Daniel Cunha, pianista e pedagogo natural de Gaia

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Daniel Cunha

Pianista . Pedagogo

Daniel Cunha foi Mestre em Música e Doutor em Artes Musicais com Especialização em Piano pela Universidade do Kansas (2006 e 2011), tendo trabalhado com Sequeira Costa (aluno de Vianna da Motta, Mark Hamburg, Edwin Fischer, Marguerite Long e Jacques Février) e sendo um dos seus últimos discípulos. Deste recebeu os mais valiosos conhecimentos pianísticos na tradição da era dourada do piano.

Daniel Cunha nasceu em Vila Nova de Gaia no ano de 1983. Iniciou os estudos de Piano aos 4 anos na Associação Gambozinos, prosseguindo-os posteriormente com Norma Silvestre. Concluiu o Curso Complementar de Piano com 20 valores no Conservatório Regional de Gaia, na classe de Luís Filipe Sá (2000), e a Licenciatura em Piano na ESMAE na classe do mesmo professor, com as mais elevadas classificações (2004).

Desde muito jovem foi galardoado em vários concursos nacionais, destacando-se o 1º Prémio no Concurso Helena Sá e Costa. Foi ainda premiado na XVI edição do Concurso Internacional de Piano Vianna da Motta.

Apresentou-se com regularidade em salas e festivais de reconhecida relevância cultural em Portugal, nos EUA e na Europa, tanto a solo como em música de câmara e com orquestra. Muitas das suas actuações foram radiodifundidas no País e no estrangeiro.

Em 2015 esteve pela segunda vez em digressão nos Estados Unidos com o pianista grego Evangelos Spanos, apresentando o programa a dois pianos “From Fado to Tango – A Musical Journey from the Iberian Peninsula to South America”. Tocaram no Festival Encuentro Colombiano (Universidade da Califórnia – Riverside) e no Lied Center of Kansas.

Além dos concertos a dois pianos, foi entrevistado e realizou um recital a solo em directo para a Kansas Public Radio, dando também uma classe de aperfeiçoamento na Universidade da mesma cidade. Orientou cursos de aperfeiçoamento de piano em Portugal e nos Estados Unidos.

A temporada de 2016 teve como momentos altos um recital a solo na Casa da Música dedicado a compositores russos, um recital no Teatro Rivoli no centenário da morte de Granados, a interpretação da suite Goyescas de Granados nos festivais Dias da Música e um recital de música de câmara no Auditório da FEUP, no Porto.

Em 2017 realizou vários recitais preenchidos por música ibérica, assinalando o centenário da morte de Alfredo Napoleão (Portugal) e os 150 anos do nascimento de Enrique Granados (Espanha): Igreja St Ann’s em Manchester (Inglaterra), Palácio Foz (Lisboa, no âmbito do Festival Internacional de Música Estoril-Lisboa) e Festival de Outono da Universidade de Aveiro. Participou também no concerto de homenagem a Guilhermina Suggia, no Palacete Viscondes de Balsemão.

Foi professor de Mestrado no Instituto Piaget, em Viseu e professor de piano na Academia de Música de Espinho e na Escola de Música Guilhermina Suggia.

Alguns dos seus alunos foram premiados em concursos nacionais e internacionais.

Daniel Cunha faleceu precocemente aos 37 anos, em 2020, depois “depois de uma luta heróica”.

[ Atualizado na Meloteca a 16 de agosto de 2020 ]

[ Músicos naturais de Gaia ]
Partilhe
Share on Facebook
Facebook