Casa da Música. Aí apresentou uma conferência sobre fractais e música espectral.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook