Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Daniel Oliveira

Órgão, cravo

Natural de Alenquer, Daniel Oliveira é diplomado em Musicologia pela Universidade Nova de Lisboa, licenciado em Órgão pela Escola Superior de Música de Lisboa sob orientação de João Vaz e mestre em Pedagogia do Órgão pela mesma instituição. Frequenta a licenciatura em cravo na Escola Superior de Música de Lisboa, sob orientação de Ana Mafalda Castro.
 
Tem realizado inúmeros concertos em Portugal e no estrangeiro, sendo de destacar a temporada de Música de São Roque (Lisboa), Festival de Música de Mafra, Festival Internacional de Órgão de Faro, Festival Internacional de Órgão de Santarém, Festa da Música do Centro Cultural de Belém, Festival Internacional de Órgão de Cantábria (Espanha), Festival Internacional de Música “Pórtico del Paraíso” (Galiza) e Ciclo internacional de Organo e Meditaciones de Sevilla.
 
Apresenta-se regularmente como organista e cravista inserido em grupos de referência tais como o Quarteto “Tempus”, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra Sinfónica Juvenil, Coro do Instituto Gregoriano de Lisboa, Flores de Música e Capella Joanina.
 
Nos seus estudos de órgão e cravo, trabalhou e contactou com personalidades como Graham Barber, Luigi Ferdinando Tagliavini, J.L.Gonzalez Uriol, Javier Artigas, Kristian Olesen, Ketil Hausgand, Gerhard Doderer e Elisabeth Joié.
Daniel Oliveira é professor de Órgão, Iniciação Musical, Baixo-contínuo e Música de Câmara na Escola de Música Luís Maldonado Rodrigues (Torres Vedras), Atelier de Órgão de Torres Vedras e Salesianos de Lisboa.
 
É membro do Trio Ars Eloquentae, dirige o agrupamento barroco Magnificat desde 2013 e detém a titularidade dos Órgãos Históricos da Igreja da Misericórdia em Torres Vedras e Igreja Matriz de Oeiras.
 
É diretor artístico do Ciclo de Órgão de Torres Vedras e da temporada de música antiga da mesma cidade.
 
Participou na gravação de dois cd`s com os agrupamentos Capella Joanina e Flores de Música, com música sacra do compositor português Francisco António de Almeida.
10 de julho de 2018

');